beatriz-santos- Beatriz Santos

Um herdeiro de uma empresa automotiva e dono de uma equipe de Drift acaba indo parar no Brasil a mando de seu pai e no caminho se apaixona por uma mecânica. Ao descobrir que ela gosta de correr em suas horas vagas o homem de 31 anos a convida para participar de corridas e ser o seu piloto na Califórnia. Agora os dois vão ter que enfrentar altos e baixos enquanto tentam se acostumar ao novo relacionamento.


Romance Contemporâneo Para maiores de 18 apenas. © Obra Oficialmente Registrada. ©B.M.Santos, 2022 - Todos os direitos reservados.

# #corrida #Romance
0
1.6mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Todos os dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

Prólogo

Enfim, sexta-feira… Posso finalmente sair da rotina, esquecer um pouco os problemas que tanto me causam enxaqueca e ir para o meu esconderijo onde consigo me acalmar. Após mais uma semana turbulenta como muitas outras. Reuniões, organização de novas corridas, questões de custos, etc. Finalmente posso descansar. Respiro fundo enquanto saio do elevador.

Caminho em direção à saída do prédio. Olho para o relógio no meu pulso, são 6:40. Tudo o que eu preciso é de um bom banho.

A camisa branca está prestes a grudar no meu corpo pelo suor, mesmo em um lugar frio, meu peito ferve pela excitação. Nova Iorque não é meu lugar favorito no mundo, mas ser solteiro e ficar longe do meu pai é sinônimo de paz.

Há meses o velho vem me importunando com o assunto de casamentos e herdeiros, culpa de minha mãe, que fica na cabeça dele o tempo inteiro. Minha idade me delata, eu já tinha certeza que aos 30, começaria com esse assunto de merda.

Não tenho nada contra me casar, seria interessante… Se eu tivesse encontrado alguém que fosse compatível comigo, obviamente. Já tive vários encontros e quase sempre com os mesmos assuntos. Tornou-se mais uma entrevista de emprego do que uma conversa.

De onde você é?

O que você faz?


Quando se formou?

Depois que descobrem quem sou, fica pior.

Deve ser a melhor vida de todas.

Eu não iria aguentar toda essa pressão.

Você nunca pensou em ter uma família?

É ruim estar sozinho.

Sei que faz parte do processo de conhecer melhor a pessoa, mas você sente ser forçado. Em uma conversa que flui naturalmente, você fala sobre coisas desnecessárias porque gostou de conversar com aquela pessoa.

Olha… Cansa… Saí de restaurantes com a cabeça doendo. Não reclamei, porque queria ver quem realmente era a pessoa.

Sempre me perguntei como não secava suas gargantas, de tanto falar.

Mesmo assim eu tinha que agradar, ou minha parte favorita não iria chegar. Pelo menos fui recompensado com uma boa foda.

Namorei algumas e era sempre a mesma coisa, só gostavam de viajar para lugares que eu ficava completamente entediado, por exemplo, pontos turísticos, não gosto, apesar de gostar de me divertir, ainda sou bom quando se trata de economia. Elas sempre gastavam com tudo o que viam. Ok, agradar à princesa era a chave para ter um bom sexo, o problema era… Elas odiavam corridas e andar de carro comigo, sei que as mulheres adoram carros, mas tenho gostos peculiares. Meu carro anda a mais de 300 por hora e às vezes, eu gostava de dar umas puxadas apenas para ouvir o ronco. Quando não estavam gritando, estavam chorando, quando não era nenhum dos dois, passavam mal e pediam para parar o carro.

Desisti. Alguns amigos eram melhores. Cerveja, carros e mulheres nos fins de semana. Isso é o que comecei a fazer e para onde estou indo agora.

Vou até o SUV que está esperando por mim. Eu não gosto de limusine, muito chamativa.

— Para onde deseja ir,Sr.Bleck?

— Meu apartamento, William, por favor. — Digo assim que entro e fecho a porta, sinto o carro escuro começar a se mover. Puxo meu celular do bolso dacalçasocial.Uma tonelada de mensagens.

Tenho um certo vício em sexo, entretanto… Queria uma em particular, alguém que pudesse rasgar toda a minha energia e me fazer suar, ninguém conseguiu esse feito até agora. Após ver alguns seios e várias bundas,vou paraa mensagem de Oliver. Um velho amigo, juntos administramos a Fonte dos Desejos. Uma cobertura em um prédio de luxo em Nova Iorque, onde há encontro de carros deluxoe tudo que for para o mero prazer.

Oliver quer saber se vou lá hoje.

Respondo com um “Sim” e que chego em 1 hora.

Finalmente entro em meu condomínio. Saio do carro e vou como um foguete para o elevador. O sangue já está fervendo de ansiedade e excitação.

Tomo banho e vistojeanse uma jaqueta preta. Desço e vou direto para a garagem.

Tudo que quero hoje é me transformar em um animal atrás do volante e dentro de umabocetinhabem gostosa.

Dirijo o Bugatti azul-escuro pela cidade. A emoção sempre me domina quando piloto este monstro.

Adoro essa vida de vadio.

2 de Fevereiro de 2022 às 01:25 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Leia o próximo capítulo Capítulo 1

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 47 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!