grwnd Grwnd D

Apaixonado pelo seu melhor amigo durante 10 anos, Yuri decide beber até esquecer a existência dele, até que uma noite em um bar ele conhece um jovem chamado jum. Yuri irá conseguir esquecer seu amor não correspondido e seguir em frente para um novo amor?


LGBT+ Para maiores de 18 apenas.

#lgbt #yaoi #ROMANCE
2
3.7mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

O GAROTO DO BAR

Por dez anos fui apaixonado pelo meu melhor amigo, no entanto, sou apenas um trouxa que se iludiu sozinho durante todo esse tempo, sonhando com alguém impossível.



Hoje completam onze anos de amizade e dez da minha ilusão, e adivinha onde estou? Isso mesmo, enchendo a cara no mesmo bar gay de sempre, tenho certeza de que o garçom não aguenta mais ver minha cara, já que venho aqui por quase cinco anos, mas não me importa, já que eles faturam muito somente comigo vindo aqui, e ele não é o primeiro e também não será o ultimo que acompanha meu estado deplorável, muitos deles foram contratados e demitidos.

— Sempre vejo pessoas indo e vindo, uns não voltam por que encontram o amor e outros voltam apenas uma vez ou outra para encontrar alguém para dormir, mas você é diferente! Sempre vem aqui beber até não conseguir ficar em pé e logo vai em bora e volta alguns dias depois, e então o ciclo se repete.

— E o que isso importa? Bebo para esquecer mas não funciona, então sempre volto.

— Espero que você consiga esquecer, se não seus órgãos não irão aguentar muito tempo

— Está me expulsando?

— Não, jamais!

— E o que importa se meus órgãos pararem de funcionar? Não ira fazer diferença se estou morto ou vivo!

— Não, isso não seria bom

— E quem seria você para se intrometer na minha conversa com o Cristofer (garçom)?

— Oh desculpa pela apresentação tardia, me chamo Jum tenho 24 anos. Como você se chama?

— Por que eu deveria te dizer meu nome?

—Para podermos conversar, não tem como conversarmos se eu não souber seu nome!

— Não estou a fim de conversar com um estranho

—sou um estranho? Eu já me apresentei, me chamo Jum, e você?

— Yuri.


Depois de dizer meu nome não consigo lembrar de mais nada, mas acho que consegui chegar bem em casa, já estou acostumado, já que é o mesmo trajeto todos os dias de casa para o trabalho, do trabalho para o bar e do bar para casa, mas o que aconteceu com o garoto do bar? Qual o nome dele mesmo? João? Júlio? Não, não era isso... era algo mais curto... Hum... Ah lembrei, o nome dele era...

—Jum

— Está acordado? Ouvi você chamar meu nome. Está com ressaca, vou pegar um remédio

— Espera, o que você esta fazendo aqui? Não, mais importante, por que você está só de cueca?

— Você não lembra? Ontem tivemos uma noite mágica, não sente seu corpo dolorido? me desculpe... fui um pouco brusco

— Noite mágica? O que fizemos ontem? Por que não consigo me lembrar?

— Yuri, calma! Estou brincando, não fizemos nada, pelo menos eu não, já você...

— Eu? o que eu fiz?

— Você...

— Não enrola! Me diga logo, o que foi que eu fiz?

— Você vomitou em cima de mim o caminho inteiro para sua casa, e depois que chegamos, você grudou em mim e não soltava mais, foi muito difícil trocar sua roupa e a minha, por isso estou só de cueca e você também, para falar a verdade eu pretendia apenas deixar você confortável em sua cama, mas você não parava de chorar e me pedir para ficar, você ficava repetindo: - "por favor... Jum não vá, por favor...", então não tive escolha, a não ser passar a noite aqui.

— Isso é verdade?

— É sim! Você fez isso e muito mais

— Meu deus, vou me jogar da janela, se me da licença...

— opa opa opa, vamos com calma, estamos no sétimo andar

— Sim, por isso que vou pular daqui, cheguei ao fundo do poço... não consigo mais viver nesse mundo, é muita humilhação para uma pessoa só.

— Calma Yuri, vamos conversar, ok?

— Não... eu definitivamente vou me jogar daqui

— Por favor Yuri, se acalme!

— Certo, desisto! Do que adianta me jogar aqui...? Não faz diferença

— Você é bipolar?

—O que?

— Nada não, vamos conversar, então, enquanto comemos eu preparei o café

— Tá bom, mas primeiro poderia vestir alguma roupa por favor?

— Certo, vou pegar alguma roupa sua

— Ok, pegue qualquer uma que te servir


Ele tem um ótimo corpo, alto, 1,80m, malhado, olhos azuis, cabelos castanhos e uma boa personalidade, qualquer mulher se apaixonaria por ele, até mesmo homens...

— Então Yuri, suas roupas são muito pequenas, não encontrei uma camiseta que me servisse e o maior short que você tem fica muito apertado, sinto muito, mas acho que vou ter que fica assim até minhas roupas secarem

— Esse definitivamente não é um dos meus fetiches, mas não tem o que fazer, vamos tomar café

Ele é mais alto que eu, minhas roupas não cabem em seu corpo musculoso, ele disse que tinha 24 anos, fico me perguntando o que eu com 26 estou fazendo da minha vida.

Acho que eu deveria parar de beber e começar a fazer academia...



27 de Abril de 2022 às 01:19 3 Denunciar Insira Seguir história
1
Leia o próximo capítulo ASSASSINO? MANÍACO?

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 4 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!

Histórias relacionadas