sololunar Lia Staboli

• • •「Especial de Halloween」• • • ❝O grupo dos sete meninos mais curiosos e aventureiros daquele bairro embarcam em emocionantes e apavorantes situações. Até os alfas mais fortes e destemidos acabam se borrando de medo ao enfrentar fantasmas, vampiros, espíritos e até mesmo lobisomens assustadores. Entre abóboras más, seres estranhos, adultos irritantes e um mundo no qual se mantém escondido, os meninos experimentam o verdadeiro terror.❞ || Comédia || Fluffy || Especial Dia Das Bruxas || Terror || • Capa by: Powerful Graphics - twistxdx • Atualizada somente um dia do ano; em todo halloween ou em sextas-feiras 13. • Cada capítulo será diferente do anterior. • Universo ABO Copyright ©2020. - All Rights Reserved.


Fanfiction Celebridades Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#seokjin #yoonseok #sope #vhope #namjin #alfa #kookmin #taeyoonseok #taegi #Jikook #abo # #mingguk
2
650 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo A cada 30 dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

Casa Mal Assombrada

Lá estavam os alfas do pequeno grupo de crianças entrando na velha casa abandonada de seu bairro, a mesma casa onde os menores sempre tiveram medo e curiosidade.

"Grupo dos sete", como eram chamados, onde tinham quatro alfas e três ômegas, mas, entre eles, havia dois lúpus que, por obra do destino, eram namorados.

Os pequenos amavam se divertir em aventuras juntos, desvendar mistérios e principalmente ir atrás de casas abandonadas. Mas essa casa em especial nunca foi explorada por eles. Diz SeokJin que esse velho casarão já abrigou um casal de loucos que morreram após cometerem suicídio e desde então lá vivem. Era horripilante pensar que o espírito deles ainda permanece em sua residência mesmo depois de falecerem, espantando qualquer um que entre lá.

Ah... Os melhores amigos ômegas, Jimin e Taehyung morriam de medo dessa história juntamente com o alfa Hoseok, e os outros apenas os assustavam ainda mais, arrancando risadas entre todos. Entretanto, nesse halloween eles decidiram ir para esse casarão que tanto os amedronta, afinal, o que perderiam? Com certeza apenas mais uma aventura para guardarem em suas memórias.

Mas infelizmente – ou felizmente – os ômegas não puderam participar dessa aventura tão emocionante para todos. Seus pais nunca iriam deixar seus filhos a essa hora na rua, afinal, quem poderia protegê-los? Ainda são novos demais. Era sempre assim, já que eram mais protegidos do que um alfa por serem "frágeis". Jin odiava isso, mas Taehyung e Jimin não pareciam se importar já que sempre se distraíam fácil com qualquer coisa e nunca estavam preocupados com nada. Seus pais eram superprotetores e zelavam pela segurança dos filhos mesmo sabendo de seus namoradinhos.

Ah, e como os alfas ficam bravos com Isso… Afinal, isso quebra todo o orgulho de um alfa. Eles têm um instinto protetor com seus ômegas e é impossível não ficarem bravos com esse tipo de situação, ainda mais por pensarem que eles são novos demais e não podem proteger seus parceiros.

Mas a diversão não poderia parar por aí. Os meninos conseguiram ir sozinhos – mesmo sentindo falta dos outros três – e estão mais que dispostos a ir e no dia seguinte contar para seus namorados tudo o que descobriram daquele casarão.

— Vocês estão ouvindo o som da janela bater? — pergunta Namjoon direcionando sua lanterna para o segundo andar, observando cada detalhe da casa que quase caia de tão velha que estava. As janelas batiam sem parar por conta do vento que fazia naquela noite, a madeira parecia ranger e todo tipo de barulho esquisito conseguia ser escutado.

— Ai meu Deus, é hoje que eu morro! — exclama Hoseok, morrendo de medo, se escondendo atrás de seu segundo namorado, Min Yoongi. Ele treme da cabeça aos pés ao pensar que poderia se encontrar com um fantasma como dos cinemas.

— Pare de tremer, Hoseok! Está me atrapalhando! — Yoongi reclama. — Eu falei para você ir para casa, mas quem disse que você me escutou? — virou para seu alfa, cruzando os braços.

O amor dos dois não era algo comum, porém, possível. Afinal, os dois alfas se amam igualmente e ainda gostam do pequeno ômega, Taehyung, que também os amava igual. Eram um trio e tanto.

— Mas e se alguém me pegasse na rua? Ou pior, um espírito me puxar para um beco?! E aí? Viveria sem mim? Não, né? Eu sei que você choraria muito! — diz convencido, fingindo limpar uma lágrima falsa. Ele fazia drama como era costume fazer em situações como essa, onde ele sente muito medo.

— Hyung, nem parece que você é um alfa. — Jungkook sorriu, apontando a lanterna para o rosto do mais velho apenas para vê-lo melhor.

— Caramba, olha essas flores mortas! — Namjoon apenas ignorava a discussão sem sentido dos menores, se aproximando das flores enquanto iluminava as mesmas com a lanterna, observando suas pétalas murchas.

— Você fica quieto, crianção! — mostra sua língua para o maior, provocando-o. Sabe que Jeon fica muito bravo quando o tratavam como uma criancinha e por isso, sempre que podia, o irritava.

— Não sou um crianção! Eu já sou adolescente, Hyung!

Sim, ele é o mais novo de todos os alfas do grupinho, porém não precisam tratá-lo como uma completa criança. Já pode se identificar como um verdadeiro alfa. Fica vermelho de raiva ao ser subestimado desta forma.

— Aham, aham, Jungkook. Se o Jimin 'tivesse aqui, com toda a certeza você nem seria capaz de protegê-lo! — Hoseok toca no nome do menor, assim tocando na ferida de Jungkook. Se metia o nome do garoto de fios loiros na conversa, o mais novo alfa já estava ali para protegê-lo entre garras e dentes.

— Repete. — Seus olhos ficam vermelhos enquanto chegava perto de Jung que deu um passo pra trás, afinal, Jungkook é um lúpus e isso o intimidava. Teria rolado uma possível briga ou discussão se Namjoon não tivesse puxado Jeon pelo braço, o mantendo longe de confusão como sempre fazia.

— Parem vocês dois! Viemos aqui para explorar a casa abandonada e não brigar por coisas irrelevantes. — o moreno rosna para o ruivo, ganhando um rosnado de Yoongi de volta, mas o que não o afetou em nada.

— Vamos entrar logo! — Min puxa seu namorado para dentro da casa mal assombrada, e quando seu namorado percebeu, começou a gritar como louco, grudando em si.

— Shhhh, Hobi! Os vizinhos escutarão, seu idiota! — Kim chama sua atenção, passando a luz da lanterna em toda a casa.

Era a primeira vez que entravam lá, então ficaram dando voltas e voltas apenas para observar como era assustadora aquela casa. Ela não tinha iluminação nenhuma, os móveis estavam todos desgastados ou quebrados. O chão e todos os locais possíveis estavam sujos com poeira. A casa claramente não recebia visitas há um bom tempo. Um verdadeiro cenário digno dos filmes de terror e isso animava os meninos cada vez mais.

— Caraca, eles eram ricos... — Hoseok observou segurando um objeto que parecia de muito valor.

— Hey! Não mexa aí! Tá doido, Hoseok? — Yoongi tira o objeto da sua mão, o colocando em seu devido lugar, ouvindo os resmungos do citado.. — Se quebrar nós temos que pagar, sabia? — perguntou como se fosse óbvio, levando sua mão para a cintura.

— Por que pagar se não há ninguém morando aqui?— Hoseok provoca seu alfa vendo-o suspirar e fechar os olhos lentamente. Min não ousava levantar a voz para Jung e muito menos para seu ômega Kim.

— Tudo bem, Hobi. Tudo bem. Apenas não diga que eu avisei, afinal... — ficou de costas para o mais novo e colocou a lanterna em sua cara, logo virando de repente com uma careta. — Eles virão buscar você~ — Hoseok solta um grito, correndo até Jungkook que o xingou enquanto Yoongi morria de dar risada.

— Yoongi, para de assustar o Hoseok, vai chamar atenção de alguém! — Jungkook reclama com o alfa grudado em seu corpo, fazendo uma careta descontente.

— Isso mesmo, Yoongi bobão! Escuta o Jungkook! Né, Jungkook? Você é meu melhor amigo. — sorriu abraçando o maior ainda mais apertado.

— Se chamar atenção dos fantasmas não poderemos fugir, Yoongi. Então temos que colocar uma fita na boca dele pra ver se fica quieto, assim o deixaremos como isca. — Jeon continua, rindo perverso enquanto gesticula os seus dedos, e o ruivo imediatamente bate nele.

— Traíra! — exclamou. Yoongi mais uma vez ria.

— Hey, vocês fiquem quietos aí! Acho que ouvi alguma coisa... — todos ficaram atentos olhando para Namjoon e para a casa, procurando algo ou algum som. — Jungkook, fique atento pra ver se não vê ou escuta algo. — o citado assente com seus sentidos mais apurados.

— Que tal subirmos? — todos encaram Yoongi. — Lá em cima deve ter algo mais interessante, não acham? Tipo o quarto daquele casal. — sorriu animado com a ideia, olhando para os outros alfas.

— Ah, mas nem morto! Eu fico aqui mesmo! — Hoseok negou com a cabeça, fazendo "não" com seu dedo indicador enquanto dava passos para trás.

— Vamos Hobi, eu quero aproveitar o máximo essa noite. Poxa, sabe como gosto do dia das bruxas. — ele suspira, acabando por ceder ao seu alfa, ouvindo-o comemorar logo após. Foi impossível segurar um sorriso com a animação de Yoongi já que ele fazia uma dancinha esquisita.

— Por que eu ainda caio nessa? — negou com a cabeça, abaixando-a e passando a mão em sua nuca, levemente corado.

— Porque você é trouxa — Kim responde, subindo as escadas juntamente com Jungkook e Yoongi, deixando Hobi indignado para trás.

— Me esperem!! — gritou ao ver que os outros não o esperariam, correndo até às escadas e indo para o lado de seu alfa.

[🎃]


— Aqui deve ser o quarto dos velhotes. — Yoongi sorriu olhando para aquele imenso quarto com os olhos brilhando. Realmente, era uma pena os ômegas não estarem vendo aquilo.

— Não chame eles assim, vai que eles se irritam e venham nos comer? Só tô avisando que eu sou muito delicioso, mas sou muito novo para morrer ainda. Estou na juventude com dezesseis anos, tenho que terminar de colecionar minhas tampas de garrafas. — Hoseok disse grudado ao namorado enquanto observava o quarto horripilante, morrendo de medo, não ousando mexer em nada e nem falar mal dos antigos donos.

— Para de ser cagão e convencido ao mesmo tempo, Hoseok. Nada disso existe. Jin apenas contou essas histórias para assustar vocês. Estamos aqui apenas para explorar, como uma aventura. — suspirou Namjoon, negando com a cabeça enquanto olhava para o ruivo.

— Fala isso porque ele é seu namorado. — o mais velho nega mais uma vez, desviando o olhar de si. — Falo mesmo! Se ninguém morreu aqui, por que ninguém comprou? Olha o tamanho disso, parece uma mansão!

— Talvez porque seja cara ou o proprietário não queira vender. — Jungkook analisava tudo com curiosidade, achando algumas coisas que pegava para si. Qualé, ele era um adolescente curioso e achava tudo aquilo muito precioso e interessante, talvez servisse para algo depois.

— Oou... — prolongou sua fala. — ...o proprietário pode estar morto! — Hoseok arregala os olhos e grita assustando todos. — Aí. Meu. Deus! Eu acho que desvendei o mistério! E se, na verdade, o proprietário é filho do casal morto e morreu após tentar vender a casa?! — sentia ter desvendado o maior mistério do mundo.

— Às vezes duvido que meu namorado seja um alfa. — Yoon negou com a cabeça, falando baixo, estalando sua língua no céu de sua boca, se afastando do ruivinho.

— Nossa, incrível, Hobi! Algo mais? — Jungkook perguntou irônico, encarando seu Hyung.

— Já que você pergunt... — parou de falar assim que a porta do closet abriu sozinha, podendo ouvir ela ranger, prendendo atenção de todos ali. — Deus, me leve agora que eu aceito. Por favor!! — implora, se escondendo atrás dos três. — Espíritos, levem o Jungkook primeiro, prometo que ele é mais delicioso que eu! — recebeu um olhar mortal do alfa citado e apenas engoliu em seco, olhando para a porta do closet novamente.

— E então?

— E então o quê?

— Quem vai lá?

— Me tira dessa.

— Eu vou... — Jungkook dá passos a frente, segurando sua lanterna com força e estando atento para qualquer coisa. Os outros apenas o seguiam atrás, com medo, porém não revelando isso em voz alta.

O mais novo abriu melhor a porta e passou a luz da lanterna por todo o cômodo cheio de roupas e caixas empoeiradas.

— Jin iria surtar com isso. — Namjoon pensou alto, tampando o seu nariz e fazendo uma careta com o mal cheiro daquele lugar.

— Para de falar do seu namorado por um segundo? — sussurra Yoongi, já estressado com aquela situação. — Jungkook, tem algo aí?

— Não estou vendo na... — algumas roupas dali se movem, fazendo-os recuar alguns passos assustados. A porta de trás se fecha com tudo, assustando todos os alfas presentes ali.

— Hoseoook... — algo toca no ombro do citado e sussurra em seu ouvido, dando uma risada baixinha.

— AaAaAAAaAH...!!! — o ruivo solta um grito fino, assustando ainda mais os outros enquanto se debatia todo, ainda sentindo aquela mão em seu ombro.

— Grrr! — Jungkook aponta para frente já com o coração a mil vendo Jimin, com um lençol em cima de si com apenas dois buracos para poder ver e não ter risco de cair ou bater em algo.

— Jimin!? — larga sua lanterna após finalmente sentir o cheiro do menor. Como não conseguiu sentir antes?!

— Park Jimin, o que está fazendo aqui?! — Namjoon pergunta, olhando para o menor bravo, cruzando seus braços. Era para o ômega estar em sua casa a essa hora e não deveria estar ali sozinho.

— Jimin não é o Jimin... Grrr... Jimin é um fantasma mau, grr! — balançava suas mãos tentando assustá-los, mas nenhum deles estavam apavorados. Bem, nem todos...

Hoseok estava branco e "morto" no canto do quarto, Yoongi encarando Jimin indignado, Namjoon bravo e curioso, e um Jungkook quase morto pela fofura do menor.

— Caramba Jimin, não era pra falar em terceira pessoa. Eu te falei que não é certo! — Jin sai do meio das roupas, se limpando com nojo da poeira enquanto fazia uma careta.

— JIN!? — Namjoon tinha seus lábios formando um perfeito "o", surpreso ao ver ao seu ômega ali.

— Oi amor! — respondeu sorrindo como se tudo em volta fosse flores. Como se não tivesse fugido dos seus pais.

— Grr! — Jungkook corre para abraçar seu ômega, tirando dele o lençol que o deixava menor do que já era, e fazia tudo isso rindo com suas bochechas coradas, todo abobado.

— Meu bebê, o que está fazendo aqui? — indagou limpando os cabelos empoeirados do pequeno emburrado à sua frente. — Que cara de bravo é essa? — perguntou entre risadas.

— Era para o Jimin assustar vocês. — fez bico.

— Mas eu me assustei! Muito mesmo! — não era totalmente mentira já que imaginar ele ali à sua frente o deixou desestabilizado – um efeito que apenas o pequeno pode fazer em si. Tinha se assustado com o fato de que ele não estava em sua casa.

— Sério?! — pergunta contente, dando pulinhos, fazendo Jungkook sorrir ainda mais e encher seu rosto de beijos. — Jimin é muito assustador né? — o outro assente várias vezes.

— Pode me explicar que palhaçada é essa aqui, Kim SeokJin? — Namjoon desviou a atenção dos mais novos e levou o olhar para o citado, com sua expressão brava.

— Poxa Joonie... Vocês sempre podem fazer o que quiserem. Apenas queríamos brincar também. Não somos indefesos. E por falar nisso... — o encarou. — Você é mais medroso do que eu pensava, cruzes! — o alfa vai indignado até Jin, não entendendo.

— P-Por que? — seu lobo estava mexido por ter sido chamado de medroso pelo seu próprio ômega.

— Não pensa que eu vi você cagando de medo quando a porta se abriu? — começou a rir muito com a mão na barriga, gostando de saber que pode assustar seu namorado. — Que comédia, ainda bem que gravei! — Namjoon estava perplexo, não sabia o que fazer.

— Calma Hoseok, pensa na sua coleção tão amada, você irá sobreviver. — Yoongi abanava uma roupa velha na frente dele, esse que quase morria pela poeira. — Calma que tudo vai ficar bem!

— Vocês não deviam estar aqui, é perigoso demais!

— De fato, Jungkook. Não é mesmo, SeokJin?! — fala entre dentes.

— Tô sabendo de nada, não, meu amor. Jimin e eu estávamos apenas dando uma volta, não é mesmo, pequeno? — Jimin assente diversas vezes com a cabeça, sorrindo. — Viu? Apenas um passeio.

— Não, isso é perigoso demais! E se tivesse acontecido algo com vocês, hein? Eu não sei o que faria! — Namjoon exclamou preocupado.

— Que fofo meu namorado todo cuidadoso. Mas estamos bem, não se preocupe. Sabemos nos defender. — Jungkook se abaixa na frente de Jimin, o virando para si.

— Jimin, meu amor, escute bem: Jin Hyung é uma má influência para você, entã… — foi interrompido.

— O QUE VOCÊ ESTÁ FALANDO AÍ, JUNGKOOK?!

— Gente, acho que ficamos tempo demais aqui, vamos voltar! — Yoongi comenta enquanto Hoseok se apoiava em si, olhando para tudo assustado, com medo de mais algo, também tentando controlar sua tosse.

— Certo, você tem razão Yoongi. Vamos galera!

Logo eles saíram do quarto e sem demora desceram as escadas rindo e se divertindo, até a porta lá de cima bater com tudo.

— Jin! — Yoongi se virou bravo, pensando que o outro não tinha entendido o "sem mais brincadeiras, bora pra casa".

— Mas eu estou aqui! Juro que não fui eu! — fala mostrando suas mãos, não entendendo a situação. Ele não tinha feito nada e Jimin estava ali com Jeon.

— Gente... A-Acho que estou vendo algo ali na cozinha... — Hoseok diz já estando com a alma fora do corpo, podendo jurar ver uma silhueta de uma pessoa média na porta da cozinha. — Tô passando mal, acho que 'vô morre.

— Não é na...

— QUEM OUSA INVADIR NOSSA CASA?! — uma voz grossa e alta se faz presente na casa, dando eco em tudo e arrepiando os pelos de todos.

— AAAAAAAAAH...! — apenas gritos altos foram escutados após a voz alta ter sido ouvida.

Todos saíram dali em disparada para fora de casa, com Namjoon caindo na escada que estava molhada e Hoseok parecendo morto nos braços do namorado que lutava para correr enquanto o xingava alto. Jungkook ficou com Jimin em seu ombro enquanto corria desesperado para salvá-los e, no mesmo momento, o menor tentava segurar em sua fantasia já que o mais velho se mexia muito. Jin apenas corria por si só, não ligando para os outros, apenas querendo se safar.

— Hehe... Tudo conforme em meus planos. Afonso, conseguimos. — Taehyung aparece das sombras, vestido com a mesma fantasia que pediu para pegar doces, uma múmia, falando com seu corvo de mentirinha em seu ombro esquerdo. — Essa missão foi incrível! — se vangloriava sozinho, morrendo de rir de seus amigos.

Não imaginava que tinha assustado todos sozinho e com apenas a sua voz grossa. Aquilo era hilário e ficará para a história. Seus amigos com certeza teriam que aguentar ele zombando deles a vida toda.

— Aiai... Estou me sentindo tão adorável agora! — fala respirando fundo e se achando o rei do mundo com as mãos na cintura.

— Sim, que sensação boa... — sussurra algo ao seu lado, fazendo seus pelos se arrepiarem.

Não passava nem ar.

— M-Merda!

1 de Dezembro de 2021 às 23:55 0 Denunciar Insira Seguir história
1
Leia o próximo capítulo Tabuleiro dos Demônios Entre Mortos

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 2 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!