valkyrion Andeson Moreira LOPES

Haruno, um clã desconhecido por muitos, mas quando uma lenda retorna, o mundo verá um ser milagroso. Historia narrada em um universo paralelo, iniciada durante o exame chunin. Os personagens dessa fanfic começam com 16 anos de idade. Alguns avisos sobre a fanfic, leia com atenção: 1: Universo alternativo, então não espere os mesmo acontecimentos que no anime original. 2: Sem protagonismo, portanto vai haver momentos que mudarei resultados de algumas lutas. 3: História Yuri(Romance entre mulheres), então se não gosta desse tipo de conteúdo não recomendo a leitura. 4: Protagonista Sakura Haruno e narração em primeira pessoa. 5: Sakura não cortou o cabelo na floresta, como acontece na história original. 6: aparência de Hinata é o mesmo que em Shippuden, tendo cabelos longos. 7: Apesar da história ter etiquetas adultas, serão poucas vezes e somente no futuro. Personagens não existentes no anime serão incrementados na história.


Fanfiction Anime/Mangá Para maiores de 18 apenas.

# #Yuri #Aventura #romance
1
422 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Todos os Sábados
tempo de leitura
AA Compartilhar

Haruno

Tenho dois segredos que ainda não revelei para meus amigos de time. O primeiro é que me interessei atualmente pela medicina. Me senti bem quando via que os médicos da aldeia desesperadamente, davam suas vidas para curar os feridos...


Mesmo que estes sejam pouco conhecidos por suas técnicas em batalha.


Visito o hospital sempre que não estou com atividades ou missão, e com isso fui convidada a ajudar no hospital quando estivesse livre, e obviamente aceitei.


O segundo segredo já é mais de família... Quando era pequena, minha mãe contou que os Haruno são um clã ancestral.


O patriarca da nossa família Shirai, deu vida a uma criatura lendária que só os Haruno conseguiam controlar.


Essa criatura é um leão de asas chamado Galeon. Uma criatura que já existe a vários anos, estes que antecedem ate mesmo o próprio Sábio dos seis caminhos.


Acontece que os Haruno, são um clã que vieram de um universo paralelo, este que foi destruído por algo desconhecido que queria tomar o controle do poderoso leão.


Esse é principalmente o motivo de "Haruno", não ser um clã conhecido em nenhum lugar desse mundo.


Temendo que o poderoso leão fosse usado pelo mal, o patriarca Shirai enviou sua filha, o marido e a neta, para este que é o mundo onde vivo atualmente. Assim colocando com toda energia restante de seu corpo o leão no corpo da menina.


Shirai tocou a barriga da pequena neta e logo explicou a seus pais que em algum momento do futuro, em outra geração, a criatura iria renascer.


É inofensivo, mas não pode ser qualquer um, tem que ser alguém que ele próprio escolher.


Vários milênios já se passaram e até agora não vimos nem rastros desse tal leão, então os Haruno começaram a acreditar que era apenas uma história inventada. A historia se tornou lenda, e a lenda se tornou mito.




Estou entrando no hospital, quando um dos médicos passam por mim, e me diz para tomar conta da garota Hyuuga, pois ele precisava ir a outro lugar.


O Exame Chuunin ainda estava em andamento, e agora esta em uma pausa por dois meses. Não vejo o Sasuke e nem o Naruto desde que Kakashi foi treinar com Sasuke, e Naruto treinando andar sobre a água.


No passado o Naruto me irritava, principalmente por causa da gritaria excessiva, mas atualmente comecei a vê-lo de outra forma, não romântica, mas sim respeitável.


Desde que comecei a fazer parte da equipe 7, vi outro lado dele que não conhecia. Pelo esforço que faz, acredito que um dia ele, e Sasuke vão estar em um nível muito alto de habilidade, e espero poder pelo menos acompanha-los. Quero melhorar minhas habilidades em combate.




Chego no quarto de Hinata, e entro fechando a pequena porta de correr.


Caminho em direção a cama e percebo que ela estava dormindo, e muito machucada. Acariciei bem leve e gentil seus machucados, de maneira que evitasse machuca-la.


— Você é bem forte e corajosa Hinata, já escutei da minha família sobre o fardo que carrega em seu coração. Gostaria de ter essa coragem e determinação que possui. Mesmo sabendo da incrível força de Neji, ainda sim não se abaixou e o enfrentou. Eu só venho sendo um fardo para a minha equipe, sei porque Ino não gosta de mim — digo olhando para ela.


— Você está errada, Sakura.


Diz a garota abrindo o olhos, mas ela não se incomodou com meus dedos percorrendo seus machucados.


— Eu tive muito medo lutando contra o Neji. Os problemas do meu clã o deixaram daquele jeito.


— Hinata... Esse problema não é seu, você não fez nada de errado. E mesmo que estivesse mesmo com medo, ainda sim enfrentou de frente seu oponente. Não sei nada do que você passou, mas mesmo assim, consegui ver uma grande guerreira naquela batalha. Mesmo que seu pai não te reconheça, eu reconheci sua determinação.


Hinata corou, e logo depois começou a chorar.


— Nunca me disseram isso... Tudo que ouvia e ouço até hoje, é quão grande decepção eu era para meu clã, bem diferente da minha irmã mais nova, e também Neji que não era da casa principal.


Tirei meus dedos dos machucados de Hinata, e acariciei com muita leveza, suas bochechas, enquanto limpava aquelas lágrimas que deixavam seus olhos.


— Sakura... Você disse que era uma fardo, mas eu não acho isso. Você por exemplo naquela prova escrita, não colou como era para ser feito, certo? Você respondeu todas as respostas sem precisar colar. Sua inteligência é grande Sakura.


Hinata sorri de uma maneira que me fez sentir uma pontada no coração, mas ainda nao sabia o que era.


— Desculpa, percebi que estava acariciando seu rosto por muito tempo.


Digo tirando minhas mãos do rosto de Hinata, mas ela me para segurando-as, então da dois beijos em cada mão minha, e empurra de volta contra suas bochechas.


— Suas mãos são quentinhas Sakura, não tire-as de meu rosto, deixe só mais um pouco por favor?!


O que me chocou era o fato de ser logo a mais tímida, a me pedir para continuar acariciando-a. Não pude deixar de sorri, imaginando que Hinata poderia ter um lado bem ativo e atrevido, aquilo de alguma forma me deixava muito feliz. Naruto tinha muita sorte de uma garota como Hinata amá-lo.


Em compensação meu amor por Sasuke estava esfriando. Ou talvez meu amor por ele não era tão mágico e intenso como eu pensava...


Para falar a verdade... Eu preferia a Ino que o Sasuke, já que no princípio eu a amei muito... Mas por medo de ser julgada acabei criando um falso amor na minha mente, que me afetava diariamente.


Um exemplo disso, é que eu ja me toquei pensando em Ino, mas nunca pensando em Sasuke... Na verdade desde que decidi não pensar dessa forma por outra mulher... Nunca mais eu me toquei novamente.


Hoje em dia eu não tenho mais sentimentos pela Ino, e estava forçando a mim mesma amar Sasuke.


De alguma forma, realmente senti que meus dedos estavam enviando algum tipo de calor para Hinata, pois até eu mesma sentia minha mão quente.


Sem que percebesse, já haviam se passado uma hora que acariciava as bochecas daquela garota, que agora dormia segurando minhas mãos contra os lábios, e com um leve sorriso no rosto.


Retirei minhas mãos e depositei um beijo na bochecha da garota. Ela corou novamente, talvez inconsciente... ou não. O calor de minhas mãos foram transferidas também pela minha boca quando toquei a bochecha de Hinata com a mesma. Mas não eram só as bochechas dela que estavam quentes.


— Preciso ver as outras habitações do hospital, mas se precisar de mim, é so chamar que venho correndo. E não se preocupe, estarei cuidando de você até que esteja completamente curada.


Quando cheguei até a porta, olhei na direção de Hinata que agora sorria mais abertamente. Ela só diz mais uma coisa antes que eu abrisse a porta para saír do quarto.


— C-certo... Mas venha aqui... H-hoje... P-pode ser?


A velha Hinata tímida retornou, o que me fez sorri.


— Ainda é manhã, então virei muitas vezes aqui hoje. Mas se sentir minha falta quando não estiver por aqui, ou quiser conversar com alguém, é só me chamar que venho correndo. Não deve demorar muito para que você possa ir para casa. Mais uns dias de repouso e já estará bem.


— C-certo... — diz Hinata.


Saí do quarto e logo me lembro do beijo que dei em seu rosto, que inclusive era bem macio.


O que estou pensando...


Sorri novamente e continuei a fazer meu trabalho.

24 de Outubro de 2021 às 13:30 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Continua… Novo capítulo Todos os Sábados.

Conheça o autor

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~