Conto
0
462 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

one

Madara estava organizando alguns papéis enquanto os membros da ANBU andavam de um lado para o outro, movimentação demais o estressava ao ponto de querer quebrar qualquer coisa à sua frente.

Seu rosto ficou levemente corado ao perceber o Hokage observando as cameras de segurança da vila, voltou com a atenção nos papéis de reclamações e pedidos ao Shodaime Hokage, todos eram para a mudança de Konoha e que parassem de fazer parceria com Amegakure e Uzushiogakure.


Os olhares de Hashirama foram de imediato para o Uchiha menor que estava ao seu lado, ele parecia concentrado mas, também parecia nervoso e se mantia quieto. Amava ver o sorriso que Madara esboçava com suas piadas estúpidas sobre ambos clãs, ele não se sentia mal com Hashirama zoando seu clã, era até que divertido.

Madara colocou todos os papéis em um envelope branco e saiu, indo até a famosa Torre do Hokage, deixar as opiniões absurdas sobre Konoha e o jeito administrativo. Levou um leve susto ao escutar a porta ser fechada e passos calmos em sua direção, estava escuro, por isso estava com medo e ia se afastando a cada passo dado pelo ser que possuía junto de si dentro da sala.

Ao escutar a voz rouca e grossa, se suavizou, era apenas o Hokage mexendo com a parte frágil de seus sentimentos, o medo. As gargalhadas de Madara fizeram o Senju rir e corar levemente, a voz do Uchiha era serena e docê, era incrível de se escutar.


"Deveria parar de me assustar seu bobo! Eu sou Madara Uchiha, o futuro Hokage!"


A frase que Madara disse quando criança ainda atormentava sua mente, o sonho do pequeno Uchiha era ser Hokage, mas Hashirama foi o mais confiavel para tal coisa. A expressão de tristeza de Madara naquele dia o deixava mais cabisbaixo do que já ficava.


- Não tem mais o sonho de criança?


- Para ser sincero..Eu desisti de me tornar Hokage... - Sorriu tentando desviar o olhar triste, mas foi em vão -


- Por que?! Sonhos não podem ser jogados de lado por causa que alguém já conseguiu compri-lo! - Abraçou a cintura do menor - E pelo que sei, você não desistiria assim tão fácil.


- Certas coisas eu tenho de deixar de lado, não tenho escolhas. - Deu o envelope ao Hokage - Com licença Hokage-sama.


Hashirama deixou os papéis sobre a mesa logo sentando na cadeira de couro que o local possuía. Percebeu que de crianças para adultos, Madara foi mudando seu belo sorriso, e aquilo o machucava.

Precisava de uma "reunião" só com o Uchiha, uma leve punição.


Leu com atenção os malditos papéis e apenas soltou um "tsk", nunca viu alguém reclamar por causa de parceria com aldeias incríveis e ainda mais, da administração do belo e calmo lugar em que viviam. Bom, até uma cadeira invadir sua sala pela janela.


~×~

Casa de Madara Uchiha


Ele abriu a porta da propiedade logo entrando e fechando a mesma, retirou os sapatos sociais pretos que usava e dirigiu-se ao quarto para tomar uma ducha morna. Seu corpo precisava de algo relaxante e Madara, apenas de um bom chá quente.

Retirou as vestimentas e adentrou no box, a água morna molhava seus longos fios negros e molhava seu corpo por inteiro, pegou o sabonete e o esfregou pelo corpo, sentia-se relaxado.


Bocejou enquanto enrolava a toalha no cabelo e vestia um roupão de sua afiliação, desceu as escadas e foi em direção a cozinha colocar a água para ferver enquanto, escolhia uma roupa.

Sua casa não era nem muito luxuosa e nem muito simples, era rústica.


Subiu novamente para vestir um terno, já que Hashirama havia o chamado para uma reunião de urgência, estava preocupado se algo aconteceu com Konoha ou, o Hokage.


- Só o Hashirama para me fazer sair novamente, agora que eu ia tomar meu maravilhoso chá. - Disse enquanto vestia um elegante terno - Aff, como sou lindo.


Assim que terminou de ver a própia beleza, desceu as escadas logo saindo da residência e indo em direção, a torre do Hokage. Seus passos eram calmos, bocejava algumas vezes, estava louco para dormir abraçado em seus fofos travesseiros.


- Será que o Hashirama sabe o que é ter uma noite de sono regularizada? Acho que não. - Subiu as escadas e foi em direção a sala do Senju -


Bateu na porta e escutou um "Entre!". Assim que entrou viu Hashirama segurando um chicote, ficou de frente para o Hokage logo o olhando.

Estava com medo do que o Senju poderia fazer consigo, seu corpo era sensível e não aguentava violências, mesmo em relações sexuais.


- Hokage-sama, para que serve o chicote?


- Se me desobecer, é para isso que serve este chicote.


- M-mas Hokage..


Seu corpo tremia, suas mãos foram para frente pedindo para o Senju parar. Se aproveitar do momento sensível que o Uchiha estava, era errado, mas sua atração era maior.


A ideia de ter relações sexuais com seu superior, era absurda em sua mente, mas já era comum, todos percebiam a atração de Hashirama no pequeno Uchiha. Suas mãos estavam trêmulas, tentar acalmar o de cabelos pretos era melhor do que passar para a parte, que seria torturante para Madara.


- Eu prometo pegar leve com você, meu anjo. - Depositou um pequeno beijo na testa do Uchiha, que lhe deu a confiança - Tenha minha confiança querido.


Já que Hashirama era maior, entendia perfeitamente a sensação de medo do Uchiha. Inclinou a cabeça do rapaz à sua frente para trás, e beijou a curvatura de seu pescoço, marcando a pele branca que o Uchiha possuía.

Madara estava quietinho, ele confiava em Hashirama, mas não em tal momento. Era difícil ver ambos trocarem carícias, já que Madara era dedicado ao que fazia na central ANBU. Seu rosto estava vermelho, seu corpo estava trêmulo e as vezes, brincava com os própios dedo indicadores.


~×~


Hashirama havia desfeito a promessa de ir com calma, nunca mais iria ver um Madara submisso em suas mãos. Sua pele branca era marcada por mordidas, chupões e mãos.

O Senju o fodia com força, enquanto um clone, fodia a boca rosada do Uchiha, que as vezes se engasgava pelo tamanho de seu membro, mais conhecido como Mokuton.

Se o Uchiha movesse algum dedo, seria pior, o seu castigo seria doloroso, ainda mais para suas belas pernas.


- Está gostando querido Madara? - Sorriu vitorioso por ter o Uchiha de submisso sobre sua mesa, e desfez o clone -


Se aquele clone do Senju continuasse, era capaz de fazer sua boca sangrar. Suas lágrimas escorriam cada vez mais, seu corpo não foi projetado tal coisa, como sexo.

Sentia que suas pernas poderiam quebrar se ficasse mais tempo, mas estava tão bom, sentia-se acolhido.


Hashirama desde criança dizia que queria formar uma família, mas ao lado do homem de seu coração. Mas desistiu desse sonho após o Uchiha começar a trabalhar na ANBU.

Seu coração estava a mil, sentia que ele poderia sair de seu peito a qualquer momento.


- Own, é tão fofo ver você assim em minha mesa. - Sorriu enquanto marcava as grossas coxas do Uchiha - Essa imagem é tão rara, Uchiha Madara feito de submisso pelo Hokage. Que gracinha.


- I-idiota!


- Como Uchiha?! - Deu uma chicotada nas costas do menor -


- HASHIRAMA! - Segurou o choro pois suas costas, tinham várias marcas do chicote de couro -


- Quieto meu amor - Prendeu as mãos do mesmo com uma algema - Se reclamar, será pior para você.


- Shodaime, está d-doendo..


Madara olhou para o Senju que não se importava em ir com a mesma velocidade que estava, rápido e forte.

Precisaria de uma cadeira de rodas no dia seguinte e no resto do ano, seu cabelo havia sido puxado para trás diversas vezes, mas estava pouco se fodendo para isso.


O que realmente importava, era o Senju atrás de si. Ambos estavam suados por conta dos movimentos e pelo calor que estava fazendo naquele ano, mas nada que atrapalhasse uma boa noite de sexo no escritório de seu superior, certo?

Em nenhum momento Hashirama, trocou o Uchiha de posição, aquela já era bem eficiente para tal coisa.

Já estavam ali fazem minutos, mas ninguém se importava com horários.


Madara já havia se acostumado com aquela velocidade que o Senju estava, Hashirama sentou na cadeira de couro e viu Madara ajoelhar em seguida.

Claro, Hashirama já sabia o porquê do Uchiha estar ajoelhado em sua frente, Madara gostava de concluir todo o trabalho já começado. O Hokage não reclamava, sabia que Madara tinha seus motivos para isso.


Ele lambeu a extensão e logo passou para a glânde. Nesse momento Madara fazia movimentos de vai e vem, ordenados por Hashirama, seu querido Hokage.

As vezes se engasgava, mas já era normal, o tamanho não o assustava como no começo. Por mais reuniões como essa, Madara ficaria grato.


- V-você é um bom menino, mas será que aguenta alguns clones?


- Haha! Claro que a- Não aguento não. - Olhou cada Hashirama, todos clones - Já vi que vou sair desta sala acompanhado de uma cadeira de rodas.


- Mada, são apenas quinze clones mais eu! Olha que legal.


- Puta que pariu, Hashirama eu não quero ficar alejado.


- Desculpe meu bem, mas nós não vamos pegar tão leve.


- Ai meu santo Rikudō, minhas pernas vão para a puta que pariu.


~×~


Realmente, ficar sentando no membro do Senju, era uma tarefa difícil ainda mais, quem nunca havia feito sexo na vida.

Sua boca era tampada por um dos clones, suas lágrimas ainda escorriam por seu pálido rosto. Suas pernas estavam doendo ao ponto de querer mais.


E pensar que ainda tinha mais quinze clones, já o fazia querer uma consulta no hospital de Konoha.

Um nobre Uchiha sendo fodido pelo Hokage, isso viraria um papo paralélo rápidamente. Respirou ofegante, mas logo sentiu um líquido escorrer por sua perna.


— Você não fez isso né? - Olhou para o Senju que desfez os clones -


— Seu gemido é muito bom de se escutar, querido. - Segurou o queixo do Uchiha - Poderei o ter aqui novamente, certo?


— Não, você quase quebrou minhas pernas.


— Eu ainda te poupei dos clones, por que eles sim, iam pegar pesado.


— Vai se fuder, Senju.


— Me dê um beijo então, ai eu vou para a puta que pariu.


Madara então, deu um beijo no Senju que sorriu vitorioso. Eram tão fofos juntos, só que o Uchiha não sabia ainda.

Ainda teriam muitas barreiras, mas isso não os impedia de ficarem juntos.


~FIM~








Nossa, eu praticamente amei!


Me desculpem se alguma palavra estiver errada, o que o sono não faz com a gente kkk.


Espero que tenham gostado, e desculpe se a parte do hotzinho ficou péssima.

E o chá do Madara foi para a puta que pariu.


Tchau! <3



17 de Outubro de 2021 às 23:35 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Fim

Conheça o autor

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Histórias relacionadas