izzy02 Izzy Hagamenon

Uma garota, que tem em seu sangue uma maldição que não a deixa manter seus pensamentos para si, tenta a todo custo trancar seus pensamentos e sentimentos a sete chaves.


Conto Impróprio para crianças menores de 13 anos. © Todos os direitos reservados

#239 #maldição #mentira #fachada
Conto
1
587 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

O gosto da mentira

Era uma vez uma garota amaldiçoada, cuja maldição era dizer tudo o que pensava toda vez que tentava falar com alguém.

Ela não conseguia aguentar o peso do silêncio que as pessoas jogavam nela.

Ela tinha medo da solidão que a sondava e implorava por qualquer demonstração de afeto que pudesse mendigar de alguém.

Ela demorou a entender que o que afastava as pessoas não eram suas ideias forçadamente expostas e sim que suas ideias não batiam com as dos outros.

Ela começou a virar o mundo do avesso em busca de algo para quebrar a maldição, em busca de algo que pudesse deixá-la ter o gosto da mentira apenas para poder ter o afeto de alguém, mesmo sabendo que não seria real, já que o afeto seria direcionado a um personagem que ela criou e não a ela.

Apesar disso, ela não se importava. Ela pensava ser melhor que nada. Ela julgava ser melhor sentir falta de sinceridade do que chorar sozinha em seu quarto escuro.

Após revirar pedra por pedra, rodar à terra e pedir a Deus e ao mundo, ela conseguiu achar a sua cura. Ela se reinventou, manteve seus pensamentos trancados a sete chaves assim que pôde. Entregou-se de corpo e alma a uma atuação no famoso palco da vida.

Ela se sentiu feliz por um tempo, com os novos amigos e uma vida bem diferente da que tinha anteriormente, sentiu como se o universo finalmente a estivesse recompensando pelo tempo que sofreu. Porém, essa felicidade durou pouco.

Depois de um tempo, ela estava cansada.

Manter uma fachada fazia seu coração doer, fazia seus olhos se cansarem do que via ser refletido no espelho, em como não condizia com seu interior.

Ela tinha que ficar se policiando a todo momento, sempre calculando a reação da pessoa com quem conversava. Tinha medo de, em um deslize, acabar dizendo algo que deixaria a pessoa mal, ou dizendo algo que a pessoa discordava.

Era como se constantemente tivesse que pisar em gelo fino com os seus novos, e tão sonhados, amigos.

Até que ponto ela consegue aguentar manter essa fachada?

Será que ela se livrou da maldição mesmo? Ou apenas trocou por outra?

Uma que a fazia constantemente inibir seus pensamentos e sentimentos.

17 de Outubro de 2021 às 23:16 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Fim

Conheça o autor

Izzy Hagamenon Apenas uma jovem mulher que gosta de colocar seus sentimento no papel, uma que tenta transmitir seu ponto de vista sobre o que acontece no mundo.

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~