geovninha21 Geovana santos

Todo término é difícil, e poucos sabem como superar, Park Jimin mesmo com todas as lembranças vai em busca da superação de uma relação que tinha tudo para dar certo. Com a chegada do primo de seu melhor amigo, ele se vê perdido em uma nova paixão. Jeon Jungkook sempre prezou pelo seu bem estar seja emocional ou físico, de volta a Seul depois de 12 anos fora não imaginaria que um certo baixinho e convicto de suas escolhas o faça questionar até que ponto ele é capaz de se deixar levar.


Fanfiction Celebridades Todo o público.

#romance #jikook #lemon #Jimin #jungkook #BTS
0
551 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Todos os Sábados
tempo de leitura
AA Compartilhar

Recaída

Barulho

Mas não qualquer barulho, o som estridente do despertador. Esticando meu braço para desligar, derrubo meu celular da cômoda que está ao lado da minha cama. Escuto água caindo no chão, só então lembro que não estou sozinho. Ela cessa e ouço passos na minha direção.


— Você acordou ou precisa de mais tempo?— Essa voz ainda me fazia arrepiar, e me senti mal em pensar isso.


Tentando me acostumar com a claridade no quarto, abro meus olhos e digo.


— Não, estou bem assim.— Ouço sua risada e decido me levantar.


Em meus 25 anos nunca desmostrei fraqueza em qualquer decisão que tenha tomado, mais ele me fazia questionar a mim mesmo.


Não era necessário palavras, bastava apenas um olhar. Foi assim quando nos conhecemos e hoje não era diferente, eu ainda ficava intimidado com sua presença ao meu redor.


Lee Taemin me fazia se sentir uma criança.

Flashback on

Nos conhecemos em meu aniversário durante uma surpresa. Por mais pequeno que meu apartamento seja meus amigos decidiram fazer uma festa com muito barulho, o que rendeu vizinhos chamando a polícia, foi aí que ele apareceu.


Vestido com um uniforme de policial, com o rosto meio sério e olhar marcante. Não foi um dos meus melhores momentos, eu achei de verdade que ele fosse parte da surpresa e o tratei como tal.


— Boa noite, o dono do apartamento se encontra? — Mesmo estando um pouco tonto sorrio ao responder.


— Sim, e está de frente para ele. Park Jimin, a suas ordens.


Sua feição se tornou duvidosa e até mesmo vi um leve sorriso aparecer em seus lábios. Vejam bem, estava com álcool circulando no sangue. E quando estou assim eu flerto até com meu reflexo.


— Senhor Park.— O imterrompi.


— Só Jimin.Ele me encarou e voltou a tentar falar, mas antes de começar voltei a falar.— Você é um belo stripper. Quero a melhor dança. — Ele me encarou incrédulo do que tinha acabado de ouvir eu falar. Não totalmente satisfeito por ele não começar a agir, peguei a arma que estava no coldre da sua cintura e atirei pra cima.


Meu ouvido shiou e ele pegou a arma em uma agilidade impressionante, mesmo meio bêbado pude notar isso.


— O senhor está bem? — Mesmo um pouco assustado assenti em um movimento de cima para baixo.— Senhor Park, seus vizinhos ligaram reclamando do barulho e dado o acontecido preciso que encerre sua festa para podermos conversar.


Eu ainda estava um pouco em choque, então fiz o que ele me pediu e me despedi de meus amigos.


Assim que todos saíram voltou a me encarar e começou falando.


— Espero que tenha entendido a gravidade da situação? E que antes de voltar a pensar que um policial pode ser um stripper, faça antes a pergunta.


Meio chateado por estar levando uma bronca eu apenas assenti com a cabeça novamente.


— Bom senhor Park, por hoje irei deixar apenas uma advertência pelo o ocorrido, mais preciso que vá a delegacia para assinar o papel.


— Tudo bem, eu peço perdão por não ter sido cuidadoso, e como estou um pouco bêbado não acho a coisa mais correta receber advertência sem a presença de um adulto sóbrio.


Ele riu da minha fala, eu estava falando um pouco embolado e dada a minha situação creio que estou começando a me irritar e pensar que ele me acha um palhaço.


— Ok, não é nada de mais apenas entre e durma. — Escreveu algo em um papel e me entregou. — Quando estiver sóbrio me ligue para terminarmos a ocorrência.


Encarando, o vi sair do meu apartamento e olhar um instante para trás.


— Não conte a ninguém que fui legal com você, esse é o nosso segredo.— Então ri que nem bobo, por que sabia que faria isso.


Flashback off


Enquanto me levantava da cama notei que ele tinha recém saído do banho, o cheiro do seu shampoo estava espalhado no ar e estar somente enrolado em uma toalha não me deixava muito bem pra pensar em algo produtivo a essa hora.


— Ji, você tá me secando na cara dura? — Levantei o olhar.


— Deixe de ser exibido e se vista logo! — Exclamo com irritação e ele gargalha. Foi contagiante, sentia falta desse som.


— Claro, vou manter isso em mente. Bom eu acho que não deveríamos ter feito isso. Você sabe? Isso não muda nada entre a gente.


Eu sabia. Mesmo o olhando e sentindo que estava mentindo pra si mesmo, não íamos mudar essa decisão.


— Claro que não. Foi apenas uma noite, isso não vai se repetir. — A quem queria enganar, nem eu mesmo acreditava nisso.


— Que bom que estamos de acordo. Bom eu preciso me vestir e ir se não irei me atrasar. — E vendo ele se vestir me bateu mais saudades, senti uma lágrima escorrer e a sequei antes dele perceber.


— Bom, é obrigado. E até qualquer dia. — Não sabia se despedir, eu não sabia o que dizer. Ficamos nos encarando por um minuto sem qualquer movimento da parte dos dois.Então tomei a iniciativa.


— Sim, te vejo por aí. — Findando o contato visual, se aproximou e beijou minha testa um pouco receoso e saiu.


E parado no meio do quarto ouço o som do trinco da porta ser fechado.Foi uma recaída, uma imensa e gostosa recaída, mas não pretendia repetir.




17 de Outubro de 2021 às 01:01 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Leia o próximo capítulo Passo 1

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 5 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!