0
444 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

A DOR DA PERDA

A DOR DA PERDA


Perda (sub. fem.)- ato de perder, deixar de possuir ou ter algo, definida como linguagem, simples assim, mas na vida real representa dor, mágoa, tristeza, insegurança, impotência.
Desde que viemos ao mundo carregamos essa sina, perdemos chupeta, os dentinhos, brinquedos, coisas que nos deixaram tristes até serem substituídos, um efeito passageiros.
Crescemos, porém, as perdas nos acompanharam, trazendo outros sentimentos em relação a elas, perdemos empregos, oportunidades, namoradas, amigos, que deixaram mágoas, insegurança,
dor que o tempo aos pouco nos faria superar.
A vida segue seu rumo e lá estão novamente cada vez com mais intensidades, as perdas passam a doer mais fortes, pois, com o decorrer do tempo nos apegamos mais a tudo que está ao nosso redor.
Uns se apegam aos bens materiais, outros financeiros, porém, não tem comparação aos que se apegam as pessoas, o amor aumenta a cada dia, a convivência, a cumplicidade, os planos, um sorriso compartilhado, o prazer de uma boa companhia.
E é dessas perdas que vêem as maiores dores, sejam por distanciamento opcional ou não, seja por sermos mais egocêntricos do que deviamos ou pelo fato de empurrarmos tudo pra depois e quando permitimos que isso aconteça nos deixa um gosto amargo de incompetência.
Este distanciamento que criamos com quem mais amamos, irá repercutir na dimensão da dor, falta e vazio que levaremos pela vida a fora, cicatrizes que nunca se fecharão.
Então pare de arrumar desculpas para se isolar do mundo, não deixe o trabalho consumir todo seu tempo, viva intensamente seus amores, suas amizades, seus pets, compartilhe bons momentos, existem perdas que não tem retorno.
Digo isso baseado em situações reais, vividas por quem vos descreve sobre o assunto, tive várias perdas das quais a dor machuca diariamente, uma culpa por poder ter sido mais presente e não o fiz, fui consumido pelos deveres e obrigações que passamos a priorizar com o tempo.
Hoje a saudade a só me faz valorizar ainda mais os momentos perdidos, e transmitir ao maior números de pessoas se tornou uma obrigação, pois, o tempo urge e ainda podemos amenizar essas dores.
Moral da história "Não economize abraços, beijos, carinho, faça o seu melhor hoje, seja presente para quem ama".

*In memory my father*

Ailton

F I M

22 de Novembro de 2021 às 22:03 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Fim

Conheça o autor

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~