Atualize agora! Temos um NOVO aplicativo para Android! Baixe-o na Google Play Store. Leia mais.
zelosnation_ bia

"Queria arranjar uma resposta para conseguir ter ela e minha filha de volta" Onde Jung Wooyoung, anos atrás não queria admitir que era pai nem assumir a mesma filha que pede para ver ele todos os dias, por causa do trabalho. O mesmo era casado com a mãe de sua filha, mas devido a esses conflitos acabou tudo. E agora Wooyoung, ao ter mais tempo na sua vida, percebe o que fez e quer uma resposta para conseguir ter tudo de volta. - capa feita por: @vantelovis


Fanfiction Bandas/Cantores Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#ateez #jung-wooyoung
0
2.1mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Toda semana
tempo de leitura
AA Compartilhar

um • que irei fazer?

"O que poderia fazer para conseguir elas duas de volta?" - Me perguntava mil vezes por cada minuto enquanto me faziam uma sessão de fotos. Eu realmente, há anos atrás cometi um grande erro, eu sabia que ela iria engravidar de mim pois não usei camisinha e ela se recusou a tomar a pilula do dia seguinte, ela queria o que mais desejava no nosso casamento, mas eu fui egoísta e assim que vi sua barriga crescer, seu desânimo para transar comigo devido aos enjoos, eu saí de casa feito adolescente e simplesmente, não me lembro de mais nada dessa noite, mas eu sei o que aconteceu, eu trai minha mulher e minha filha que agora contem 5 anos.

O namorado dela se chama Zitao, um rapper chinês que poderia me dar bem se eu não fosse ex-marido da atual dele, pois eu realmente conheço rappers por conta de meu trabalho, mas o melhor era ela voltar para mim.

Minha filha pede para me ver todos os dias, eu vejo nos stories do instagram, nos status do whatsapp. Ela quer ver o pai.

- A sessão terminou, está dispensado hoje Jung. - Meu trabalho não era fácil. Não era um modelo, eu só faria isso por me acharem um pouco para o "bonito" na empresa, então eu promovia usando meu rosto. Mas nada mudava meu tom de empresário cansado, sem vida, sem sua mulher e filha.

Tiro o chapéu preto que estava me incomodando por tapar um pouco meu rosto e deixo tudo no camarim. Visto uma camisa social branca e uma calça de couro preta por ter sujado a outra com corretivo. Não costumo usar essas calças, mas eram as únicas que continham aqui.

Realçava minhas coxas e minha bunda, e para falar mais relevante, sim mostrava essas partes sobretudo quando eu me recuso a usar cueca box por meu pênis ser um pouco grande, box só me incomoda e sempre me falam "você mente sobre seu pênis, asiático o contem pequeno", mas mesmo assim eu finjo que uso, como hoje, mas decidi vestir quando vi o tamanho da calça, ou seja iria me apertar, e está me apertando.

Arrumo meu cabelo e oiço uma conversa do lado de fora do meu camarim, não sou desse tipo, mas ouvi meu nome no meio.

- É verdade esse boato que Jung Wooyoung abandonou a filha quando estava no ventre da mãe?

- Eu não sei, mas ouvi dizer que ele era casado também.

- a empresa vai amar os babados - Não ouvi mais nada, mas me perguntava agora, como souberam?

Recebo uma notificação e vi que era do twitter, e para pouco espanto, meu nome realçava num belo hastag.

"[#Wooyoung] Jung Wooyoung é pai, mãe de Jung Sunhee revela teste de ADN ao tentarem absolver que a garota era filha de Huang Zitao, mas os mesmos negaram e então o teste foi feito. Jung Wooyoung era casado com a mãe de Sunhee e terá abandonado a filha quando a mesma não era nascida. O caso de divórcio será traição na parte de Wooyoung"

Ela fez isto porque Tao é rapper famoso? Ou porque ainda tenho chance de ter minha filha de volta?

Recebo uma ligação e era meu amigo Seonghwa, cujo mesmo trabalhava no mesmo escritório que eu. No primeiro dia eu não falava com ninguém por pensar que eu não era qualificado suficiente, mas agora, fiz dois amigos que para mim são tudo. Um deles é mesmo ele, Park Seonghwa, e o outro é o Maknae, Choi Jongho, o que normalmente chamava "o mestre das maçãs". Eles talvez sejam os únicos que souberam muito antes deste tweet que eu estava divorciado e também a porcaria que eu fiz. Ficaram estupefatos com a minha atitude, mas sempre me apoiaram falando que se eu me esforçar eu consigo elas de volta. Seonghwa anda também com uns problemas no relacionamento e devido a eu entender quase tudo por ter experiências péssimas, eu digo a ele o que eu nunca fiz, sobretudo a conversa e não ser agressivo.
Eu nunca fui agressivo, mas também nunca levei a conversa como forma de solução.

- venha para o escritório, tenho um monte de papelada para assinar e um garoto para atender, mas eu vou pedir para você atender ele, pela cara dele você deve o conhecer, sabe, rapper. - Engulo um seco pensando se era Zitao, estou rezando mentalmente para que não seja.

Coloco meu celular no bolso e pego minha pasta vendo se tinha lá tudo, e assim que tenho certeza que tu está la, saio do camarim seguindo rumo para fora do estabelecimento e indo para a empresa, que ficava a uns minutos de onde eu me encontrava.

Oiço uma risada de criança e lembro de meus sonhos com minha filha, que via ela correndo diante o passeio, olhando as montras comigo, indo comigo para o trabalho e dizer que ama o pai mais que tudo.

Respiro fundo, eu ás vezes odiava estar na realidade.

Ao chegar na empresa vejo um garoto na rececionista.

- Seonghwa pediu para você o atender Senhor.

- Tudo sobre controlo, Eunbin - com a mão mando o garoto me seguir para os sofás que não estavam nada longe, nem saíam da entrada. O que dava jeito caso houvesse conflitos.

- Me falaram que esta empresa também debuta idols.

- Quer ser rapper? - pego meu celular, pois não continha o meu bloco de notas pelo mesmo estar no escritório.

- Sim, mas também gosto de dança e fazer rap com outras pessoas.

- Hm... Seu nome e seu nome artístico futuro? - Falo anotando o que ele havia falado antes.

- Kim Hongjoong, e meu nome artístico queria que fosse Hongjoong.

- Se dirija para o andar 3°, porta 23°, a que contem um círculo que dá para ver o interior. Fará um teste lá, irei mandar suas indicações, mas primeiro preciso de sua idade e sua cidade natal.

- 21 anos, Anyang, Coreia do Sul.

- Obrigado - Me retiro do local indo para meu escritório, e lá se encontrava Seonghwa concentrado no que assinava.

- Atendeu o garoto? - Ele pergunta ao notar minha presença.

- Sim. - Me sento na minha cadeira olhando minha mesa. Novamente vieram os pensamentos anteriores á minha cabeça, o que irei fazer?

O que irei fazer para ter as duas mulheres da minha vida de volta?

6 de Outubro de 2021 às 20:33 0 Denunciar Insira Seguir história
1
Leia o próximo capítulo dois • restaurante de Sushi.

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 29 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!