neodracht Thiago Silva

Danny Rand detém o posto de punho de ferro a anos. Ele construiu sua vida como um empresário rico ao mesmo tempo que protegia a cidade sagrada de K'un lun. Por séculos, um novo punho de ferro surgia quando o detentor atual do posto morre. Um dia, Danny recebe um chamado dos anciões da cidade sagrada. La, ele é apresentado a Kana Saito, a detentora do posto de punho de ferro. Pela primeira vez na história, duas pessoas defendiam o posto de protetor de k'un lun. Agora eles irão descobrir como isso aconteceu e entre disputas de força entre os dois, eles precisam lutar lado a lado se quiserem proteger a cidade sagrada de um ser profano e ancestral.


Aventura Todo o público.

#Marvel #defensores
0
1.5mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Kana Saito

A noite era fria e sombria naquela noite de segunda feira. Há quase um mês, eu e meu amigo Luke caçamos esse grupo de criminosos que andam assaltando qualquer um que passe pela sétima rua do Harlem. Eles não eram completamente burros, sabiam que todo mundo que mora no Harlem precisa passar por essa rua, não tem outro caminho que cruze tantas casas se não esse. Eu e Luke esperávamos cuidadosamente em cima de um prédio abandonado que nos permitia ver o ponto central daquela rua. Estávamos lá a quase uma hora. Luke usava sua camisa amarela, sua calça moletom cinza e suas correntes de prata no pulso esquerdo.

-Cara, eu sempre pensei que essas suas correntes ficariam muito bonitas no meu peito… Seriam ótimos cordões. Falei para ele.

-Ha Ha. Respondeu ele com sua voz grave e sua feição seria. Enquanto sua careca refletia a luz da lua, eu ajeitava as mangas da minha camisa, camisa na qual fazia parte do meu traje e Luke sempre odiava.

-Cara, eu sempre digo que esse seu traje não é nada furtivo, por que não faz um traje mais escuro?. Disse ele. Não fazia ideia do que ele falava, meu traje era inspirado no meu kimono de infância. Meu traje era uma camisa branca de manga longa e uma calça da mesma cor. Na minha cintura, uma faixa amarela e em meu rosto, uma máscara amarela com os olhos pretos e uma asa de dragão desenhada em cada lateral dos olhos. Enfim, finalmente ouvimos a gangue chegando. Não usam máscaras, não usam motos e nem carros, nem mesmo usam armas. Apenas garotos comuns, a média de idade deles não deve passar dos vinte e cinco. Em compensação, a gangue parecia ter trinta integrantes. Eu e Luke então damos um soco na mão do outro em cumprimento e descemos. Luke como sempre, cai com o joelho no chão com as duas mãos criando pequenas crateras no solo. Eu por outro lado fui bem mais sutil, ao atingir o chão, permaneço com meu pé direito no chão e o esquerdo levantado apontando meu pé para baixo. Minha mão direita fica em minha cintura e meu braço esquerdo estendido para frente. Quando Luke se levanta, vejo um tijolo em sua mão que ele facilmente quebra, obviamente queria intimida-los. Luke avança neles e derruba cinco com dois únicos golpes. De longe, eu via que tinham três caras enormes, incrivelmente eram maiores que Luke, Luke tinha dois metros de altura. Com um golpe eu começo a derruba-los. Um giro de minha perna, acerto a cabeça de um. Uma simples jogada de mão e eu os derrubava acertando seus peitos. Por fim Luke tinha derrubado quatorze e eu treze. Só restavam os grandões. Luke olha pra mim com o olhar de:"Não vou me segurar tanto quanto tô me segurando". E corre em direção a eles. Com quatro socos, ele derruba dois. Antes que pudesse fazer o resto, o dragão no meu peito se torna visível atravéz de minha camisa branca. Meus pulsos começam brilhar como uma chama amarela. Rapidamente eu vou na direção dele e esquivo de seu chute, com um soco no seu estômago, eu sem querer o mando para longe. Em seguida, me viro para Luke.

-Ei, acho que mandamos bem. Fala com o Matt, talvez ele pode usar esses capangas como prova no tribunal contra o Fisk. Falei para ele.

-Farei isso, mas aí, você tá bem?. Perguntou ele.

-Claro, tô ótimo. Mas vem cá. Disse a ele o chamando para ver o estrago que ele tinha causado no chão. Você gosta mesmo desses pousos, não é. Olha esses buracos. Você gosta de descer e fazer isso….dizia eu sorrindo até dar um toque no prédio com meus punhos e o prédio simplesmente se despedaçar. Parecia que estava sendo demolido…eu não conseguia entender, eu só havia tocado naquele prédio.

-Cara, eu preciso ir. Preciso ir agora!. Respondi ao me sentar em posição de meditação e desaparecer diante dos olhos de Luke. Eu deixava Luke completamente confuso para trás.

Vamos a uma pequena aula de história. O punho de ferro não é uma pessoa, ele é um posto. Esse posto foi criado para entregar a uma pessoa o poder de Shao-lau. O punho de ferro recebe os poderes desse dragão extremamente poderoso e é incumbido de proteger K'un lun, um lugar aonde a magia é tão abundante quanto o oxigênio. Quando eu me tornei o punho de ferro, uma das coisas que mais me alertaram, foi que eu nunca iria perder o controle do meu poder, tudo devido ao treinamento intensivo. Caso acontecesse, algo havia de errado. Eu precisava retornar a K'un lun imediatamente. Ao abrir meus olhos, apareço imediatamente no salão dos anciões. Ao lado deles, uma mulher da minha idade. Cabelos negros, olhos puxados e um kimono parecido com o meu.

-Punho De Ferro. Nós o convocamos aqui pois a situação é perigosa. Essa é Kana Saito. Ela surgiu em K'un lun da mesma forma que você acaba de surgir. Em seu peito há o dragão Dourado, assim como há em você. Nós a testamos de todas as formas, mas não há dúvidas, ela também detém o posto de punho de ferro. Pela primeira vez em toda a história, dois punhos de ferro surgem na mesma época.



28 de Setembro de 2021 às 21:32 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Leia o próximo capítulo Bem Vinda A K'un lun

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 7 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!