2minpjct 2Min Pjct

Durante toda sua vida, Jimin ouvia contos de fadas pela sua avó, que sempre acreditou naqueles seres místicos, porém o mundo do jovem florista foi sacudido ao ser levado para um novo mundo muito diferente do seu por seu ajudante e crush, Min Yoongi. “Não era cético nem nada, na verdade, adorava orar para diferentes entidades, acreditava em signos e até lia seu horóscopo mensal, agora, fadas? Não! De jeito nenhum! Isso não se passava de contos infantis, era como acreditar em unicórnios.”


Fanfiction Bandas/Cantores Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#bts #yoongi #jimin #yoonmin #fadas #sugamin #minimini #suji #contos-de-fadas #2min #minmin #2minpjct
1
563 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Confie em mim;

Escrito por: zeyji / @monocafe


Notas iniciais: Olha eu debutando em mais um projeto! Vocês sabem que eu sou doida por yoonmin e precisava de uma pressão pra postar mais então cá estou eu (risos). Confesso que essa fic foi um desafio pois, por mais que ame a Tinker Bell, não sou muito amiga do universo das fadas, mas dei meu melhor pra que essa história fosse boa e fofinha. Boa leitura!



~~



**


Por um momento na caminhada, Jimin parou para olhar, dentre o espaço de duas árvores, o sol caindo atrás das montanhas. Era a primeira vez que iria acampar e ficou de certo modo feliz de Yoongi ter insistido para que fossem apenas os dois, com a desculpa que poucas vezes eles saíam sozinhos e que acampamentos eram sua especialidade. Talvez acampar fosse algo divertido para se fazer em grupo, no entanto, adorava a ideia de ficar sozinho com o outro.

— Jiminnie, temos que ir para montar tudo antes do sol ir embora.

E, assim, apressou o passo acompanhando o mais velho, desviando de galhos no caminho e apenas encarando a nuca descoberta e os cabelos pretos à sua frente. Gostava muito dos fios escuros de Yoongi, pareciam espetados devido ao corte, mas eram adoravelmente macios.

Ao chegarem ao ponto escolhido por Yoongi, montaram juntos a barraca em que dormiriam e acenderam a fogueira. A noite já havia caído e estava mais frio, entretanto, isso não os impediu de se divertirem contando histórias enquanto comiam salgadinhos e marshmallows assados, até mesmo cantaram juntos enquanto revezavam em um violão.

Em uma das conversas, Yoongi lembrou de como se conheceram. Ele era vizinho da avó de Jimin, e depois de ela falar que o neto trabalhava em uma floricultura, ele se ofereceu para o ajudar lá. Era um artesão nato; fazia cestas e vasos lindos, derrubando tudo que Jimin presumiu sobre a personalidade dele. Nunca imaginaria que aquele homem com cara emburrada, roupas pretas e fala curta fosse capaz de fazer coisas tão delicadas.

Jimin também não imaginava que iria se apaixonar. Desde que confessara isso para si mesmo, não tentava controlar seus pensamentos sobre ele. Coisas como “ele fica tão bonito nesse ângulo”, “o cheiro dele é tão bom” ou “quero segurar a mão dele”, rondavam mais que o normal em sua cabeça. Já havia se conformado, no entanto, lhe faltava coragem para contar isso ao dono desses sentimentos.

Após comer, pararam em silêncio um instante apenas para observar e elogiar o céu e suas estrelas, que ali brilhavam mais.

— Você acredita em fadas, Jiminnie?

A pergunta chegou de repente e, ao tirar o olhar do alto para fitá-lo, notou que ele mantinha seus olhos sérios e cravados em si.

— De novo esse papo, Yoongi? Você sabe que não! Por que isso agora?

Jimin nunca entendeu todas as vezes que era perguntado sobre isso. Sempre ouviu as histórias que sua avó lhe contava e como ela dizia acreditar naqueles seres mitológicos. Era engraçado pensar que uma senhora, já tão sábia, ainda acreditasse em algo tão bobo. Se isso já não fosse suficiente, agora também tinha Yoongi, que desde o início da amizade falava sobre como amava fadas e perguntava se ele acreditava naquilo. Não foi à toa que sua avó os tinha apresentado.

— E se eu te provar que elas existem?

“Essa é boa”, Jimin pensou juntamente a uma risada mental, embora seu rosto não expressasse nada. Era a primeira vez que alguma prova no meio de todo aquele papo louco lhe era sugerida.

Ele não era cético nem nada, na verdade, adorava orar para diferentes entidades, acreditava em signos e até lia seu horóscopo mensal. Agora, fadas? Não! De jeito nenhum! Isso não se passava de contos infantis, era como acreditar em unicórnios.

Agora, no rosto de Yoongi havia algo. Jimin logo percebeu. Parecia triste ou concentrado, talvez os dois. Por que raios ele precisava acreditar em fadas? Por que isso o deixava triste? E por que ele estava começando a se perguntar se não podia realmente existir? Afinal, há tantas coisas que não temos explicação...

“Não, não, não! Impossível!”, repetiu para si mesmo, não podia deixar seu lado que amava uma fantasia o dominar tanto assim. Bastava acreditar em tantos deuses e no destino.

— Bom, você sabe que adoro uma crendice, mas 'pra mim isso já é demais… — começou a falar, despertando a atenção de Yoongi, que não estava esperando uma resposta tão trabalhada. Geralmente eram apenas xingos e ameaças de parar de falar com ele. — Então, se você quiser que eu acredite, vai ter que me provar mesmo.

— Não vejo problemas nisso.

— O que você pretende fazer? Invocar uma fada? — disse, com um sorriso debochado no rosto.

— Você poderia, por favor, não zombar? — A seriedade que Yoongi usou assustou Jimin.

Então levantou, colocou as mãos nos bolsos do seu moletom e logo começou a andar na direção oposta de onde estavam acampados, também deixando a trilha.

— Yoon! Você vai deixar nossas coisas assim? — gritou ao perceber que devia segui-lo.

— Ninguém vai roubar nada — disse ao parar de caminhar e olhar na direção de Jimin.

— Como você pode ter tanta certeza?

— Apenas tenho. Agora, vem.

Jimin não estava feliz em seguir Yoongi para dentro da floresta, aquilo parecia insanidade. Quem entra em um mato daqueles à noite? Seu medo de insetos estava o dando calafrios, porém o frio que fazia ali também ajudava com o arrepio da sua pele.

No fundo, desejou ter um amigo normal e não um que acredita em fadas e o leva para o meio da floresta para isso.

— É aqui — falou tão de repente quanto parou de andar, fazendo Jimin esbarrar nas suas costas.

— Aqui o que, exatamente, Yoon? Porque eu só vejo as mesmas árvores que vimos há 20 passos.

Jimin não teve tempo de dizer mais nada quando uma espécie de portal apareceu em sua frente. Seus olhos logo arregalaram e sua boca entreabriu. Estava pasmo.

O portal não era exatamente como nos filmes, no estilo círculo perfeito e brilhante. Quer dizer, era sim brilhante e tinha um tom roxo, mas não era exatamente um círculo. Parecia uma nuvem e ele não podia ver o lado de dentro.

— Vamos.

— O quê?! Você está louco? Que merda é essa? — Jimin praticamente gritava no meio da floresta, provavelmente incomodando alguns animais sensíveis por perto.

— O portão 'pro mundo das fadas — explicou seriamente, porém em um tom que fazia aquilo soar mais natural do que deveria. — Vamos.

— Que “vamos” o quê! Eu não entro aí nem que me paguem! Yoongi, você 'tá mexendo com bruxaria?

— Jimin, por tudo que há de mais sagrado! — reclamou olhando para cima. — Você queria uma prova e ela está aí dentro.

— Não, não, não precisa! — Riu nervoso. — Eu já 'tô vendo esse bagulho, não precisa mais provar, eu acredito agora. Eu acredito em fadas, Yoon. Agora vamos voltar 'pro acampamento, por fa… — Sua voz desesperada emudeceu quando Yoongi segurou com firmeza seus ombros e olhou fundo em seus olhos.

— Jimin. Você confia em mim?

Seu coração se agitou imediatamente, reagindo de forma humilhante ao toque e olhar de Yoongi, até o fazendo perder a voz.

— Eu… eu… — hesitou. — Eu con...

— Não confia — interrompeu. — Vamos embora, então. — Fez uma expressão decepcionada, o soltou e voltou a caminhar na direção por onde vieram.

— Não! — gritou. — Eu confio em você!

O outro se virou devagar e o fitou. Pôde ver, então, como Jimin estava assustado. Suas mãos apertavam com firmeza a barra de seu casaco, sua testa estava contraída e seus olhos vacilavam.

— Eu sei que isso é novo e dá medo. Entendo que você é alguém sonhador e que ama fantasia, mas quando as coisas saem do mundo da imaginação, tudo parece assustador. — Voltou a se aproximar de Jimin. Reparou em como a luz do “portal” refletia em seus fios descoloridos e o deixava ainda mais mágico. — Mas eu nunca te machucaria ou faria sofrer. Você sabe, não é?

Jimin sabia. Todavia, era desconfiado e pessimista. Seu cérebro gostava de pensar nos piores cenários possíveis e o assustava com essas possibilidades.

"E se for um lugar horrível?”

“E se ele ou outra pessoa fizer algo com você lá?”

“E se ele te trancar ali para sempre?”

E se? E se? E se?

— Eu sei. Eu confio.

Mandou para longe todas aquelas dúvidas e tentou focar no sentimento bom e positivo que vinha de dentro do seu coração. Sentimentos que o faziam sentir que podia confiar em Yoongi, que ele estaria ali segurando sua mão, que ele iria lhe mostrar coisas lindas, que ele era uma das pessoas mais doces que já conhecera, que ele era o seu Yoongi.

— Eu confio em você, Yoon — repetiu, olhando-o com certeza.

Então, o mais velho lhe estendeu a mão direita para que segurasse e, assim, Jimin sabia que estava seguro. Respirou fundo e, juntos, atravessaram aquela espécie de algodão doce brilhante sabor uva.

Quando abriu novamente os olhos, demorou um pouco para entender o que estava a olhar. Parecia terra. Muita terra. Sentiu mais medo e se tremeu, pois não conseguia ver com precisão, entretanto, a mão de seu amigo continuava segurando firme a sua.

— Yoon, onde estamos?

— No mesmo lugar de antes, só que no Universo Elementar.

Foi quando ergueu seus olhos para o céu e notou que as árvores tinham dobrado de tamanho. Tudo parecia muito maior, mas ainda era igual a antes, de certa forma.

Se antes de atravessar o portal estava com medo, agora estava quase tendo um AVC.

— Se tudo está maior, então quer dizer que…

— Nós encolhemos. Sim.

Jimin, então, virou-se para Yoongi — que, por sinal, ainda não tinha soltado sua mão — e reparou que ele carregava asas brilhantes em suas costas.

Seus olhos que já estavam arregalados deram um jeito de dobrarem de tamanho.

O rosto de Yoongi era o mesmo, contudo, de certa maneira, diferente. Sua pele era mais suave, seus olhos mais brilhantes e sua boca mais avermelhada, fazendo seu peito esquentar. Estava ainda mais bonito — coisa que anteriormente Jimin acreditava ser impossível.

Jimin caiu, fazendo sua mão soltar a do outro pela primeira vez desde que foram para o tal “Universo Elementar” — ele não fazia ideia do que isso significava.

— Estou diferente demais pra você? — perguntou, agachando-se e estendendo novamente a mão, mas Jimin não moveu a sua.

— Vo-você tem… asas? — respondeu com outra pergunta, e o outro apenas abriu e fechou suas asas de pontas agudas. — Isso deve ser um delírio ou um sonho muito esquisito.

— Eu juro que não é.

— É difícil acreditar que não.

— Então apenas finja que é real por enquanto e aproveite.

Cada palavra que Yoongi dizia parecia positiva demais, feliz demais e, ao mesmo tempo, muito estranha. A mente de Jimin queria entender as coisas, porém sua mente insistia em tentar manter os pés no chão.

Olhando novamente nos olhos agora muito mais brilhantes dele, decidiu tentar seguir seu conselho e entrar naquele universo.

— Então você é uma fada?

— Isso não está óbvio?

— Como você ‘tava sendo um humano, então?

— Isso eu te explico mais tarde. — Sorriu, porém, no rosto de Jimin, só tinha uma expressão: choque. — Próxima pergunta.

Jimin começou a tentar tocar suas costas querendo sentir algo.

— Infelizmente, você não tem asas.

— Porque eu sou humano, claro. — Desistiu, revirando os olhos.

— Na verdade, você é meio-fada. Se fosse completamente humano, não poderia nem entrar aqui.

BUM!” Foi o que Jimin conseguiu ouvir dentro da sua cabeça. Só faltava essa mesmo! Ouvir a vida toda sobre fadas, de repente ser jogado dentro de um portal esquisito, ver seu crush com asas e descobrir que é descendente de fadas quando a vida toda imaginava ter ascendência japonesa.

— O quê? Como assim?

— Isso eu te explico mais tarde.

— Você quer morrer? Você vai me explicar isso agora mesmo, Min Yoongi!

Yoongi deu uma de suas risadas gostosas, das que geralmente Jimin parava tudo apenas para ouvir e admirar o rosto dele. No entanto, dessa vez, ele estava realmente bravo e nem um pouco a fim de ouvir qualquer outra coisa que não fossem respostas saindo daquela boca linda.

— Acredite, você logo vai descobrir, mas antes precisamos fazer uma coisa.

— Que coisa?

Mal teve tempo de terminar sua frase quando Yoongi voou bem na sua frente, deu a volta e levantou Jimin por baixo dos braços como se fosse um gatinho de estimação.

Nem gritar ele conseguiu quando sentiu seus pés pararam de tocar o chão. Foi quando percebeu que não adiantaria nada sua mente tentar mantê-los na terra. Não conseguia pensar em que movimento fazer com seus membros, pois seus olhos apenas viam a distância até o chão aumentar e as copas das árvores ficarem mais próximas.

— Deita o corpo no meu e prende seus pés nos meus.

Obedeceu, porém, sentir seu corpo tão junto ao do outro fez seu coração parar por milésimos e voltar a bater duas vezes mais rápido que o normal.

Ele não sabia para onde estavam voando, o voo também não estava veloz — talvez para não o deixarmal — e Yoongi não foi mais alto que a copa. Seja lá o que fosse aquilo que estava acontecendo, Jimin iria apenas confiar em Yoongi e aproveitar sua companhia.

Voar daquele jeito foi algo que Jimin nunca imaginou fazer. Mesmo quando sonhava que estava voando, era diferente. O vento gélido do começo de noite batia no seu rosto, deixando-o com frio, porém o corpo de Yoongi aquecia o seu.

Quando respirou fundo e decidiu relaxar, percebeu a noite muito mais bonita que antes. Não foram só as plantas que ficaram maiores, a lua e estrelas também. Queria pedir para que Yoongi subisse até o céu porque sentiu vontade de tocá-las.

Porém, depois de alguns minutos, Yoongi saiu da linha reta que estavam até então, e colocou diante de Jimin a vista de uma árvore muito maior que as outras e que brilhava em um tom dourado.

— O que é aquilo?

— Eu vou te levar lá.

Jimin não precisou olhá-lo no rosto para saber que estava sorrindo. Apenas pelo tom da sua voz podia reconhecer que estava feliz em fazer aquilo.

E, aos poucos, se aproximavam da tal “árvore brilhante” — como Jimin apelidou — e, quanto mais perto, mais conseguia ver que ela exalava algo brilhoso.

Então sobrevoaram a região onde estava a árvore, e muitas fadas que estavam reunidas ali olharam para cima, para eles, e formaram um círculo, dando espaço para que aterrissassem ali, bem no centro.

Jimin se sentiu acuado, todos aqueles olhos estranhos sobre si fizeram suas pernas tremerem e só encontrou proteção quando se escondeu atrás de Yoongi. Sua mente implorava para que ele se concentrasse em fingir que tudo era um sonho, enquanto seu lado lógico o indagava sobre tudo várias vezes.

Porém, foi só quando uma mulher muito bonita, de pele brilhante, olhos em tom de turquesa e asas muito maiores que as das outras fadas apareceu, que sentiu vontade de parar de se esconder e ir até ela.

— Olá, Jimin. Seja bem-vindo. — A voz da fada era tão bela quanto seu físico e, mesmo com muitas coisas para reparar ao redor, Jimin não deixou de reparar nem mesmo em seu cabelo, que era grande, preto e bem liso. Uma princesa asiática. — Estamos a esperar-te há muitos anos.

— Me esperando? — indagou.

— Sim. Todos nós, desde que sua avó foi embora. — Sorriu, entretanto, a cabeça de Jimin parecia começar a entrar em colapso. — Mas tenha calma, explicá-lo-ei tudo desde o começo. Não se assuste.

Já estava assustado desde que Yoongi o perguntou se queria que provasse a existência de fadas. Então segurou firme a mão dele e ambos seguiram a fada para dentro da árvore, que parecia ser feita de ouro.

Dentro daquele tronco brilhante tinha um salão, com um grande e belo lustre. Os poucos móveis ao redor eram simples, no entanto, muito bonitos e em modelos que ele nunca tinha visto antes.

— Yoon, quem ela é? — perguntou em sussurro, quando pensou que aquela mulher não poderia ser alguém comum; afinal, era bem diferente das outras fadas que antes encaravam Jimin.

— A Rainha Munyoung — respondeu no mesmo tom.

— Ra… Rainha?! — Sua voz mal saiu. Estava frente a frente com a rainha das fadas?

Então ela se colocou no meio do salão e disse algumas palavras em uma língua que Jimin não entendeu. Uma espécie de portal apareceu para eles, contudo, muito diferente do que os trouxera ao Universo Elementar.

— Jimin, aqui passarão algumas memórias… como fotografias, que aqui não são possíveis. Nós guardamos lembranças dentro de pequenas caixas como essa. — Mostrou a ele uma caixinha de madeira que cabia na palma de sua mão, e nela tinha alguns desenhos em linhas, como decoração.

— Funciona como um pendrive — explicou Yoongi.

— Mas como coloca as memórias que quer aí dentro? — perguntou ingenuamente, fazendo a Rainha sorrir.

— Ah, tem uns estabelecimentos onde você paga e eles fazem isso, outra hora você vê.

Ainda não tinha conseguido conceber a ideia de memórias convertidas em mp4 ou jpeg, entretanto sentiu que não era o momento de pensar naquilo. Precisava entender o que raios sua avó era.

Então a Fada Rainha colocou a caixa para dentro do “portal”, e um vídeo começou a se passar ali.

— Reconhece essa menina de cabelos curtos e vestido azul? — perguntou.

Jimin aproximou-se do portal televisão e arregalou os olhos quando viu.

— Vovó?!

— Sim, sua avó, Younghee — confirmou. — Como já deve ter compreendido, Younghee era uma fada, todavia, desistiu de suas asas para viver como humana.

— O quê? Isso é sério?

— Sim, Jimin. Sei que pode ser complicado, no entanto, creio que você já deve ter percebido algo nela que lembre este mundo que acabas de conhecer, não?

Era verdade. De repente, dentro da sua cabeça, várias perguntas, até mesmo esquecidas, começaram a ser respondidas. Tudo fez sentido, embora, para alguém comum, fosse ainda mais ilógico.

— Bom, sua avó já era um pouco conhecida entre as autoridades por suas… aventuras, digamos assim. — A fada sorriu um pouco. — Ela sempre tinha ideias brilhantes e não gostava de ouvir um não. Acabava aprontando bastante.

— Meu deus, ela é exatamente assim! — exclamou chocado com as informações juntamente das memórias que eram reproduzidas em sua frente.

— Sim. Entretanto, a sua pior e maior ideia foi a de deixar o mundo das fadas.

— Por que ela fez isso?

— Estava apaixonada por um humano. Sangchul, seu avô.

Sangchul falecera há alguns anos e saber que sua avó deixou toda sua vida para trás apenas para que ficassem juntos fez com que ele se emocionasse um pouco. “Será que ele sabia que ela era uma fada?”, perguntou-se.

— Ele não sabia que ela era uma fada, então veio até mim e pediu para que tomasse suas asas e a tornasse humana. Eu não pude negar o amor dos dois, então fizemos um ritual antigo e que só foi usado duas vezes.

“Ela lê minha mente?”, perguntou-se brevemente, contudo, logo voltou a pensar no que aconteceu. Sua avó realmente abriu mão de tudo aquilo? De suas próprias asas?

— Younghee só não sabia que, ao fazer isso, seus descendentes que tivessem o gene fada seriam fadados à morte caso permanecessem no mundo humano — Munyoung explicou, em um tom tão delicado, como se estivesse com pena, e demorou um pouco para que Jimin entendesse.

— Calma… então você quer dizer que minha mãe morreu quando eu era criança porque continuou no mundo humano? — perguntou e recebeu uma resposta afirmativa da Rainha.

— Ela preferiu viver com você e seu pai enquanto podia, todavia, seu corpo não era para aquele mundo e todo o poder dela precisava ser devolvido de alguma forma para a mãe natureza.

Aquilo o atingiu como uma flecha. De repente, sua mente pesou e suas pernas enfraqueceram. Quase caiu no chão, porém foi segurado por Yoongi. Precisou sentar e refletir durante alguns minutos e ambos esperaram pacientemente até que se sentisse melhor. Ou… menos pior.

Jimin não estava nada bem, seu mundo não estava apenas virando de cabeça para baixo, mas sim sendo chacoalhado.

— Então eu tenho que viver aqui ou eu morro? — indagou depois de um tempo. Quando falou olhou fixamente para Yoongi à sua frente, como se o questionamento fosse mais para ele do que para Munyeong. Sua resposta foi um balanço afirmativo de cabeça.

Depois disso, a Rainha lhe deu mais algumas informações como sobre suas asas que não existiam porque a genética fada já estava começando a se perder em seu DNA. Também lhe explicou que ele já tinha até mesmo uma casa o esperando e muitas outras fadas animadas para o conhecer. Que ele poderia ajudar a natureza com os poderes que aflorariam com o tempo.

Apesar disso, depois que soube que precisava ficar ali, sua mente nublou. Nada mais se passava com clareza. Culpou muito sua avó pela morte de sua mãe e, agora, seu destino roubado. Sentia-se uma vítima do orgulho de Younghee e, ao mesmo tempo, não queria acreditar, desejava que acordasse o mais rápido possível daquele pesadelo.

Yoongi o levou de volta ao mundo humano, de volta ao acampamento, e Jimin se manteve calado desde sua última resposta à Rainha: “Não, quero passar a noite no mundo humano”. Entretanto, em nenhum momento o menino fada ao seu lado insistiu que ele falasse ou tentou puxar assunto. Parecia compreender seu silêncio. Passaram a noite na barraca e recebeu como conforto os braços quentes de Yoongi.


Já fazia dois dias desde visitara o Reino das Fadas e precisava tomar logo sua decisão. Acordar e perceber que nada foi um sonho e que tudo ainda fazia perfeito sentido foi como a segunda flechada. Yoongi o explicou que estaria ali para qualquer dúvida, porém precisava voltar em breve para seu reino. Jimin nunca sentiu seu coração doer tanto.

A primeira coisa que fez após o acampamento, foi ver sua avó e expressar sua imensa tristeza e decepção. Como iria explicar ao seu pai? Aos seus amigos? Como iria abandonar a floricultura que tanto lutou para conquistar?

Younghee até tentou explicar que, na época, ela não sabia das consequências do tal feitiço que Jimin ainda não sabia como pronunciar. Tentou falar que ela o amava muito e, se pudesse, morreria ou voltaria em seu lugar.

E, como se não tivesse tido surpresas o suficiente, descobriu que seu pai sabia que sua mãe também era uma fada. Quando o contou, foi incentivado a seguir seu destino e que não era um lugar ruim. Além disso, ele poderia transitar entre os dois mundos, sempre visitando quem amava ali.

Foi então que seu coração teve paz. Precisava entender aquilo com outros olhos. Tentou buscar motivos para ir assim como tinha para ficar. Seria como morar em outro país, pensou.

Lembrou-se do rapaz bonito, de pele alva e cabelos negros. Nativo daquele lugar que lembrava ser como onde morava, porém mais bonito. Ele estaria lá, poderia vê-lo todos os dias.


Era segunda à tarde quando Yoongi apareceu novamente na floricultura, encontrando Jimin liquidando algumas flores e empacotando algumas coisas.

— O que você está fazendo? — perguntou confuso e, ao mesmo tempo, esperançoso, enquanto olhava ao redor.

— Vou tirar férias, então vou vender as flores que estragam rápido e guardar outras coisas — respondeu, ainda sem se virar para ele. Apesar de tudo, Jimin parecia feliz em estar fazendo aquilo, o que fez Yoongi estranhar. Ontem mesmo mal saía da cama de tamanha angústia.

— Férias? — indagou retoricamente. — Para onde?

— Para o Universo Elementar, oras! — Parou o que fazia para colocar as mãos na cintura e olhar com uma expressão incomodada para o rapaz fada que o olhava deveras confuso. — Você me leva lá, me conta um monte de coisas chocantes, me deixa curioso para ver como as coisas e pessoas são, e acha mesmo que eu vou simplesmente ignorar?

— Você está falando sério? — resolveu confirmar muito bem aquela história, um sorriso começava a se formar em seu rosto.

— Depende — disse, aproximando-se. — Se você prometer ficar comigo o tempo todo e eu gostar de lá… — falava enquanto fingia arrumar a camiseta que Yoongi usava, mas que, na verdade, estar torta era parte do charme.

Um abraço repentino e apertado foi dado em Jimin pelo amigo. Aquilo parecia significar muito para ele. Mal pôde controlar como seu coração acelerou com o contato, sentiu até medo de que o outro fosse capaz de ouvir as batidas fortes do músculo. Sorriu com a reação dele e sabia que ele também sorria. Uma paz o invadiu. Sentiu que aquilo era o certo a se fazer e que ele ganharia muito mais do que perderia.


Quando finalmente conheceu o Reino das Fadas do modo que ele era, com pessoas gentis e felizes, cada um com sua própria vida, contato direto com plantas e animais, com uma vida simples e sem muitas preocupações, percebeu que ali era seu lugar. Mesmo que não tivesse asas, poderia voar de carona com qualquer um a partir de uma engenhoca feita por Yoongi. Sua casa era uma gracinha e seus novos amigos, Taehyung, Jeongguk e Hoseok, eram agradáveis e divertidos. Descobriu ali que sua habilidade com as flores vinha de seu poder sobre as crias da terra. Suas conexões eram ainda melhores, sentia-se especial e importante ali. Ainda não conhecia nada muito bem, todavia, sabia que teria tempo de sobra para isso quando decidiu ficar.

Perdoou sua avó no coração e aceitou suas origens. Não se sentia pronto para lhe dizer isso em palavras, contudo, aprendeu que perdoar é parar de cobrar. Conheceria aos poucos aquele novo mundo que o acolheu tão bem.

E Yoongi, este prometeu que nunca sairia do seu lado, selou a promessa com um selinho, quando estavam alimentando bebês passarinhos. Por mais que fosse difícil, enquanto estivesse com ele, Jimin sabia que valeria a pena.


~~



Notas finais: Quero começar agradecendo e dedicando essa fic às minhas amigas Jordana e Andrielle que me ajudaram desde o plot até o título. Também a todos que dedicaram um tempinho pra ler e pinar sobre o desenvolvimento, vcs são tudo pra mim.
@busanjimin /@xbusanjimin pela capa mágica e maravilhosa!! jupteryoon/jupteryoon pelo carinho com a betagem que ficou perfeita!
E demais adms do projeto.

Por favor, não deixem de comentar, isso aquece meu coração <3 Beijinhos e obrigada por ler!

13 de Setembro de 2021 às 23:25 0 Denunciar Insira Seguir história
1
Fim

Conheça o autor

2Min Pjct Projeto de fanfics do shipp Yoonmin (Yoongi & Jimin) do grupo sul coreano BTS. Nos encontre também no Wattpad (https://www.wattpad.com/user/2MinPjct), Spirit (https://www.spiritfanfiction.com/perfil/suji05), ao3 (https://archiveofourown.org/users/2minpjct) e twitter.

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~