blue_43 lua

Era patético, vergonhoso, e completamente irracional, mas Sasuke ainda sentia cada parte de seu corpo tremer quando escutava as rajadas fortes batendo em sua janela, como se estivessem querendo forçar sua entrada através dela. ( Foto de capa não me pertence ) Fanfic relacionada a fobia


Conto Para maiores de 18 apenas.

#fobia #medo # #- #Sasukeuchiha #Narutouzumaki
Conto
0
460 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo Único

— Não gosto de barulho, eles me assustam.

— Assim como não gosta quando uma tempestade acontece?

— Não, eu não sei explicar, eu simplesmente não gosto de barulhos altos que podem me assustar, eu não gosto do som do vento de uma tempestade, ele bate na minha janela e o vidro treme, eu nunca sei o que fazer quando algo do tipo acontece.

Suspira e encara o relógio de ponteiro na parede ao lado, não demoraria e seu tempo com Madara acabaria, precisava aguentar só mais quinze minutos, só isso, nada mais.

— Você já me contou em outra sessão sobre um redemoinho que aconteceu na sua cidade natal, e em como você reagiu aos barulhos, acha que mesmo após se mudar isso ainda continuará te atormentando? — leva suas mãos até seu cabelo e os bagunça, demonstrando não saber como responder.

— Não é a cidade que me faz ter medo, é o que aconteceu e sempre vai acontecer, eu não posso controlar o clima, é um medo bobo que um dia vai embora — deu de ombros e deitou sua cabeça no encosto do sofá acolchoado, seus olhos estreitos encarava o teto de cor bege, queria ir para casa.

— Não diminua seu medo Sasuke, e ele não irá embora assim tão fácil e você sabe disso, precisa de ajuda e eu estou disposto a te ajudar se você deixar… — deixou uma baixa risada escapar, se sentia patético, como uma criança que tem medo de trovões, era quase isso, porém tinha medo dos ventos barulhentos e do que poderia vir com eles.

— Acha que eu preciso de ajuda por causa disso?

— Não somente nisso Sasuke, e você sabe bem.

Observou o outro homem naquela sala, seu tio virou literalmente seu terapeuta e tudo por culpa de seu irmão, Itachi acreditava que o que sentia estava crescendo dentro de si e tomando espaço de pouco em pouco, como um parasita, Sasuke achava uma completa besteira, é só um medo infantil que iria embora com o tempo. Repetia isso para si mesmo desde seus doze anos.

— Tudo bem, não tenho nada a perder de todo jeito.



~×~


Amaldiçoava o universo que resolveu mandar uma chuva extremamente forte justo naquele dia, justo quando concordou em ser ajudado, agora tentava de toda maneira manter seus olhos apenas na televisão e sua atenção apenas no som de tiros, ou até mesmo nos xingamento que Naruto deixava escapar quando seu personagem perdia. Sentia suas pernas fracas, caso tentasse se levantar provavelmente seu corpo iria cambalear, sentia um embrulho desconfortável no seu estômago e mais uma vez via o quão patético era por ter medo de algo tão bobo, não conseguia ficar como Naruto que nem ao menos notava que chovia do lado de fora, mas Sasuke sim, e tudo que queria era se esconder até que os barulhos do vento batendo na janela ou no telhado passassem.

Largou o controle e esfregou as palmas suadas na sua calça de moletom, céus, não sabia o que fazer para ignorar tudo à sua volta quando se sentia assim, com um peso no peito que o impedia de comer, estudar, ler, fazer qualquer coisa. Com sua face impassível olhou para a janela de vidro, podendo ver o exato momento em que o lado de fora clareou e um som alto de relâmpago ressoou. Sentiu uma mão no topo de sua cabeça e levemente levou sua atenção até novamente a televisão.

— Se concentra em apenas me derrotar Teme, caso contrário minha lista de vitórias vai aumentar e você ficará para trás — olhou para Naruto que se espreguiçava enquanto sorria, parecendo não ligar para nada, nunca havia comentado com ele sobre detestar quando chovia, mas parecia que ele descobriu isso sozinho e resolveu expôs isso naquele dia.

— Vai sonhando idiota, eu continuarei na sua frente pode apostar.



~×~


Sentado na varanda de sua casa observava as nuvens se formarem, uma cor cinza tomar conta do céu, dando indícios de que logo logo iria chover, o vento que balançava seus cabelos negros também eram um indício. Deveria estar a fazer o que seu coração pedia; procurar um abrigo, como um animal assustado querendo se esconder do perigo, contudo, não era isso que faria. Estava sozinho naquela tarde, seu pai trabalhava e provavelmente estava rondando a área, sua mãe havia ido visitar uma amiga e avisou que não demoraria, que seria apenas uma visita para tomarem um chá e conversarem um pouco, bom, isso foi a duas horas atrás; Itachi foi até a casa de um amigo da faculdade para resolver um trabalho em grupo, pelo menos foi isso o que lhe disse. Resumindo, estava sozinho naquela casa de dois andares e com uma chuva se aproximando, algo normal pois avisaram do clima no jornal, então não podia dizer que fora pego de surpresa.

Pessoas normais que ficam amedrontadas com algo tendem a evitá-lo, fazer com que não seja submetida a estar perto desse algo, e é o que Sasuke deveria fazer, ou o que ele acha que deveria, mas não vai fazer. Sempre que não consegue dormir porque está caindo um torrencial e seu corpo está simplesmente ansioso demais para que possa cair no sono, ele se sente patético, esse medo o faz se sentir uma criança, era normal quando tinha apenas doze anos mas com o passar do tempo se tornou algo estúpido, um garoto de dezessete anos teme o barulho do vento? Patético.

Morde seu lábio inferior quando uma forte rajada movimenta as folhas da árvore do vizinho do lado, passa como lâminas afiadas em seu rosto e sente suas mãos tremerem, suspira e faz o possível para que seu corpo não se encolha por instinto, como se estivesse se preparando para o impacto de algo. Os pingos de chuva passam a cair e é possível escutar eles batendo fortemente no telhado que protege a varanda, as rajadas soando alto fazendo sua pulsação aumentar, se sentia tão pequeno enquanto era engolido pela ansiedade e nervosismo, céus, sentia que estava enfrentando algo muito maior que si.

Abraçou seus joelhos e escondeu seu rosto entre os braços, deveria entrar pois sentia seus pés escondidos pelas meias listradas e coloridas sendo molhados, mas não tinha forças para tal ato. Queria dormir para que assim pelo menos pudesse se acalmar, ou ouvir uma música alta, tão alta que ultrapassasse o som da chuva.

Se assustou quando algo se esfregou em sua coxa, rapidamente olhou para o que era e encontrou olhos azuis lhe encarando, a pelagem alaranjada é conhecida, um gato muito bem cuidado e que parecia o analisar estava sentado ao seu lado.

— o que… o que faz aqui Kurama? — perguntou baixinho para o felino que apenas miou em resposta e esfregou sua cabeça em sua coxa, o gato não deveria estar por aquelas bandas com um clima como esse, Naruto provavelmente estava arrancando os cabelos enquanto imaginava onde estava o gato.

Não é incomum que o gatinho o visitasse, as vezes quando chegava da escola o encontrava dormindo plenamente em sua cama, tão espaçoso quanto o dono. Sorriu de leve e ignorando o embrulho que aumentava a cada instante em seu estômago e suas mãos tremendo, acariciou os pelos macios do gatinho, esse que aceitou de bom grado o carinho do Uchiha. Decidido a entrar e se esconder nas suas cobertas, Sasuke pega Kurama no colo e lentamente entra na casa, suas pernas estavam bambas e tinha certeza se tentasse comer algo vomitaria no mesmo instante, não poderia nem saciar sua fome naquele momento.

Trancou a porta e soltou o felino, estava determinado a ignorar o que acontecia do lado de fora para que pudesse pelo menos parar de tremer, não que isso funcionasse de alguma forma. O som de uma música clássica soou de repente fazendo com que se assustasse, com o coração na mão pegou seu celular que estava no sofá, era uma ligação do dono do gato alaranjado, se xingou antes de atender por ter se assustado com algo tão bobo.

Se sentou no sofá e trouxe suas pernas para cima do estofado, abraçou o travesseiro e ouviu a voz alta pelo aparelho. Observou a janela e em como o mundo parecia cair do lado de fora, porém, sua atenção se voltou ao gato que pulou em seu colo e a voz estridente de Naruto no pé de seu ouvido.

— acho que meu gato fugiu nessa tempestade Sasuke, vou procurá-lo agora mesmo, então deixa a porta aberta, entendeu?!


29 de Agosto de 2021 às 17:37 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Fim

Conheça o autor

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Histórias relacionadas