aicodaiko aico daiko

Uma menina chamada Sofia tem vários trabalhos de Parte Time porque os seus pais morreram em um acidente e tem uma irmã para cuidar a Sofia anda na Faculdade e a trabalhar ao mesmo tempo depois vai perder os trabalhos todo e vai conseguir ser contratada em um café muito chique.


Ficção adolescente Todo o público.
1
1.8mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo A cada 30 dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

Prologue

(Hoje eu trabalhei até tarde na biblioteca, então eu fui para o meu trabalho em Izakaya, amanhã eu tenho trabalho para fazer na loja de conveniência, e... )
Eu estou caminhando em direção ao meu próximo trabalho de meio período e verificando as mudanças dessa semana no meu planejador.
(Já faz uns 6 anos que eu estou vivendo desse jeito... Eu meio que me acostumei com isso.)
Meus pais morreram á muitos anos atrás e desde então eu vivi com minha pequena irmã, Allura. Estou cursando a universidade com bolsista, e nesse meio tempo eu estou trabalhando para cuidar das despesas da casa, para nós duas.
( É muito difícil conciliar entre estudar e trabalhar, mas eu faço de tudo pelo bem estar da Allura!)
Enquanto eu estava profundamente perdida em meus pensamentos, meu telefone começou a tocar.(É o Gerente da Biblioteca, ou melhor, meu chefe...)
-Olá Sofia falando.
-Sofia, me desculpe por te ligar tão de repente.
(Porque que será que ele está falando em um tom tão obscuro? Eu sinto que alguma coisa ruim está para acontecer...)
-Na realidade, nossa biblioteca... Foi a falência, eu preciso desligar.
-O que...?
-Honestamente, ela sempre esteve á beira do colapso. Eu gostaria de ter feito algo para salva-la, mas...
-Eu sinto muito por ter que ouvir isso...
-Falando nisso... você não presica vir hoje.
-E-Espera chefe!?
Mas ele desligou na minha cara.
(Meu local de trabalho foi a falência!? Que merda... preciso encontrar outra coisa pra fazer.)
Eu estava em um sitio procurando emprego, quando eu recebi uma ligação de Izakaya.
(Serio!?... Não, só pode ser... )
Quando pego o telefone, O chefe disse a mesma coisa que o Gerente da Biblioteca havia me falado a 1 minuto atrás. Eu não acredito nisso.
(As duas lojas que eu trabalhava faliram no mesmo dia? Isso realmente está acontecendo!? Será que eu devo esperar pela ligação da loja de conveniência, também? Vamos lá, de jeito nenhum. )
Mas quando eu estava pensando nisso, eu recebi uma ligação do chefe da loja de conveniência.
(Ele provalmente vai me perguntar se eu posso trocar de turno com alguém. É deve ser isso.)
E quando eu estava tentando convencer eu mesma, peguei o telefone. Meu coração está batendo rápido, sentindo que alguma coisa ruim iria acontecer de novo.
-Sofia, eu quero falar com você sobre uma coisa...
-Não...
(Depois de tudo, veio três problemas...)
Eu agachei em um lado da estrada, no chão, me perguntando por que eu.
(Isso só pode fazer parte de uma aniquilação de empregos.)
Isso e uma coisa que eu nunca havia imaginado.
(O que eu faço...)
Eu estava prestes a chorar.
(O dinheiro que a mãe e o pai deixaram... Nós salvamos isso só para pagar a matricula da Allura. Ela me disse que quer ir para a universidade, e eu quero que ela seja capaz de fazer tudo o que deseja...Ok, eu vou arrumar outro emprego!)
Preenchida com a minha nova determinação, eu levantei e--
-Está tudo bem com você?
-...
Por alguma razão, dois homens deslumbrantes aparecem bem na minha frente.
(Quem são estás pessoas?...)
Eu instinvamente recuei.
-Eu sinto muito, não se assuste! Nós não somos perigosos!
-Parabéns, agora nós somos ainda mais suspeitos.
-Oh... Você esta certo.
O Homem do cabelo loiro puxou sua bochecha com o dedo indicador, olhando um pouco estranho.
-Eu juro! De que qualquer modo nós não somos parecidos. Nós vimos você agachada no chão e achamos que devia ter algo de errado acontecendo. É isso?
-Oh, eu entendo... Me desculpe por deixar vocês preocupados.
-Você parece que estava prestes a chorar! Aconteceu alguma coisa? O que houve?
O homem do cabelo prateado olhou para mim, ele estava genuinamente preocupado. O tom de voz dele é tão gentil, eu sinto vontade de chorar ainda mais.
-Isso... Não foi nada, eu sinto muito.
(Eu não posso chorar aqui. Não posso.)
Eu estava me virando para ir embora, mas alguem repentinamente pousou sua mão em meu ombro.
-Ei, se você é homem não deve ficar chorando como uma mulherzinha.
-...Huh!?
(Você está me dizendo... Eles acham que eu sou um cara?)
Eu realmente nunca fui feminina, e eu gosto de manter meu cabelo curto. Algumas vezes as pessoas cometem o erro de me acharem parecida com um cara. Bom, felizmente nós tínhamos uniformes na escola, então não aconteceu isso muitas vezes naquela época. Mas agora que eu estou na universidade, isso acontece bastante.
-Ei você. Você está sendo um pouco rude, não acha?
-Eu sinto muito, me desculpe. Ver homens chorar como mulherzinha me deixa nervoso.
O homem do cabelo loiro sorriu arrependido e tirou sua mão do meu ombro.
-Te deixa nervoso?... Serio, mas enfim, me desculpe por ele ter sido rude.
-Está tudo bem
(De qualquer modo, essa não é a primeira vez que um homem me pede desculpas...)
-Então, porque você estava agachada no meio da rua?
-Parecia que você estava querendo alguem para conversar. Se você quiser, eu estou aqui.
O homem do cabelo prateado sorriu suavemente. Ele parece um pouco andrógino e me da um pouco dessa vibe fresca e reconfortante. A sua voz instantaneamente fez eu me sentir melhor.
-É que... o lugar onde eu trabalhava de meio período foi a falência...
-Ah vamos lá, um trabalho de meio período é muito fácil de achar!
-...também, eu tinha três trabalhos de meio período. E todos ele foram a falência.
O quê?! Isso foi bem louco. Quer dizer, você não acha isso muito improvável de acontecer?
-Sim! Eu não acreditei nisso também. Eu queria que fosse apenas um sonho ruim. Eu realmente preciso de algo para pagar minhas despesas, então se eu não achar um emprego logo...
-Isso parece muito complicado. Agora eu consigo entender o porque você estava agachada no chão antes.
-Hmmm...
O homem do cabelo loiro olhou para mim.
(O-O que será que ele quer? Será que tem algo no meu rosto?)
-Pare de olhar pra ele desse jeito, você é assustador...
-Eu estava pensando. Ele seria apto para o trabalho.
-Eu estou me perguntando isso...
O homem do cabelo prateado me olhava preocupado.
-Eu estou te dizendo, ele vai ser ótimo! Você vai ser ótimo! Você deve trabalhar para nós. Vamos te apresentar agora mesmo.
O homem de cabelo loiro deu um sorriso encantador e pegou o meu braço.
-Huh, Eu... Que tipo de trabalho seria?
-Oh, eu não disse isso?
-Você nem mencionou!
-É como uma cafeteria. O nome é "Cafe Ma Cherie"...
O homem de cabelo prateado me explicava, enquanto caminhávamos pela rua.
-E acredite em mim, essa cafeteria está indo bem. Nenhum risco de ir a falência! O proprietário disse que estava procurando funcionários, isso não é perfeito?
(Funcionários?... Eu não tenho experiência em atender clientes. Talvez eu deva recusar.)
-E hum... Esse a "Cafe Ma Cherie"... Que tipo de lugar é esse?
-Hmmm...
Ouvindo a minha resposta, o homem do cabelo prateado riu ironicamente.
-A verdade é... É um Ikemenn cafe. É um pouco embaraçoso dizer isso emvoz alta, mas...
(Ikemenn cafe...? O que é um Ikemenn cafe!?)
-Oh sim é isso! É por isso que eu te disse que você vai ser perfeito pra isso.
-Huh?...
(Aleguem pode me explicar, por favor...?)
Eu estou confusa que eu não consigo pensar em nada. Eu continuei andando, enquanto eles me puxavam pelo braço. Quando cegamos, era uma cafeteria realmente muito elegante.
-Ei! Chegamos!
O homem de cabelos loiro finalmente soltou meu braço.
-Tem uma atmosfera agradável, você não acha?
-Sim! Parece realmente muito elegante...!
(Eu não gostaria de trabalhar em um lugar assim... Mas ainda, o que é um Ikemenn café exatamente!?)
-O proprietário deve estar por perto. Vamos entrar!
-S-Sim!
Enquanto eu atravessava a porta, acompanhada pelos dois. Eu estava cercada por uma multidão de garotos incrivelmente bons, servindo as mesas com um belo sorriso em seus rostos.
(Aquele cara é lindo! E aquele ali também! Etodas as clientes são garotas...! Você está me dizendo que oIkemenn cafe é...)
Enquanto olho ao meu redor com admiração, ouvi uma voz estridente vindo da parte interna do café.
-Ryo! Eles disserem que você estaria aqui hoje, então eu vim!
Uma das clientes está falando com um dos garotos, e ela parece perplexa.
-Muito obrigada. Eu estou realmente feliz por você ter vindo, minha dama.
O cara chamado Ryo sorriu da maneira mais perfeita que eu já presenciei.
-AAAAHHHH!!! Foi realmente uma boa ideia nós termos vindo hoje!
(Então é isso, huh? Um Ikemenn cafe é uma cafeteria cheia de caras lindos?)
Eu olhei para o homem de cabelo loiro, e ele parecia que estava lendo meus pensamentos porque ele sorriu totalmente em minha direção.
-Yep! É assim que seria seu trabalho. Exceto pelo termo Ikemen, e como uma cafeteria normal.
-Incluindo você entre os Ikemenn... Você não precisa ter vergonha!
Essas palavras vieram de um cara usando óculos, estando bem perto de nós.
(Eeee e claro, ele também é lindo...!)
-Oh, é o Ricchan! Apareceu em uma boa hora!
-Você não tem turno hoje? O que está fazendo aqui?
-Esse cara precisa de um emprego de meio periodo e eu pensei que seria uma boa ideia apresenta-lo.
-Entendo. Hmm...
Ele ficou me olhando por um tempo, como se tivesse estudando a mercadoria.
Uhm, na verdade...
(Eu acho que eu preciso dizer a eles que eu sou uma garota...!)
-Nesse caso, seu salario poderia ser...
Ele sussurrou a quantidade na minha orelha.
-O que!?
Eu não esperava que fosse uma quantidade tão alta de dinheiro.
-Serio!? Quer dizer, isto realmente e quando eu vou ganhar!?
O que ele sussurrou na minha orelha era três vezes mais do que você ganha em uma cafeteria normal.
-Sim, é serio.
(Com apenas meio periudo apenas, eu poderia ganhar tanto dinheiro quanto costumava fazer com os meus três trabalhos anteriores todos juntos... Eu não posso perder essa chance! E com esses caras lindos? Bem, estão eu também serei um cara lindo!)
-Deixe-me trabalhar aqui por favor!
-Isso não sou eu que decide. Nós precisamos de falar com o propriatario...
-Eu vou chama-lo.
O homem do cabelo prateado voltou junto do proprietário.
Você disse que alguém estaria aqui para obter um emprego?
(Oh, esse é o homem chamado Ryo, o de antes!)
-Esse daqui? Eu realmente espero que você não faça eu perder meu tempo...
(Esse é o Ryo, o proprietário? Ele parece ser bem diferente agora do que antes... Na frente dos clientes, ele sorriu com elegância e gentileza.)
-É esse. Então qual é seu veredicto? Ele é legal certo?
O homem do cabelo loiro me empurrou para trás e eu acabei indo pra bem perto do proprietário.
-Prazer em conhecer!
-Hmm... Qual é seu nome?
Ryo me perguntou, enquanto me estudava.
(Oh, certo... Se eu quero trabalhar aqui, eu preciso ter um nome masculino... Ele absolutamente não pode saber que eu sou uma garota!!!)
-...Meu nome é Shiratori.
Eu entrei em pânico, eu acabei usando um nome ridiculo.
-...
Ryo e o cara de oculos ficaram olhando pra mim. Eu sinto um calafrio correndo pela minha espinha.
(Eu já deveria imaginado que não sou capaz de fingir ser um garoto...)
Meu coração está batendo tão rapido que eu ouvi as batidas.
-... Contratado.
-O quê...!?
Eu não acredito que foi isso o que ouvi.
-Eu-Eu estou contratado?
-Não me faça dizer isso de novo.
(Eles nem pediram um currículo, eles nem quiseram me entresvistar... Eeu já esto contratada!?)
-Precisamos de um garoto fofo para o papel. Você vai ser bem popular. Se você estiver livre, pode começar hoje.
-Hoje...?
Isso está acontecendo tão rapido. Eu até perdi minhas palavras.
-Parece que o proprietário se apaixonou por você à primeira vista.
-Yep. Ele definitivamente sabe o que está fazendo.
Os dois falavam comigo em voz baixa.
(Pode ser um tanto quando irresponsavel assim tão imediatamente, mas... Se eu fizer isso, eu posso me recuperar das más noticias que eu tive hoje!)
-Muito obrigada pela oportunidade!
-Não, obrigada você. Agorapensando nisso, eu não me apresentei ainda. Eu sou Leo Brown, eu trabalho aqui como um chefe de pastelaria, um cozinheiro. Você pode me chamar de Leo. O cara do cabelo loiro é Souta Shinohara.
-Prazer em conhece-los, Leo e Shinohara!
Eu abaixei a cabeça levemente em direção à eles.
-Pare de me chamar de Shinohara, por favor. Apenas Souta está bem? Souta.
-Mas...
(É a primeira vez que eu o conheço e ele parece ser mais velho do que eu...)
-Eu disse que está tudo bem! Quando as pessoas me chamam pelo meu sobrenome eu me sinto velho, eu não gosto disso. E quero dizer, nós temos a mesma idade, eu acho.
(Eu acho que eu devo fazer o que ele disse.)
-Okay então... Souta...
-Exatamente!
Souta sorriu alegremente.
E o cara que usa óculos se chama Ric-chan.
-Ric-chan...
-Meu nome não é Ric-chan. Eu sou Ritsu Ichihara. Mas pode me chamar de Ritsu.
-Ritsu, huh. Prazer em conhecer.
-E como você já sabe, ele é o proprietário. Ryo Kiryu.
Ryo estava olhando para nós o tempo todo, e agora ele deu um longo suspiro.
-Vocês não terminaram de se apresentar ainda? Depois, isso é tudo uma perda de tempo.
-O que? Nos apresentar é algo importante!
Souta interferiu, parecendo estar machucado.
Ryo o ignorou e virou em minha direção.
Então, você já trabalhou em uma cafeteria antes?
-Eu trabalhei em izakaya, mas essa é minha primeira vez numa cafeteria. Mas hoje vou fazer o meu melhor para aprender o trabalho e me tornar util!
Ryo parece se divertir com as minhas palavras.
-Bem, se você fizer o que eu dizer, vai ficar tudo bem. Faça seu melhor e trabalhe duro.
-Sim!
(Wow, ele é tão confiante! E tão diferente do Ryo que eu vi conversando com os clientes.)
-Okay, hora de decidir qual de vocês vai treinar o nosso novo empregado. Na realidade você que escolhe.
-Oque... Eu... Eu tenho que escolher?
-Sim. Basicamente isso não irá fazer muita diferença. Todos os menbros da equipe são excepcionalmente bem treinados. Então eles vão fazer um belo trabalho. Estou certo?
Ryo olha para os meninos coim uma faisca confiavel em seus olhos.
-É claro! Eu vou ficar com essa responsabilidade e te ensinar como se faz!
-Eu também estou feliz com a ideia. Mesmo sendo um cozinheiro chefe de pastelaria como eu, conheço tudo sobre.
-O mesmo pra mim. Eu vou te ensinar tudo o que eu sei.
-E se você não quiser esses caras, você também pode me escolher. Então, faça sua escolha.
(Meu tutor... O cara que vai me ensinar de tudo que eu preciso saber sobre esse trabalho. Quem devo escolher...)

7 de Agosto de 2021 às 00:55 1 Denunciar Insira Seguir história
1
Leia o próximo capítulo Capitulo 1: Primeiro turno com o chefe arrogante

Comente algo

Publique!
Heloisa Mafra Heloisa Mafra
Muito bom 👏🏼👏🏼👏🏼👏🏼👏🏼
August 07, 2021, 13:12
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 3 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!