kakayoshida1234 Kaká Yoshida

Gemi com essas palavras, mas como não sou nenhum tipo de submisso respondi a altura. - acha que dá conta? Cachorro que late, não morde. Antes mesmo de rir ou ter alguma reação, sinto uma mordida forte em meu ombro e um gemido de dor escapar de meus lábios. - Viu, cachorro que late, morde. ~de minha autoria. **~ Obs: desculpem erro de português 🦋✨🦋


Fanfiction Bandas/Cantores Para maiores de 18 apenas.

#homossexual #yaoi #Seookjin #kim #Namjoon #Kim #Jin #RM #namjin #oneshot #bts # #Bangtanboys
0
604 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Black Socks

- Vista -se e saia.


Digo me levantando, sem olhar em seus olhos.


- Não vai me dar nem um beijinho de bom dia Hyung hum? Por que essa frieza logo de manhã ?


Respondeu se levantando e se vestindo.


- Jin hyung , você tem que parar de ser frio depois de foder a pessoa da noite anterior, hum , eles gostariam mais de você se fizesse isso.


Não esperou uma resposta pois ele certamente sabia que não viria , me deu um breve selar na testa antes de pegar sua bolsa da Gucci e sair do quarto.


Logo após ouvi ele abrir a porta e a fechar .


Suspirei , caminhei rumo ao banheiro fazer minhas higienes matinais .


Hoje será mais um dia chato e rotineiro como sempre.


Mal cheguei na minha empresa que já avistei minha secretária na porta da minha sala me esperando com sua típica pasta na mão.


- Bom dia senhor Kim, o senhor terá uma reunião às 10h00 com os sócios, às 14h00 reunião com a equipe de marketing e por fim terá um jantar social com o senhor Kim Namjoon dono da empresa Kim's que será as 19h00.


Disse me passando minha agenda do dia.


- Obrigado, pode se retirar.


Kim Namjoon hum, você gatinho vai ser meu alvo hoje.



[....]


- Senhor Kim, pode me seguir por favor?


Diz o funcionário do restaurante me guiando a uma parte privada e vip.


Entro na sala e vejo o senhor Kim, as fotos da imprensa fazem jus a sua beleza, sério, elegante e sexy .


Hehe... Hoje você vai ser meu Kim Namjoon. Penso sorrindo.


- Boa noite senhor Seookjin, sente se por favor.


Sentamos e jantamos, conversamos vários assuntos.


- Senhor Namjoon vamos beber mais um pouco para comemorar o nosso contrato.


Ele sorri e balança o sino e logo o mesmo funcionário que me atendeu antes entra e pega os pedidos de diversas bebidas.


Bebemos muito, quase não me aquentava em pé e ele não estava muito diferente.


- vamos senhor Namjoon amanhã é minha folga e quero aproveitar.


Saímos do restaurante já pago e entramos em seu carro.


- Boa máquina, vamos, eu dirijo.


Ele murmura algo incomprencivel e logo após cai no sono.


- Senhor Kim, me diga qual seu endereço, te levo para casa e depois durmo em um hotel por perto.


- rua B, Condomínio Aspect último andar.


Chegamos depois de quinze minutos.


- Vejo que já melhorou.


Sorri de lado mostrando um pouco de provocação .


-Parece que não tem muito talento para beber.


- Sr. Seookjin você gosta de provocar não é mesmo ? Sabe, as pessoas não deveriam mexer com fogo , elas podem se queimar.


Vejo seu olhar que antes estavam em meus olhos agora estavam em meus lábios, sinto ele se aproximar devagar até sentir sua mão grande ao redor do meu pescoço e apertar fraco.



Gemi baixinho em resposta e ele sorri e tira a mão de meu pescoço.


- você quer entrar para tomar uma taça de um bom vinho ?


Ele pergunta e vejo que estavamos parados em frente ao seu condomínio a um tempo.


- claro.


Respondi simples e com um grande sorriso no rosto de quem vai dormir com o homem mais desejado da Coreia.


Entramos em seu apartamento que parece uma casa de tão grande.


Ele me puxou até nos sentamos em seu sofá e logo após saiu e voltou com uma garrafa de vinho e duas taças.


- Sabe Sr. Seookjin as pessoas deveriam ser mais um pouco medrosas, você seguiu um homem famoso até sua casa apenas para tomar uma taça de vinho ?


Vejo seu sorriso de uma bela puta safada e avanço em seus lábios ferozmente já arrancando seu paletó e o jogando em qualquer lugar.



- Jin, você é muito apressadinho não acha ?


Ouço sua voz rouca chamar meu nome de um jeito nada formal em meu ouvido e logo após sinto um arrepio se passar por todo o meu corpo.


Ele tira meu blazer e beija meu pescoço já tirando a blusa branca, me vira de repente de costas e passa a blusa em meus pulsos apertando as me deixando imóvel com os braços e as mãos.



- não sabia que gostava de BDSM, como é controlador senhor Kim.


Sorri debochando de sua cara e sorri ainda mais quando sinto sua mão em meus cabelos me puxando para trás.


- gosto, você tem razão. Sabe, eu vou fuder essa sua boquinha linda até que não esteja mais aquentando e quando estiver quase sem voz, vou fazer você gemer meu nome alto e pedir por mais.


Gemi com essas palavras mas como não sou nenhum tipo de submisso respondi a altura.


- acha que dá conta ? Como dizem. Cão que late, não morde.


Antes mesmo de rir ou ter alguma reação, sinto uma mordida forte em meu ombro e um gemido de dor escapar de meus lábios.


- Viu, cachorro que late, morde.


Sorri ainda mais , hoje a noite ainda vai ser longa .



Ele me pegou no colo e me levou para um quarto que provavelmente era o seu ou o de hóspedes.


Me colocou na cama ainda com os braços amarrados para trás pela blusa.


- Jin - ssi , porque tinha que ser tão sexy, tão sedutor ?


Indagou beijando meu corpo e abrindo minha calça e a tirando junto com a peça íntima.



Quando o mesmo tira minha peça íntima ele me olha com um olhar divertido.


- Jin você está usando meias pretas ? Acho que você estudou um pouco sobre mim não é mesmo ?


Vejo seu olhar de luxúria me olhando como se eu fosse uma escultura feita pelos deuses.


Aquelas meias pretas realmente ficaram perfeitas em mim.

- estou, precisava conhecer o abismo onde estava caindo. Sabe eu gosto de mexer com fogo.


Quando o respondi ele me pegou pelos cabelos e me colocou de frente a janela de vidro grande de seu apartamento, uma vista maravilhosa de Seul.


Me prensou na janela e começou a distribuir beijos por todo meu corpo, gemia cada vez mais, senti algo estranho invadir minha entrada e senti um pequeno vibrador a prencher e logo uma onda de vibrações dançando em meu interior se apossou de meu corpo.


- ahh , Sr. Namjoon , i-isso é boom .


Imaginar alguém passando na rua e olhar para cima e ver aquela cena tão erótica, me fazia me sentir ainda mais excitado.


- hyung , você é uma vadia tão gostosa.


Escutar ele me chamar de vadia bem perto do meu ouvido, me deixou ainda mais anestesiado pelo clima quente e profano daquele quarto.


Ele me puxa e me fez ajoelhar, impulsionando meu rosto ao seu membro já duro .


- Solte minhas mãos Sr . Namjoon, quero te tocar .


Soou pelo quarto uma risada baixa porém provocante.


- Sem tocar Kim, você foi um garoto muito mau, garotos maus não merecem ser tratados com carinho.


Antes de responder qualquer coisa sinto uma estocada forte em minha boca.


Sorrio e o vejo arfar baixinho, brinco com minha língua para cima e para baixo chupando. Chupo a cabecinha e deixando um um selar, continuando o chupar com maestria .


- aah Hyung , isso não é justo .


Sua mão foi até meus fios castanhos claros e os puxou ao encontro de seu membro, estocadas fortes ritmadas foram deixadas em minha garganta que já estava dolorida.


Não estava aquentando todo aquele estímulo, o vibrador ainda estava em minha entrada, brincando em meu interior.


- Vou gozar desse jeito Nam.


O vejo negando, me puxou e me jogou na cama de barriga para baixo, me empinando ainda mais.


Sinto um líquido gelado passando em minha entrada , logo dois dedos foram introduzidos de uma vez.


- Vou fazer seu corpo implorar pelo meu pau.


Gemidos e arfares escapavam de minha garganta já maltratada.


Três dedos dentro do meu interior pinçando e brincando junto ao vibrador, acertando meu ponto doce várias vezes. Era uma sensação extraordináriamente gostosa.



- Nam, me fode , quero seu pau dentro de mim.


Falei entre os gemidos e logo senti ele puxar o vibrador e colocar seu membro já duro e grosso dentro de mim sem aviso e me deixar sem ar.


- Minha puta, você é meu, não é hyung ? Hum ? Responde.


Seus gemidos soava como musicas em meus ouvidos .


Essa frase arrepiou todo o meu corpo .


- S- sim , e-eu sou Namjoon.


Me virou bruscamente de frente a ele e logo colocou seu membro outra vez já estocando rápido e forte como eu gosto.



- Olhe em meus olhos quando você for me responder , agora repete.


Gemi manhoso e sorri sapeca.


- Antes irá ter que fazer mais que isso Nam.


Sua mão foi de encontro a minha garganta e a apertou fraco, me fazendo respirar pesado.


Suas estocadas foram rápidas fortes e fundas. Ainda com a mão em meu pescoço, me olhou profundamente e começou a me masturbar rapidamente.



- ahh , Nam .... Eu sou seu , apenas seu .


Me beijou furiosamente , logo gozei em seu abdômen definido , prolongando meu êxtase ainda estocando devagar, logo após sinto seu liquido me prencher.


Me pegou no colo e me levou para a banheira.


- foi bom . Deveríamos repetir a dose o que acha ?


Digo rouco por ter tido a garganta pressionada .


- deveríamos, mas agora vou cuidar de você. Sente dor em algum lugar ?


Ri e balancei a cabeça negando.


- Não, apenas minha bunda está um pouco e minha garganta dolorida nada além disso.


Estou começando a gostar dessa risada contagiante que ele tem.


Me deu um banho passou uma pomada e um analgésico para dor.


Me vesti com uma boxer preta e uma blusa dele branca.


- Venha.


Me chamou , batendo a mão ao seu lado da cama.


Me sentei, após ele me puxou e me colocou deitado ao seu lado , colocando um braço ao redor de minha cintura e me aproximando ainda mais ao encontro de seu corpo.


Meu rosto repousou em cima de seu peitoral , dava para ouvir as batidas calmas de seu coração. Batidas essas que soaram calmas e tranquilas.


Antes de pegar no sono o vi apagar o abajur e deixar um selar em em meus cabelos, fazendo um carinho suave.


Nunca pensei que depois de uma foda poderia ser tão gratificante dormir assim.


Ao acordar me vi agarrado ao seu corpo, tirei seus braços de cima de mim e deslizei calmamente para fora da cama, logo pegando minhas roupas e as vestindo, dobrei sua camisa e coloquei em cima da escrivaninha.


Olhei para trás e fechei a porta .


Chegando no corredor vejo as pessoas me olhando como se soubessem que transei muito selvagem na noite anterior, aperto o botão do elevador e logo entro e me olho de relance no espelho me assustando ao ver várias marcas de chupões pequenos e grandes, vermelhos e roxos e uma marca de dedos de uma mão entre elas.


Se isso é apenas no pescoço não quero nem ver o restante do corpo . Esse cara foi incansável , transamos no banheiro, na cozinha e no quarto novamente.


Ajeitei minha blusa e sai do prédio comprimentando o porteiro que me deu um bom dia muito alegre.


Liguei para minha secretária e pedi para ela mandar um carro para mim . Cinco minutos depois já estava em meu apartamento , subi e tomei um belo de um banho, não antes e claro de olhar a bela obra de arte que o diretor e CEO fez comigo.


Já de banho tomado dormi mais algumas horas e me arrumei e fui para a empresa.


- Bom dia, senhor Seookjin, tem uma visita para o senhor. Está te esperando na sua sala.


- oK , Obrigado .


Entrei e dei de cara com Kim Namjoon sentado em uma poltrona com as pernas cruzadas.


Fechei a porta e terminei de entrar.


- Vejo que além de ser um garoto mau é mal educado também.


Deu um sorriso amarelo.


- Não tinha o por que de te esperar acordar, o que faz aqui ?


O respondi baixo, porém frio . Não podia me dar ao luxo de gostar de alguém, um coração que já foi quebrado jamais será consertado.


Escutei um suspiro de desaprovação e o vejo caminhar em minha direção.


- vim lhe trazer o café da manhã , como sou uma pessoa muito educada . Mas o senhor Kim tem razão não tinha o porque realmente me esperar para acordar . O que aconteceu ontem foi uma mera brincadeira , não foi nada importante . Apenas uma noite de sexo casual com duas pessoas bêbadas. Quando acabar de fazer o contrato peça sua secretária para enviar para meu secretário . Passar bem senhor Kim Seookjin.


Saiu da sala e nem olhou para trás , senti meus olhos lacrimejarem mas respirei fundo . Passei a tarde focado nos papéis da empresa .


Assim se passou um mês, um mês de merda assim podemos dizer , transei com outras pessoas mas era como se não tivesse química, não estava nada bem. Meu corpo não respondia o que meu cérebro queria.


Sai mais uma vez tarde da empresa quando um amigo me ligou dizendo que teria uma apresentação de um dominador com um submisso, como sou um voyeur , respirei fundo e me arrumei e esperei ele passar no meu apartamento para irmos.


Sim eu tenho um carro mas quando saio e sei que vou beber eu não dirijo. Tenho muito medo de sofrer um acidente nas belas madrugadas de Seul.



Chegamos, passamos por todo aquele processo na entrada e sentamos nas mesas designadas pelos sócios.


O garçom passou e nos entregou uma dose de uísque com gelo.


Conversamos com outros sócios, até dar a hora de ver o show.


Algum tempo depois um submisso entra no palco e logo após seu dominador.


Começou a apresentação e quando o dom olha para a as pessoas, seus olhos castanhos escuros se encontram nos meus e ficamos estáticos por um breve momento, nossos olhares ficaram presos um no outro. Não desviamos, até o sub gemer chamando a atenção de seu dom.


Engoli em seco ao ver aquela cena tão erótica, meu membro pulsou por baixo da calça apertada.


Não pisquei nem desviei meus olhos do começo ao fim da apresentação.


No final eles agradeceram e saíram do palco.


- Preciso de um ar.


Falei ao meu amigo e logo saí da sala tumultuada .

Outro garçom passou e o pedi a garrafa de uísque e um copo com gelo. Ele sem entender me deu e me deixou sozinho .


Andei até o terraço e sentei olhando as estrelas, pensando como a vida é uma verdadeira vadia.

- Agora que me apaixonei por ele o que você quer que eu faça, fui um completo babaca com ele . Ele não merecia ter acordado sem ninguém na cama , eu sei o que é isso é um sentimento de vazio, de que você foi usado e apenas isso.


Falava para mim mesmo bebendo a garrafa de uísque no bico.


A garrafa já estava no final e eu já estava realmente bêbado. Olhei para as estrelas novamente e desci do terraço.


Cheguei onde havia deixado meu amigo e peguei minha bolsa.


- Onde você vai Jin, você está bêbado ?


Disse me segurando.


- estou bem , eu vou para casa .


- Não consegue nem andar direito como vai para casa? Vai, eu te levo vou apenas falar com algumas pessoas e você fique bem aqui ok.


Assenti e sentei no sofá, bebendo mais bebidas coloridas dispostas na mesa.


Vi o Namjoon com o sub sendo elogiados pela performance de hoje.


O álcool subiu e chorei tirando aquele sentimento de dentro de mim que estava guardado a sete chaves e sai da casa noturna.


Passei pelos seguranças que me entregaram o celular.


Já longe da casa de show , nunca me senti tão vivo como agora, lágrimas grossas rolavam sem parar, já havia parado de chorar quando tive meu primeiro coração partido e depois nunca mais me apaixonei por alguém de novo até ele aparecer.


Foi apenas uma foda, uma foda que fez meu corpo clamar pelo o dele. Fez meu coração bater freneticamente rápido quando a secretária apenas cita o nome dele ou quando o vejo nas entrevistas sinto minha barriga cheias de borboletas, um frio na barriga que não tive há muito tempo.


É, eu realmente gosto dele pronto, está satisfeita vida ? Assumi .


Olho para traz de relance e vejo um homem correr em minha direção, eu já não estava vendo muito bem apenas corro também indo para uma praça para me esconder, achando que poderia ser um assaltante.


- Seookjin, espera!! Vamos conversar por favor !


Sinto minhas pernas bambearem e paro logo o vendo me abraçar e cairmos no chão da praça.


Ele me deixa imóvel no chão ainda me abraçando.


- por que você correu ?


Ele diz ofegante por ter corrido.


- por que achei que fosse um assaltante.


Digo com lágrimas nós olhos .


Ele se levantou e se sentou em minha frente me ajudando a fazer o mesmo. Ficamos encarando um ao outro.


- por que você veio atrás de mim ?


Falei rompendo o silêncio constrangedor.


- por que o vi chorando antes de deixar a casa noturna, me senti triste.


- eu não quero sua pena , vai embora. Não quero nada de você!


- porque ? Hum? Me diga ? Não gosta de mim ? Por que me disse aquilo da última vez?


Seus olhos encheram de água e uma lágrima solitária caiu lentamente.


Chorei ainda mais e comecei a soluçar.


- Não , eu gosto , não chora . Não gosto de o ver chorar . E só que ...


Ele me abraçou e me beijou lento e calmo diferente do da primeira vez .


- Vamos.



Ele me puxou até seu carro que estava parado no estacionamento perto da casa de show. Dessa vez o silêncio foi confortável que até adormeci.


Ao acordar sinto uma dor de cabeça horrível, uma ressaca daquelas.


Sinto um cheiro de café e levanto e vou a cozinha .


- bom dia , dormiu bem ? Aqui , sente se depois conversamos , deve estar com uma ressaca terrível . Bebe esse café e come alguma coisa .


Ele sai e chega com um comprimido para dor cabeça e me entrega .



Tomei o café e bebi o comprimido . Ele estava olhando para mim, abriu a boca várias vezes mas não disse nada.


- desculpe -me .


Disse já rompendo o silêncio . Olhando em seus olhos escuros .


- Pelo quê ?


- pelo que disse a um mês atrás , eu não queria ter dito aquilo. Por ter saído sem falar nada com você e ter te deixado sozinho , é só que , ainda estou confuso com tudo isso sabe , tive minha confiança quebrada a um tempo atrás . E eu não queria que nos criassemos uma ligação pois tive medo , um medo bobo e irracional de ser traído de novo. Eu sei que não justifica mais, espero que entenda.


Meus olhos se encheram de lágrimas e desciam lentamente.



Seus olhos me investigavam tão intensamente que acho que ele poderia ver minha alma.


Silêncio, por um longo tempo . Apenas ouvia o barulho dos carros e dos passarinhos do lado de fora do apartamento.


O vi caminhar em minha direção e se sentar em meu colo, com cada perna de cada lado.


Senti ele encostar nossas testas e limpar minhas lágrimas .


- eu não vou quebrar sua confiança Jin, vamos com calma , hum ? Um passo de cada vez . Passar esse último mês sem te ver, doeu em mim também , eu queria ir na sua empresa e te arrastar de lá a força e o fazer conversar comigo. Mas não seria justo com você .


Não sabia o que responder apenas o beijei, passando meus braços pelos seus ombros largos e arranhando de vagar sua nuca.


- hyung.


Disse com uma voz séria, tirando minhas mãos dos seus ombros e as colocando para trás .


- Acha que não sei que você fudeu com outras pessoas além de mim ? Como já disse antes , garotos maus devem ser punidos .


Gemi alto , estava realmente sensível a ele .



Vou dar uma chance a ele e a mim , não sabemos realmente o que vai dar no final, mas o que ser será .


Assim as feridas podem se cicatrizar e as memórias ruins serem apagadas.


Um coração que foi quebrado pode sim ser reconstruído.



~•×Endו~




Gente, se alguém for ler espero que tenha gostado.


obrigada 🦋✨🦋


obs: de minha autoria

publicada também em outras plataformas .


💜🌆💜

30 de Julho de 2021 às 01:13 0 Denunciar Insira Seguir história
1
Fim

Conheça o autor

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~