2minpjct 2Min Pjct

Min Yoongi, um empresário famoso que se sente solitário ao perceber que está ficando muito velho e que nunca teve um relacionamento realmente sério. Tudo isso começa a mudar quando sua secretária fica de licença maternidade e tem que correr por um substituto. Mas o que começou a acontecer depois de dois meses de contratação foi que sua amizade com o novo secretario, Park Jimin, aumentou gradativamente e isso o fez ficar confuso, quando o que sentia ao vê-lo era totalmente diferente de uma amizade. Em um dia normal no trabalho, ele começa a ver a existência de papéis colados na sua cadeira. Apesar de muito inteligente, confundia tudo, mesmo que no final houvesse a assinatura de seu admirador secreto. -J.


Fanfiction Bandas/Cantores Para maiores de 18 apenas.

#bts #yoongi #jimin #yoonmin #sugamin #minimini #suji #2min #admirador-secreto #minmin #sujim #2minpjct
0
825 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo único

Escrito por: @yeonjink/@BTShippSTAN

Capa por: @Ya5kara


Notas Iniciais: Espero que vcs gostem da fanfic pq eu fiz com muito carinho


~~~~

O vazio de sua cama o deixava solitário toda vez que acordava de manhã e tocava o lado gelado do colchão que nunca chegou a ser usado, nem mesmo para apenas uma noite. A ausência de uma pessoa consigo o deixava doente a cada dia que passava.

Yoongi nunca fora muito sociável, tivera poucas companhias em sua adolescência, parecia que o mesmo espantava todo o interesse de alguém em conhecê-lo mais a fundo.

O pior de toda a sua adolescência foi dizer aos seus pais —que amava muito — que desejava ser produtor na grande Seoul. A reação deles não foi uma das melhores, Yoongi diria.

Eles riram, riram de si.

Riram desacreditados do seu filho. Ele só tinha dezessete anos naquela época, aparentemente sem mentalidade alguma para escolher seu futuro profissional. Mesmo sem o apoio dos pais, ele foi em direção a Seoul, porém sem estrutura alguma, nem mesmo emocional.

Ele havia tentado de tudo, entretanto, parecia que nada dava certo. Além do mais, estava ficando sem dinheiro em seu bolso, às vezes tinha de escolher entre comer ou ir de ônibus para vender suas letras. E ele nem recebia o crédito mínimo por elas.

Sua depressão ia ganhando espaço dentro da sua mente, muito pior do que ele algum dia havia sentido. A fobia social entrou em sua vida com apenas dezoito anos, sua mente estava sempre lhe pregando alguma peça, dizendo-lhe que era um fracassado e que deveria ter escutado os pais antes de ter feito a merda que fez em sua vida.

Yoongi estava quase desistindo de ser produtor quando uma oportunidade bateu em sua cara — literalmente falando — em forma de panfleto.

Mas o quê? — Tirou o panfleto do rosto com raiva. Ele ia jogá-lo no lixo quando viu a seguinte frase:

“Últimas oportunidades para quem for músico e produtor! A Jung’s Producer está lhe dando um lugar só seu na empresa! Passe no teste e talvez nós o contrataremos!”

— Porra... — pensou Yoongi. — Eu não irei deixar essa oportunidade passar, não mesmo. — E no mesmo segundo, uma voz em sua cabeça o fez hesitar. — Será que eu posso mesmo fazer isso? Já fui rejeitado em tantas empresas porque diziam que eu não tenho talento o suficiente para continuar esse trabalho. Foda-se essa merda. Eu vou!

Lembrar-se disso o fazia se esquecer do vazio que existia bem ao seu lado e começava a sorrir, pensando no quão boa fora essa sua escolha. Tal escolha o fez ser dono de uma das Big3 e ter parceria com a Jung’s Producer.

A Min Entertainment havia se tornado uma das maiores empresas de entretenimento da Coréia. Os grupos e cantores solos que ali haviam se tornaram grandes celebridades mundiais que lucravam bastante para a empresa.

O Min era bastante grato por todos que o ajudam a crescer cada vez mais, porém... O problema maior era a solidão.


[...]


Além da solidão, havia algo na rotina do Min que o deixava extremamente estressado e sobrecarregado: imprevistos. Porém, como nem tudo dá certo na vida, sua rotina acabou por ter uma mudança repentina, o que acabou alterando de uma vez por todas o rumo de sua história.

Sua secretária havia engravidado de seu marido e como a gravidez já tinha um pouco mais de um mês e só havia descoberto na noite passada, decidiu já deixar avisado para seu chefe de que, daqui a alguns meses, estaria impossibilitada de trabalhar e com isso recorreria aos seus direitos.

A princípio, Yoongi ficou verdadeiramente muito feliz com a notícia, e iria pedir para que colocassem uma vaga de emprego na internet daqui a quatro meses.

Até lá teria muito tempo para se acostumar com a ideia de que teria que ficar sem uma secretária por uns dias, cuidando de seus próprios assuntos sozinho, somente até encontrar um substituto.

Novamente sozinho.


[...]


Quatro meses se passaram, e o anúncio da vaga de emprego foi posta na porta da empresa e na internet.

Praticamente choviam currículos e provavelmente levaria uns três dias para entrevistar todos.

Com a vaga de emprego em aberto, Yoongi se estressava mais a cada minuto. Queria se livrar logo disso. Estavam no terceiro dia de entrevistas e faltava só mais um para a entrevista. Como é para ser uma secretária que o acompanharia em reuniões, ele queria ter pelo menos uma empatia com o futuro substituto.

— Pede para entrar o próximo.

Colocou o telefone no lugar e logo sua porta fora aberta por um garoto de cabelos negros e aura nervosa. Os olhos de Yoongi não conseguiram desviar-se do outro, parecia até mesmo que sua mente explodira diante de tanta beleza e jovialidade. Todos os outros que entraram eram maiores de vinte e oito anos — para ele, não daria nem vinte e cinco.

O Min saiu de seu transe ao ver o, aparentemente, mais novo se sentar em sua frente e o olhar inquietamente.

Geralmente, Yoongi acharia aquele tipo de atitude irritante e antiprofissional, mas incrivelmente não estava se importando com aquilo.

— Boa tarde, senhor Park Jimin, imagino que esteja aqui para sua vaga de secretário, certo? — Escutou-o responder que sim. — Ótimo. Eu acabei de olhar sua ficha e vi que tem apenas vinte e três anos, começou sua faculdade com dezenove? — O olhar sobre Jimin era intenso, muito mais do que era para ser em uma entrevista de emprego.

— Sim. Quando eu passei no vestibular, eu já sabia o que escolher para a faculdade, pois eu gosto muito de ajudar e auxiliar as pessoas, só não escolhi enfermagem porque não suporto ver alguém machucado. — Soltou uma risada envergonhada que fez Yoongi relaxar os ombros e se encostar na cadeira onde estava sentado.

Riu junto do mais novo e continuou.

— Em qual faculdade você passou?

— Eu passei na Seoul University — respondeu Jimin orgulhoso de si mesmo.

— Fala quantas línguas? — Yoongi queria que fosse inglês, coreano e a dele.

— Fora meu idioma natal, eu falo inglês e espanhol. — O mais velho estava impressionado, para alguém que tinha apenas vinte e três anos, ele era bem diferente do jovem adulto normal.

— Você já teve outra experiência com uma empresa. Qual foi o motivo da sua saída dela?

— Eu estava com problemas de saúde no qual eu precisava pedir licença com a empresa, porém ela não aceitou, dizendo que uma pneumonia não era motivo para o afastamento. Então decidi sair.

— Bom, vejo que tem muitas competências e caso seja escolhido para o cargo espero que nós tenhamos uma boa relação. — O mais velho se levantou para acompanhá-lo até a porta e deu um aperto de mão para se despedir educadamente.

— Ficarei grato caso for escolhido, senhor Min.

Fez uma referência e saiu da sala do CEO, que soltou o ar ao fechar a porta.

O rosto do mais novo é muito mais bonito de perto. — Sorriu ao lembrar daqueles olhinhos simpáticos. — Definitivamente, esse não é o Yoongi real — pensou Yoongi.

Algo em seu interior o dizia que seu novo secretário estava escolhido e sorriu internamente. Iriam se dar muito bem.


[...]


Três dias haviam se passado e a resposta chegou para Jimin, que estava mais que ansioso e desesperado por ela. Seu amigo Taehyung fora o que mais sofreu com a ansiedade pela resposta da empresa, sempre recebendo ligações sobre o quão nervoso estava com aquilo. Dava nos nervos de vez em quando.

— RECEBI!

O grito de Jimin assustou seu amigo que estava sentado do seu lado almoçando.

— Tae! Eu recebi! — Ficou dando pulinhos em volta da mesa, dando risadas. Fechou as mãos em um punho e os levou para cima. — Eu vou tirar a gente dessa merda de apartamento, Taehyung, guarde essas palavras.

Taehyung sorriu ladino, sentindo-se sortudo ao ter Jimin ao seu lado.

— Por que você não tá comemorando comigo, Tae? — Sentou-se, cabisbaixo, na cadeira ao lado dele. — O que aconteceu?

Taehyung abriu um sorriso imenso e quadrado, olhou para Jimin e disse:

— EU PASSEI NA FACULDADE!

Os dois começaram a se abraçar felizes e prometeram de novo com o olhar.Vamos sair dessa, e juntos. Mas também com um namorado gostosão.


[...]


— Senhor Min, o secretário novo já chegou. — A voz da recepcionista soou pelo telefone, e o CEO logo se ajeitou para a entrada do mais novo secretário.

— Deixe-o entrar.

Por fim, a porta se abriu e o Park entrou por ela com seu paletó preto, camisa social branca e gravata azul escura. Estava magnífico.

O Min se sentia sortudo por estar sendo agraciado com essa beleza e que passaria a ver todos os dias de agora em diante.

— Hoje eu irei pedir para você organizar minha agenda, porque faz tanto tempo desde que eu organizei a minha que eu perdi o jeito. — Levou a mão até a nuca e a coçou. Já estava criando ferida. — A agenda da semana, por favor.

— Sim, senhor. — Fez uma referência e se sentou em sua mesa. Os computadores eram de alta tecnologia. — Daebaek.

Fazia tempos desde a última vez que havia escutado essa expressão de alguém que não fosse seu melhor amigo, Jeongguk.

Deu um sorrisinho ao se lembrar dele, ele o ajudava muito durante suas crises de ansiedade, sempre o dizendo que iria dar tudo certo na reunião e que eles iriam fechar o acordo que ele tanto precisava.

— Senhor Min, você tem uma conferência hoje às três e meia da tarde. — A voz de Jimin tirou Yoongi de seus devaneios, e ele o encarou.

— E que horas são? — Levantou-se despreocupadamente para pegar uma bebida em sua mesinha de centro.

— Três e vinte.

Yoongi arregalou os olhos adoravelmente, mesmo que estivesse desesperado. — Parece um gatinho com medo — pensou Jimin.

— Mas já?! E-eu não lembro onde coloquei os rascunhos sobre o que eu deveria falar. — Começou a correr pelo escritório buscando pelo maldito papel, e sua respiração começou a ficar entrecortada. — Agora não, porra.

O secretário logo se pôs ao seu lado, pedindo-lhe para se acalmar, dizendo que tudo iria ficar bem e que o ajudaria a procurar.

Logo após escutar o som calmante da voz de Jimin seu coração errou uma batida, mas não pela ansiedade.

— Muito obrigado. — Arrumou sua postura e bebeu a água que Yoongi não sabia quando Jimin havia ido buscar.

— Eu vou ver se você não o salvou no computador, tudo bem? — Yoongi assentiu com a cabeça. — Vá ao banheiro e se recomponha, okay?

Yoongi se afastou para ir ao banheiro e logo uma ideia apareceu na cabeça de Jimin.


Voltando do banheiro, ele esbarrou com alguém que estava parado no meio do corredor e se desculpou, mas quando ia passar por ele, uma mão o segurou, colocando um papelzinho de post-it em sua mão e saiu. O mais incrível era que Yoongi nunca o tinha visto na empresa.

No papelzinho estava assim:

Vai dar tudo certo, fighting!

— J

Yoongi não entendeu no início, porém logo uma coisa veio a sua cabeça.

— Ah! É o Jeongguk! Mas, por que diabos ele não me mandou uma mensagem ou apareceu por aqui?

Vai ver ele mandou uma. — Pegou seu celular e viu o horário.

Três e vinte oito.

Estava atrasado.

Correu até sua mesa e viu que o papel do rascunho estava em cima de algumas pastas, mas agora impresso.

— Quando foi que você imprimiu isso?

— Quando você tinha ido ao banheiro. — Yoongi assentiu, ainda meio tonto pela corrida que teve que fazer até sua sala.

A ligação no Skype se iniciou e Yoongi já estava preparado para a pequena reunião.


[...]


Uma semana havia se passado e Yoongi estava em uma de suas fases mais profundas de solidão.

A vida dele andava tão monótona que quem soubesse a rotina que ele levava iria ficar com tédio.

Sempre a mesma coisa.

— Senhor Min, você... — Foi interrompido por Yoongi, que estava cansado de ser chamado de "senhor Min" por todo mundo.

— Me chame de Yoongi, pelo amor de Deus. — Passou a mão no rosto, frustrado. — Seja o único diferente. Posso te chamar de Jimin?

Jimin assentiu surpreso com a atitude inesperada dele. Sinceramente, ele também preferia ser chamado pelo nome.

— Então, Yoongi, você tem um evento para ir daqui a duas horas.

— Sim, eu sei, mas obrigado por relembrar. — Yoongi tinha questionamentos sobre Jimin e estava disposto a sanar suas dúvidas. — Você está afim de sair no final de semana? — perguntou sem vergonha, a solidão o fazia enlouquecer.

A vermelhidão tomou conta do rosto de Jimin e ele logo se pôs a perguntar.

— Para onde?

Um sorriso feliz tomou conta do rosto do mais velho, fazendo com que suas gengivas aparecerem. O Park se sentia feliz depois ver aquele lindo sorriso.

— Eu estava pensando em ir ao cinema, algo assim.

— Você tem em mente algum filme?

Fez um biquinho e forçou-se a pensar em algo legal.

— Não...

— Já sei. Nós trocamos nossos números e quando um dos dois tiver algo em mente, nós combinamos. — Seus olhos se fecharam ao que sorria adoravelmente.

— Ótimo.


Gguk: gatinho, eu tô passando aí por perto, quer ajuda com algo??

Você: ah, quero.

Gguk: e o que é?

Você: vc sabe se tem algum filme legal pra sair com alguém? Que esteja em cartaz.

Gguk: Hm… eu vou passar aí e depois eu te falo algum filme legal, porque agora eu não tenho nada em mente…

Você: Eu tenho um evento daqui a uma hora e meia, e já são meio dia, pode vir agora, eu irei me arrumar para almoçar.

Gguk: E Hyung… com quem você vai sair?

Você: meu secretário novo.

Logo após ter mandado a mensagem, levantou-se para pegar um café no refeitório de funcionários e, quando voltou para seu escritório, viu um papel colado com fita em sua cadeira dizendo:

“Que tal, It: a coisa?”

E, novamente, a mesma assinatura:

— J

— O Jungkook não para de me surpreender.— Deu um sorrisinho orgulhoso. — Bom, agora eu tenho que ir para o evento, senão eu chego atrasado.

Pegou suas coisas e levantou-se para ir ao evento no qual Jimin iria junto, pois ele quem sempre marcava reuniões com pessoas importantes para si em seu iPad.

— Vamos, Jimin.

— Claro, só deixa eu pegar minhas coisas.

Ao chegarem no carro do mais velho, um silêncio se instalou e eles ficavam desconcertados.

Yoongi virou a chave e saíram da garagem do grande prédio. Parecia que suas cordas vocais queriam o poupar de passar vergonha, porque qualquer coisa que saísse de sua boca agora iria avacalhar todo o script que tinha feito em sua mente.

— Por que quis se tornar produtor?

Fora retirado de sua bolha com a pergunta inesperada de Jimin, que esperava curioso por uma resposta.

— Sempre que eu escutava a batida de alguma música, ou quando eu tocava piano em casa, cada som e melodia que de lá saía era como uma das maiores maravilhas do mundo. —Seus olhos expressavam o quanto aquilo que dizia era verdadeiro. — Com o passar do tempo, o meu interesse por música só se expandia, me fazia procurar quais eram as melhores lojas para se comprar equipamentos de composição musical. — Um sorrisinho se criava no rosto do mais novo, pois estava encantado com a história de Yoongi. — Eu usava minha mesada para comprar essas coisas.

Jimin soltou um “Wow” que fez Yoongi dar uma risadinha. Ele era fofo.

— Está tudo bem para o próximo sábado? — disse Yoongi, assim que o farol fechou, com a voz mais grave que o normal, virando-se para ver a expressão do outro.

Jimin fez uma feição confusa com a pergunta fora de contexto.

— Próximo sábado? — Franziu a testa perdido.

— Eu não vou ter nenhum compromisso esse dia, não é? — Jimin negou. — Ótimo. Pode me encontrar no shopping que tem perto do meu prédio? — O mais novo ia perguntar novamente sobre o que ele estava falando, mas logo uma luz estalou em sua cabeça e suas bochechas se ruborizam.

— C-claro. — Assentiu acanhado.

— Perfeito.

Ao ouvir o buzinar dos carros,Yoongi se desesperou vendo que o sinal já havia aberto, e Jimin deu gargalhadas, não mais envergonhado com seu chefe.

O coração de Yoongi palpitou novamente ao ver Jimin sorrindo. Seu ponto fraco, com certeza.

— Chegamos.


[...]


Logo após o evento ter acabado, as lembranças vieram à tona novamente para a cabeça de Yoongi.

“Tinha se passado somente trinta minutos desde que a confraternização começara e já estava completamente entediado.

Todos eram completamente chatos e com os mesmos assuntos: empresa; reuniões; gente esnobando seus grupos de maior fama na empresa.

Tóxico.

Até que chegou um conhecido de Jimin da outra empresa, que veio cumprimentá-lo e logo percebeu a presença de Yoongi ao seu lado e curvou-se em respeito.

— Taemin! — Mesmo sendo um evento que contava com a presença de pessoas ilustres, Jimin não se importava. Estava com saudades do seu amigo, ainda que estivesse sentindo uns olhares de desgosto ao ver tamanha intimidade. — Quanto tempo!

— Jimin! Você tá lindo com esse cabelo! — Abraçou-o de lado e logo falou num tom para que só os três pudessem ouvir. — E seu namorado é muito lindo... — Yoongi tensionou e Jimin começou a rir demais, quase caindo.

— Ele é meu chefe! — Os dois caíram na risada e Yoongi sentiu que nunca havia ficado tão vermelho em toda sua vida.

Yoongi deu uma cotovelada em Jimin como se dissesse que era para manter a postura, pois ainda estavam trabalhando e era seu dever ser profissional.

— Vamos ficar somente mais uma hora e depois iremos embora. — A vermelhidão em seu rosto ainda existia, o que o deixava mais engraçado tentando se manter profissional.

Taemin se despediu dos dois e voltou ao seu chefe, que estava sentado em uma das mesas do grande salão.

— Não fique com vergonha, Yoongi… — Deu uma risada sapeca. — Senão eu vou achar que você só tá assim porque você realmente quer.

O nervosismo de Yoongi era tanto que sua boca se abria e fechava sem pronunciar uma palavra sequer.

Jimin, percebendo sua inquietação, segurou sua mão e o faz voltar para sua mesa.

Tudo o que Yoongi conseguia pensar era em como a mão de Jimin era macia e quentinha; era bem acolhedora.

— Toma aqui uma água. — Yoongi agradece Jimin, e em seguida, fica observando-o.

Jimin, achando graça do nervosismo do outro, se senta ao lado do mais velho e coloca a mão na coxa de Yoongi de modo inocente.

— Nossa, mas por que você está tão tenso? — perguntou ironicamente, passando a mão pela coxa tensionada.

— Não sei — disse Yoongi, olhando para um ponto fixo da mesa. Os guardanapos esavam mais interessantes hoje.

Jimin seguiu seu olhar e viu que seu olhar estava em sua mão segurando o guardanapo. Sem muita delonga, pegou a mão de Yoongi e a colocou em cima da coxa de Jimin com a mão do outro por cima, certificando-se de que ela não sairia dali.

— O que você está fazendo? — indagou Yoongi, rindo de nervoso.

— Sempre me disseram que os músculos da minha coxa são durinhos, desde de que eu praticava dança.

— E o que eu tenho a ver com isso? — Deu uma risada sem graça.

— Eu queria saber se é verdade mesmo, mas debaixo dessa roupa quente e apertada não dá para ver nada da realidade. — E Jimin parecia que havia ganhado o dia com aquela ideia. — Que tal ir lá naquele banheiro chique, que tem cinco pias e cheirinho de limão, para ver se realmente é assim?

— Geralmente as pessoas costumam tirar a roupa para alguém depois do segundo encontro. E olha que a gente ainda nem teve um.

— Eu não gosto muito de seguir o padrão. — Os olhares se cruzaram e parecia que uma bolha fora feita em volta dos dois e que nada seria capaz de estourá-la.

— Quer ir para o banheiro agora? A música tá alta e ninguém tá querendo perder oportunidade de negócios. — Deu um sorriso ladino e se levantou. — Ou quer ir para o meu carro?

— Nunca mostrei minha coxa no carro de alguma pessoa. — Sua voz saiu cheia de luxúria e sensualidade, e Yoongi apenas desejou poder escutar essa voz na sua orelha, dentro daquele carro.

— Sua primeira vez vai ser ótima."


[...]


O carro balançava conforme Jimin quicava no colo de Yoongi.

Os beijos que Yoongi distribuía pelo seu corpo o faziam ficar cada vez mais quente e as janelas do carro ficarem mais embaçadas por conta do suor que saía de ambos os corpos.

Os gemidos roucos de Yoongi eram como o inferno na Terra para Jimin. Isso o incentivava a rebolar mais devagar, somente para aumentar o tempo que aqueles gemidos iriam durar.

— Isso, Jimin. — O aperto na cintura de Jimin não afrouxava, e isso estava levando Jimin à loucura.

Sentindo que o mais novo estava se cansando — como o carro era espaçoso, dava para se mover facilmente por ali —, pediu para que trocassem de posição para que ele ficasse por cima.

Jimin enlaçou suas pernas em torno do corpo de Yoongi, e ele o penetrou novamente, sentindo o interior do outro o apertar deliciosamente.

— Porra. — Ao Yoongi olhar para baixo sentiu um aperto no membro. A visão que tinha era uma coisa maravilhosa demais. Seu pênis entrando e saindo da entrada bem lubrificada e avermelhada de Jimin o dava um tesão imenso.

— Mais forte, Yoongi! — E Yoongi não esperou nem mais um segundo. A próstata de Jimin estava sendo surrada fundo e forte, fazendo o mesmo chorar de prazer.

A pequena mão de Jimin estava tentando inutilmente se segurar na janela úmida. O carro não era a prova de som, então tudo o que estavam fazendo poderia terminar errado, mas eles adoravam um perigo.

A boca de Jimin estava tão avermelhada por conta das mordidas feitas tentando amenizar o som dos gemidos que Yoongi não se segurou e a beijou. As línguas dos dois se tocavam sem nenhuma harmonia; nada era correto ali, entretanto, era excitante.

— Estou perto, Yoongi… — As respirações desreguladas deixavam claro que estavam perto do orgasmo, o que não demorou para vir, vindo em jatos fortes e gemidos agudos e roucos.

As respirações descompassadas eram o único som dentro daquele carro.

Yoongi saiu de dentro do outro e se sentou no banco do motorista a fim de se acalmar.

Jimin sentia o gozo do outro escorrendo para fora de sua entrada e se lembrou de que não usaram camisinha.

— Caralho… — Passou a mão por dentro dos cabelos suados e suspirou. Só esperava que o outro não tivesse nenhuma doença.

— O que foi? — Viu a inquietação de Jimin e ficou com medo do outro ter se arrependido.

— É que nós fizemos sexo sem camisinha. Espero que você não tenha nenhuma doença. — Suspirou cansado, agora com o corpo mais frio, mas ainda sim com as bochechas coradas.

— Eu faço exames de rotina todo o mês, está tudo nos conformes. Não precisa se preocupar. — Yoongi respirou aliviado ao saber que era só isso. E depois resolveu fazer uma brincadeira. — Os músculos das suas coxas são bem malhados, você aguentou bastante tempo sentando em mim.

O mais novo deu um tapinha fraco no braço do outro e deu uma risada.

— É, ainda tenho força nas pernas.


[...]


No dia seguinte, os dois homens se trataram da mesma maneira como tratariam um amigo normal.

Nenhum dos dois estranharam ou ficaram com vergonha de se olharem nos olhos, eram adultos.

Vieram juntos para o prédio, pois dormiram na casa de Yoongi. Estavam muito cansados, e a casa dele era a mais perto.

Parecia meio estranho para Yoongi, dividir a cama com alguém.

A sensação era nova e boa, o que o fazia querer senti-la novamente.

Mas agora era hora de trabalhar e de sentir fome, claro.

— Jimin, eu vou comer algo na padaria, você quer algo?

— Não, pode deixar, eu já havia comido antes de você levantar.

Yoongi assentiu e saiu de sua sala.

— Já sei! — Levantou-se da cadeira confortável rapidamente e pegou uma folha para escreveruma cartinha pra Yoongi.

"Eu sei que é mais do que apenas uma amizade

Eu posso te ouvir pensar que estou certo, sim

Eu preciso te convencer?

Que você não deveria cair no sono?

Seriam apenas algumas horas

E eu estou prestes a sair."

Jimin riu fofo e se sentou em sua mesa para começar o trabalho do dia.

Quando Yoongi voltou, Jimin já não estava mais ali, havia ido ao banheiro, mas notou um papel colado em sua cadeira e logo percebeu que se tratava de uma música do Shawn Mendes, com a mesma assinatura.

— J

— Por que tem uma música do Shawn Mendes colada na minha cadeira?!


[...]


Sábado havia finalmente chegado, e os dois não podiam estar mais ansiosos.

Yoongi tinha planejado uma mini "surpresa", o filme o qual iriam assistir era 'It: a coisa', estava muito animado.

Jimin estava curioso sobre qual surpresa seria. Sabia que o outro havia visto o bilhete colado em sua cadeira outro dia e que iriam assistir o filme de terror, já que o outro não comentou nada sobre isso.

— Vamos pro cinema, Jimin?

— Vamos! — Saiu correndo na frente do outro e esperou-o chegar até o cinema. — E qual é a surpresa?

— Iremos assistir It! — exclamou Yoongi, como se estivesse dizendo a maior surpresa de todas.

— Mas fui eu quem disse para assistirmos esse filme. — Uma careta confusa se formou em ambos os rostos.

Yoongi deu um tapa na própria cabeça e entendeu tudo o que estava acontecendo.

Confundira Jimin com Jungkook.

— Agora sim eu entendi.

— Você me confundiu com outra pessoa, né? — Jimin olhou para baixo, cabisbaixo.

— Não! Quer dizer, sim! — Estava desesperado. — Eu confundi achando que era meu amigo me ajudando.

— Entendi…

— Vamos lá, por favor, eu estive muito ansioso por um momento à sós com você desde que você chegou, eu me apaixonei só de te olh-

Yoongi interrompeu a linha de raciocínio quando percebeu que se declarou para Jimin naquele minuto.

Quando Yoongi ia voltar a falar, Jimin o cortou com um beijo inesperado.

Yoongi estava sem reação no começo, mas agora havia começado a mover sua boca à procura de um beijo de verdade.

A felicidade era estampada nas feições dos mesmos. Nem mesmo estar na entrada de um cinema, beijando-se, era motivo para desconcentração, parecia que agora o beijo era muito mais gostoso, cheio de sentimentos.

— Namora comigo? — pediu Jimin.

— Namoro.

29 de Julho de 2021 às 21:16 0 Denunciar Insira Seguir história
2
Fim

Conheça o autor

2Min Pjct Projeto de fanfics do shipp Yoonmin (Yoongi & Jimin) do grupo sul coreano BTS. Nos encontre também no Wattpad (https://www.wattpad.com/user/2MinPjct), Spirit (https://www.spiritfanfiction.com/perfil/suji05), ao3 (https://archiveofourown.org/users/2minpjct) e twitter.

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~