gothub_- Coleen Vilela

– Eu te odeio, Eu te odeio, Eu... Te... Odeio... O-odeio... Você sabe que e-eu...- Falei com lágrimas em meus olhos, lágrimas o bastante para encher uma piscina. Ele sorri torto para mim, como se estivesse zombando da situação, o que me deixou irritado. – Você me odeia?- Perguntou dando um passo á frente. – N-não encosta... Em mim...- Falei dando alguns passos para trás. – Você não engana ninguém com essa sua marra- Falou continuando a andar em minha direção, pouco por pouco me deixando mais próximo da parede até finalmente me encurralar. Eu consigo sentir o cheiro de seu perfume, do seu shampoo... Tá me deixando maluco, eu não sei se vou aguentar. Logo o empurro, não aguentando mais essa tensão toda. – SE AFASTA! SE AFASTA DE MIM! NÃO... N-NÃO...- Ele segura em meus pulsos me prensando na parede novamente. – Ei, Ei... Para de chorar... – ME SOLTA! EU TE ODEIO! EU TE...- Sinto algo me calar, eram seus lábios quentes contra os meus, sua língua pedindo passagem para entrar em minha boca, toda essa tensão de ódio acabou sendo algo sexual o tempo inteiro. Como terminamos assim, Gio?


Romance Erótico Para maiores de 18 apenas.

#romance #drama #gay #yaoi #yuri #escolar #violência #rivalidade #shoujo #tragédia #colegial #adolescentes #lésbico #HistoriasOriginais
2
1.0mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Todos os dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

Transferido

POV< Frederick Thomas


Acordei mais uma manhã com essa merda desse despertador tocando e já ouvindo a voz do diretor nos alto falantes dos corredores. Me levanto com essa dor de cabeça dos infernos por causa dos travesseiros duros.


- Aaah... Não... Porra...- Olho para a cama do outro lado do quarto e vejo Shane com a mesma reação que eu – Por que essa merda desse despertador de novo, Fred? – Perguntou sonolento.


- Pra eu acordar de manhã e não perder a aula – Falei me levantando e me vestindo de qualquer forma – Levanta, Xana.


- Há! Já falei pra não me chamar de Xana.


- Tá bom, levanta – Falei impaciente jogando um chinelo em sua direção e indo escovar os dentes.


Saí do quarto apenas com um conjunto de moletom e chinelos, nem penteei meu cabelo, só desci até o pátio para ir até o prédio das aulas. Estava frio e a ponto de chover, céus nublados, sereno, tem tudo pra chover.


- Perdido em seus pensamentos de novo, Fred? – Logo escuto a voz de Josie.


- Ah... É... Você sabe que eu gosto de dias assim.


- Pfft, vê se melhora essa cara – Falou Josie metendo a mão na minha cara e rindo.


- Eu tô com sono, porra.


- Tanto faz, vamos pra essa aula.


(...)


Saco de aula, essa merda não vai acabar nunca? Nem parece que começou faz dez minutos. Abaixei minha cabeça ignorando o que o professor dizia sobre a matéria, até que sinto Josie puxando meu cabelo.


- Ei!


- Presta atenção, porra.


- No que? Nessa porra de aula? – Reclamei em sussurros e começamos a discutir, até que a porta da sala se abre causando um estrondo.


- D-desculpe! Estou atrasado! – Logo chega um garoto alto e loiro todo enrolado em suas próprias coisas, o professor revira os olhos e força um sorriso.


- Sim, você está atrasado, eu vou ter que te apresentar logo depois de ter começado a aula. Que isso não se repita.


- Sim! P-perdão! – O loiro gagueja.


- Pra quem ainda não sabe, esse é um estudante transferido da França, poderia se apresentar?


- Aaah... Me chamo Giovanni, tenho dezessete anos e... Am... Posso me sentar lá atrás? – Perguntou arrancando umas risadas da turma e indo para o fundo da sala.


Acabamos trocando olhares quando ele passou do meu lado, ele me deu um sorriso tímido e se sentou bem lá no fundo sozinho, olhei para trás não sendo muito discreto e acabei cruzando meu olhar com o dele novamente.


(...)


Acordo com uma porrada na nuca me fazendo bater a cabeça na mesa e levanto num susto, logo percebo Josie me olhando puta da vida de braços cruzados.


- A aula já acabou? – Perguntei e logo sinto algo pingando de meu nariz – Merda, Josie, meu nariz – Falei tentando limpar o sangue na manga do moletom.


- Só assim pra você acordar, Emo. Vai cortar esse cabelo nunca? – Perguntou enquanto eu a olhava com um olhar neutro.


- Jo, você não pode me bater assim toda vez que eu durmo na aula – Falei dando umas fungadas – Sujei a merda do moletom todo.


- Tanto faz, vamos embora... – Falou fazendo uma pausa para olhar o garoto novo no fundo da sala – Faz seu tipo?


- Oque? Não!


- Claro que faz, mentiroso, vai lá falar com ele! – Disse me empurrando da cadeira, quase me fazendo cair.


- Ei, ei! Você tá agressiva demais hoje, chegou no cio? – Zoei e ela veio me bater, acabamos caindo no chão igual a dois idiotas enquanto o garoto nos olhava segurando o riso.


- Tá rindo do que, bonitão? – Falou Josie se levantando indo em sua direção – Gostou da cena?


- N-não... Que isso... Longe de mim...


- Ei, Fred! Acho que ele tem algo a dizer – Implicou – Desembucha, loiro – Fui na direção deles dois com a manga do meu moletom sob meu nariz para parar o sangramento.


- Am...


- Esqueceu como conversa? – Perguntei com um meio sorriso, ele acabou sorrindo de volta e dando uma risadinha.


- Bande d’enculés troublés (tradução pro português: Bando de filhos da puta problemáticos) – Disse o loiro com um sorriso debochado.


- Nada mal, chère (tradução pro português: Querido) – Falei bloqueando sua passagem.


- Há, então você gosta de implicar – Falou me encarando com aquela mesma expressão.


- Nós temos aulas de francês aqui, retardado – Josie respondeu em meu lugar.


- Shhh... – Fiz um gesto para ela ficar quieta, olhei nos olhos do novato com um meio sorriso estampado em meu rosto – Je ne sais pas à quel jeu tu veux jouer, mais je veux jouer (tradução pro português: Não sei que jogo você quer jogar, mas eu quero participar) – Falei mostrando o dedo do meio.


- Hum – Logo o loiro sai esbarrando no meu ombro, me mantive olhando para o chão sem expressão alguma.


- Não gostei dele, vem – Josie pega em meu braço me tirando da sala.


(...)


Eu já tô a meia hora escutando essa loira falar mal do garoto que mal chegou aqui, nem estou prestando mais atenção, saco. Na verdade, me encontrei pensando em outra coisa...


- Josie? – Chamei.


- Diga.


- Você viu o Shane em algum lugar? – Logo ela revira os olhos.


- Aquele seu colega de dormitório repetente? Não, não vi.


- Ele deve ter ido dormir, ou melhor, nem deve ter levantado da cama desde cedo.


POV< Shane Petherson


- Você pode entrar, Petherson – Falou a recepcionista, me levantei da cadeira e fui até a sala da conselheira.


- Shane? Nós não marcamos hora – Disse Alyssa assim que me viu entrando na sala, eu a ignorei e apenas me sentei na cadeira em sua frente.


- Não, mas eu sei que você tava com saudades de ouvir meus problemas. Como você disse da última vez, eu sou um cara “tempestuoso” hm? – Debochei.


- Oque aconteceu dessa vez?


- Então, Alyssa...


- Senhorita Finch, pra você, Shane...


- Claro, “senhorita Finch” – Falei revirando os olhos – Minha insônia tá voltando.


- Tem certeza que não são os videogames à noite toda?


- Que tipo de cara você acha que eu sou, Alyss... Senhorita Finch?...


- O tipo de cara que aparece toda semana aqui com um problema diferente, dos mais fúteis até os mais problemáticos – Ela diz pegando seu batom dentro da gaveta e passando um pouco em sua boca.


- Bem... Eu... Sabe como é, ser o único maior de idade em um colégio interno de adolescentes é um pouco problemático.


- Entendo...


- E sabe, Finch, você é a conselheira – Falei me debruçando na mesa chegando mais perto dela.


- ... Sim, d-de fato, eu sou...


- Gaguejando tão cedo? Quer beber uma água?


- Não, Shane... Eu só...


- O que? Hm? – Falei a encarando – Você disse que seria só uma vez, mas eu não concordei.


- Shane... – A interrompi passando meu polegar em seus lábios borrando seu batom.


- Você se sente culpada? Eu não sou mais uma criança.


- ... Sai da minha sala.


- Aww... Tão linda envergonhada desse jeito – Debochei me aproximando de seu ouvido – Nem parece que gemeu pra mim como se eu estivesse pagando... – Logo fui recebido com um puta tapa na cara.


- Se você veio falar sobre a sua vida de merda, melhor você sair – Falou Alyssa sem nem olhar para mim.


- Vou deixar você pensar sobre a sua vidinha de merda, Alyssa – Falei saindo da sala, andei pelos corredores sem rumo, como ela pode fazer isso comigo? Como? Por quê?


POV< Alyssa Finch


- AAAH! Merda! – Dei um murro na mesa e levei minhas mãos ao rosto, como ele pode ser tão... Arrogante? Não! Essa não é a palavra que eu usaria para descrever Shane Petherson, um homem de dezenove anos que fodeu com a minha cabeça, o pior é que o desgraçado fez isso de propósito desde aquele dia.


Aquele dia... Não sai mais da minha cabeça, no que eu estava pensando? Porra! Comecei a desabotoar minha calça e levei uma de minhas mãos até minha intimidade, começando a me tocar lentamente. Aquele filho da puta sabia que eu tinha problemas, mas mesmo assim...


- Hmmm... Aaah... S-Shane... – Me peguei gemendo seu nome baixinho, mas não me importei, enfiei meus dedos até senti-los pegajosos, esse garoto um dia ainda me paga...


POV< Frederick Thomas


Saí do vestiário já pronto para nadar, mas essa sunga de natação é um pouco vergonhosa, bom, pelo menos ficamos separados das meninas, assim a Josie não fica me zoando e tirando fotos.


Respirei fundo e coloquei meu cabelo para trás, logo em seguida encaixando a touca em minha cabeça e colocando meus óculos de natação. Me sentei na arquibancada esperando minha vez de nadar, até que avistei o novato saindo do vestiário só de sunga jogando seus cabelos para trás.


Tentei disfarçar, mas ele me reconheceu de primeira e percebeu que eu estava olhando, fiz uma expressão enojada mas não consegui repelir meu sorriso.


(...)


Depois que todos nadamos, voltei embrulhado na toalha para o vestiário e liguei um dos chuveiros. Tirei meus óculos e minha touca me despindo logo em seguida.


- Sua tatuagem é bonita – Escutei a voz daquele maldito e levei um susto – Fred, não é?


- Te interessa? Achei que pra você eu era só um “Filho da puta problemático” – Falei fazendo aspas com os dedos.


- Eu feri seus sentimentos? Você não me parece do tipo sensível – Provocou, me virei de frente para ele já irritado.


- E você me pareceu do tipo intrometido, mas já que estamos falando disso, eu poderia apontar o dedo pra você também – Falei e percebi ele me olhando da cabeça aos pés – Oque foi, caralho?


- Nada... Eu só...


- Há, nada mau – Falei olhando para baixo para o constranger, ele arregalou os olhos e me empurrou, me fazendo escorregar e cair sentado no chão.


- Não me olha assim... – Falou envergonhado, mas não me importei, logo dei uma rasteira o fazendo cair no chão – VOCÊ TEM PROBLEMA, PORRA?!


- O ÚNICO IDIOTA AQUI É VOCÊ! – Gritei e a partir daí eu só lembro dos outros caras separando a briga.


(...)


Não acredito que vim parar na coordenação por causa desse imbecil, e eu ainda tenho que dividir uma sala inteira com ele já que somos os únicos aqui.


O pior de tudo é a troca de olhares, eu quero que isso acabe, para eu nunca mais ter que olhar na cara desse desgramado.


- Sabe... O seu ego é maior que seu pau – Ele implica.


- Cala a boca antes que eu te bata de novo aqui.


- Quem foi que apanhou mesmo? Ata.


- Ei! – Gritei me levantando da cadeira e indo até ele – Você acha isso engraçado?! Acabou de chegar e já quer sentar na janela?


- Haha, olha pra você, pagando de bravinho...


- Vocês dois! – Ouvimos a voz do diretor – Na minha sala, agora!


Revirei os olhos e fui até a sala do diretor junto com o novato, merda, vou receber minha primeira punição desde que cheguei aqui, e tudo por causa do lazarento.


15 de Julho de 2021 às 23:51 2 Denunciar Insira Seguir história
2
Leia o próximo capítulo Castigo

Comente algo

Publique!
Blood_ Emo Blood_ Emo
Sim, tô eu aqui de novo, mas fazer oque quando a história é boa, bora 40 favoritos logo nisso aqui meu povo que as yaoiteras se souber oque eu sei que vai acontecer nessa histórias é como diz a música, "as mina pira" mas aqui é "as yaoiteiras e yaoiteiros pira", sério, história com muito potencial, bora passa dos 40 favoritos, tô pondo uma meta pra quem gosta de desafios, compartilha com todo mundo que conhece, enche o saco da vó, transforma primo, prima, tio, tia, pai e mãe em leitor de yaoi ai gente, bora passar dos 40 favoritos, quero 40 mil favoritos NA MINHA MESA PRA AMANHÃ QUE ESSA PORRA É MUITO BOM, MELHOR HISTÓRIA QUE JÁ LI e a escritora também é a melhor que já conheci e olha que sou uma viciada em livros <3
July 16, 2021, 02:56
Maria Natália Messias Camargos Maria Natália Messias Camargos
Frederick e Giovanni, casalzão pra ninguém botar defeito e quem botar defeito precisa se tratar, vai no psicólogo se não acha esses dois perfeitos
July 16, 2021, 02:28
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 11 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!