patykastanno Patricia Kastanno

[Vmin • Taehyung Top • Jimin Bottom • Romance • BDSM • Friendzone • ABO • Longfic] Kim Taehyung e Park Jimin são melhores amigos inseparáveis que se veêm numa situação em comum, quando inesperadamente são traídos por seus respectivos parceiros e nisso passam a morar juntos. Porém o que eles não esperavam é que fossem desenvolver sentimentos um pelo outro nessa convivência.


Fanfiction Bandas/Cantores Para maiores de 21 anos apenas (adultos).

#yaoi #bdsm #amizade #bts #jimin #taehyung #v #pjm #vmin #abo #park-jimin #kim-taehyung #kth #taehyung-top #jimin-bottom
5
5.6mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Prólogo



Notas Iniciais:


Olá :)
Cá estou eu denovo com fic Vmin. Acho que não vou conseguir parar tão cedo, porque toda vez que penso em focar em outro casal, rolam idéias com o OTP e pra ferrar, nem termino as que estão sendo postadas e já tô em outra. Não é brincadeira, enquanto escrevo essa, já tem outra na mente, enfim... fortes emoções, mas segue o baile :3
Para quem já acompanha outras histórias minhas, essa neném aqui será com pegada mais adulta e long (se Deus quiser!). E para você que está lendo uma fic minha pela primeira vez, bem vindo(a). Então vamos às observações da fic:
* Tradução do título: BFF - Melhores Companheiros Flamejantes (faz mais sentido no inglês kkk);
* Trilha sonora: Cinema Bizarre - Modern Lover;
* Baseada no universo fictício alternativo ABO e suas respectivas características, exceto algumas possíveis modificações que serão explicadas;
* Ship principal é VMin, então se você não shippa ou gosta, mas respeita, esteja à vontade. Caso contrário, favor retirar-se e não problematizar aqui;
* Conteúdo sensível para alguns públicos e para menores de 18 aninhos;
* Narrada na terceira pessoa;
* Postagem semanal;
* Comentários serão sempre respondidos;
* Plágio é crime, portanto não copie ou adapte o conteúdo desta fic que é de minha total autoria intelectual, grata;
* Também postada nas plataformas Wattpad e Spirit;

Bom, agora que já temos as diretrizes certinho, chega de enrolação.
Espero que goste, boa leitura!


***


Prólogo


A noite havia chegado e Taehyung não poderia estar mais eufórico. Hoje, era o dia em que completava com seu namorado, três anos de relacionamento e em meio à isso, decidiu que seria uma boa idéia fazer uma surpresa.

Porém, seus planos estavam prestes à serem frustrados, quando o moreno preparou suas vestes, ajeitou as madeixas claras recém-pintadas e segurou o presente, que havia trazido consigo: um relógio que o namorado indiretamente pediu.

Hoseok era um homem muito simpático e também discreto. Não insistia em nada e muito menos fazia "cenas", ele preferia discutir as coisas com tranquilidade e dar espaço ao aventureiro Kim. E com o adorno não foi diferente: ele apenas olhou na vitrine e disfarçou.

Mas parando para pensar, desde quando se conheceram num parque de diversões, foi assim. Ele estava lá enjoado e triste, pois fora deixado pelos amigos porque era medroso e chorão com os brinquedos altos e Taehyung ficou consigo, o consolando.

Conversaram bastante naquela tarde e Hoseok se negava à dizer que tinha medo, alegando apenas ter se sentindo mal. E após tudo, trocaram telefones e a coisa começou à fluir. Ele e Kim se davam muito bem, riam de tudo e levavam a vida leve.

A família Jung também não foi de fato um impecilho, pois tratavam o alfa como seu verdadeiro filho. E por parte da família de Taehyung, o entusiasmo se repetiu. Todos faziam gosto da relação com o beta sorridente.

Saindo de seus devaneios, o rapaz bateu suavemente na porta da casa, que graças à sua sorte, o companheiro provavelmente estaria sozinho, dormindo pelo cansaço do trabalho como telefonista ou até dançando, um hobbie conhecido. Porém... sem resposta no silêncio, Kim suspirou.

- Preguiçoso, aish. - resmungou procurando a chave reserva, que o mais velho escondia debaixo de um vaso de roseiras e que só o alfa e a família do beta sabiam. Girou e abriu a porta, sorrateiro.

A sala estava vazia e estranhamente, havia um aroma ali, cítrico. Mas o único com cheiro na residência, era a mãe de Jung e este não era dessa fragância e sim adocicado. Dando de ombros, fechou a entrada e encarou a cozinha americana, sem ninguém.

Optou por subir a escada e se chegando no corredor, ruídos alcançaram sua audição apurada de alfa, tais quais feromônios em seu olfato. Tremeu ansioso. O que estava havendo por ali? Aqueles feromonas eram de seu beta e... alfa?

Caminhou mais para perto e o barulho aumentou, lhe dando um arrepio negativo na espinha. Ouvia ofegos e enfim um esganiço de voz, definitivamente de Hoseok. Ele poderia estar passando mal ou sonhando, contudo a sensação de medo para abrir a porta, veio em Kim.

Não, ele não estava fazendo nada de mais, ele confiava em Hobi e com essa confiança, enfim abriu a porta, e toda o sentimento desmorou de si ao ver a cena que tanto temeu. O presente em suas mãos veio ao chão num baque, que fez o casal ali presente, se afastar.

O beta arregalou os olhos e o alfa desconhecido fitou Taehyung sem entender muita coisa. A decepção veio sobre o mais novo, que paralisou chocado, emitindo um rosnar audível que fez o Jung se sentar alvoroçado.

- T-taehyung. - verbalizou a voz temerosa do outro.

- Hobi. - elucidou sólido como uma rocha, porém sentindo seu coração quebrar-se em mil pedaços diante da situação à se desenrolar. Como Hoseok pôde?

- E-eu posso explicar. - esganiçou o moreno articulando uma postura menos vergonhosa, porém ainda sendo visível sua nudez e o rubor de suas bochechas, o mesmo desiste de tentar levantar e tropeça desajeitado nos lençóis.

- Pode tentar, mas não quero ouvir. - ditou o mais alto com ar sério e sem conter mais sua carranca de indignação, fitou o alfa pálido e beta uma última vez, saindo à passos largos e ainda ouvindo seu nome ser chamado várias vezes pelo choroso Hobi.

E do lado externo da casa, deteve-se na calçada com pensamentos alucinados fervendo dentro de si e o fazendo jogar a chave no chão com raiva. Hoseok o havia traído, na comemoração de desgraçados três anos, onde sabe-se lá quando começou tudo. Não conseguia acreditar.

- Ah! - gritou com frustração ao adentrar o próprio carro, esmurrando o volante em desconto das emoções e suspirou, focando em pensar coerentemente.

Não poderia voltar pra casa naquele estado. Pensou num bar, mas era decadência demais beber até cair pelo beta, quando nem mesmo era dado à bebidas alcoólicas, não perderia sua sanidade assim. Lembrou-se então da última opção: a única pessoa capaz de entendê-lo num momento de dor e sofrimento como aquele.

E nisso, minutos mais tarde...

- Jimin? - proferiu desabando em tristeza ao ser recepcionado pelo mais velho com semblante franzido sobre si. - Me ajuda. - completou não escondendo mais sua fragilidade. Esta que somente seu soulmate poderia ver sem julgamentos por sua classe de lupino dominante. Ali, eram só melhores amigos para sempre, a famigerada sigla de BFF.


***


Notas Finais:


E aí, gostou? Pode comentar se quiser, eu terei prazer em te responder :D
Amores, uma observação importante que vou deixar aqui é que essa fic linda vai ficar em período de hiatus até que eu termine outra das minhas. Pois como eu disse nas notas acima, estou com outras filhas para administrar, então... vamos com calma.
Mas não se preocupe, eu não pretendo demorar. Serão algumas semanas até a próxima atualização, então conto com a sua compreensão. Um beijo e até lá!

23 de Maio de 2021 às 22:44 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Leia o próximo capítulo Capítulo 1 - Companheirismo

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 54 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!