l-b-goularte Luana Borges

Kurama não estava preparado para ver novamente Hiei... Depois de tudo era um pouco complicado, já que eles tiveram uma pequena história.


Fanfiction Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#conto #anime #yuyuhakusho #Fanfic
Conto
3
2.4mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo Único

"— Botan, tu sabia que o Hiei vai sair do mundo Youkai, ele vai vir para cá. Será que é por causa de uma pessoa em especial...? danadinha!

— Que isso, Yusuke, deixa de ser pra frente!"


Kurama sentia um pequeno nó se formar em sua garganta, a conversa não saía de sua cabeça. As palavras do amigo extrovertido haviam-no atingido, era para ser apenas um encontro de amigos, porém se tornou uma avalanche de memórias.


Hiei vai voltar...


Tentava afastar os pensamentos confusos que andavam em sua mente, sempre tão inteligente e controlado. Por que um rapaz ranzinza ia tirar sua paz?

Por que aquele ser tão pequeno e evocado, chamava tanto sua atenção? Os olhos escuros, a pele que parecia tão macia, os tão raros sorrisos e a voz tão forte era uma combinação que Kurama não sabia lidar.

Hiei era tão difícil, sempre na defensiva com seu humor ácido e moral duvidosa, é certo que as missões e as batalhas fizeram os dois se aproximarem, porém não entendia esse sentimento crescente... Essa saudade, essa vontade de estar perto do menor.


Ele nem deve sentir o mesmo.


— Kurama! Por que está tão aéreo? — Botan aproximava-se da varanda do templo da Genkai, onde o rapaz de cabelos rosas se perdia em suas emoções.

— Nada, Botan! Apenas pensando... — a melancolia da voz estava evidente, o rapaz não sabia como reagir à informação.

— Bom... O Hiei chega semana que vem, por que não espera ele na entrada do Makai? — A amiga azulada havia percebido as emoções fortes.

— O quê?! Não! Botan... Não entende, é mais complicado — o rosado encarava o céu enquanto lembrava da última vez que viu o chamuscado.


...


— Kurama... — a voz baixa do Hiei não estava carregada de ódio como normalmente.

— Quer me falar algo, Hiei? Parece nervoso... — o coração do rapaz de olhos verdes bateu mais rápido e suas mãos suaram.

O demônio menor parecia sem saber o que falar, olhava o chão e buscava as palavras certas a dizer e o rosado não tinha coragem para soltar suas emoções... A tensão podia ser vista aos olhos.

— Eu vou ficar no mundo, Youkai, já que a Yukina está bem e não há outros motivos para me mudar para o Mundo Humano? — Hiei olhava de forma profunda para o rapaz à sua frente, parecia em dúvida.

— É... Não tem motivos para ficar no mundo humano — Kurama não teve coragem de falar e encarou o chão desviando o olhar do amigo a sua frente, sabia que naquele momento o havia perdido... Havia perdido a oportunidade de demonstrar qualquer sentimento, após todos os atos de bravura, a coragem havia sumido.

Hiei naquele momento, guardou qualquer reação ou emoção que podia mostrar, seu interior quebrou. Não esperava isso, não esperava essa resposta, ele faria qualquer mudança para trazer o rosado para sua vida, porém entendeu naquele momento que Kurama não queria ele da mesma forma que o demônio menor queria.


...


— Kurama! Não está me escutando? — a voz estridente da amiga encheu seus ouvidos — Vou te deixar só... Parece que o senhor fez alguma coisa muito errada, né!

O rapaz não respondeu... Apenas se afundou mais em suas lembranças.


Uma semana depois


Eu vou esperar ele no portal. Vou pedir desculpas por minha falta de coragem e irei dizer tudo o que eu tô guardando...

Assim pensava Kurama enquanto levantava de sua cama animado pelo dia, após tantas reflexões entendeu que deveria correr atrás e tentar abraçar essa oportunidade.

Ligou para o Yusuke e de forma discreta perguntou sobre o amigo e sua chegada, claro que escutou algumas piadas do amigo travesso, mas, apenas sorriu... Urameshi não fazia nada por mal, só gostava da bagunça mesmo.

Então, Kurama se arrumou. Vestiu uma boa roupa, perfumou-se com rosas e juntou toda a sua coragem para enfrentar o próprio medo de se declarar, no fundo, o rosado só tinha medo de rejeição, e esse medo o colocou à beira da perda.

Após alguns instantes, o rapaz enfrentava a entrada do local que tinha o portal onde seria liberada a passagem do Hiei, sentia todo tipo de mal estar e por alguns segundos, quis ir para a casa, porém, não se permitiu, ficou no mesmo lugar à espera.

Não demorou muito para ele enxergar os cabelos negros do seu tão amado amigo, com a proximidade do demônio de fogo encheu o peito de coragem e quando a distância se fez menor, soltou tudo o que guardava:

— Hiei, preciso que me escute! Há algum tempo, eu sinto algo por você, nem em todos os meus milênios senti algo tão forte e conflituoso e... — o rosado percebeu um barulho de passos, Hiei passou por ele, Kurama pode escutar a voz atrás de si em alto e bom som.

— Eu conheci alguém especial e estou aqui por essa pessoa. Vou fazer uma surpresa, digamos que tomei coragem, porém, isso não é da sua conta — o menor se afastou, deixando um par de olhos verdes cheios de lágrimas, a antiga raposa se culpava e o controle que tinha sobre suas emoções foram embora, elas se derramaram de seus olhos.


23h daquele dia


O rosado carregava uma garrafa de saquê que estava pela metade, nunca foi de beber, entretanto, aquele momento era diferente, foi burro o suficiente para não falar o que sentia, se calou, se prendeu e perdeu.

Já na porta de casa, agradecia mentalmente por sua família ter viajado para a casa de um parente, assim poderia ficar a noite inteira chorando a base do saquê, abriu a porta com um pouco de dificuldade, talvez já estivesse um pouco embriagado.

Se encaminhou para seu quarto quase se rastejando, no caminho enxugava as lágrimas que caiam de forma livre no rosto e bebericava o líquido. Abriu a porta do cômodo e avistou a cama, dormir seria o melhor prêmio naquela noite.

— Finalmente! Onde se meteu margarida? — Kurama se assustou com a voz vinda da janela, com passos instáveis se aproximou rápido do local.

— Hiei?! O que você está fazendo aqui? — as lágrimas do rosado cessaram ao tempo que a lua iluminava o quarto, o rosto de Hiei refletia a harmoniosa luz da noite, ele estava sentado sobre o beiral da janela.

— Estou fazendo uma surpresa para uma pessoa especial pra mim... — um sorriso escapou dos lábios do rosado que deixava a garrafa de saquê cair pelo chão, graças a Kami que a garrafa era de um vidro forte e não se quebrou.

Naquela noite, a maior surpresa que Kurama recebeu foi o beijo ardente que seu pequeno demônio de fogo apresentou aos seus lábios e a mudança de toda uma vida, pois um amor se iniciou. No final, Kurama teve coragem para falar e Hiei, orgulhoso, correu atrás… da sua forma, mas foi atrás.

21 de Maio de 2021 às 01:09 8 Denunciar Insira Seguir história
2
Fim

Conheça o autor

Luana Borges Uma pessoa apaixonada por contos, microcontos e poesias que ama se aventurar pelas palavras. "Uma alma sem forma Pelo tempo se transforma"

Comente algo

Publique!
Isís Marchetti Isís Marchetti
Olá, Luana! Tudo bem com você? Faço parte do Sistema de Verificação e venho lhe parabenizar pela Verificação da sua história. Aaah, que história mais fofinha e quentinha, o suficiente para aquecer qualquer um nesse período de frio, haha. Bom, eu não conheço nadinha dos personagens que foram apresentados, apesar disso, acredito que seja algo como um shipp que qualquer um veneraria, e duvido um pouco estar errada sobre isso, ainda mais ao perceber o quanto existe uma enorme quantidade de carinho que rodeiam o casal. Bom, vamos lá. A coesão e a estrutura da história estão perfeitas. A narrativa mostra de uma forma muito clara o que se acontece com alguém, quando infelizmente deixamos a oportunidade de expressar o que sentimos ir embora. A realidade é que é uma das coisas das quais são fáceis aconselhar, mas é extremamente difícil de chegar e fazer, acredito que seja isso que assolou o Kurama quando notou que naquele momento havia deixado a oportunidade passar e viu seu companheiro indo embora, justamente por não ser capaz de o impedir. Quanto aos personagens, apesar de comentar que eu não tenho conhecimento sobre eles, queria dizer o quanto ficou linda a forma que você retratou os sentimentos do Kurama, isso fez com que eu até sentisse que o conhecesse e torcesse por ele de forma enlouquecedora. Quanto à gramática, tem alguns pequenos apontamentos em: "Youkai, ele vai vir" no lugar de "Youkai? Ele vai vir"; "especial...? danadinha!" no lugar de "especial...? Danadinha!"; "Mundo Humano?" no lugar de "Mundo Humano." e "muito errado, né!" no lugar de "muito errado, né?". Nada que atrapalhe na interpretação da história, por isso acredito que tenha passado despercebido. No geral, é um ótimo conto, que aquece qualquer coraçãozinho. Obrigada pela leitura. Abraços.
June 21, 2021, 15:19

  • Luana Borges Luana Borges
    Ahhhhhhhhhh obrigadaaaa por ler e gostar fico feliz, vou observar os apontamentos. June 21, 2021, 18:03
AA Alex sandro Aliendre pardo
Leia Reverend Insanity
June 07, 2021, 02:54

~