dani-scheifele1621378440 Nakiri Sensei

Com a coroação para Leona se tornar a próxima sucessora do reino de Eldamys uma grande catástrofe ocorre durante a cerimônia real, destruindo tudo que ela amava e lutou para conquistar, sendo a única pessoa da realeza sobrevivente tem que lidar com seres sombrios e malignos querendo seu sangue para iniciar uma nova era... Com tudo isso acontecendo Leona decidi tentar usar um livro antigo de magia que pertencia a seu pai Charlles II, conseguindo invocar sete jovens do mundo humano ao seu reino para ajudar nessa guerra sem fim.


Aventura Para maiores de 18 apenas.
0
995 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Todos os Domingos
tempo de leitura
AA Compartilhar

Cursed Queen


A muito tempo atrás vivia um reino mágico chamado Eldamys, eles tinham uma vida boa e divertida até que uma criança nasceu, ela era diferente.. Sua cor de pele era branca como a neve e seus olhos azuis, tendo seus cabelos vermelhos como fogo e se chamava Leona com o tempo passando rapidamente para a criança, percebiam que era a primeira a nascer sem poderes o que fez muitas pessoas começar a debochar do Império, dizendo que não eram dignos para Eldamys.

Uma pequena facção foi formada com o intuito de derrubar o reinado e principalmente aquela garota que tinha apenas 7 anos de idade, e querendo a proteger foi enviada uma mensageira para o reino abandonado os “Break” — Os conhecidos como perigosos, agressivos e orgulhosos;

— Você é o Galahadi? — Disse uma mulher com um capuz velho de coloração escura, ela estava dentro de um bar que foi informada onde poderia encontrar quem estava procurando, sentou sobre uma das cadeiras olhando para baixo, evitando olhar direto.

— Galahadi está lá pelos fundos, mas se está precisando se divertir, vem cá gracinha! — O homem mais alto e forte puxou a mulher pelo braço para si tentando força-lá o beijar.

— Não... Me solte! Você está me machucando...

— Que isso meu bem? Não seja tímida..

— Não..... Eu...

— Solte a moça, Thay... — Disse uma voz masculina abrindo a porta e aparecendo na frente de todos ali, chamando a atenção toda para si, ele coçou a nuca e se aproximou na direção deles, puxando a mulher para si abraçou sua cintura com a mão direita e ao voltar a atenção para o outro, apenas jogou uma moeda de ouro dando uma piscadela ao mesmo, ele saiu com a mulher em seus braços, atravessaram uma porta dando a saída para um pequeno gramado, onde jogou a moça sentada, ela segurava em seu capuz tampando mais seu rosto — O que uma mulher como você faz aqui?

— Eu estou procurando Galahadi... Dê-me licença, eu preciso voltar lá para dentro — Ela levantou apressada indo na direção da entrada que saíram do bar.

— Galahadi? O que você quer com ele? — Comentou o homem se aproximando rapidamente e barrando a entrada da mulher que suspirava.

— É um assunto importante, não posso ficar contando para qualquer um.

— Sinto em informar, mas eu não sou qualquer um, sou o Galahadi, mas ninguém mais me conhece por esse nome, e posso saber por que alguém de tão longe venho fazer aqui? Imagino que não veio apenas para beber e passar uma noite comigo atoa — Ele riu se divertindo ao ver o rosto da mulher a sua frente ficar todo vermelho e quando iria comentar algo apenas a calou colocando o dedo indicador na frente dos seus lábios — Acalme-se eu estou brincando, agora vamos para um lugar onde não tem muitas pessoas de prontidão.

— Como assim?

— Venha querida, EU VOU TE DAR TODO O PRAZER QUE DESEJAR — Dizia ele gritando fazendo alguns homens que estavam na janela de olho no casal de fora se esconderem.

A garota ficava mais envergonhada ainda quase erguendo seu punho pronta para ensinar bons modos a aquele homem sem vergonha, quando foi puxada para a ponte onde estaria vazia por estar tão tarde da noite, ele se apoiou na grade de segurança tirando um cigarro do bolso e logo o acendeu esperando sua companheira começar a falar:

— Reino de Eldamys está em apuros.. Querem matar a princesa Leona e me informaram que você era um dos guardiões reais ao Rei Charlles II que foi morto, porém você foi incriminado de assassinato e foi banido.

— Não fui eu.. O Charlles e eu éramos muito próximos e o que tenho a ver com essa porra logo agora? Eu me divirto muito por essa bandas, muitas mulheres e dinheiro, você entende né? — Galahadi bate levemente no braço da mulher que parecia incomodada com a forma que ele falava.

— Você está feliz com essa vida senhor? — Ela cruza os braços e se acomoda ao seu lado pousando os braços sobre a grade olhando na direção da água vendo o reflexo da lua — Eu sinto tris..

— Galahadi.. Sabia que você ainda nos deve cara? Meu patrão mandou vir cobrar, opaaa quem é essa gracinha? Sua irmã? Namorada? — Um terceiro homem se aproximava deles com alguns homens ao seu redor.

— Saimon! Quanto tempo cara, mas eu juro que pa....

Quando Galahadi se aproximou dos caras assoprou fumaça na direção dos rostos dele, sorrindo de maneira confiante, quando de repente Saimon deu um soco em seu estômago fazendo ele começar a rir e o xingar, a garota do chapéu não acreditava no que havia se metido com aquele antigo guardião, tirou de suas costas dois punhais e começou a lutar junto de Galahadi, ficando bem impressionada da forma que ele lutava rápido e bravo, como se fosse brincadeira de criança, enquanto ela lutava sujo buscando os lugares mais doloridos apenas para derruba-los. Só não esperavam que mais bandidos se aproximassem deles querendo brigar, Galahadi puxou-a pelo braço e saíram correndo pelas ruas tentando distraí-los passando por vários lugares até que acabavam ficando presos em um pequeno corredor um para frente do outro:

— Você tem certeza que não pretende vir para Eldamys?

— Vou ter garotas bonitas como você docinho?

— Eu nem...

— Silêncio... — Galahadi tampava a boca dela quando dois bandidos passavam em frente ao corredor, ele pode ouvir por um fração de segundos o coração da menor bater mais rápido.

— Galahadi....?

— Vamos embora para Eldamys, acho que me apaixonei por você, no meu tempo não tinha mulheres belas como você.

— Não?

— Não, só tinha as gordinhas que me faziam querer fugir.

— Inacreditável que o guardião mais bem falado tenha uma personalidade tão ridícula.

— Eu também amo você docinho, vamos logo temos pouco tempo para pegar um návio e zapar.

Ela suspirou e foram andando na direção dos portos, encontrando um homem todo vestido com roupas tradicionais da terra de Eldamys fazendo Galahadi começar a rir baixinho, lembrando como era aquele lugar, sentia falta e até mesmo gostaria muito de voltar para lá algum dia parecia até um sonho de criança, ele pegou a menina no colo que começou a balançar as pernas falando para a soltar no chão, então ele pulou dentro do návio e o disse:

— Podemos partir capitã?

— Eu sou Serena...

— Prazer, Serena..


(...)


10 Anos Depois


O reino parecia em segurança depois da volta de Galahadi, ele conheceu Leona que era idêntica ao seu melhor amigo Charlles II e jurou lealdade a criança mesmo depois de muitas pessoas da corte não aceitar isso, dizendo que ele era um traidor, e nossa história começa quando a princesa fez 17 anos onde seria coroada a nova Rainha do Reino.

— Está tudo bem L? — Disse sua fiel companheira Serena que na verdade era a empregada dela.

— E-Estou bastante nervosa.. Eles nunca vão me aceitar... Por que eu tive que nascer assim? Sem poderes — A princesa caminha na direção da sua cama e pula nela caindo em lagrimas.

— Meu bem.. Todos já aceitaram e quem não aceitar vai ter que se ver comigo e Galahadi..

— Você é um anjo Sere... — Ela olhava para Serena e limpava as lagrimas.

— Você é a pessoinha mais importante para mim, agora vamos que Galahadi está do lado de fora quase dormindo, você sabe como ele é né?

— Sim.. Sim.. Serena quando vocês vão se casar? — Dizia ela brincando indo na direção da saída quando Galahadi estava todo de terno e fumando.

— Eu ouvi meu nome? O que falavam?

— N-Nadaaaaaaaaaa! Vamos logo para sua coroação.. — Serena puxava ela pelo braço toda sem jeito com a princesa rindo daquela cena.

Quando chegaram 20 minutos depois ao grande salão, ela entrou sozinha na frente com vários guardas atrás dela, estava tudo perfeito e lindo, subiu ao altar e ajoelhou diante do arcebispo, em seguida levantou-se e esperou o arcebispo pegar um pó azul para começar a passar na testa da princesa, recitando algumas palavras, em seguida pega um ramo que banhava com a água sagrada e bate levemente sobre os ombros de Leona terminando a coroação, segura sobre a mão da nova rainha e aproxima do pequeno publico real que foi convidado dizendo:

— God save the queen.

— God save the queen – Disse todos as pessoas erguendo uma fita azulada jogando para o alto, mas de repente tudo começou a desmoronar um enorme dragão negro pousou na enorme sacada e rugiu 2 vezes como se quisesse falar algo, porém apenas uma pessoa entendeu e era Leona que ficava paralisada vendo:

“VOCÊ NÃO MERECE ESSA VIDA, ESTÁ SUJANDO O REINO DE ELDAMYS, EU IREI ACABAR COM TUDO QUE CONQUISTOU!” — Tudo começava a pegar fogo, várias pessoas começavam a correr dizendo que a nova rainha era “Cursed Queen” — E então sua atenção foi chamada por Serena que estava desesperada falando:

— Venha Leona, temos que sair daqui..

Leona não falava nada apenas seguia Serena para fora daquele lugar olhando para trás via sua mãe dizendo antes de ser morta: “Se cuida minha pequena” — Quando chegaram próximo as escadas podiam ver algumas espadas presas as paredes, algumas caídas ao chão no lado dos guardas recém mortos, acabaram sendo surpreendidas por uma sombra negra que balançava sua espada de longe para baixo tirando o sangue da lamina e ao notar as duas mulheres se direcionou na direção delas para dar um golpe certeiro, essa sombra parecia não ter rosto e usava uma espada curta, á pequena rainha apenas fechou os olhos tremendo de medo pensando que ali seria o seu fim, mas ao invés disso nada aconteceu contigo, e pode ouvir o som de duas espadas se chocarem, rapidamente ela abria os olhos curiosa, vendo Serena segurando uma espada em mãos e se defender com facilidade daquela sombra negra que parecia se divertir com aquela batalha.

— Se afaste Leona.. — Disse a empregada olhando para sua majestade que começava a chorar sem saber o que fazer, então voltou sua atenção para aquela sombra que não queria nem ao menos dar tempo livre, puxando a espada dele e novamente fazia uma segunda investida a mesma indo para a direita visando acertar em seu ombro, mas Serena era mais rápida levou sua espada a colocando na frente caída para baixo, e foi surpreendida quando a sombra se dividia em dois e perfurava sua barriga do lado esquerdo, isso chamou a atenção de Leona que deu um grande grito chamando a atenção de mais sombras que estavam no final do corredor e principalmente de Galahadi que olhava para cima assustado reconhecendo a voz dela.

Galahadi não pensou duas vezes e usou seus poderes da sombra atravessando entre as sombras que encontrou pelo caminho, usando sua espada ele os cortou vendo que simplesmente desapareciam, começava a soar a cada degrau que subia até finalmente chegar onde estavam Leona e Serena, podia vê-las sentada próximo a uma parede com Serena falando:

— Quando eu falar 3 você me ajuda a corta a ponta entendeu?

— N-Não, eu não consigo!! — Falou a pequena rainha com os olhos inchados.

— Mas que droga!! — Galahadi empurrou Leona para trás e viu a espada atravessada em sua barriga, ele segurou na ponta dela e com a ajuda de Serena conseguiu quebrar pela metade, pegou a empregada colocando em seu braço pelo pescoço dela enquanto desciam as escadas atentos de possíveis ameaças daquelas sombras novamente.

Quando chegaram do lado de fora do castelo de cerimonia Galahadi disse que conseguiu achar alguns cavalos presos nas celas, mas que não era bom a princesa ver o que estava acontecendo do lado de fora.

— Não temos outra escolha.

— Quero ir para casa, meu.. eu preciso levar algo precioso para não esquecer de quem sou..

Galahadi colocou Leona em cima de um dos cavalos e subiu no outro esperando que Serena fizesse o mesmo, mas quando ela ouviu as palavras de Leona, suspirou ela sorrindo.. Faria de tudo por sua pequena se aproximou dos cavalos deles e deu um tapa forte falando:

— Eu vou, pego tudo e os encontro no cais à proteja Galahadi..

— Serena... Serena!!! Não vá! Serenaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa..

— Vamos minha criança.. — Galahadi não acreditava naquilo Serena era forte mesmo ainda com aquela espada dentro de si pela metade, mas seria pior se tirasse agora, não tinha médicos por perto e ele não sabia nada também, apenas aceitou a decisão dela e viu Leona que começava a chorar vendo sua única amiga que ainda estava viva indo em direção ao castelo novamente, à situação do lado de fora parecia ainda pior, tinha mais dragões como aquele que a atacaram dentro do salão de cerimônia, sendo este apenas eram menores atacando fogo na cidade toda, ela apenas cavalgava para o mais longe possível vendo seu povo tentando sobreviver e pedir socorro, quando chegaram minutos depois viram um único navio menor pronto, Galahadi ajudou Leona descer do seu cavalo e tirou a corda que prendia o navio o mais rápido possível, e entraram no navio, ficaram esperando Serena que parecia não ter conseguido vir.

— Serena..

Passava pelo menos uns 5 minutos quando Galahadi decidi partir com Leona falando:

— Vamos indo, ela nos alcança depois. — Galahadi começa a soltar as velas, quando de repente a Rainha vendo aquilo se aproximava dele tentando impedir que faça aquilo — Sua... Criança Burra!!

— Serena! Serena está vindo, eu sei... Ela...

— Serena... Serena... O que é mais importante para você sua vida ou uma pessoa qualquer?

— Eu achei que você amasse ela!!

— Não me faça rir... — Galahadi range os dentes e dá um enorme tapa na face da nova rainha que cai no chão chorando, começando a se culpar.

— GALAHADIIIII! LEONAAAAAAAAAAA!

Os dois olham na direção da voz vendo Serena com a roupa um pouco queimada e uma bolsa nas costas, ela tentou se aproximar do final da ponte e viu que seria impossível pular naquela distância e apenas pegou um pouco de força e jogou a mochila na direção deles falando:

— Cuide dela..

Eles viram a mochila cair dentro do navio, e então Leona tenta virar o navio para voltar, quando podem ver uma sombra negra tomar forma ao lado de Serena, e levantava uma arma preta atingindo ela, caindo ao chão sangrando, a sombra olhava na direção de Galahadi e Leona que começavam a gritar assustados.. Pensando o que era aquilo era uma sombra completamente diferente do que viram dentro do castelo, tinham chifres e mais aparência humana, então Galahadi tomou outra decisão e impediu que Leona virasse o barco, Eldamys não era mais segura.

19 de Maio de 2021 às 00:12 0 Denunciar Insira Seguir história
1
Leia o próximo capítulo Hope?

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 3 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!