kynnha94 Park Jeon

Park Jimin. - Fiquei viciado naqueles olhos negros assim que os vi pela janela do carro. - Meu corpo inteiro estremeceu ao imaginar o quão lindo ele ficaria amarrado e marcado pelas minhas mãos. Jungkook. - Aqueles cabelos loiros e labios carnudos me parecem tão deliciosos. - Se ele realmente estudar aqui vai ser um prazer enorme o manipular. Um Dominador sadista a procura de prazer. Um submisso masoquista procurando alguém para se satisfazer.


Fanfiction Bandas/Cantores Para maiores de 18 apenas.

#pose #hot #jungkookbhoton #jimintop #gay #jikook #sadomasoquismo #bdsm
2
1.2mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Doce Caus 01

️ Avisos⚠️


⚠ ️ Olá amorinhas essa história carrega o tema BDSM.


⚠ ️ Lembrem que BDSM não é abuso é um estilo de vida voltado ao prazer.


⚠️ As cenas de sexo são explícitas e carregam uso de objetos sexuais e palavras de baixo calão.


🚫 Caso não goste do tema não leia e procure minhas outras histórias.


OBRIGADA.


Tenham uma boa leitura e lembrem de votar.


Sejam bem vindos a Doce Caus.


❦ ════ •⊰❂⊱• ════ ❦



-Quem me olhava pelos corredores da faculdade não poderia imaginar quem eu sou fora da sala de aula. Enquanto que na sala de aula eu era o aluno exemplar com boas notas filho do dono do maior distribuidor e eletrônicos que fazia qualquer garota ou garoto suspirar só por um simples sorriso.


Mal sabiam eles que fora daqui eu era outra pessoa, totalmente dominado pelo prazer de dominar e fazer os outros se submeterem aos meus desejos mais ardentes até que lágrimas de prazer fossem derramadas. Mas a muito tempo não consigo saciar meu apetite sexual, sou um pouco peculiar, digamos que o sofrimento alheio me excita, estar no comando e no domínio do corpo alheio me causa êxtase.


E assim como uma droga injetada nas veias de um visitado o causando delírios, satisfação e tranquilidade,o sexo ao meu gosto me causa as mesmas sensações, sim eu sou viciado em ser dominante em submeter outros sou viciado no mundo BDSM.


As únicas pessoas que sabem desse meu lado dominador e minha sina pelo mundo de BDSM são Min Yoongi e Kim Seokjin nos conhecemos por acaso em um evento play party , em uma conversa ao acaso no bar descobrimos que iríamos frequentar a mesma faculdade após as férias e com o tempo e nosso pequeno segredo em comum nos tornamos amigos.


Descobri minha sexualidade ainda na adolescência, na época eu dava uns pega em uma garota do oitavo ano ela era mais velha mas isso nunca foi problema pra mim, em uma tarde recebi uma mensagem dela pedindo que eu fosse até sua casa porque ela estaria sozinha.


Nunca fui santo, só meu rosto que engana mesmo, e como um bom safado fui ao encontro da donzela solitária mas assim que cheguei tive uma pequena surpresa.


Quem me atendeu foi o irmão dela e quando questionei se ela estava em casa ele sorriu, disse que ele que havia mandado a mensagem e queria falar sozinho, o resto é de praxe , ele se aproximou e me abraçando pelo pescoço e me beijando e para minha surpresa não desviei e quando nos afastamos pude ver o quão bonito ele era e acabamos tranzando claro com ele me guiando.


Minha família sabe que sou gay e me aceitam até me apoiam e me incentivam a achar alguém que me faça bem , se eles souberem que eu quero alguém que saiba me aguentar enquanto eu fodo com força por enquanto que estiver todo amarrado eles ficariam loucos talvez até me retirassem do testamento ...


Aliás me chamo Park Jimin tenho 25 anos faço doutorado em Administração avançada e sou um Dominador sádico.


Hoje é sexta estou no meio do período da aula de inglês não presto muita atenção até porquê meu inglês é perfeito graças ao meu pai que me fez estudar nos Estados Unidos por um tempo.


Estou batucando na mesa alguma música que ouvi por aí , mas paro assim que o reitor da Universidade entra na sala e me chama.

- Park Jimin!. Ele me chama com um tom alto mas que não me parece ser preocupante. - Venha à minha sala agora, por favor.


Todos me olhavam com cara de espanto até porque eu nunca sou chamado pelo reitor.


- Cara o que foi que você fez ?. Suga me pergunta rindo torcendo para que eu diga que realmente fiz algo errado. - Pegou o capitão do time de basquete e finalmente foi pego?


- Eu não fiz nada!. O respondo indignado.- Pelo menos não que eu me lembre.


Saio da aula e vou até a sala do reitor, dou três batidas em sua porta e o ouço me dar permissão para entrar.


- Sente-se senhor Park! Ele aponta para cadeira em frente a sua mesa.


- Senhor, não sei o que lhe disseram mas não fui eu . Já me defendo nem espero ele me acusar de algo.


- E quem lhe falou que chamei você aqui para lhe chamar a atenção sobre algo?. Fala rindo da minha cara de preocupação.


- Humm! Indago sem jeito coçando minha nuca. - Então o por que me chamou aqui? Posso ajudar de alguma forma?


- Sim, na próxima segunda um grupo de novos alunos transferidos chega a nossa faculdade. Ele fala e eu já imagino o que ele irá me pedir. - Gostaria que você e seus amigos dessem as boas vindas e os dessem orientação sobre nossas regras, ok?


Às vezes me pergunto se vale a pena mesmo ser bom aluno pois sempre sobra para mim dar as boas vindas aos alunos transferidos ou aos calouros. Na maioria das vezes ou melhor, sempre são nerds e pessoas sem graça que ficam tentando chamar minha atenção e a de Jin e Yoon.


- Claro senhor !. Respondo controlando a vontade de revirar os olhos. - Pode contar comigo!


Saio da sala e já está na hora do intervalo, vou até a cantina e olho ao redor procurando Suga e Jin os avisto numa mesa bem ao canto e ando até eles.


- E aí bad boy?. Os dois falam em uma única voz. - O que rolou lá? Que merda que você fez ?


- Há vão da o rabo. Falo rindo mas puto da cara. - Não fiz porra nenhuma.


- Bem que eu queria dar meu rabinho hoje mesmo. Jin fala sem nenhuma vergonha na cara e se eu bem o conheço ele deve estar planejando algo.


- Desembucha caralho. Suga e sua paciência são comoventes. - O que o reitor queria com você ?


- Ele quer que nós três demos as boas vindas aos novos alunos que vieram transferidos. Falo roubando um bolinho do prato de Jin mas me arrependo de imediato.


- Tá louco Zé ruela?. Fala me acertando um soco no braço. - Come meu cú mas não mexe na minha comida caralho.


- Olha que eu como mesmo. Falo rindo da nossa brincadeira me aproximando do nervosinho segurando seu queixo com minha destra. - Só não tenho certeza que você vai aguentar meu jeitinho amoroso de ser.


Suga nos encara revirando os olhos para logo depois nos dar uma ideia ótima.


- Vamos esquecer esses novatos por hoje, depois planejamos isso. Ele fala se levantando e fazendo a volta na mesa ficando no meio entre eu e Jin. - Hoje vamos ao TROPICALY .


Nós nos olhamos e sorrimos, trocamos um comprimento concordando e voltamos para a aula.


Assim que a aula acabou me despeço dos meninos e vou até o estacionamento pegar meu carro assim que passo pelo portão avisto um grupo de garotos na frente da faculdade, nunca tinha visto eles por aqui antes.


Abaixo meu vidro para ver melhor quem eram olhei para os quatro mas apenas um me chamou a atenção. Um garoto lindo aparentava ser mais novo que eu cabelos negros levemente divididos e jogados pra trás mostrando sua testa, ombros largos e uma cintura que por Deus presisa esculpida a mão , seus olhos eram da mesma cor de seus cabelos seus lábios bem desenhados pareciam um convite para beijalos.


Nossos olhos se encontraram mas eu não desviei o olhar queria ter a certeza que me lembraria dele. Assim que ele percebeu que eu o olhava um sorriso nasceu no canto da sua boca o que me fez sentir um arrepio, ele baixou a cabeça desviando do meu olhar e caralho eu queria muito mandar ele olhar para mim.


Assim que baixo meu olhar me deparo com suas coxas bem desenhadas e foi aí que minha sanidade e controle foram por água abaixo, no mesmo instante me imaginei marcando aquelas coxas com minhas mãos em sua pele tão branquinha que iriam ficar mais linda com minhas marcas assim se tornando uma obra de arte.


Ouço uma buzina atrás do meu carro e acabo saindo de meus devaneios sou obrigado a arrancar o carro dali, fico encarando o retrovisor e vejo o garoto encarando meu carro e falando algo para os amigos.


Chego em casa e vou tomar um banho relaxante ou quase isso pois a imagem daquele garoto não sai da minha cabeça de nenhuma das duas. Cada segundo que passa a imagem dele faz meu corpo queimar troco a água e a deixo fria, mas nem isso foi capaz de acalmar meu corpo e pensamentos insanos .


- Caralho!.


Falo alto dando um soco na parede do box, pensando como um garoto que nem conheço me deixou assim? Quem dera eu pudesse fuder aquela boquinha, marcar aquele pescoço haaa aquele pescoço parece convidativo para ser marcado.


E foi aí que não pude segurar minha imaginação. Comecei a passar a mão sobre meu pescoço descendo bem suavemente pelo meu peitoral acariciando meus mamilos e os deixando rígidos,traço um caminho entre os gominhos do meu abdômen até meu caralho já ereto só por pensar naquele capeta em forma de homem.


Seguro meu pau pela base massageando minhas bolas passo o indicador na glande inchada e melada de pré-gozo o agarrando e começo a fazer movimentos lentos. Fecho meus olhos e jogo minha cabeça para trás escorando na parede, meu corpo ferve e o choque que a água fria faz quando cai de encontro ao meu corpo só me faz ter mais vontade de chegar ao meu prazer.


- Porra. Exclamo sentindo meu baixo ventre formigar deixando um som sôfrego sair de minha boca entreaberta.


Imaginar a cena daquele garoto todo submisso a mim me chamando de senhor ou de Daddy me obedecendo calado entre gemidos me fez chegar no limite.


- Haaa. Literalmente gritei sentindo espasmos tomarem conta do meu corpo e lambuzando minha mão e o chão do box com minha porra.


Agora sim, depois que me livrar dos pensamentos com um garoto que nem sei quem é pude tomar meu banho em paz.


Saio do banho e seco meu cabelo, vou ao meu closet para me arrumar para ir a TROPICALY uma " boate " vip que escolhe a dedos quem entra e se torna sócio.


Como a TROPICALY é uma boate de BDSM, temos certas regras de vestimentas como exemplo é que é extremamente proibido usar calças ou jaquetas jeans, você precisa usar couro em pelo menos uma peça de sua vestimenta.


Me visto com uma calça de couro preta e uma camisa preta social com os primeiro botões abertos mostrando um pouco do meu peitoral evum tênis estilo botinha . Pago minha jaqueta de couro e desço as escadas para esperar Suga e Jin pois decidiram vir até aqui e ir com o meu carro.


Pego meu celular e envio uma mensagem para as princesas que já estão demorando muito.

PARK e suas princesas 😈👸👸


[Eu]- E aí as princesas vão vim ou estão se comendo por aí?


Jin 💃:

-Bem que eu queria mas o suga não quis! 🙄


Suga 🧚‍♀️:

-Cala a porra da boca sua vadiazinha!


[Eu]
- Deu as duas princesas? Ou vou ter que punir os dois e fuder depois?


Jin 💃:

- A vontade, meu rabinho é todo seu!


Suga🧚‍♀️:

- Manda abrir a porra do portão.

- Não sei porque mora numa mansão se não tem ninguém pra abrir essa merda.



Nem deixei que eles entrassem, peguei meu carro e fui até eles, assim que eles entraram no carro dirigi até nosso destino.


Assim que entramos entregamos nossos documentos especificamos quais bebidas iríamos querer até porque nesse local não podíamos beber mais que dois drinks para que os DOMs não acabem por machucar seus SUBs.


Entramos e fomos direto para a área vip, alguns Doms caminhavam segurando as guias das coleiras de seus Subs e isso me fez mais uma vez pensar naquele capeta vestido de pecado.


Meus pensamentos vão direto naquele momento em que vi ele na frente da faculdade minha imaginação foi tão forte que quase tive a certeza de ver ele adentrando a pista de dança daquele local.


- Não pode ser....?. Falo alto vendo Suga e Jin me olharem espantados com meu tom de voz. - Caralho as aparências realmente enganam.


- O que foi garoto?. Jin me pergunta curioso. - Tá tão excitado que resolveu falar sozinho?


Eu acabo por contar aos dois sobre o garoto com carinha de inocente que não é tão inocente pelo jeito. Mas a única parte que eles parecem ter ouvido foi a parte que eu bati uma pensando no garoto


- Sério cara, que você bateu uma pra um garoto que você nem conhece? . Suga fala com um sorriso quadrado nos lábios.


Eu nem dei ouvidos pras provocações e risadas dos idiotas que se dizem meus amigos.


Olhei para a pista de dança procurando o tal garoto e lá estava ele dançando mexendo seu corpo tão sensual e julgando pelo comportamento dele quando me viu e a vestimenta de agora ele é...


- Claro!. Falo sorindo. - Ele é a porra de um submisso.


Ele está com uma calça preta de com rasgos nos joelhos, uma camisa branca com um decote em V mostrando sua clavícula e uma Harness de couro por cima e alguns anéis e pulseiras adornavam suas mãos e pulsos.


E para minha sorte não havia nenhuma coleira em seu pescoço indicando que ele não tem nenhum Dominador estabelecido.


Vou até a pista de dança, fico numa distância não muito próxima mas que posso continuar olhando para aquela obra que instiga o pecado. Assim que ele me avista e percebe que estou olhando ele solta um sorrisinho safado em minha direção, acho que ele se lembrou de mim também.


Ele começou a dançar se esfregando ao corpo de um de seus amigos se movendo tão sensualmente e enquanto me olha ele morde o inferior e porra eu podia gozar só com aquela imagem.


Aos poucos vou me aproximando lentamente olhando direto em seus olhos, passei a língua em meus lábios o que fez o olhar do garoto parar sobre eles.


Não pude me segurar, cheguei mais perto e o segurei forte com uma das mãos em sua cintura mostrando minha dominância o que fez ele estremecer em meus braços e baixar a cabeça.


- Ei docinho!. Exclamo segurando seu queixo com minha mão livre o erguendo para olhar em meus olhos. - Qual seu nome?


Ele me encara por alguns segundos demorando para me responder o que me fez perder a paciência.


- PERGUNTEI QUAL É SEU NOME. Pergunto com voz firme ao pé de seu ouvido e apertando com mais pressão sua cintura, o que fez um gemido baixo sair de sua boca. - Me responda quando eu te perguntar.


- Jeon Jungkook. Ele fala com voz que me parece ser de " excitação " (?). - Mas pode me chamar de Jungkook. Ele fala com um sorrisinho travesso nos lábios. - Ou como o SENHOR achar melhor.


SENHOR foi a gota que faltava para ele acabar com o restante de controle que eu estava tendo até aquele momento.


- Muito prazer Jungkook. Sorrio travesso. - Meu nome é Park Jimin.


Levei uma das minhas mãos até os cabelos de sua nuca entrelaçando alguns fios de cabelo em meus dígitos, aproximei minha boca na sua com calma depois de um tempo pedi passagem com minha língua e ele a concedeu.


Nosso beijo foi regado a desejo e a luxúria minha língua explorava cada canto da boca do moreno nossas línguas brigavam por espaço se massageando suavemente mais com devoção nos separamos apenas por falta de oxigênio.


- Você lembra de mim meu doce?. Ele afirma com a cabeça. - Haaa parece que você não me ouviu.


- M-me lembro senhor! Ele fala com uma voz manhosa e mordendo os lábios quase que implorando para que eu os ataque novamente.


- Bom garoto. Falo depositando um beijo em seu nariz.


Pego a mão do Jeon e coloco sobre o volume em minhas calças mostrando a ele o estado que me deixou.


- Essa é a segunda vez que você me deixa assim!! . Ele me olha como se não entendesse nada. - Você tem que se responsabilizar por isso, não acha?


- Sim Daddy. Ele fala bem perto do meu ouvido me fazendo arrepiar cada pelinho do meu corpo. - Com todo prazer meu senhor.


Pego sua mão e o levo até meu carro, abro a porta do passageiro e ele embarca, faço a volta e entrou, ligo o carro e me encaminho até minha casa sinto o olhar dele sobre mim essa ação está me deixando louco.


Encosto o carro em uma rua sem muito movimento e massageio o volume por cima das calças que agora me parecem tão apertadas. Abro minha calça abaixando junto com minha box e começo a me masturbar olhando diretamente para Jungkook o que faz o garoto ficar hipnotizado passando a língua pela boca e maltratando seus lábios com mordidas.


- Gosta do que vê ?. Falo apontando meu caralho em sua direção. - Responda!


- Sim senhor, gosto muito. Fala com puro desejo em sua voz, me deixando ainda mais sedento.


- Então chupa!


Assim que termino a frase aquele capeta gostoso se põem de joelhos no banco se debruçando sobre mim.


Ele passa a língua por toda minha estação parando nas bolas e às chupando fazendo sons completamente pornográficos, voltou a lamber meu pau até a glande já inchada e pulsando ele me olha com um verdadeiro ator porno e engole todo meu comprimento.


Sinto a cabeça do meu pau tocar sua garganta e uma lágrima escorrer e seus olhos e porra que visão linda.


Entrelaço meus dedos em seus cabelos e começo a ditar os movimentos, estocando forte e fundo fudendo toda aquela boquinha que tanto pensei e que me fez bater uma depois de muito sem fazer isso.


Jungkook soltava gemidos sôfregos mas que mostrava o quanto tudo aquilo estava sendo bom para ele também. Mais três estocadas fortes e eu me desmanchei em sua garganta e ele se esbanjou com o sabor da minha porra em sua boca engolindo tudo sem desperdiçar uma gota se quer.


- Porra garoto! Falo ainda sentindo os espasmos em meu baixo ventre. - Que boquinha gostosa.


- Obrigado senhor!. Ele me olha orgulhoso de si mesmo pelo ato tão bem feito.


Volto a pôr o carro na estrada em direção a minha casa sabendo que Jungkook está mais necessitado agora. Chego em casa e abro a porta da frente dando passagem para que o mais novo entre.


- Vamos subir. Deposito um beijo em sua testa o deixando com as bochechas levemente avermelhadas.


Seguro em sua cintura e guio o mais novo pela escadaria até o segundo andar levando ele direto ao meu quarto. Tiro meus sapatos e a camisa que está sobre meu corpo ficando somente com a calça de couro expondo todo meu tronco bem desenhado e abdômen trincado à mostra .


Ele me olha com desejo, seus olhos parecem ser duas constelações querendo me devorar.


- Senhor?. Ele me chama com uma voz tão submissa e obediente que me fazem querer ter ele pra mim unicamente. - Posso tomar um banho?


- Claro! . Falo indicando o banheiro em meu quarto. - Tem toalhas limpas no armário assim que sair bote a roupa que eu vou deixar em cima da cama pra você, ok?


- Sim senhor!. Ele entra no banheiro fechando a porta mas não por completo deixando assim uma pequena fresta.


Eu deixo sobre a cama uma camiseta branca de botões levemente transparente.


Olho para a porta do banheiro e o vejo se despindo tirando suas roupas tão lentamente e sensual que me sinto em um filme porno seu corpo é totalmente esculpido marcada por músculos perfeitos na medida certa me afasto e saio do quarto me direcionando a outro quarto de interior vermelho preparando tudo que preciso para dar o maior prazer ao meu submisso dessa noite.


Volto ao quarto e lá está ele vestido com a roupa que eu deixei com os cabelos semi úmidos ainda, ele está de joelhos sentado sobre as pernas no meio da minha cama com suas mãos sobre os joelhos e caralhos que visão perfeita.


- Essa noite vai ser maravilhosa . Penso alto . - Levante. Ordeno ele e assim o fez.


O seguro pela cintura e começo um beijo calmo que logo se torna afoito sugo sua língua e mordou seu lábio inferior. Agarro suas coxas e ele toma impulso pulando em meu colo me abraçando com suas pernas em minha cintura sem desgrudar nossos lábios.


Saio de meu quarto e o levo até a porta branca ao fim do corredor adentro no quarto e o largo no chão .


- Você tem alguma objeção?. Pergunto pois preciso saber até onde vai o limite dele e até onde eu posso chegar. - Ou algum limite? Ou pedido?


- Não tenho nenhuma objeção , só não gosto de agulhas. Ele fala e isso me agrada de mais. - Posso pedir uma coisa Daddy?


- Sim meu bem o que você quiser.


- Me foda daddy, me foda forte!


Meus olhos brilham com o pedido dele e só essas palavras foram o suficientes para me deixar duro novamente.


Chego bem perto dele mordo seu pescoço passando a língua no local logo depois chego perto de seu ouvido exalando seu cheiro.


- Vou te fuder forte e só vou parar quando você não suportar e fala sua PS! Ele se amolece em meus braços deixando um gemido escapar por sua boca.


- Escolha sua palavra se segurança docinho!. Peço por questões de segurança para os dois, ele dirá caso eu esteja passando dos limites.


- COELHO. Ele me fala rindo.


- Lembre disso, talvez você precise, agora deite na cama com as mãos na cabeceira!

E assim ele fez eu fui até a gaveta e peguei tudo que eu usaria essa noite.


*Algemas

*Venda

*Plug uretral

*Vibrador

* velas


- A partir de agora você só fala quando eu deixar ou se você chegar no seu limite, entendeu?


Ele confirma com a cabeça mostrando que entendeu, prendo suas mãos com as algemas e vendo seus olhos só isso foi o suficiente para ver seu peito subir e descer mais pesado. No meio de suas pernas já estava se formando um ereção trilho um caminho até seus mamilos atacando e lambendo seu direito e estimulando o esquerdo com meus dedos fazendo ele se contorcer todo.


Desso beijando todo seu abdômen chegando num V lindo marcado do seu abdômen até seu baixo ventre e me deparei com uma ereção completa com a glande melada de pré-gozo.


- Nossa docinho já está assim só com alguns carinhos?. Olho para ele que só confirma com a cabeça .


- Haaa tão submisso! Mas eu não permiti que você ficasse duro. Pego o plug uretral e o coloco em sua fenda com cuidado.


- Agora você só vai gozar quando eu tirar isso.


Agarro seu caralho duro e começo a massagear veemente o abocanho pondo todo seu cumprimento em minha boca fazendo ele se contorcer de prazer solto seu falo e aperto suas coxas deixando uma marca ali mas isso não me satisfaz então eu mordi com força deixando várias marcas por ali.


Subo aos poucos marcando todo seu corpo chegando perto de sua boca e direciono dois dígitos nela.


- Chupa! Ordeno e assim ele faz chupando meus dedos como se outra coisa estivesse no lugar .


Ergo suas pernas a posicionando em meus ombros levando um dos meus dedos até sua entrada rosada piscante assim que introduzi meu dedo vejo Jungkook maltratar seus lábios segurando para não gemer mas ele falhou.


Ele acaba soltando um gemido alto e sôfrego.


- Haaa babe eu falei pra não dar um piu.


- Me desculpa daddy! Ele pede com um sorrisinho no rosto de quem não está nenhum pouco arrependido.


- Você sabe que tenho que te punir agora. Falo afirmando pegou o vibrador e um frasco de lubrificante e introduzi em sua entrada sem avisos ou delongas.


Liguei e pus numa velocidade média vi ele se reconhecer mais ainda,fui até seus lábios e os beijei numa fome nossos corpos se tocavam em uma luxúria que nós envolvia como uma sinfonia muito armónica.


Saio de perto do mais novo vendo o mesmo apertar as pernas tentando aliviar seu tesão pegos as velas e acendo uma, vou até o moreno e começo a pingar a cera em seu abdômen, peitoral e coxas vendo marcas avermelhadas se formarem .


A cada gota pingada em sua pele o moreno se contorcia mais e mais, seu pau pingava pré-gozo me deixando mais excitado, largo a vela sobre o criado mudo ao lado da cama pego uma camisinha e a ajeito sobre meu comprimento já duro e latejando louco por estar dentro do moreno.


Tiro sua venda para que eu possa ver suas expressões assim que eu estiver dentro daquele rabinho gostoso, levo minha mão até sua entrada...


- Quer que eu tire isso de você?. Pergunto enquanto movimento o vibrador dentro da sua entrada. - Apartir de agora você pode falar.


- SIM SENHOR !. Ele responde e imediato. - POR FAVOR EU NÃO QUERO MAIS ISSO.


- É? E o que você quer? Tiro o vibrador de uma vez sem aviso prévio. - Me peça direito amor e vou ter o prazer se realizar.


- VOCÊ! EU QUERO VOCÊ DENTRO DE MIM!


Ele fala auto com desejo e muito necessitado. - Quero que me preencha e me foda até eu não poder mais andar!


- Com todo prazer!


Ergo suas pernas mais uma vez expondo sua entrada passando a cabeça só meu pau em sua entrada que pisca.


- Tão necessitado! Penso alto já me pondo dentro do mais novo esperando um pouco pra me movimentar até ele se acostumar com o tamanho dentro de si o que não demorou muito.


Ele está tão excitado que começou a se remexer em meu pau pedindo mais contato e assim eu fiz começando a me movimentar lentamente e forte fazendo o moreno arquear as costas.


Começo a me movimentar mais rápido e mais fundo meus cabelos estão grudados em minha testa por conta do suor, jogo minha cabeça pra trás e deixo alguns gemidos roucos escaparem .


Tiro as algemas do mais novo e seus pulsos estão vermelhos por conta da força que fez para tentar me tocar.


Pego sua mão esquerda e a passo por meu peitoral e meu abdômen.


- Era isso que você queria tocar? Vejo ele me olhar mordendo os lábios. - Agora você pode tocar em tudo docinho.


- Você é muito gostoso senhor, me foda mais.


Suas palavras soaram como música em meus ouvidos, pego o mais novo pelos ombros e o viro com brutalidade na cama o deixando de bruços .


- Empina esse rabinho pra mim Jeon. Falo em seu ouvido fazendo ele gemer de prazer .


Assim que ele fica na posição todo exposto pra mim, levo meu rosto até sua entrada invadindo com minha língua o fazendo rebolar em meu rosto.


Me afasto e deposito dois tapas muito fortes em suas bandas fazendo surgir quase que de imediato as marcas das minhas mãos em sua bunda.


Eu o invado novamente dando estocadas fortes e firmes indo tão fundo que acabo achando seu pontinho doce.


- Ahass aí se-senhor ! Ele chora em pura luxúria. - Soca mais por favor.


Segurei seus cabelos negros com força o erguendo fazendo suas costas baterem em meu peito. Levo minha mão até seu pau e arranco o plug que o impede de gozar, começo a masturbar seu pau que está tão duro, não demorou muito e ele se desmanchou em minha mão sujando os lençóis.


Mais algumas estocadas firmes e eu vim logo depois sentindo o formigamento e espasmos que a tempos não sentia .


- Porra. Falo beijando seu ouvido saindo de dentro do mais novo.


Ele deita me olhando enquanto eu tiro a camisinha e a amarro jogando no lixo ao lado da cama. Chego perto dele e depósito um beijo em seus lábios estendo minha mão e o chamo.


- Vamos tomar banho. Ele até tentou mas não conseguiu se levantar.


- Senhor realmente me deixou sem andar . Fala dando gargalhadas eu não me seguro e também caio na risada.


Saio do quarto e vou até meu banheiro em meu quarto, encho a banheira com água quente e alguns sais de banho volto até o quarto de interior vermelho e pego o moreno em meu colo levando ele direto para o banheiro.


- Já que foi um bom garoto. Encho seu rosto de beijinhos. - Eu vou cuidar de você.


O coloco na banheira entre minhas pernas lavando cuidadosamente seu corpo, o mesmo se estremece com o contato da água quente tão relaxante ele se remexe causando contanto com meu corpo.


- Se você continuar se mexendo assim não vou poder cuidar de você. Falo já sentindo meu caralho acordar novamente.


- Sou seu hoje ou por quanto tempo quiser ! Ele fala pegando uma de minhas mãos e levando até seu membro que já está duro novamente.


- Haaa seu putinho manhoso. Viro ele para mim botando ele em meu colo e metendo meu pau em sua entra.


- Tão apertadinho. Pego em sua mandíbula e o trago mais para perto encostando minha boca em seu ouvido. - Rebola pra mim Baby.


E assim se foi mais um round, assim que terminamos tomamos um banho, saímos do banheiro e fomos até minha cama ele pede um blusa emprestada e deita em meu peito não demora muito e caímos no sono.


No outro dia por mais que eu não quisesse, ele tinha que ir falou que ainda estava arrumando as coisas de sua mudança.


Peguei o número dele e passamos o fim de semana trocando mensagens e fotos um tanto provocativas .


Mais uma semana começa, passei horas ouvindo Suga e Jin no celular me xingando por ter deixado eles pra trás, mas assim que contei o que aconteceu eles me perdoaram.


Desso até a cozinha, comi algo rápido e me dirijo até a garagem, quando entro em meu carro lembro do que aconteceu e merda como eu queria que acontecesse de novo.


Assim que chego na faculdade vou de encontro aos meus amigos que já estão comendo, eles só fazem isso, ou comem ou estão sendo comidos.


- E ai, como foi a noite de sadomasoquismo com o moreno submisso?


- Fala baixo seu arrombado! Chingo Yoongi pelo tom de voz que usou. - Foi ótima, ele é obediente mas um pouco bratizinho.


- Pergunto pra ele o que ele tava fazendo aquele dia aqui no portão?. Jin pergunta mordendo sua maca em seguida e eu nego com a cabeça. - Lerdo.


- Cala a boca, mas ele falou que se mudou a poucas semanas deve morar por perto e estaa conhecendo a cidade.


Depois de um tempo o reitor nos chama pedindo para que fossemos até sua sala receber os novos alunos.


Durante o caminho até a sala reitor eu imaginava que tipo de pessoas esses alunos eram e já bolava os foras que teria que dar neles.


Assim que entro o reitor se levanta os quatro alunos estão de costas para nós mas há algo de familiar em um deles.


- Senhor Park esses são os novos alunos.


- Kim Namjoon.

- Jung Hoseok.

- Kim Taehyung.

- E Jeon Jungkook.


Falou apontando para cada um ali presente e estes foram se levantando e se virando conforme eram apresentados.


E bem, eu sabia que eu conhecia aquelas costas.


- Ola jimin-shii. Ele fala com um sorriso travesso que tanto me excita.


- Olá, kook.


O comprimento tendo em mente que esse ano vai ser o melhor da minha vida escolar.


❦ ════ •⊰❂⊱• ════ ❦


Olá amorinhas como estão?


Titia está tentando por tudo em ordem depois do susto que tivemos há alguns dias sobre as denúncias das contas e ffs dedicadas ao casal Jikook.


Estou postando aos poucos apartir de agora e aproveitando para corrigir e melhorar elas.


Agradeço por não abandonarem a titia nem as nossas obras.


Até a próxima amores.


19 de Maio de 2021 às 01:50 0 Denunciar Insira Seguir história
3
Leia o próximo capítulo Doce Caus 02

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 2 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!