zelosnation_ bia

"Sempre falava que estava bem, escutava música para meus problemas passarem, mas um dia um garoto me fez confrontar a realidade." Onde Seonghwa, por causa de ser um bendito cuscuvilheiro, descobre o porquê da amiga de Yuqi não ser totalmente feliz, só que talvez não fosse a melhor ideia. [longfic; seonghwa;ateez] capa por: @yoone_unji


Fanfiction Bandas/Cantores Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#ateez #parkseonghwa
1
3.0mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

1

"Eu estou bem, realmente estou bem"

- Aurora é a minha música do momento - Falei enquanto limpava as lágrimas que escorriam fracas em meu olho. A música me fazia sentir livre para soltar tudo o que tinha para libertar pois realmente nada anda batendo bem em minha vida. Meu irmão desapareceu do mapa ao ter fugido da polícia, minha mãe mudou de país após trair meu pai e meu pai sempre batendo em mim e minha irmã. Nos culpando por nosso irmão ter seguido maus caminhos.

Eu não aguentava ambientes desses, eu sou a mais calma da família, como irmã mais nova, eu tanto sou excluída como o centro das atenções.

E um dos principais motivos é eu ser muito apegada ao meu irmão, mas eu sempre tenho de falar o mesmo, eu não tenho notícias dele, ele simplesmente desapareceu do mapa.

Ninguém sabe o que acontece em minha casa, não sou totalmente presa, nem tenho liberdade a mais, eu só posso sair quando meu pai se encontra no estado físico bom para se iniciar uma conversa, só que quando às vezes eu esqueço por arranjar um pouco de felicidade, sempre estraga tudo com um tapa bem estalado na minha cara.

Minha irmã faz de tudo para conseguir arranjar uma casa para ela viver comigo e ainda seu namorado que ela não tem coragem de apresentar para seu pai, mas eu pelo menos sei da existência dele, e ela nem confia tanto em mim. Fala que sou imatura para a idade que tenho.

Mas como somos irmãs nos protegemos.

Peguei minhas coisas quando notei que meu ônibus estava chegando na escola.

Sei que muita gente pode me criticar, mas eu prefiro ficar na escola do que em casa.

Eu na escola posso ter paz, mesmo vendo essa gente toda que estuda comigo.

Tenho dois amigos, um menino e uma menina que me conhecem desde crianças, nunca me deixaram pois sabem como eu sou e simplesmente não desgrudaram de mim.

Nem sei como ainda não se cansaram de uma pessoa sem mínima importância como eu.

- Bom dia - Me abraçou assim que saí do ônibus toda feliz, ginchei baixo quando ela apertou o abraço, estava sentindo dor. - O que você tem?

- Bati contra um muro ao ir para casa ontem, estava destraída - Deu uma desculpa para ter de explicar o hematoma que tinha na minha barriga por baixo do umbigo, eu simplesmente levei com um taco de beisebol para proteger minha irmã. Não deu mínima importância no momento, mas quando olhou me pediu desculpa. Eu aceitei pois como falei antes, ela é minha irmã. A que sustenta maior parte da minha vida.

- Nossa, se eu não conhecesse você, acharia que estava mentindo - O pior é que eu estava. - Bem... Como está?

- Bem. - Sempre a mesma resposta que eu dava.

- Mingi está com seu novo amigo. - Olhei o mesmo de longe, se encontrava com o bonitão da sala na frente. - Não foi você que lhe mandou uma carta?

- Sim, mas foi no dia de São Valentim, escrevi porque era obrigatório. - Desta vez era verdade, eu escrevi uma carta falando da beleza do garoto. Não tinha mais nada para fazer mesmo. E ainda nessa altura meu irmão estava comigo.

- Quer ir ter com eles?

- Tanto me faz - Coloquei outra música dando e entramos no portão indo até a mesa onde tava nosso amigo Mingi. O mesmo ria enquanto falava com o bonitão e ainda tinha outro cara que eu já o vi dançando, ele é espetacularmente sexy e provocador.

Uma vez sonhei com ele, mas foi tão aleatório que o sonho se dividiu em muitas partes.

- Nunca te vi tão feliz em plenas 8:21 da manhã. - Falou ela enquanto mexia no cabelo de Mingi - Tomou banho? - Riu ao cheirar o cabelo, acabei rindo também.

- Acontecimento raro em horário escolar, ele só costuma se lavar em educação fisica e em fins de semana.

- Entendam que não nasce dinheiro do meu rabinho. - Falou olhando feio - E eu agora tomo mais vezes banho, roubo àgua ao meu querido amigo Hongjoong - Fala abraçando o bonitão que riu e me olhou.

- Você não é a garota que está sempre escutando música? - Será que ele vai me criticar como todos os outros costumam fazer? Assenti que sim pronta para meu dia se desfazer mal acabado de começar. - Me manda algumas músicas? Irei estar encarregue na festa anual da escola. Se me quiser ajudar, eu agradecia muito também. - Deu um dos seus melhores sorrisos, ia sorrir também, mas outro garoto surgiu com uma garrafa de coca-cola. - Seonghwa você não vai arrotar perto de mim. - Olhei aquilo estranho.

- Nunca bebi coca-cola. - pensei alto atraindo os olhares para mim.

16 de Maio de 2021 às 16:25 0 Denunciar Insira Seguir história
2
Leia o próximo capítulo 2

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 42 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!