_srpotatos_1621104682 Sr Potatos 🥔

Te Vejo em Breve, apresenta uma crítica ao suicídio e como doenças mentais em fases iniciais são desprezadas. Acompanhe Hilarry nessa rápida e cativante leitura. Hilarry é uma jovem comum, com sua namorada ela vive uma vida feliz e calma, porém um incêndio faz tudo desmoronar e Hilarry não aguenta tanta dor...


Drama Todo o público.

#lgbt #suicidio #378 #236 #lgbtqia+
Conto
0
301 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Te Vejo Em Breve - Cap Único

Não é tão alto assim — disse Hilarry a se deparar com uma enorme roda gigante no parque de diversões que ela estava com sua namorada.

Hilarry era uma adolescente comum, de cabelos pretos, olhos castanhos e pele clara. Ela tinha alguns problemas, mas seus pais disseram que eram frescuras e que ela não precisaria de um médico para isso. Sua namorada Ayla era uma jovem considerada diferente: seus cabelos eram coloridos, suas unhas eram pintadas de preto e ela possuía alguns piercings.

Ela era o que os pais de Hilarry chamavam de má influência — Você fica aí andando com essa delinquente, um dia ela vai te levar para o buraco! — mesmo assim ela a amava e pensava nela a todo instante.

Elas iam a todos os lugares juntas, eram inseparáveis, mais que namoradas: amigas, parceiras, companheiras. Não se tratava só de amor, era um sentimento alegre, puro e sincero. Iam ao cinema, a parques de diversões, a piqueniques e acampamentos com outros amigos.

Ayla! Ayla? Cadê você... — disse Hilarry em um ritmo desesperado e aflito.

Estou aqui! — gritou abafadamente Ayla.

Ayla, eu estou com medo! — Hilarry desabafou.

Ayla desesperadamente consegui segurar a mão de Hilarry e puxou ela pra fora do Chalé que estava em chamas mas Ayla acabou caindo nas chamas devido ao tranco ao salvá-la.

Tudo começou a dar errado, Hilarry não estava mais com a Ayla, o sentimento de amor se tornou se de tristeza profunda — Eu não aguento mais! Eu não aguento... — disse ela em prantos mergulhada na mais profunda dor. Os problemas que Ayla tinha começaram a crescer junto com o sentimento de ausência e de dúvida, ela pensava que a morte poderia a ajudar.

Ayla saiu de seu quarto e escreveu uma carta:
Queridos pais,

Obrigado por tudo, pelos abraços, pelo carinho e pelo amor. Quando vocês estiverem lendo isso eu não vou estar mais aqui, nesse mundo, eu vou estar com a Ayla e com a vovó.

Não fiquem tristes, a culpa não foi de vocês, muito pelo contrário, vocês foram pais incríveis que quase sempre me apoiavam e foram gentis comigo sempre.

Até breve, Ayla.

Então ela pegou seu carro e foi em direção ao acampamento onde Ayla tinha falecido, em prantos com uma tristeza, mas um sentimento de conforto e acolhimento, ela iria ver a Ayla em breve.

15 de Maio de 2021 às 19:07 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Fim

Conheça o autor

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~