xduda_s2 Duda

Eu prometo não atrapalhar mais sua vida, o deixarei viver sem meu amor. Estarei contente em apenas observa-lo de longe. Por tanto, seja feliz... [♡] Jungkook sofreu um acidente de carro quando tentou salvar sua namorada. Após um ano em coma o jovem recupera consciência e acorda. Porém um problema surgiu, Jungkook não se lembra de Alícia Kim. Banhada pela culpa, ela segue o conselho de senhora Jeon, e se afasta de Jungkook. Querendo não ser mais nada do jovem... Jungkook continuou sendo o garoto doce e encantador que sempre fora. Mas e Alícia? Após abandonar seu grande amor, sua vida foi de mal a pior... Se sentia largada, sozinha. Ela conseguiria lidar com tudo o que estava acontecendo? Conseguirá lidar com a dor? O que ela não sabe, é que ela não está sozinha. E aos poucos pessoas novas vão entrando em sua vida. Mas e quanto ao seu grande amor? Jungkook e Alícia seriam capazes de voltar a ficarem juntos? [☆] [ NÃO ACEITO ADAPTAÇÕES] LoⷪnᷡgᷚFiͥcⷭ/Hétͭeͤrͬoⷪ/Juͧnᷡgᷚkᷜoⷪoⷪkᷜ×Yoⷪuͧ 𝘐𝘯𝘪𝘤𝘪𝘢𝘥𝘢; 𝘛𝘦𝘳𝘮𝘪𝘯𝘢𝘥𝘢; ⚠️ Plágio é crime! ⚠️


Fanfiction Bandas/Cantores Todo o público.

#JeonJungkook #Taehyung #taehyung #fanfictionbts #fanfiction #fanficbts #fanfic #drama #colegial #jeon #kook #bts #bangtanboys #bangtan #jeonjungkook #jungkook #romance # #Amor
0
1.6mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo A cada 30 dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

- 𝑷𝒓𝒐𝒍𝒐𝒈𝒖𝒆 -

Lentamente Alícia ia abrindo seus olhos, sentindo um leve incômodo da luz do sol que entrava pela janela. Ela se espreguiçou provocando um estralo nas suas articulações do pescoço, a fazendo lembrar que talvez fosse bom trazer um travesseiro quando fosse dormir ao lado dele.

Ela piscou algumas vezes até que seus olhos fossem capazes de se acostumar com a claridade do ambiente.
E quando seus olhos já conseguiam enxergar com clareza, ela congelou.

Aquilo era tão incrível que ela não conseguia acreditar. Então, como resposta deste sentimento ela se deu um tapa no rosto. E no momento em que sentiu a dor, se castigou mentalmente por ter feito aquilo e se deu conta que aquilo não era um mero sonho. Era real.

Ele ali, era real...

Já o garoto que estava a sua frente não entendia como havia parado ali, o que havia acontecido, quem era ela ou muito menos porque havia se dado um tapa.
A garota em um momento de euforia, pulou no pescoço do jovem o abraçando com carinho, mas tomando cuidado, como se o garoto pudesse quebrar ao minímo toque. Ela o apertou firme, como se ele pudesse sumir caso o solta-se.
Ela se afastou e o segurou pelos ombros, o olhou nos olhos e percorreu com o olhar por todo aquele rosto angelical.

O observando como a pintura que ele claramente era.

- Eu não acredito que você acordou! - A garota exclama com lágrimas de alegria escorrendo por suas bochechas.

O garoto estreita os olhos e tomba a cabeça para o lado, tentando entender a situação.

- Me desculpe, mas quem é você? - Ele pergunta.

Ouvir aquelas palvras vindas dele foram como se o mundo houvesse parado. Derrepente os brilhos que continham nos olhos da garota haviam desaparecido, e o sentimento de felicidade que crescia em seu peito, havia sido interrompido com rapidez.

Seus olhos voltaram a se encher de lágrimas, mas dessa vez não eram de felicidade e alívio.

Uma sombra parecia ter pairado sobre seu coração.

- Você não sabe quem eu sou? - Ela pergunta com a voz trêmula.

- Não.

Aquela palavra ecoou na cabeça da jovem, fazendo seu mundo dar voltas.
Ela saiu em disparada daquele quarto.
Caminhava rapidamente pelos corredores do hospital, com cabeça baixa e olhos cheios de lágrimas.

- Ya Alícia! - Uma voz a chamou, mas ela não respondeu. Apenas continuou a caminhar.

- Yaaa Ali nos espere! - Outra voz havia se feito presente.

Ela sentiu seu braço ser puxado e viu de quem eram as vozes.

- Oi senhora Jeon, Tae. - Diz fazendo reverência.

- O que aconteceu? - Senhora Jeon perguntou preocupada. - Alguma coisa com meu menino?!

- Não, ele está bem! - Dá uma pausa. - Ele acordou. - Sorri para ela.

- Aí Meu deus! Você ouviu isso Taehyung? Nosso pequeno acordou! Irei procurar o médico! - Ela saí correndo pelos corredores do hospital.

- Ya Alícia, ele acordou, por que está assim? - Pergunta levantando o queixo de Alícia.

- Ele não se lembra de mim Tae oppa. Ele não faz ideia de quem eu sou. - Diz com lágrimas escapando de seus olhos. Taehyung não conseguia ver a menor daquele jeito. Lhe partia coração ver os olhos dela cheios de lágrimas. Ele lhe deu um abraço apertado, como prova de que estava ali para tudo o que ela precisasse.

- Você acha que ele esqueceu de tudo? - Pergunta Tae afagando os cabelos da garota em forma de consolo, preocupado com o que estava por vir adiante.

- Eu não sei, vá com a senhora Jeon e fale Jungkook. Depois irei vê-los. - Ela se afasta do garoto.

- Tem certeza? Não acho que eu deva deixá-la sozinha. - Ele fala preocupado ao ver o estado de Alícia. Seu rosto estava tão triste quanto no dia do acidente. Ele torcia para nunca mais vê-la daquele jeito.

- Eu estou bem. Agora vá, e mate a saudade de seu amigo. - Ela sorri e saí daquele ambiente sufocante.

Taehyung ainda relutante em deixar a garota, vai até seu amigo. Ela estava preocupado com as palavras da garota, Jungkook teria mesmo esquecido de tudo? E se ele simplesmente não se lembrasse de mais nada?

Ele deu três batidas na porta, estava nervoso, suas não estavam trêmulas e suavam frio. Uma voz soou em seus ouvidos falando para entrar. E então ele abriu aquela porta.
O garoto pelo qual tanto prezava estava lá, seu melhor amigo e considerado seu irmão mais novo, estava lá. Acordado, bem diante de seus olhos.

Ele não pode deixar de se emocionar, Taehyung foi até Jungkook em passos largos e rápidos e não tardou em abraçar seu amigo. Ele se afastou e olhou nos olhos do garoto, tentando tomar uma boa dose de coragem para conseguir fazer aquela pergunta.

- V-Você... - O garoto o observa. - Você se lembra de mim certo?

- Me desculpe... - O mais velho abaixa a cabeça.

- Ah eu não acredito! - Os olhos do mais velho começam a marejar.

- Calma hyung. - Diz em meio risadas. - É claro que me lembro de você.

- Ya Você tá maluco?! - Dá um tapa na nuca do mais jovem. - Quase que eu entro em coma agora, seu besta! - Diz pondo a mão em seu coração.

- Não me bata! Eu ainda estou em recuperação. - Diz fazendo drama.

- Acredite você teve muito tempo pra se recuperar. Quase nos matou do coração! - Diz Taehyung.

- Taehyung tem razão, nunca mais faça isso com sua omma. - Senhora Jeon se pronuncia.

- Mas eai, quando tempo eu passei apagado? - Ele pergunta.

- Um ano.

O mais novo paralisa, jurava que seu queixo estava no chão.

Inúmeras perguntas se formavam em sua cabeça. O que havia feito ele parar ali? O que havia acontecido? Como havia sido possível ficar desacordado tanto tempo? Ou o porque dele não se lembrar de nada de seu acidente?

- Se você brincou comigo, então brincou sobre ter esquecido a Ali também? - Taehyung perguntou.

A mãe de Jeon arregalou os olhos, a mãe do jovem já estava ciente da situação. E agora que seu filho finalmente estava livre de qualquer lembrança daquela garota, ela não queria que ele tivesse qualquer lembrança da jovem.

- Do que está falando? - Jungkook pergunta confuso.

- Ah não é nada meu filho. Taehyung está confundindo as coisas. - Suspira. - Tae venha aqui fora um pouco. - Diz levando o jovem Kim para fora do quarto.

- Não estou entendendo senhora Jeon, por que não contou sobre a Ali para Jungkook? - Tae pergunta avoado.

- Meu filho a esqueceu não tem nada que possamos fazer! - Ela afirma.

- Mas isso é errado! Ele tem o direito de saber quem é Alícia. - Fala indignado.

-Olhe Taehyung, Jungkook sofreu muito por essa garota, ela é adoravél, mas não quero vê-lo mais triste. Você sabe que a culpa foi dela, e por causa dela meu pequeno passou um ano apagado. - Diz certa de suas palavras.

-Mas a senhora também sabe que Jungkook a amava! - Fala alto, fazendo as pessoas que andavam pelo corredor os olharem. - Você sabe que ele nunca a perdoaria. - Diz abaixando o tom de voz.

- Me desculpe Taehyung, mas Alícia não fará mais parte da vida de Jungkook. - Termina sua fala.

Ela não havia se dado conta, mas atrás dela estava Alícia. Ouvindo atentamente cada palavra dita por eles.

- Hey, Ali. - Diz Taehyung fazendo a mais velha olhar para trás com os olhos arregalados.

- Me desculpe por destruir a vida de seu filho. - Alícia faz uma reverência em forma de pedido de desculpas.

Ela estava definitivamente sendo banhada pela culpa. E era como uma onda gigante, da qual não havia como escapar. Ela sabia, sabia que se afogaria ali, em meio aquela imensidão.

- Que bom que ouviu, assim pouparei palavras para lhe comunicar. - Diz de forma fria.

- Yaa, senhora Jeon, não fale assim! - Taehyung a repreende.

- Está tudo bem Tae. - Diz Alícia erguendo o olhar. - Se é assim que a senhora quer, eu ficarei longe de Jeon, ele jamais vai saber que namoramos ou que sequer nos conhecemos. Tudo entre nós será apagado.

As palavras ditas por Alícia doíam mais que mil facas, era tão doloroso.

Aquilo era como a perdição...

11 de Agosto de 2021 às 16:03 0 Denunciar Insira Seguir história
1
Leia o próximo capítulo •1• 𝑬𝒖 𝒔𝒊𝒏𝒕𝒐 𝒔𝒖𝒂 𝒇𝒂𝒍𝒕𝒂 𝑮𝒈𝒖𝒌𝒊𝒆!

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 3 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!