J
João Marcos Brandão Lopes


Luke é um jovem recém formado que vai morar na cidade onde seu pai lhe deu um apartamento. Logo na primeira semana, ele conhece seu visinho gostoso e logo se apaixona. Nisso, os dois transam e Luke inicia sua vida sexual homossexual em Caney.


Erótico Todo o público.
0
487 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Todos os dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

O Visinho Gostoso

Aquela noite estava totalmente perfeita. Quando cheguei no meu ap novo, não imaginei que seria um lugar tão lindo. Os móveis eram modernos, todos os eletrônicos muito atuais. O quarto perfeitissimo. Só faltava uma coisa para eu ficar mais feliz. Um emprego.

Olá, sou Luke e neste livro vou contar minhas mais loucas e pervertidas aventuras sexuais. Você encontrará de tudo nesse livro. Padre, pastor, mecânico, bombeiro, policial, ursos, casados, solteiros, hetero. Si não encontrará mulheres, hehe. Enfim, na minha primeira noite naquele apartamento lindo eu não iria cozinhar nada.

Queria pedir algo, mas não conhecia nada naquela cidade. Resolvi sair pelas ruas à procura de alguma pizzaria. Quando eu estava na porta do elevador, me veio uma ideia muito melhor do que sair nas ruas. Eu poderia simplesmente pedir a algum vizinho. Eu não conhecia nenhum dos meus vizinhos, apenas um lindo que morava ao meu lado.

Ele foi super amigável comigo hoje de manhã quando cheguei. Mesmo com um pouco de vergonha, eu bati na porta dele. A visão que eu tive foi tão perfeita. O homem estava sem camisa, só com uma cueca boxer preta e de meias. Senhor aquilo era uma outra prima.

- Oi Luke, precisa de algo? - ah, aquela voz angelical me hipnotizava.

- Oi Max, eu queria saber se não sabe o número de alguma pizzaria para eu pedir. Não quero fazer comida hoje.

- Bem, eu acabei de pedir uma pizza. Como não tenho ninguém comigo, se você quiser comer aqui, pode. - eu não poderia recusar. Vai que tomasse alguma coisa.

- Claro, obrigado pelo convite. - eu disse, adentrando naquele lindo apartamento. Eu senti ele me observando enqaunto eu entrava.

- Por nada, fique à vontade. - eu me sentei no sofá e ele sentou-se ao meu lado. Eu me sentia intimidado perto dele. Queria sentir aquele corpo perfeito em cima de mim, me penetrando com força. - Quer alguma bebida? - ele se levantou e foi até o frigobar. Ele se abaixou, exibindo sua bunda redondinha e carnuda.

- Pode ser uma cerveja.

- Ótimo pedido. - ele sorriu safado e voltou com duas garrafas. Entregou uma para mim e se pôs a beber. Eu fiz o mesmo, mas sem conseguir tirar os olhos dele. Ele era perfeito.

Na televisão passava um jogo de futebol. Eu resolvi prestar atenção no programa para não parecer muito safado. Não conversamos muito, na verdade não falamos nada durante o primeiro tempo. Quando deu o intervalo eu percebi que ele me observava. Eu o olhei e percebi que era um olhar bem doce e safado.

Ele mordia o lábio inferior e mexia em seu pau. Quando meus olhos alcançaram aquele volume debaixo da cueca, quase tive um treco. O negócio era enorme. Marcava muito bem e parecia estar pulsando. Eu não conseguia desviar meu olhar, e ele percebeu isso.

- Acho que essa pizza vai demorar mais um pouco. - ele disse. - Poderíamos fazer algo.

- Tipo o que?

- Venha comigo. - vi ele caminhar pelo corredor e retirar sua cueca. Quando ia me levantar, ele se virou para mim, revelando seu pau maravilhoso.

Eu babei muito e segui até o quarto. Quando entrei, ele já estava na cama, sentado e mexendo em seu pau. Aquela coisa era tão linda. Eu retirei minha regata, meus shorts e permaneci de meia. Me aproximei lentamente e abocanhei aquele pau com gosto. Comecei a mamar muito até perder o ar. Era enorme.

Ele pressionava minha cabeça e me fazia engasgar. Max me puxou para cima e me beijou. Que lábios magníficos. Eu passava a mão em todo seu corpo. Aqueles músculos rígidos e fortes eram perfeitos. Ele me olhou e sorriu.

- Quando vi você hoje de manhã já soube que iria te comer.

- Delícia de homem. Eu fiquei caidinho por você.

- Eu percebi. Também vi que você não tirava os olhos dos meus pés. - eu gelei um pouco. Eu tenho fetiche por pés, é uma tara que eu desenvolvi com os pés do meu pai. Não sabia que era tão perceptível. - Já que você gosta, da um trato neles ali.

Eu nem acreditei naquilo. Desci até o beiral da cama e peguei naquelas solas largas e lindas. Comecei a cheirar com as meias mesmo. Que chulé perfeito. Azedinho, muito bom. Depois de cheirar muito, eu tirei as meias e passei para as solas. Deliciosas eram. Lambi, mordi, cheirei, coloquei na cara. Podia passar a noite inteira ali.

Porém ele me puxou para cima e me virou. Começou a chupar meu cu e a dar tapinhas na minha bunda. Eu gemi alto e soltei um suspiro.

- Aaah! Caralho, chupa esse cu. - era tão delicioso. Ele me virou novamente.

- Senta na vara, senta! - eu rapidamente obedeci e senti aquele pau rasgar meu cu. Sem lubrificante nem nada, era algo muito bom. Quiquei muito, via as caretas que ele fazia. Ouvia os gemidos baixos que ele soltava. - Aaah! Vai porra! Caralho!

- Delícia! Me come! Me fode direitinho!

Senti ele gozar dentro de mim. O líquido quente era tão gostoso de sentir. Max me puxou para ele e chupou toda a porra que tinha na minha bunda. Sentir ele chupar era muito bom. Eu gozei litros e ele me lambeu gostoso. Depois nos deitamos juntos e ficamos nos acariciando. Ele era tão fofo até mesmo no sexo.

- Então a pizza foi só desculpa? - eu perguntei, arrancando uma risada muito gostosa dele.

- O que? Não. Eles demoram mesmo. Eu não imaginei que você bateria na minha porta hoje, então nem me preparei para te dar um sexo digno.

- Mas foi ótimo. Adorei transar com você. Vamos fazer isso mais vezes.

- Sempre que quiser. - ele se mostrou pensativo. - Sabe, o entregador da pizzaria é um versátil gostosão. Acha que aguentaria dois paus ao mesmo tempo? - Eu não sabia se era loucura, mas o tesão falou mais alto naquela noite.

- Claro que aguento.

5 de Maio de 2021 às 02:18 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Leia o próximo capítulo O entregador gatinho

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 2 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!