maxrocha Max Rocha

Você já se viu fora de seu corpo físico? O que estaria por trás dessas viagens?


Paranormal Todo o público.

#fantasia #alma #sono #corpo #espiritualidade #viagemastral
Conto
3
3.5mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

VOO NOTURNO

Era mais uma noite quente e abafada, dessas que compunham um cenário de transição entre o final de verão e o início do outono; da janela semiaberta irrompiam raios prateados do luar e ao longe se alternavam ruídos os mais diversos, ora o ribombar longínquo de trovões, ora o ladrar de cães vadios. Um insistente zunido denunciava o aproximar ocasional de algum inseto alado, por demais irritante.


Da cozinha emanavam os estalidos intermitentes da geladeira e o som monótono do aparelho refrigerador de água. O tic-tac do relógio de parede era quase agradável. Volta e meia, um piar de coruja...


Aos poucos iniciou as idas e vindas dos estágios de consciência, desde o alerta ao deitar-se, passando por inúteis movimentos sobre o leito, a percepção cada vez menor dos sons externos, até a perda total do contato terreno. Engraçado: no ressonar incipiente, pensamentos agitados se sobrepunham uns aos outros, como se a vigília se recusasse a desligar-se da realidade; o sono se revelava agitado...


Gradualmente a batalha contra Morfeu findou-se e acabou então por mergulhar nos recônditos obscuros da mente adormecida, com todos os seus mistérios ainda não desvendados...


Num dado momento assustou-se terrivelmente, sentindo seu corpo ser atirado em direção ao vazio, como se fora jogado da cama; mas curiosamente não chegou a se machucar; ao contrário foi tomado por uma inebriante sensação de leveza...


Pasmo, iniciou sua incrível jornada: soergueu-se do leito, mas sem discernir seus pés ou pernas, e atingiu o teto do cômodo; nitidamente conseguiu vislumbrar sua cama; flutuou em direção à janela, quase sem controle e maravilhado descortinou toda a vizinhança; aventurou-se então e atirou-se ao vazio incerto, já que se encontrava por volta do sétimo andar da construção...


Tomado de uma paz indescritível levitou suavemente, circundando todo o prédio e voou, tal como já tinha visto antes em clássicos infantis da literatura e da TV; quão bela era a noite e quanta paz!


De repente um novo solavanco, e despertou num rompante de susto e aflição. Seu quarto estava de novo ali e o relógio implacavelmente lhe dava a ordem cotidiana do labutar matinal.


Com o passar dos anos suas oníricas sensações foram se tornando cada vez mais escassas, culminando no seu completo desaparecimento. A propósito, a cada avançar da idade o sono parecia-lhe cada vez menos repousante e os sonhos infelizmente cada vez mais reais. Seriam aqueles antigos sonhos alados algum tipo de conexão, necessária para a paz espiritual? Por que então haviam se extinguido?


Mistérios da alma humana...

14 de Março de 2021 às 03:55 6 Denunciar Insira Seguir história
5
Fim

Conheça o autor

Max Rocha Um Fantasma literário ou alguém que apenas gosta de escrever... me interesso por ficção histórica e científica, suspense, misticismo e mistério com um toque de humor. Às vezes enveredo pelo tom crítico e motivacional do cotidiano. Escrevo ouvindo música instrumental relacionada com o tema no Spotify, ao lado da Duda, minha cadela australiana de 5 anos. The Phantom (O Fantasma) foi criado por Lee Falk, em 1936.

Comente algo

Publique!
Afonso Luiz Pereira Afonso Luiz Pereira
Conto interessante, Max. Alguns chamam isso de projeções astrais e, dizem, tem gente que consegue "repetir" o fenômeno quando quer, assim como há quem consiga manifestar propositadamente o sonho lúcido. Que legal seria se nós tivéssemos essa capacidade natural de sonhar e voar por aí, apenas para fins de aliviar o estresse. Uma pena a nossa mente estar tão limitada as agruras do dia-a-dia. Texto gosto de ler.
April 03, 2021, 02:52

  • Max Rocha Max Rocha
    A imaginação e a sensibilidade são inversamente proporcionais à maturidade e às agruras... April 03, 2021, 20:22
CC C Clark Carbonera
Poxa, Max, texto muito bacana mesmo. Esse tema não é muito discutido de fato (já passei por algo similar, mas no caso eu estava recebendo...uh...visitantes não tão desejados no quarto (~risadas tensas), era um grupo bem punk. Sabia que estava fora do corpo nesse caso. Mas já tive outras experiências bem melhores também, onde eu voava por paisagens diferentes em países diferentes. Você já viu algum vídeo do Saulo Calderon? Ele fala sobre esse tema abertamente no youtube. E acho que concordo em partes...com a idade adulta parece mesmo que perdemos essa nossa magia. Não podemos deixar nossa criancice morrer não!!
April 01, 2021, 18:25

  • Max Rocha Max Rocha
    Obrigado pelo comentário. Vou procurar estes vídeos do Saulo. E concordo. A maturidade diminui a magia... April 02, 2021, 20:47
Ruana Aretha Ruana Aretha
Nossa , realmente ... Você se acostuma com o fato de viajar e isso fazer parte da sua vida , além disso, deve se preocupar em fazer algumas 'quests espirituais'. Na vida só temos perguntas mesmo. O porque apresentar a seres aleatórios essas viagens. Gosto bastante do jeito suave que você repassa ao leitor suas histórias com temas mega interessantes, pelo visto vou vir bastante por aqui , haha". Obrigada pela leitura.
March 15, 2021, 03:19

  • Max Rocha Max Rocha
    Obrigado Ruana. Com a idade adulta e suas correrias muitas vezes sem sentido, vamos perdendo a magia e a espiritualidade... Abraços do Fantasma. March 16, 2021, 13:21
~