arnaldo-zampieri Arnaldo Zampieri

Antes as indústrias farmacêuticas dominavam o mercado de medicamentos que ajudavam com crises emocionais. Houve um tempo em que a demanda por remédios antidepressivos e calmantes foi tão grande que outros tipos de produtos começaram a explorar o uso das mesmas substâncias químicas dos remédios. Isso foi o começo do nosso fim.


Conto Todo o público.

#distopiabr
Conto
2
2.4mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Trinta Anos Após


Antes as indústrias farmacêuticas dominavam o mercado de medicamentos que ajudavam com crises emocionais. Houve um tempo em que a demanda por remédios antidepressivos e calmantes foi tão grande que outros tipos de produtos começaram a explorar o uso das mesmas substâncias químicas dos remédios. Aromatizantes que acalmam, preservativos que despertam. Chás, refrigerantes, salgadinhos, enfim, não haviam limites.


O divisor de águas foi um brinquedo, uma gosma, evolução do slime, que conseguia fazer uma leitura química da criança que estivesse em contato, sabendo exatamente o que ela sentia. Com essa leitura instantânea o brinquedo liberaria agentes químicos que acalmariam a criança se ela estivesse muito ativa ou dar uma dose de alegria caso ela estivesse deprimida. Um sucesso de vendas antes mesmo do seu lançamento, que foi adiantado pelo alto hype e pela pressão dos investidores sem dar tempo para que fossem realizados todos os tipos de testes. Então quando 1/3 das crianças do Brasil tinham recebido em casa seu slime no dia do lançamento, bastaram poucas horas para eles apresentarem alguns “defeitos” de funcionamento. Mas até eles serem expostos os estoques das lojas já haviam sido esgotados no primeiro dia.


O slime identificava e remediava sensações emocionais, mas nunca havia sido testado em crianças que tivessem algum tipo de vírus. Logo ele apresentou mal funcionamento com aquelas que estavam gripadas, diabéticas, soropositivas, além das que eram recém vacinadas. O mal funcionamento se resumia ao brinquedo não trocar de cor e aparentemente não causar calma ou euforia na criança. Aparentemente. Os agentes químicos depois de infectados potencializavam os vírus que haviam contraído do contato com as crianças, tornando-os irremediáveis e transmitindo instantaneamente nos ambientes em que os slimes entravam em contato. Fosse uma caixa de brinquedos velha, uma lata de lixo e principalmente o contato com a pele de qualquer outro ser vivo. Animais, mares, plantas. Biomas inteiros infectados quase que instantaneamente por diversos vírus que não poderiam ser remediados. Governantes nem conseguindo entrar em um consenso de como tratar os que ficavam doentes. Sem a liderança adequada, aqueles que dependeram de uma posição governamental sucumbiram rapidamente ou iniciaram os saques e invasões de propriedades para obter melhores recursos. Enquanto lutávamos para sobreviver o vírus fazia o mesmo, se modificando de maneira rápida e deixando inválida qualquer vacina ou tratamento que pudesse surgir.

30 anos após a infecção animais, plantas e biomas sofreram mutação e foram fisicamente afetados pelo slime. Os recursos diminuíram drasticamente e os poucos humanos que restam vivem em pequenas comunidades. O contato com animais e plantas infectadas e fatal.

O que nasceu no Brasil afetou outros países. A américa do sul é um grande deserto, e sua maior população se concentra na área urbana que anteriormente era SP. Hoje é conhecida apenas como Essepê. Outra pequena comunidade conhecida fica no Deserto amazônico povoada por nômades que vivem à beira do Rio Raso.

Espero que esse registro possa ser de importância para quem nos encontre no futuro. Tentem recomeçar, unam novamente os poucos de nós que ainda estão aqui. Nosso estado emocional foi um resultado da devoção aos ídolos que criamos e da solidão que sentíamos pela distancia da vida que eles disseram que era ideal. Tentamos viver conforme às ideias de pessoas que somente nos queriam como seguidores, eleitores ou clientes. Esquecemos de nós mesmos e buscamos a nossa verdade nos outros. Aceitamos um estilo de vida onde tínhamos um remédio para qualquer coisa e a indústria se tornou um gigante. Agora nos vemos aqui, diminuídos, quase extintos.

2 de Março de 2021 às 18:47 19 Denunciar Insira Seguir história
10
Fim

Conheça o autor

Arnaldo Zampieri Assimétrico como a vida é o meu trabalho. Dividindo essa existência em: Composições, crônicas, contos, poesias e HQs.

Comente algo

Publique!
Ruana Aretha Ruana Aretha
Hello there ! Nossa, achei interessante a tua ideia , nunca imaginaria também que a presença de slimes desencadearia uma loucura em muitos sentidos. Dê um simples passo até um universo de inspiração , eu gostei . Obrigada pela história.
Inkspired Brasil Inkspired Brasil
Olá, Arnaldo! Primeiramente, gostaríamos de agradecer a sua participação no #DistopiaBr! Ter vocês, autores, nos apoiando com suas histórias incríveis e participando ativamente deste desafio nos deixou realmente felizes. Trinta Anos Após conseguiu nos deixar arrepiados: aproveitar substâncias calmantes e outros em produtos não direcionados a medicamentos a ponto de gerar uma catástrofe? Quem diria que algo como um Smile poderia ser tão nocivo? A realidade criada em sua história também é bastante reflexiva, o que fica ainda mais explícito no apelo feito pelo personagem-narrador ao fim do conto. Ah, e não podemos deixar de falar sobre a originalidade da origem da doença que devasta o mundo. Realmente incrível! Apesar de carregar uma premissa pra lá de interessante, a história não se encaixa no tema do desafio. As características de uma distopia não estão presentes, sendo esta uma história que nos apresenta como o mundo como conhecemos chegou a sua ruína. Uma distopia é o contrário de uma utopia e é diferente de um apocalipse (ou seu pós), sendo o principal traço a opressão, com a sociedade como foco. A palavra não é muito conhecida e de fato é simples confundir pós-apocalipse com distopia, mas tenha em mente que aqui estamos em uma sociedade controlada, um lugar ruim. Apesar de a história aparentar não possuir um personagem principal, acabamos por notar que, na verdade, ele existe e está lá desde a sinopse: o Brasil. O país em que a doença começa, o país em que o apocalipse se inicia. Ainda assim, um país amado o bastante para que o personagem-narrador faça um alerta aos habitantes futuros dessa terra, pedindo para que eles sejam mais prudentes e mais sábios. Achamos bastante interessante a forma como você escolheu contar a sua história. Uma carta destinada aos sobreviventes, àqueles que talvez sequer nasceram, o que já nos diz bastante sobre a personalidade do seu personagem, apesar de ele não ter, de fato, aparecido na narrativa. Queremos falar, no entanto, que encontramos alguns erros que podem ter passado despercebidos em sua história, como “distancia” em vez de “distância”, mas não é nada que atrapalhe a compreensão da narrativa. A proposta que você trouxe ao concurso foi realmente visionária, levando em conta que o elemento principal que constitui toda a trama seja algo tão simples quanto um slime; que pode ser fabricado com produtos comuns, que temos em casa. Seu ponto de vista e criatividade únicos conseguiram nos deixar mortificados com o mero pensamento de nos divertir com essa geleca daqui em diante, que vai ficar marcada para sempre nas nossas memórias. Obrigada pela sua participação, foi muito bom poder contar com você neste desafio e esperamos poder vê-lo em outros. Os resultados serão divulgados em breve nas nossas mídias sociais. Fique de olho e boa sorte!
March 06, 2021, 21:56
A. G. Mars A. G. Mars
Calma, deixa eu ver se entendi... a slime com químicos terapeuticos causou mutação genética em vírus, fazendo com que vírus humanos infectassem outros seres vivos? E isso gerou uma aceleração mutacional nas populações? Eu acho que fiquei um pouco confusa nessa parte, sabe? kk Mas adorei a ideia! Achei bem fora da casinha! Mesmo explorando o conceito de doenças virais, eu nunca imaginaria algo envolvendo slime. Muito criativo, hein! Parabéns!
March 06, 2021, 00:43

  • Arnaldo Zampieri Arnaldo Zampieri
    Obrigado por isso! Adoro criar essa confusão. =) March 06, 2021, 00:47
CC C Clark Carbonera
WOW, só vi meus vizinhos crianças brincando com esse slime aí! Muito criativo mesmo (mas não posso negar: soltei umas risadinhas imaginando o slime dominando tudo). Gostei da forma da narrativa também: quase um diário, curto, mas que nos mostra esse novo mundo distópico. Parabéns por participar do Desafio, Arnaldo, espero te ver nos próximos também :D
March 05, 2021, 22:06

Marianna Ramalho Marianna Ramalho
Uau, adorei o seu conto. Vim ler porque a sinopse falando de remédios psiquiátricos pareceu bem diferente das outras histórias nesse desafio, eu achei bem criativo, ainda mais quando vi o >slime< kkkkkkkk Genial, nunca pensaria nisso. O começo do cap parece algo realmente plausível de acontecer se tivéssemos como produzir essas coisas e se elas fossem de fácil acesso assim. Viveríamos todos sedados sempre, que sinistro ;-; Muito bom, parabéns pelo texto! <3
March 05, 2021, 17:39

  • Arnaldo Zampieri Arnaldo Zampieri
    Obrigado pelo comentário! Eu tenho medo pelo número absurdo de farmácias que existem. É como se tudo estivesse aí para nos frustrar e os medicamentos se tornaram o reencontro com a paz, com a calma ou com a vitalidade. March 05, 2021, 18:59
A Louca dos Cavalos A Louca dos Cavalos
Oiee ♥ Não tem nada mais prazeroso pra mim do que uma boa história curta ou contos ♥ A sinopse bem detalhada e explicativa, muito gostosa. NÃOOOOOOOOOOOOO. FAZ ISSO NÃO. MATA A NATUREZA NÃO. Você não sabe o sacrifício que eu tive nesse desafio de restaurar a fauna e a flora brasileira e você ta matando tudo, ta doendo aqui! Mds que dor esse conto. Senti lá na alma, compreendi tudo. Tenso isso. Gostei da forma de narração da história, achei incrível. Ver que tudo se dizimou a desertos, terrível. "Tentamos viver às ideias de pessoas que somente nos queriam como seguidores, eleitores ou clientes." Pesado demais essa frase mas a pura verdade. Você está de parabéns com este conto, muito ótimo, uma leitura prazerosa e melhor do que qualquer leitura das grandes obrar do desafio e fora dela. Boa sorte para nós no desafio. Bjss de cavalinhos ♥
March 05, 2021, 05:58

  • Arnaldo Zampieri Arnaldo Zampieri
    Obrigado Daniele, foi muito atenciosa! Assim que puder vou dar aquela espiada nesse Brasil que teve a natureza restaurada e também em suas outras histórias. Que venham novos desafios pra gente destruir ou restaurar coisas! =) March 05, 2021, 13:15
amy ੭ amy ੭
Oi, Arnaldo! Tudo bem? Antes de mais nada, meus parabéns pelo seu conto! Apesar de curto, você conseguiu manejar um jogo de palavras que impacta e até mesmo inspira uma certa reflexão no decorrer da narrativa. Quando vi que o grande vilão da história era algo tão comum quanto uma slime, me peguei lembrando da live que você ministrou, nos pedindo para descrever algo cotidiano; o que têm na frente da minha casa. O coração chegou até a ficar quentinho. dauifwhuiwaf ♡ Teu trabalho foi incrível, e agradeço muito por ter participado do #DistopiaBR! Espero topar contigo mais vezes pelos desafios. Vou adorar conhecer mais da sua escrita diante dos temas diversos que propomos! ꒰◍ ´꒳` ◍꒱ No mais, um abraço e bom restinho de semana.
March 03, 2021, 22:16

  • Arnaldo Zampieri Arnaldo Zampieri
    As vezes a gente se pega naqueles dias que duvidamos do que fizemos. Me vi tendo uma conversa comigo mesmo cheia de "por qual motivo?". Teu comentário tão atencioso e também o de todos me confortam muito e vou te contar algo em primeira mão sobre esse texto. Eu estava no parque vendo uma criança brincar com um slime na grama, sujando toda a geleca com terra. A cena me marcou porque comecei a pensar se o brinquedo ia estragar ou se a grama poderia morrer. Nasceu aí a ideia. Sou muito grato pelo seu comentário, não minimizando todo mundo que tirou um tempo pra comentar, mas o seu bateu forte e mudou meu dia pra melhor. Obrigado por isso! =) March 03, 2021, 22:46
Karimy Lubarino Karimy Lubarino
Oiê! Como você tá, Arnaldo? Cara, eu amei o seu conto, em principal a ideia central e como você desenvolver o final, mostrando se tratar de uma carta, as críticas ácidas e com tom firme. Adoraria ver esse personagem-narrador mais vezes.
March 03, 2021, 20:43

  • Arnaldo Zampieri Arnaldo Zampieri
    Obrigado pelo comentário! Então, tenho planos de explorar mais esse Brasil e a jornada desse personagem. Sugeri uma parceria com uma escritora aqui do Inks e acredito que vai acontecer. =) March 03, 2021, 21:05
  • Karimy Lubarino Karimy Lubarino
    Vou ficar na torcida por isso. Me avisa :) March 03, 2021, 21:37
 Silva Silva
Com certeza foi bastante original na escolha do causador do vírus. Não pude deixar de rir com a resposta ao comentário da Alexis. kkkk O parágrafo final é forte, a crítica, as verdades das palavras... dá pra fazer um bom paralelo com o que vivemos. Um ótimo texto para o desafio Arnaldo, parabéns mano!
March 03, 2021, 19:52

  • Arnaldo Zampieri Arnaldo Zampieri
    Obrigado mano, tem muito valor pra mim teu comentário. Sou seu fã! =) March 03, 2021, 21:03
Alexis Rodrigues Alexis Rodrigues
Caraca, quem diria que slimes seriam o fim do Brasil? '-' por essa eu não esperava!
March 03, 2021, 07:38

  • Arnaldo Zampieri Arnaldo Zampieri
    Eu acredito cegamente que isso vai acontecer. Ou slime ou algum projeto do Luccas Neto. =) March 03, 2021, 10:04
~