josenandia Hélia Esteves

"Eles são apenas crianças." "Eles estão a aprender a viver." "Eles não fazem mal a uma mosca." "Eles são tão puros." Sim, é isso que eles pensam de nós, mas não é bem assim. Eles pensam que somos adolescentes normais, mas esquecem que ninguém é normal. Cada um tem as suas anomalias, os seus gostos e os seus fetiches. Nós também temos os nossos, mas eu diria que os nossos são... Totalmente problemáticos! Lançada: 05/03/2021


Fanfiction Anime/Mangá Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#problemas #adolescentes #zetsu #deidara #Tobi #sasori #itachi #kisame #kakuzu #hidan #Painko #Konan #pain #akatsuki #naruto
Conto
0
1.3mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Apenas adolescentes

"Seres humanos são desprezíveis, sempre pensam que estão certos, quando na verdade estão errados, sempre querem aquilo que não podem ter e o pior de tudo é que aparentam ser o que na verdade não são.


O que mais me irrita é que eles sempre obrigam quem os rodeia a serem o que não são.


Escondem as suas imperfeições por debaixo do tapete e quando não conseguem as esconder apagam quem as conhece.


Talvez eu seja desprezível, mas pelo menos eu reconheço...


... Não tive escolha, afinal, eu sou um ser humano... "


____________


- Vem cá gatinha! - Do que eu estava a espera mesmo para não atravessar uma faca na garganta desse idiota? Hã, já sei!


- Ei! - Ele o empurrou contra a parede. - Se voltares a tocar nela eu vou garantir que não acordes mais! - Não, eu não estava a espera dele, se é isso que você pensa.


Ele o soltou e nós fomos em direção a nossa mesa. Mesa essa que era intitulada como a mesa dos rejeitados. Quem somos nós? Talvez isso não interesse, mas vou contar-vos na mesma.


- Pensamos que não vinham mais...


Itachi Uchiha, alto, moreno e quebra corações. Eu não entendo por que as garotas se derretem por ele, mas eu não ligo para isso.


O importante é "por que ele está aqui" a resposta? Simples. Ele foi acusado de matar o próprio pai. Claro que ninguém acredita que ele tenha feito isso, principalmente porque não teve nenhuma pista sobre o assassinato. Mas nós sabemos a verdade. Ele matou o próprio pai porque o pai maltratava o irmão mais novo dele. Mas ele não está aqui por isso, ele está aqui porque teve sangue frio o suficiente para isso e porque as pessoas não se atrevem a se aproximar dele.


Na verdade, ninguém se atreve a aproximar-se de nenhum de nós.


- Tiveram algum problema no caminho?


Kisame Hoshigaki, também é moreno. Porém ao contrário do Itachi, ele costuma dar medo nas garotas, mas de igual modo, eu não entendo por quê, ele não parece ser assustador. Ele está aqui porque ele gosta do mesmo que todos aqui, só que ele consegue isso de uma forma diferente... Digamos que ele procura quem mais tem medo dele e faz o serviço. Eu não me importo com isso, afinal, as suas vítimas não passam de pessoas preconceituosas.


- Nada que eu não vá resolver depois. - Disse puxando uma cadeira para mim, me incentivando a sentar. Coisa que eu não tinha a mínima vontade.


- Separei isso para ti. - O ruivo entregou-me um pote de mirtilos. - São os teus preferidos, não são?


Eu simplesmente abanei a cabeça para concordar e ele voltou a mexer nos seus bonecos... Muita gente acha assustador, mas eu acho infantil.


De quem eu falo? Sasori Akasuna. Ele parece ser o mas novo do grupo, mas na verdade, ele só é mais novo do Kakuzu. Possuí um gosto por marionetes incrível, e quando criança fez experiências em um moleque que pensava ser melhor amigo dele. Infelizmente essa "experiência" Não deu muito certo e o rapaz acabou por morrer. O Sasori só não foi preso porque ele era menor de idade. O conselho tutelar queria o deixar em um reformatório, ou num hospício, mas a avó não deixou e hoje é ela quem "cuida" dele.


- O que achas Deidara? - Perguntou enquanto mostrava o seu novo brinquedo ao seu companheiro de arte que também mexia em algumas coisas.


- Hum... É uma bela peça, mas ficaria melhor com isso... - Ele foi interrompido.


- Nem pensar! Da última vez tu explodiste a minha marionete com essas tuas coisas.


- Mas a arte é isso mesmo!


Deidara, apesar de ser muito bom nisso, ele não liga para a química. Ele só aprendeu isso para fazer bombas. Como alguém pode ser tão fanático por explosões? Eu não sei, a única coisa que sei é que aprecio a sua arte. Mas ele não está aqui apenas por isso. Ele causa explosões por tudo e por nada, simplesmente porque gosta e já foi punido por explodir qualquer coisa, em qualquer lugar várias vezes.


Uma vez ele explodiu o braço de um ex colega. Ninguém sabe que foi ele, ninguém que não pertença a esse grupo.


Suspeitas? Todo mundo suspeita dele, mas ninguém tem coragem de fazer nada.


- Jashin um dia vai perdoar vocês e as vossas ações insignificantes.

Hidan, esse cara não se cala com o seu Deus, ele pensa que essas coisas são inúteis e que tudo o que fazemos tem que ser de acordo a "Ele". O cara faz qualquer coisa por ele, oferece qualquer sacrifício, nem que tenha que matar.


- O Tobi acha isso um absurdo!


- Absurdo?!


E lá vamos nós, começar mais uma discussão por causa do Tobi.


Ninguém sabe muito sobre ele, nem mesmo nós, tudo o que sabemos é que ele é extremamente irritante e... Psicopata.


Mas quem aqui não é?


- O que vamos comer Zetsu branco? Que tal Hambúrguer Zetsu preto?


Não se preocupem, ele já é assim desde que o conheço. Ele é o Zetsu Otsutsuki e ele tem uma coisa que se chama "Transtorno dissociativo de identidade" Normalmente ele é tímido, não fala muito e não se mete em encrencas. Mas as vezes ele muda completamente, ele fica mais rigoroso, mais agressivo, mais indiferente e mais maníaco. Por esse motivo nós chamamos a parte boa dele de Zetsu branco e a parte má de Zetsu Preto. E ele mesmo adotou esse sistema. Mas acho que isso o deixou mais louco.


- Hoje és tu que pagas chefia.


Kakuzu, o mais velho do grupo, está sempre metido em negócios escuros. Que negócios? Bem, ele faz tudo que o dê dinheiro, mas se há coisa que ele sempre faz é vender drogas para os adolescentes desse internato. Apesar de tudo eu não o julgo, ele tem que sobreviver sozinho, ninguém cuidou dele, ninguém se importou com ele, o nosso grupo é a única família que ele tem.


E sim. Para você que ainda não percebeu, nós somos apenas adolescentes. Maioria tem 17 anos de idade, acho que o Deidara e o Hidan são os únicos que ainda têm 16.


E quem sou eu?


Eu sou aquela que aqui é conhecida como "O anjo de Deus" não sei por quê, afinal quem me protege é ele...


Quem é esse "Deus"? Eu respondo, ele é o líder desse grupo, aquele que ninguém, nem mesmo eu sabe o seu verdadeiro nome. Aquele que tal como nós foi moldado pela dor. E por quem estou perdidamente apaixonada!


- Sim, eu vou pagar... - Ele olhou diretamente para mim com aquele olhar sério e assustador, olhar que me deixava cada vez mais rendida. - Come alguma coisa "meu anjo".


><><><><


- Já está tudo pronto?


- Só falta o Hidan e o Sasori. - Ele sorriu. Aquele sorriso problemático que ele sempre dá quando a sua arte vai ser reconhecida. Acho que ele aprendeu isso com o Sasori. - Vai ser a minha melhor obra de arte!


Eu sorri ao pensar no resultado.


- Deidara, avisa a todos que quero eles no local de encontro dentro de uma hora!


- Sim! - Ele estava realmente feliz, pois não reclamou.


- O que te deixa assim tão feliz? - Ele sabia que eu não ia responder, eu só falava palavras como sim e não. Mas ele insistia. Ele e esse grupo, são os únicos que nunca desistiram de mim. E é por isso que eu não vou desistir deles.


Do que eu falo?


Hum... De nada importante.


Mas digamos que eu sou uma garota muito "sortuda". Órfã de pai e mãe, quase fui adotada várias vezes, mas ninguém quis uma garota "muda".


Não, eu não sou muda, mas depois de ver a minha mãe morrer nas mãos de um traficante, a garota tímida e isolada tornou-se ainda mais isolada. Eu consegui fugir das mãos daqueles malditos, mas eu estava acabada, física e psicologicamente. Mas saber que o meu pai deixou-nos para trás para servirmos de isca, sem se importar com o que ia acontecer conosco destruiu-me ainda mais.


Se ele está vivo eu não sei, a única coisa que sei é que para mim ele morreu no dia em que nos abandonou.


Mas não é por isso que eu sou "sortuda". Eu sou sortuda por ter sido adotada por alguém que fingiu que eu não existo assim que a sociedade me rotulou de "estranha". Então o meu novo "pai" deixou-me neste internato, para dizer que eu sou normal, para não ser julgado por me abandonar, para não ser rotulado...


Sim... Eu continuo a ser órfã mesmo sendo adotada...


E as coisas não param por aí.


Até aqui todo mundo me abandonou. Já sofri bullying, já fui ameaçada e já fingiram que eu não existo.


"Seria mais fácil se eu não existisse."


Era o que eu pensava. Até um dia ele estender a mão para mim. E prometer que mais ninguém iria passar por cima de mim...


Olhei para o corredor uma última vez antes de indicar a porta da despensa para ele.


Porta essa que ele abriu. Após isso arqueou uma sobrancelha assim que viu o cadáver do mesmo idiota que tentou me assediar a seis meses.


- Qual dos garotos fez isso? - Ele falou comigo, mas ele sabia que eu não ia responder. No entanto, apenas sorri e ele aproximou-se de mim e beijou a minha testa. - Queria ter sido eu a fazer isso.


As vezes me pergunto como eu vim parar aqui.


Como eu me tornei nisso?


Eu era apenas a garota calada, aquela com quem ninguém falava. Aquela que sabia de tudo e de todos. Mas que não revelava nada.


A misteriosa Konan. Aquela que foi abandonada por todos. Família e amigos, todos! Ninguém se importava comigo.


Mas guardar segredos de pessoas perigosas, faz com que eu esteja em perigo. Porém.


Conviver com pessoas perigosas. Me torna igualmente perigosa.


- Vamos? - Como sempre, a sua voz me deixa completamente arrepiada... Ele pegou a minha mão e levou-me até ao local combinado. - Vais ter saudades deste sítio?


Abanei a cabeça para negar. Ninguém do nosso grupo teria saudades desse internato. Ninguém!


- Sabes... - Continuou sem soltar a minha mão e sem olhar para mim. - Nenhum de nós gosta deste local. Mas de uma coisa eu sou grato aos estudantes dessa miséria. E essa coisa é o nosso grupo... - Eu o entendo perfeitamente... - Eu pensava que eu era estranho por ser diferente, por gostar de coisas diferentes e por ter necessidades diferentes. Mas eu estou feliz por não ser o único, e estou ainda mas feliz por fazer todos os que nos fizeram mal pagarem. - Eu encolhi-me no braço dele e ele olhou para mim. - Lembras-te do que eu te prometi quando nos conhecemos? - Sim, eu lembro... - Agora eu vou cumprir essa promessa! Ninguém mais irá nos ameaça, nos julgar ou nos chamar de monstros. - Os outros integrantes juntaram-se a nós, todos estavam com sorrisos de satisfação nos lábios. - Agora eles vão saber quem nós somos!


- Haha! Eu queria ver a cara dos idiotas dos meus pais quando verem isso!


- Aqui está... - É a primeira vez eu vi o Itachi realmente feliz...


- Muito bem. Quero que saibam que a partir de hoje a nossa vida vai mudar completamente e... - Ele foi interrompido.


- Blá Blá Blá! Nós já sabemos de tudo isso! Agora despacha-te! - O Zetsu disse já impaciente, o que acabou por aliviar a tensão do ar.


- Está bem... - Ele revirou os olhos. - Adeus, Internato depressivo!


Ao apertar o botão o som de explosivos foi a única coisa que ouvimos. E chamas, foram as ultimas coisas que vimos.


- Tobi acha incrível! - Incrível? Não, acho que é melhor que isso.


- Isso... Isso sim é arte... - Ele parecia comovido.


- Dessa vez eu tenho que concordar contigo... - Até o Sasori?


- Jashin deve estar satisfeito!


- Se vendermos essas coisas vamos ganhar muito dinheiro...


- Sim... A partir de hoje vamos precisar... - Sim Kisame. Agora não temos onde ficar...


- Mortos... - Eles olharam para mim.


- Ela falou... - Ele foi interrompido.


- Sim meu anjo, eles estão mortos. Todos os que nos julgaram, todos... - Eu o interrompi com um sorriso.


- Obrigada... - Ele sorriu para mim.


- Ihi o chefe ganhou na loteria!


- Cala a boca Kisame! - Ele voltou a olhar para mim. - Já agora, quem matou o Dion?


Ninguém disse nada. Claro! Ninguém sabia de nada.


- Eu o matei... - Dessa vez os olhos do Pain brilharam. - Ele descobriu tudo...


- Tu fizeste bem. Ele estava no nosso caminho... - Os outros concordaram. - Vamos embora, não temos mais nada a fazer aqui...


- Isso foi por tudo o que passamos. -Sim Itachi, isso foi por tudo o que passamos...


Ninguém mandou os nossos "Encarregados" nos abandonarem.


Eles nos abandonaram aqui simplesmente porque não conseguiam cuidar de nós, eles não conseguem encarar a realidade, não aceitam que nós somos assim. Tentam esconder as nossas verdadeiras personalidades e todo mundo acredita no mesmo. Simplesmente por ser o melhor para eles. Pois as suas mentes não estão preparadas para aceitar quem nós realmente somos.


"Eles são apenas crianças."


"Eles estão a aprender a viver."


"Eles não fazem mal a uma mosca."


"Eles são tão puros."


Sim, é isso que eles pensam de nós, mas não é bem assim.


Eles pensam que somos adolescentes normais, mas esquecem que ninguém é normal.


Cada um tem as suas anomalias, os seus gostos e os seus fetiches. Nós também temos os nossos, mas eu diria que os nossos são... Totalmente problemáticos!


Deve ser por isso que essa é a nossa marca, a nossa regra e a nossa tradição. Sangue, é isso que significa o vermelho das nossas nuvens, nuvens essas que significam desapego.


Nós nos desapegamos das pessoas que nos magoaram, que nos abandonaram, que nos julgaram e que nos rotularam.


Os únicos laços de que precisamos são os que criamos e fortalecemos juntos.


Nós temos corações negros, corações que batem ao som da dor. Ouvir os vossos gritos, sentir o vosso medo e ver o vosso sangue, é isso que nos torna vivos, é isso que nos faz feliz.


E acima de tudo, é isso que nos faz viver.


É por isso que nós somos os adolescentes mais perigosos e problemáticos do momento.


Quem nós somos?


Akatsuki!


Fim

5 de Março de 2021 às 13:22 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Fim

Conheça o autor

Hélia Esteves Também estou no Wattpad, Spirit e Nyah como Josenandia.

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~