-pedromilagres-efi Sertidão do Cer

11/02/2021 . . . . . Créditos da imagem: @filo.existencialismoeciencia


Não-ficção Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#vó
Conto
0
662 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

......

A vida é muito engraçada!... Ilude-nos e nos esquiva a cada instante da vida, como gotas de água que escorrem pelas pedras. (Feliz) Melancolia foi ver minha avó por estes dias, a definhar pelo resto de sentidos que deve restar em sua vida.

Talvez eu poderia, simplesmente, racionalizar tudo isto e dizer tal como Hannah Arendt que a falta ação e fala, e até mesmo trabalho, para viver. Que tudo isso é fruto do pouco que temos para viver, tendo que trabalhar dias e noites, dias após dias, para ter condição mínima de vida material. Isso a fez bater enxadas de baixo sol quente durante anos e anos, e hoje lhe falta isso. Mas ela deseja isso.

Que tudo isso é fruto da nossa voz reprimida a todo momento, e em todos os espaços, e dentro de nós. O pouco que falamos são nossas contingências de alegrias e tristezas, de tecer com o outro. Se nos falta nossa voz, nos falta vida! Também, que a nossa ação já não é útil, e nos jogam para o esquecimento. Então, de que vale estar vivo se não conseguimos agir, nem falar? E até mesmo um pouquinho de nossas ocupações?

Eu penso que não valha! Eu iria estar, nem ser! Mas me resta aquele cipó de afetos e de ervas daninhas que se espalham pelas árvores da estrada, sinônimo desse amor que se espalha e toma meu corpo. Então eu escolhi respeitar suas escolhas, e ficar do seu lado até o fim. E viver junto contigo sua vida!

Se for da vontade, só sinta até o fim! Mas, saiba que pra mim não será o fim, e, sim, só o começo de sua companhia eterna em minha memória. Então, esteja em paz.

Só relaxe, respire e sinta, até que chegue logo!

13 de Fevereiro de 2021 às 00:55 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Fim

Conheça o autor

Sertidão do Cer "Querido diário...." Sou um mero vagante curioso pelo mundo que não se contentou apenas em pesquisar. Vim de um lugar, no interiorzinho de Minas Gerais, onde várias forças confluiram para que eu não chegasse onde estou, mas cheguei! Então, aqui nada mais é que uma fuga do ringue (ou será uma extensão dele?). Aparentemente, cada texto é uma inquietação do meu eu tentando se achar em meio ao carretel interno de sentimentos, formalismos e rebeldias, e tentando deixar pegadas pelo mundo.

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~