serenityelian Serenity Elian

Nara Shikamaru não era apenas brilhante era também um dos melhores atletas de Konoha High School. Desde que ganhou visibilidade como jogador, as meninas jogavam-se aos seus pés. Mas ele só tinha olhos para uma.


Fanfiction Anime/Mangá Todo o público.

#one-shot #ShikamaruDay #HinaShika #ShikaHina #ImpérioAllhina
Conto
1
460 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo Único

Era final de treino de basquete, o time masculino logo iria participar de um amistoso com um colégio de elite de Tóquio. E a liderança do time ainda estava sendo disputada entre três alunos, Uchiha Sasuke, Hyuuga Neji e Nara Shikamaru.

O treinador, Guy, decidiu usar aquele dia em especial para fazer a escolha. Pediu para que seus melhores jogadores elaborarem estratégias, as usaria durante os treinos daquela semana sem revelar de quem eram aos demais membros da equipe. Até agora estava indeciso entre os três principais jogadores. Gostaria de se concentrar melhor, mas a torcida feminina não colaborava, os gritos a cada cesta de um deles, era um alvoroço.

— Ah, o fogo da juventude! — disse para si mesmo. Voltou sua atenção aos jogadores, era hora de encerrar. Pegou o apito e assoprou. — Muito bem, jovens, chega por hoje.

— Quando vai escolher o novo capitão do time? — Uzumaki Naruto perguntou.

— Agora — respondeu. — Depois de uma longa observação e execução de cada estratégia, apenas uma se sobrepos às demais e olha que todas foram muito boas.

— Então? — Sasuke queria saber, ou melhor, ser nomeado logo capitão, tinha convicção em seu trabalho.

— Não será você, Uchiha — Neji alfinetou o outro. Eles tinham uma rivalidade desde crianças, sempre querendo superar o outro.

— Nem você, Hyuuga! — Retrucou.

— O novo capitão é Nara Shikamaru — Gui anunciou. — As estratégias de vocês foram ótimas, mas a dele superou.

Aquela notícia calou os dois que imediatamente olharam para o colega. Não bastava ter as notas tão boas quanto as deles e o pior sem fazer esforço, porque Shikamaru era conhecido por dormir em praticamente todas as aulas.

— Parabéns cara! — Naruto o cumprimentou.

— Obrigado. — Ele agradeceu.

— Pelo jeito a preguiça é só pra aula — Neji não perdeu a oportunidade de também cutuca-lo.

Depois disso eles foram para o vestiário, tomar um banho e irem para a casa, no caminho passaram perto da torcida feminina. Elas foram ainda mais a loucura. Os gritos aumentaram.

— SASUKE! LINDO! — Quem gritava era Uzumaki Karin, prima de Naruto.

Sasuke a ignorou como sempre, poderia ser parente de seu melhor amigo, mas não significava que gostava da moça, aliás, não a suportava, grudenta e escandalosa. Tudo que mais odiava em uma garota. Entrou no vestiário sem olha-la.

— Você não cansa de ser humilhada hein! — Ino disse ácida.

— Fica quieta sua porca! — Karin rebateu. — Feia como a peste e quer falar de mim, te enxerga.

— Eu sou linda, amor e o melhor tenho um namorado — respondeu descendo a arquibancada indo encontrar com Sabuko No Gaara.

A ruiva espumou de raiva.


Vestiário Masculino

— Essas meninas não tem o que fazer depois da aula… — Shikamaru reclamou.

— Você tá velho já — Gaara comentou como quem não queria nada. — Quando não está dormindo, reclama.

— Tanto alvoroço tira minha concentração no jogo. — Rebateu.

— Aham aham aham. — Sabuko apenas ironizou. — Bom, tchau pra vocês moças, eu tenho mais o que fazer!

Naruto e Choji jogaram as toalhas molhadas nele. Era o único do time que namorava firme, os demais ficavam galinhando como se não houvesse amanhã.

— Ah a inveja! — Gaara riu e saiu.

— Também vou nessa! — Shikamaru disse já com a mochila nas costas, saindo do vestiário.

Ainda era possível ouvir algumas meninas na arquibancada. Sério que elas não cansavam? Viu a prima de Naruto, esperando Sasuke sair com certeza. Já beirava o ridículo o papel que ela se prestava. O cara não queria absolutamente nada com ela. Mulheres são problemáticas.

Conforme caminhava para a saída da escola, avistou aquela que era dona de seu coração. Os longos cabelos cumpridos, esvoaçantes. O perfume de lavanda trazido pelo vento. Quando teria coragem de se declarar para a moça?

Sentindo que era observada, a jovem se virou para trás.

— Shikamaru, olá! — ela disse. — Como foi o treino?

— Foi tranquilo — respondeu. — Sou o novo capitão do time.

— Parabéns — ela o felicitou. — Com certeza mereceu.

Ele ia falar mais alguma coisa, mas foi interrompido pela chegada de Neji.

— Hime, vamos? — Neji perguntou.

— Nii-san, vamos, tchau Shikamaru. — Ela despediu-se dele e saiu.

Apenas observou Hyuuga Hinata ir embora com o primo, perdeu outra vez a coragem para se declarar.


Alguns dias depois

O time masculino estava quase todo reunido na sala de aula, mas não para discutirem o jogo. Mesmo que a estratégia do Uchiha e do Hyuuga não tenham sido as escolhidas, tiraram o chapéu para o colega, mostrou-se um estrategista do nível deles. Estavam reunidos para conversar sobre o White Day.

Quase todos os anos as garotas ficavam doidas com o dia. Eram elas quem davam os chocolates não eles. Apenas sentavam e esperavam para ver a quantidade que apareceriam em suas carteiras, em seus armários nos corredores da escola. Aliás, era assombroso como elas conseguiam descobrir a senha dos armários.

— Elas são medo — Naruto disse. — Imagina o que mais elas conseguem…

— Nem fala… — Sasuke massagiava as têmporas, nessa época o assédio de Karin piorava. — Não tem como dar um jeito na sua prima não? Não aguento mais essa perseguição obsessiva dela.

— Adianta? Nem a conversa que minha mãe teve com ela adiantou! — Naruto respondeu.

— Merda! — exclamou. — Como eu faço pra me livrar dela?

— Muda de país, não deixa endereço — Shikamaru respondeu.

— Quem dera fosse tão fácil! — Sasuke suspirou cansado.

— Arrume uma namorada, quem sabe assim ela não entende de vez o recado. — Gaara sugeriu. — A Sakura gosta de você, mas não faz nem metade das loucuras da Karin.

O Uchiha pensava sobre o assunto. Era verdade que Haruno Sakura já tinha deixado claro que gostava de sua pessoa. Mas nunca deu atenção ao fato.

— E você Shikamaru? — Naruto perguntou. — Não tá afim de ninguém?

Ele engasgou com a pergunta. Nunca comentou com ninguém que gostava de Hinata.

— Agora já sei quem é a Central de Fofocas da escola — respondeu evasivo. Não queria falar sobre o assunto.

— Sempre desconfiei. — Neji comentou. — Também né, fala pelos cotovelos.

Os colegas gargalharam com gosto. Apenas aquela típica provocação masculina. Mesmo sendo rivais em alguns aspectos eles se davam bem no geral.

— Shikamaru, você é gay? — Naruto soltou sem pensar duas vezes.

O amigo o olhou com espanto. — Mais você ser gay, tá sempre agarrado com o Sasuke!

— Por que você sempre fala merda, dobe? — Sasuke perguntou irritado.

— Ah não reclama, teme! — Rebateu.


Pátio da escola

As meninas estavam reunidas para pedir socorro a Hinata e Ino, eram cozinheiras de mão cheia.

— Eu ajudo, como sempre, mas não vou fazer para todo mundo não! — Ino impunha logo as regras, não queria passar tanto tempo assim na cozinha, tinha matéria para colocar em dia.

— Também não vou poder assumir pedidos esse ano. — Hinata comentou. — Vou ajudar apenas Sakura e Tenten.

As demais ficaram tristes, mas o que poderiam fazer? Teriam que se virar.

— Vai fazer algo especial esse ano, Hina? — Sakura perguntou.

Hinata ficou com as bochechas vermelhas, sim, ela tinha planos de fazer algo especial para alguém especial. Todos achavam que ainda nutria sentimentos por Uzumaki, mas há anos essa paixão infantil ficou no passado. Hoje era apenas um carinho pelo amigo.

— Ela ficou vermelha! — Ino comentou. — Vai fazer algo para o Naruto?

— O que? — a pergunta a tirou dos pensamentos. — N-não.

Tanto Ino quanto Sakura arregalaram os olhos, surpresas. Se não seria para o loiro, então para quem?

— E-eu… — Hinata ainda gaguejava quando ficava nervosa.

— Deixem ela, suas curiosas de plantão! — Tenten percebeu o desconforto da amiga e tratou de afugentar as duas.

— Não seja chata, Tenten, é normal ficarmos curiosas, afinal, Hinatinha foi apaixonada por Naruto durante anos! — Ino exclamou.

— Curiosidade matou o gato, como diz o ditado — Tenten disse.

Mesmo com a pequena interrupção feita pela Mitashi, as outras duas voltaram a olhar Hinata que ficou vermelha com um pimentão.

— Não vou dizer! — ela disse. — Já sabem o tipo de chocolate vão dar aos pretendentes?

A pergunta calou as meninas, não tinham pensado nisso ainda, queriam uma luz das amigas.

— Aí vocês duas… — Ino suspirou. — A gente pode ir na sua casa hoje depois da aula, Hina?

— Claro, aí a gente decide o que elas querem para o White Day — respondeu.

Elas continuaram a conversar, não notaram a aproximação de Karin e Shion.

— Pirralhas — Karin disse chamando a atenção delas. — Quem vai me ajudar com o chocolate esse ano? Porque até agora nada do Sasuke se render a mim.

As quatro ficaram olhando para a cara da ruiva impressionadas com a cara de pau da prima de Naruto. Sasuke deixava claro com as atitudes dele que não queria absolutamente nada com ela e parecia que o recado não era recebido pelo cérebro dela, como se entrasse em negação toda vez.

— Não vai rolar, ruiva, esse ano não tem pedidos — Ino tratou de cortar logo a moça. — Você precisa aprender, um dia vai sair de casa, tem que se virar.

— Desculpe, Karin, também não estou aceitando pedidos esse ano — Hinata disse.

— Não acredito! — Ela não acreditava.

— Ué, por que não compra? — Tenten sugeriu. — Te poupa o trabalho de fazer e esperar alguém fazer por você…

Karin parou para pensar na sugestão. — Já que não tem jeito, é o que eu vou fazer, até que sua sugestão não é ruim, pirralha.

— Vamos? — Shion perguntou.

— Tá bem — Respondeu. — Tchau pirralhas. — E saiu com a amiga.

Elas voltaram a conversar, esquecendo da interrupção de Karin.


Residência dos Hyuuga

Deram aleluia que a aula passou rápido. Antes de irem para a casa de Hinata, passaram em um mercadinho para comprarem tudo que precisariam para fazer os doces. Hinata decidiu fazer diferente, ensinaria as duas como preparar tudo.

Enquanto estavam no mercado, a jovem de olhos perolados, viu aquela pessoa especial no lugar. Faria algo para ele, mas para não levantar suspeitas, tomou a decisão de ensinar as amigas. Saída ideal.

— Uma ótima ideia, Hinata! — Ino adorou assim que a amiga terminou de contar.

— Não me responsabilizo se ficar uma merda — Tenten comentou rindo.

— Não é difícil, só precisa ter paciência — Hinata explicou.

— Mais fácil falar que fazer — Sakura disse. — Não sou a mais paciente do mundo, sabe disso.

— Você cozinha bem, Testuda, só precisa expandir os horizontes culinários! — Ino elogiou e implicou com ela ao mesmo tempo.

Elas gargalharam, o bom da amizade. Poderiam implicar uma com a outra, sem causar briga.

— Vamos começar, antes que seu primo chegue em casa, Hinata e a Tenten trave — Ino pediu recebendo um olhar enfezado da amiga. — Ué, tô mentindo?

— Por onde começamos? — A Mitashi perguntou, desviando totalmente do assunto.

Pelo restinho da tarde e começo da noite, Hinata e Ino ensinaram as amigas como preparar aquilo que tinham em mente para seus respectivos interesses amorosos e acabaram se divertindo bastante. Yamanaka mesmo já tendo namorado, fez algo para Gaara.

— Realmente, não é um bicho de sete cabeças — Sakura comentou. — Passou rápido porque estávamos conversando.

— Acho que poderíamos fazer sempre assim — Tenten sugeriu. — Ajudaria muito.

— Não vejo porque não, quando a Ino não estiver com o Gaara, podemos fazer. — Hinata concordou com a amiga.

— Como ajudou a gente, Hinata, vamos te ajudar com o jantar — Haruno falou.


Residência dos Nara

Chegou em casa tudo ainda estava apagado, o que significava que os pais ou não chegaram do trabalho ainda ou saíram. Melhor ainda. Poderia colocar seu plano em prática sem ser questionado, pelo menos por enquanto não queria responder nada para ninguém.

Deu um pulo no mercado depois do treino, quase encontrou com sua pessoa especial. Estava com as amigas, possivelmente pelo mesmo motivo que ele. Não era uma pessoa insegura ou indecisa, mas naquele caso, era. Usaria o White Day para se declarar finalmente para ela.

— Ainda bem que minha mãe insistiu em me ensinar a cozinhar — Shikamaru conversava com ele mesmo.

Procurou algumas receitas, ficou em dúvida em várias, pois sua pretendida era uma pessoa gentil, amável, doce. O presente tinha que estar a altura dela. Quando finalmente conseguiu escolher uma, deu início aos trabalhos.

Agora vinha a tarefa de embrulhar o presente, ali sim estava lascado, não levava muito jeito com aquele tipo de coisa, no entanto, era ele com ele mesmo. Pegou a caixinha, colocou o doce dentro, fechou. Colocou no centro do embrulho de papel, dobrou com todo cuidado que conseguiu, terminou. Faltando apenas um laço e um cartão.

— Pronto, aqui vai ficar escondido até o dia. — Colocou em um local que só ele mexia. — Agora um banho!

Rumou para o banheiro e dar o dia por encerrado, queria dormir.

White Day

Finalmente chegou o dia, as meninas da escola chegaram mais cedo que o normal para deixarem os chocolates nas respectivas carteiras dos pretendentes.

Hinata chegou antes das amigas, colocou o chocolate na mesa dele e saiu antes que alguém a visse e começasse um interrogatório. No caminho da saída, viu Karin chegar e colocar pelo menos quatro caixas na carteira de Sasuke. Quando ela entenderia? Apressada como estava, não viu que mais alguém entrava na sala. Correu para o portão para esperar as amigas.

Elas não tardaram a chegar, foi com elas para a sala e lá teve uma surpresa, havia um embrulho em sua mesa. Era delicado, o laço branco, havia um cartão.

— Hinata ganhou chocolate! — Tenten exclamou quando viu.

— De quem é? — Sakura perguntou.

A Hyuuga abriu o pequeno envelope e leu. — Não diz de quem é. — Mentira, tinha uma assinatura ali.

— Hinatinha tem um admirador secreto! — Ino brincou.

A amiga ficou com as bochechas coradas.

— Opa, Sasuke chegou, licença meninas — Sakura foi até o Uchiha. — Sasuke, bom dia.

— Bom dia, Sakura. — A cumprimentou.

A rosada esticou o presente para ele. Sasuke piscou algumas veze e pegou o embrulho, olhou, tinha o símbolo de sua família ali, sorriu minimamente de lado. Ela foi bem criativa, gostou daquilo.

— Obrigado, Sakura, no intervalo conversamos — ele disse e deu uma piscadinha para ela.

Ela ficou feliz e ao mesmo tempo vermelha, sorriu para ele e voltou para sua mesa.

Ino ficou feliz por ela, sabia o quanto a amiga gostava do Uchiha, ia comentar com Hinata quando percebeu que ela não estava lá. — Ué?! Hinata sumiu.

— Verdade — Sakura concordou.

As três amigas se entreolharam e deram um sorrisinho cúmplice, ela foi se encontrar com o admirador secreto, tinham certeza.

Jardins da Escola

Shikamaru estava sentado debaixo da árvore de cerejeira que havia no jardim da escola, esperando por ela. O coração batia como louco em seu peito, sentia a adrenalina correndo pelas veias, o nervoso, a ansiedade. Se ela não aparecesse com certeza passaria mal. Quando chegou em sua carteira, havia um embrulho em cima, queria tanto que fosse dela.

Respirou fundo, escutou passos se aproximando, olhou para ver quem era. Sorriu, levantou-se e foi até ela.

— Hinata — ele disse.

— Shikamaru. — Ela estava um pouco ofegante, pois saiu na primeira oportunidade que ninguém olhava ou falava com ela, e apertou o passo para vê-lo.

— Fico feliz que tenha vindo — ele chegou mais perto dela. — Foi você, não foi?

Ela assentiu, as bochechas vermelhas não apenas pela corrida, mas por ele ter acertado que era dela. — Gostou?

Ele apenas sorriu.

— Hinata, eu gosto de você — Declarou-se de uma vez com toda a coragem que reuniu enquanto a esperava. — Gosto de verdade e quero que seja minha namorada.

Ela ficou muda por alguns segundos, assimilando a confissão dele e foi a vez dela de sorrir. Seus sentimentos eram correspondidos. — Eu aceito!

Shikamaru então não perdeu mais tempo, a puxou para um beijo. Não poderia estar mais feliz em sua vida. A mulher que gosta também gosta dele.

Aquele era o melhor dia da vida dele.


________________________________________________________


Notas da Autora: Essa delicinha de one-shot foi para o aniversário do querido Shikamaru Nara, o preguiçoso mais querido! Espero que gostem!

Nos vemos por aí! Beijos!

25 de Janeiro de 2021 às 23:45 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Fim

Conheça o autor

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~