vitorcolacio1611336224 vitorhugocolácio

Esta história é sobre a relação de um menino negro e órfão e um senhor judeu, dono de uma livraria. Akin, acaba fugindo dos soldados nazistas que pegaram seus pais e levaram para os campos de concentração. E para não ser pego acaba se escondendo em uma livraria, onde acaba conhecendo o Sr.Alter. E no meio da Segunda Guerra Mundial, eles acabam se tornando grandes amigos.


De Época Impróprio para crianças menores de 13 anos.
0
1.1mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

O COMEÇO DO TERROR

Meu nome é Akin Bomani, tenho 89 anos e vou contar a uma história sobre como sobrevivi, a um período da humanidade em que metade da população morreu. E o motivo pra eu estar aqui, foi um senhorzinho judeu chamado Alter Benesh. O meu nome e o nome desse senhor em português têm muito o que dizer sobre essa história.

O meu primeiro nome significa “o corajoso” e o segundo “guerreiro”. Já o do senhor, vou adiantar, Alter significa “velho” e Benesh “o abençoado”. Mas vou parar de enrolar vou logo pra história.

Minha história começa em 1930. Minha mãe e meu pai saem da dos Estados Unidos, depois de uma forte crise econômica que o país enfrentava. e vem morar na Alemanha. E lá começam a trabalhar como empregados de comandantes e generais nazistas. Como já era de se esperar. Ele então vão morar em uma cidade onde, os nazistas já tomaram tudo. Casas, apartamentos, lojas de tudo que é tipo são quebradas ou saqueadas, pelos soldados nazistas. Eles tinham que morar nesses lugares, por causa dos seus patrões. Mas lojas onde os donos fossem judeus, os soldados, tacavam fogo, quebravam as vitrines, prendiam os donos das lojas e levavam para os campos de concentração nazistas de Auschwitz. Onde morreriam de tanto trabalhar e de fome.

No início da Primeira Guerra Mundial, os campos de concentração, só serviam para pessoas com algum tipo de doença mental, prostitutas, mendigos, negros e etc... Mas na segunda guerra mundial, os campos de concentração já eram abertos para judeus e outros tipos de pessoas que fossem contra o nazismo, para quem escondesse algum judeu em sua casa, e várias outra regras,

Meus pais de primeira ficaram com muito medo, mas não ligaram tanto. Mas já nos últimos anos da Segunda Guerra mundial, mas precisamente em outubro de 1944. Os soldados nazistas começam a fazer uma “limpeza” no bairro onde meu pais moravam. Eu me lembro que meu pai tinha falado com a minha mãe que talvez, ele iriam para os campos, porque o governo já anunciava que os negros eram “perigosas pestes”, segundo uma propaganda nazistas E eu que já tinha 13 anos, já estava com idade para ir, para os campos nazistas. E então vou contar como escapei de ser levado, para os campos de “tirar férias”. Eu estava assistindo TV com meu pai, e minha mãe estava na cozinha quando começamos a ouvir alguns gritos. Então meu pai rapidamente, foi na janela e viu alguns judeus serem levados pelos soldados nazistas.

E ele escutou um dos soldados dizer: Wir werden bei dem Haus vorbeischauen, dort leben drei Schädlinge, die diesen Scheißern Gesellschaft leisten werden.. Que em portugues ficaria: Vamos passar naquela casa, lá vivem 3 pestes que vão fazer uma companhia para esses merdas aqui. E uma observação, meu pai sabia falar um pouco de alemão. Meu pai quando traduziu isso saiu correndo pro quarto, e minha mãe desligou o fogão e saiu correndo, também pro quarto.

Só que já era tarde demais quando de repente, eles escutam alguém bater e gritos enraivecidos de alemães nazistas. “Raus da, ihr dreckigen Affen” - “Saíam daí seus macacos imundos”. Então minha mãe me disse para ficar calmo e me pegou pela mão e falou pra eu sair correndo e não olhar para trás. E abriu a porta dos fundos. Eu abraçei ela bem forte, ela também me abraçou forte e meu deu muitos beijos. E falou pra eu ter cuidado e que alguém abençoado iria me ajudar. Eu apenas com 14 anos não entendi nada, obedeci a ela e saí correndo. Eu comecei a chorar, quando eu olhei para tras, lá estava ela sendo levada por aqueles monstros. Eu queria bater neles, atirar neles, gritar, mas eu não podia. Depois de muitas horas correndo e me escondendo. Eu entro em uma livraria toda quebrada por fora e intocada por dentro. E então me escondi, lá quando....


22 de Janeiro de 2021 às 18:12 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Leia o próximo capítulo CAPIÍTULO 2: O SENHOR JUDEU

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 2 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!