lady_marbi Lady Marbi

+18 | 19 Days | He Tian e Mo Guan Shan A vida não era sempre perfeita, He Tian ainda iria odiar o trabalho e Mo Guan Shan ainda iria apanhar muito no ramo da gastronomia. Altos e baixos. Vitórias e derrotas. Mesmo que parecessem fracos aos olhos dos outros, estava tudo bem, porque ele sabia e Mo Guan Shan também, aquele sentimento era forte demais, poderoso demais, quente demais, verdadeiro demais, eterno demais. Estava tudo bem, eles tinham um ao outro, agora e até o fim dos seus dias.


Fanfiction Comics Para maiores de 18 apenas.

#fujoshi #bl #yaoi #MoTian #HeTian #MoGuanShan #he-tian #Mo-Guan-Shan #Oldxian #19days
Conto
0
594 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Até o fim dos nossos dias.

Aquela noite tinha um ar agradável, pensou He Tian enquanto dirigia pelas ruas noturnas. Uma noite silenciosa, quieta e agradável. Suspirou pesado enquanto massageava a testa. Estava exausto, trabalhar naquele ramo era exaustivo, mesmo sendo o segundo filho e não tendo todas as responsabilidades do seu irmão mais velho, lidar com aquelas pessoas autoritárias, com dinheiro e com aquele cansativo império de poder o deixava a ponto de enlouquecer.

Quando passou em frente a um bar de rua, sentiu vontade de beber, beber acompanhado da comida de Mo Guan Shan. Lembrar-se do ruivo, fez com que suspirasse outra vez, mas dessa vez com um tom diferente, como um fogo recém-alimentado. He Tian acelerou o carro, queria chegar em casa, queria dizer "estou em casa" e receber um caloroso "hum", queria comer a comida de Mo Guan Shan enquanto ele impacientemente esperaria o moreno terminar de comer para receber algum elogio, o ruivo gostava de receber elogios desse tipo e He Tian amava elogiá-lo, queria tomar banho e depois relaxar junto do corpo do seu pequeno Mo, queria tocar, beijar, penetrar e depois dormir sentindo o cheiro caloroso do homem que amava.

A vida perfeita, bem, é claro que o trabalho era estressante, mas era bom, com o nome que tinha podia viver calmamente com o parceiro sem se incomodar com a sociedade.

- Pequeno Mo. - He Tian soltou um meio riso enquanto pensava no companheiro, conquistar Mo Guan Shan tinha sido a coisa mais difícil que havia feito em toda a sua vida, é claro que o moreno tinha sua parcela de culpa pelo começo turbulento, mas valeu a pena os quase cinco anos de amizade, aproximação e flertes descarados por parte do maior até que finalmente o pequeno Mo concordou em sair para encontros.

No começo não parecia encontros, simplesmente dois amigos saindo para comer ou se divertir por aí, eles já sabiam demais um sobre o outro, os encontros eram simplesmente um desculpa para poderem ficar mais tempo juntos e fazer com que o ruivo pudesse se acostumar com o fato de gostar de um cara, as coisas mudaram mesmo depois de quase seis meses saindo juntos, He Tian havia tido um crise de ciúmes quando viu outro cara praticamente comendo com os olhos o seu Mo enquanto os dois estavam em uma balada para comemorar o aniversário de Jian Yi, e secretamente o fato que ele finalmente havia sido correspondido por Zhan Zheng Xi.

He Tian já estava estressado e levemente bêbado, estava pronto para começar uma briga quando sentiu o braços de Guan Shan abraçarem sua cintura, eles já haviam se abraçado antes, mas aquele abraço era diferente, era quente e apertado, o ruivo ficou na ponta dos pés, deu um breve beijo no canto da boca de He Tian e sussurrou no pé do seu ouvido "você sabe que ele jamais vai conseguir nada comigo", depois disso He Tian fez questão de beijar Mo Guan Shan e relembrar as palavras do ruivo todos os dias até que finalmente o namoro se oficializou, com um sorriso no rosto, He Tian acelerou o carro, ele precisava chegar logo em casa.

[...]

Mo Guan Shan estava feliz, extremamente feliz, eram exatas 20 horas da noite, faltava poucas horas para o dia de fato terminar, mas ele podia afirmar que aquele era sem dúvidas o melhor dia da sua vida, tinha tido uma noite de sono perfeita, acordou sem o toque estridente do despertador e de brinde ainda havia acordado abraçado a He Tian, tinha tido o dia perfeito no seu restaurante, sem nenhum problema nos alimentos e tinha recebido novos pedidos de Buffet para festas, além de ter passado o fim da tarde na casa dos seus pais, sem dúvidas o dia perfeito, faltava apenas uma única coisa para que tudo ficasse ainda melhor, He Tian.

Sentiu sua pele esquentar, era sempre assim, sempre que pensava no namorado e o quanto necessitava dele, sua pele esquentava, olhando para o passado, ele não podia imaginar como aguentou tanto tempo apenas sendo amigo de He Tian, seus sentimentos eram tão óbvios, talvez fosse o medo, medo de se envolver com um homem ou talvez medo de destruir a relação singela que tinham construído mesmo o começo tendo sido conturbado, o moreno garantiu que substituiria todas as memórias ruins por boas memórias, muitas vezes até sem palavras, era assim que funcionava com eles, alma e alma, um simples olhar entre aquelas almas valia mais que qualquer conversa.

Foi desejando ver He Tian que escutou o som da tranca da porta ser destravada, He Tian estava cansado, era nitidamente visível, Guan Shan odiava o trabalho que He Tian fazia, ele sempre chegava cansado e estressado.

- Estou em casa - He Tian disse enquanto deixava os sapatos na entrada e caminhou até a sala, onde ele encontrou o ruivo sentado em posição de índio.

– Hum. – respondeu Guan Shan sentindo um selar no pescoço e automaticamente seu corpo correspondeu ao ato, era óbvio que He Tian também havia notado, ele notava tudo sobre o companheiro antes mesmo do próprio notar - vou esquentar a comida.

- Ahhh, a comida do meu pequeno Mo, o meu dia definitivamente melhorou em 100% - disse enquanto afrouxava a gravata e via o menor se levantar em direção a cozinha.

- Não me chame de pequeno Mo, idiota - falou em um tom menor sentido o calor invadir seu rosto

- Tudo bem, namorado!? - He Tian brincou enquanto se sentava na mesa e via de relance o vermelho invadir a face do ruivo.

- IDIOTA, COMA E MORRA DE UMA VEZ- gritou enquanto colocava o prato e os aperitivos na mesa, agora estava quase 4 tons mais intensos de vermelho, sentou na ponta da mesa acompanhando o moreno durante a refeição.

Era sempre assim, uma rotina simples e acolhedora, era isso que os dois queriam, era isso que os dois precisavam as brincadeiras e provocações ainda permaneciam, He Tian gostava de provocar o ruivo com aqueles questionamentos, por mais que se conheçam há anos e saibam cada mínimo detalhe do corpo um do outro, aquele tipo de coisa jamais seria deixada de lado, as brincadeiras depravadas de He Tian e as respostas rudes de Mo Guan Shan, essas coisas iriam permanecer sempre daquela forma, e nenhum deles queriam mudar, o ruivo gostava de ser provocado e o moreno gostava do degradê de tons vermelhos pelo corpo do ruivo.

Eles ficaram lá, He Tian amava comida caseira, principalmente a comida caseira de Mo Guan Shan, e Mo Guan Shan amava dar a He Tian aquela experiência de comer comida caseira.

- Pequeno Mo, se continuar assim você vai acabar me deixando gordo. - Falou o moreno enquanto acaba o prato de comida e recebendo um sorriso caloroso como resposta. - Se eu ficar muito gordo você vai precisar assumir a responsabilidade, amor.

- Se você ficar gordo, a culpa é sua, não tô enfiando comida pela sua boca. - Respondeu em um resmungo, se levantando com os pratos nas mãos e indo em direção a pia, antes de começar com o primeiro prato sentiu um corpo prensar o seu na pia, seu corpo automaticamente congelou ao sentir o peito largo do amado em suas costas, He Tian havia crescido muito. Muito mesmo, sua altura, suas costas, seus braços, seus dedos, seus ombros, seu tórax, o seu membro, tudo havia crescido demais, para a felicidade ou o desespero do ruivo.

Os dedos longos do mais alto apertaram a cintura do ruivo, depois Guan Shan sentiu um roçar, depois outro, depois outro, o quarto roçar foi acompanhado de um beijo no pescoço, os dedos ágeis seguiram até o quadril do ruivo e de forma lenta tirou a camiseta do outro, He Tian garantiu que tal ato, supostamente inocente, arrepiasse o outro, enquanto tirava a camiseta, tomou cuidado para que a ponta dos seus dedos tocasse de forma leve a pele do tórax de Guan Shan e esbarrando, propositalmente, nos mamilos do ruivo.

- Amor, você precisa assumir a responsabilidade. - o moreno sussurrou enquanto acabava de retirar a camiseta do outro e depositava um chupão no ombro direito. - Precisamos fazer exercícios.

Outro roçar, mas dessa vez foi mais forte simulando uma penetração, o menor soltou um singelo gemido ao notar o recém formado volume do outro, grande e grosso, outra simulação, dessa vez mais forte, aquilo era bom, o roçar, o calor, os preparos para uma noite quente, Mo Guan Shan soltou um gemido arrastado ao sentir um aperto maior na sua cintura, aquelas mãos, aquelas malditas mãos sabiam o que fazer, onde fazer e como fazer.

- Você gosta disso? Gosta de sentir o meu pênis roçar na sua bunda? - uma tapa foi depositada na coxa esquerda do ruivo, outro gemido, dessa vez acompanhado de um sorriso, "puta que pariu" pensou Mo Guan Shan que estava definitivamente pronto para passar a semana sem andar.

Sem falar uma única palavra, Mo Guan Shan se empinou até sentir o pênis de He Tian no meio da sua bunda e deu um leve rebolar enquanto levantava o olhar para encarar o parceiro, He Tian sorriu ao receber permissão para prosseguir, puxou o parceiro ainda o abraçando por trás de uma forma que conseguia beijá-lo, desceu a mão direita de encontro ao volume do ruivo, o ruivo gemeu arrastado durante o beijo, He Tian sabia que não duraria muito tempo, sem cerimônias interrompeu o beijo e desceu para o pescoço completamente avermelhado do parceiro enquanto começava um vai e vem no pênis alheio, realmente não duraria muito, um toque da mão quente do moreno for capaz de fazer o pré-gozo sair de forma exagerada.

- He...Ti..Ah..e-eu...- realmente não durou muito tempo, Mo Guan Shan veio em jatos fortes melando a bancada da pia, He Tian guiou os dedos melados com o sêmen do amado em direção a boca do mesmo.

- Sinta o seu gosto, amor. - Mo Guan Shan com os olhos semicerrados abriu a boca e automaticamente sentiu o próprio gosto, "salgado" pensou enquanto chupava de forma lascívia o indicador e o dedo do meio do moreno, o ruivo passava a língua entre os dedos e depois chupava tudo enquanto ainda olhava pra He Tian.

- Aparentemente você não se importa muito em passar o resto da semana sem andar. De joelhos, amor.

Guan Shan retirou por completo as próprias calças antes de se colocar de joelhos na frente de He Tian. O ruivo sentiu o próprio pênis latejar, havia gozado há pouco tempo e já estava pronto para outra, bem, não era tão difícil assim, pelo menos não quando se tinha He Tian com uma camiseta social branca e aquele volume marcado na calça social preta na sua frente.

- Você sabe como fazer, pequeno Mo. - Sorriu sacana enquanto encostava o corpo na bancada, Guan Shan sorriu e deu um selinho no volume marcado, depois lambeu todo o membro sem se importar em melar a calça, aquele era um jogo entre dois, He Tian não era o único que sabia provocar. Passou as mãos pelas coxas do moreno e empinou a bunda de forma descarada, ele queria enlouquecer He Tian, e estava indo pelo caminho certo, desafivelou o cinto do maior e abaixou as calças até o meio das coxas do moreno. E nesse momento Mo Guan Shan percebeu que ainda estava com fome.

Guan Shan beijou a ponta do membro de He Tian enquanto acariciava com as unhas curtas os testículos pesados do mesmo, lambeu da base até ponta sem deixar um único centímetro de fora, He Tian sentia o pau latejar, queria simplesmente foder a boca do namorado e gozar farto na sua garganta, mas ele não faria isso, algo bruto até seria divertido em outro momento, mas não naquele.

Sentiu uma fisgada quando seu testículo esquerdo foi tomado pelo ruivo enquanto o mesmo o masturbava.

- Vamos lá, pare de brincadeira, coloque a sua boca no devido lugar, pequeno Mo. - Soltou em um resmungo, sentindo logo depois a cavidade quente engolir seu pênis.

- A-ah, Isso mesmo. - gemia enquanto sentia cada vez mais o seu pênis ser engolido pelo ruivo, aquela visão era deslumbrante. Mo Guan Shan completamente nu, de joelhos chupando cada centímetro do seu pau, além das inúmeras sensações boas, Guan Shan era a visão do pecado, a pele estava vermelha como um pimentão, seus olhos estavam marejados e ainda por cima baba escorria pelos cantos da boca, aquela visão fez o seu membro pulsar. He Tian estava bem perto.

- Desculpe, pequeno Mo. - He Tian segurou o cabelo de Mo Guan Shan e se endireitou. O ruivo entendeu o recado, abriu a boca e se ajeitou o melhor que podia para conseguir receber o membro do moreno.

He Tian avançava com força, os olhos marejados e a pele vermelha de Guan Shan pareciam ser combustível para as investidas, baba escorria pela boca em abundância.

A cozinha parecia ter aumentado uns 40°, o barulho de engasgos, os gemidos roucos de He Tian, junto do barulho das suas bolas batendo no queixo do menor pareciam um melodia particular, onde apenas os mais afortunados podiam compreender.

He Tian gozou farto na boca de Guan Shan, aquilo havia sido o paraíso, ele estava morto e havia alcançado o nirvana, quando olhou para baixo com a intenção de se desculpar por vir sem avisar, percebeu que o que acabou de acontecer foi apenas a entrada.

O seu pequeno Mo estava com a bunda empinada, a pele alva ganhava tons degradês de vermelho, os olhos marejados e aquela boca escorrendo gozo. Tian deu um sorriso sacana, estava na hora do prato principal.

[...]

Se a cozinha parecia estar pegando fogo, o quarto era o próprio inferno. O menor se encontrava no meio da cama de quatro, completamente exposto, completamente nu, completamente entregue e era daquele jeito que He Tian gostava. Desejo. Paixão. Amor.

He Tian estava de joelhos ao lado de Guan Shan, o masturbava com a mão esquerda, enquanto estapeava sua bunda com a direita.

- Amor, você está latejando outra vez, minha mão é tão boa assim!!? - Uma tapa forte foi dada fazendo o ruivo soltar um gritinho e logo em seguida cobrir o rosto com o travesseiro - Estamos juntos há anos, ruivinho, não fique tão envergonhado.

- S-s fo..der. - resmungo o ruivo enquanto sentia seu pênis ser aliviado pela mão do moreno, estava prestes a protestar pela falta de tato quando sentiu a mão do maior, outrora no seu pênis, beliscar um dos seus mamilos. Aquilo havia sido suficiente, Mo Guan Shan gozava pela segunda vez.

- Você é tão sensível, pequeno, Mo. - brincou enquanto admirava o corpo de Guan Shan deitado de barriga pra baixo. Uma perfeita bagunça, alguns chupões e marcas de pequenas mordidas. O vermelho, lindo, tudo lindo demais. Quando baixou seus olhos para aquela bunda, ela sim era linda, redonda, dura e farta.

Guan Shan estava exausto, praticamente um corpo morto, mas pelo menos ele podia afirmar que morreu feliz, escutou o ranger da cama e sentiu um peso em suas coxas, ergueu o pescoço minimamente e vislumbrou o olhar sádico no namorado, empinou a bunda como um pequeno agrado ao maior e recebeu em troca um aperto forte no lado esquerdo da bunda, soltou um pequeno gemido, a última coisa que viu antes de afundar a cabeça no travesseiro, foi He Tian afastando suas bandas e descendo o rosto de encontro ao seu orifício, depois disso, Guan Shan se perdeu em pensamentos lascivos, gemidos esganiçados e então teve a certeza de que morreria naquela noite e o laudo médico iria constatar prazer extremo.

A língua de He Tian poderia facilmente ser o oitavo pecado capital, Guan Shan pensava enquanto delirava de prazer, ainda estava deitado de barriga pra baixo, empinava a bunda o melhor que podia levando em consideração o fato de suas pernas terem virado gelatina, o maior metia a língua com toda a força, lambia, chupava, beijava, penetrava, quando começou a realizar os movimentos de tesoura no interior do ruivo, sentiu um toque no seu braço.

- O que foi, Mo? - sorriu deliciado com aquela perfeita bagunça que era o seu namorado.

- E-eu...que..ro. - sussurrou quase que de forma inaudível. – por....favor.

- O que você quer, amor? - sorriu diabólico fazendo questão de neste momento tocar a próstata do amado e de brinde ouvir um grito esganiçado. - Ora, parece que eu achei o seu ponto.

- Achou...u-uma... por.....ra, você..co...nhece. - tentou puxar o fôlego. - Você conhece cada ponto meu, então... me foda de uma vez....amor. - soltou a última palavra quase que de forma inaudível. De forma provocativa.

Aquilo definitivamente deveria ser crime, ser chamado daquela forma e naquele tipo de situação era golpe baixo, He Tian precisou controlar o máximo que pode para não gozar pela segunda vez sem nem chegar perto de penetrar o amante.

He Tian colocou uma considerável porção de lubrificante no próprio pau e depois lambuzou outra generosa parte no orifício de Guan Shan.

- Fique nessa posição, apenas empine mais. -Ordenou enquanto se posicionava atrás do ruivo. Guan Shan soltou um gemido arrastado quando sentiu a ponta da cabeça pedir passagem, o pênis de He Tian entrava centímetro por centímetro e fazia o ruivo tremer a cada um.

- Pode vir...pode vir com tudo, He..- He Tian não esperou um segundo sequer e penetrou de uma vez a cavidade do outro, ele sentia os espasmos no corpo de Guan Shan. Bingo. Direto na próstata. He Tian depositava selares nas costas do outro enquanto não recebia a devida permissão para prosseguir com as investidas.

Guan Shan virou o pescoço à procura da boca do He. Língua com língua. Corpo com corpo. Alma com alma. - Pode mexer. - sussurrou o menor.

As investidas começaram lentas e suaves. He Tian sabia exatamente como levá-lo à loucura, não precisava de nada brusco, animalesco, muito menos algo rude. Mo Guan Shan precisava apenas sentir o cheiro do moreno ou talvez um simples roçar de pele e He Tian sabia disso, sabia o poder que tinha sobre o ruivo e, mesmo não querendo admitir, também sabia o poder que o ruivo tinha sobre ele, mas ele não se importa em ser dominado nesse sentido, pelo menos não se a pessoa que tivesse poder sobre ele fosse Mo Guan Shan.

Os gemidos subiram à medida que as investidas do quadril do moreno batiam na bunda do ruivo, Guan Shan rebolava vez ou outra com o intuito de aumentar ainda mais as sensações.

- Mais...ma..is. - gemeu enquanto sentia sua próstata ser acertada inevitavelmente.

- Como quiser. De quatro. - ordenou enquanto saia de Mo Guan Shan e via o mesmo se posicionar, He Tian estava pensando em pegar leve, mas ver Guan Shan com aquele sorriso travesso empinando a bunda o máximo que podia foi o cúmulo.

- Vou com tudo. - avisou enquanto se posicionava.

- Você sempre diz isso, mas sempre espera eu permitir. - sorriu.

- Sim, porque eu te amo e jamais machucaria você, nem mesmo se estivermos fazendo sexo selvagem. - respondeu enquanto ainda esperava o consentimento.

- Eu sei, e é por isso que eu te amo. - sorriu. - pode vir, amor.

He Tian penetrou de uma só vez acertando a próstata do menor e começando com estocadas firmes e fortes, segurou a cintura do mesmo para conseguir um impulso mais firme.

Firme e forte.

Mais.

Muito mais.

Os gemidos abafados de Mo Guan Shan e os roucos de He Tian se misturavam de forma homogênea, uma poesia cantada, uma arte sem forma.

Mo Guan Shan não durou muito, gozou pela 3° vez na noite, e He Tian gozou pela segunda ao sentindo as paredes internas do Mo apertando seu pau. O orgasmo foi intenso para os dois.

Mo Guan Shan deitou-se de lado e fechou os olhos sentindo a exaustão tomar conta do seu corpo, escutou He Tian se levantar e pouco tempo depois sentiu ser envolvido pelos braços do maior e sentiu o mesmo mexer em seus dedos.

- Sei que está cansado, mas preciso que você abra os olhos. - escutou o pedido do seu parceiro, quase como um sussurro.

Com muito esforço, Mo Guan Shan abriu os olhos e viu, em sua mão direita, no dedo anelar, uma aliança prata, virou ligeiramente o próprio corpo encarando He Tian que estava debruçado sobre si.

- I-isso..- não conseguia sequer terminar a frase, He Tian alisou o rosto do ruivo e sorriu.

- Mo Guan Shan, você poderia, por favor, me dar a honra de ser meu marido? - perguntou selando um beijo em sua testa.

- Hum. - foi o máximo que conseguiu pronunciar, antes de ser beijado apaixonadamente pelo noivo.

Aquele definitivamente era o melhor dia da vida de Mo Guan Shan.

A vida não era sempre perfeita, He Tian ainda iria odiar o trabalho e Mo Guan Shan ainda iria apanhar muito no ramo da gastronomia. Altos e baixos. Vitórias e derrotas. Mesmo que parecessem fracos aos olhos dos outros, estava tudo bem, porque ele sabia e Mo Guan Shan também, aquele sentimento era forte demais, poderoso demais, quente demais, verdadeiro demais, eterno demais. Estava tudo bem, eles tinham um ao outro, agora e até o fim dos seus dias.

21 de Janeiro de 2021 às 23:32 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Fim

Conheça o autor

Lady Marbi Olá, meu nome é Lady Marbi e gosto de escrever histórias, principalmente fanfics, mas quem sabe um dia ainda consigo escrever algo original e digno de publicação, né? Bem, espero que entre nesse perfil e goste de mim e das minhas histórias. ATENÇÃO 1: você também pode me encontrar no Wattpad, Spirit ou twitter com o user de lady_marbi ATENÇÃO 2: ESCREVO BL/YAOI/ROMANCE GAY e gosto muito do universo omegaverse e mpreg.

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Histórias relacionadas