roberto-ornelas1608100811 Roberto Ornelas

Sonho Insólito Ricardo, um homem desempregado, entrando em desespero, sem perspectiva de nada, perdendo sua fé...Resolve procurar um grande amigo, (Gustavo) iria ver se ele poderia ajuda-lo, ele promete ajuda-lo, neste dorme na casa do amigo, tinham bebido demais. Na Madrugada algo aconteceu de muito estranho durante seu sono ou foi um sonho Insólito , surreal, ele não teve coragem de contar ao amigo. Sonhou que foi assediado e molestado por uma mulher maravilhosa, sedenta por sexo, foi muito real, muito gostoso, ele fica em duvida, chegando a ligar para a emprega dele, perguntando se ela teria ouvido ou visto alguma coisa no apartamento do amigo. Ricardo tem sua vida voltado a normalidade, começou a trabalhar e viu sua amizade com o amigo crescer, ele se ver envolvido numa trama de muito sexo, orgia, que parecia não ter fim, onde tudo poderia ser real ou não, tudo era sem compromissos e cobranças, apenas sexo, isso não foi um sonho. Roberto Ornelas


Erótico Para maiores de 21 anos apenas (adultos).

#amor #erotismo #erotico #sexo #incesto #adultério #paixão #insesto #orgia #aduterio #transa #troca-de-casais #mennage
0
2.7mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Todas as Segundas-feiras
tempo de leitura
AA Compartilhar

Surpresa na Madruga


Surpresa na Madrugada


Ricardo estava passando por sérios problemas financeiros, estava com sua autoestima abalada, resolveu procurar o amigo Gustavo para saber se ele poderia ajudá-lo, ligou pra ele e combinaram que na próxima sexta a noite se encontrariam em seu apartamento lá pelas 8 horas, tomaria umas geladas e conversariam.

Sexta-feira Ricardo pega o ônibus e se dirige para casa de Gustavo, ele morava em um prédio simples, mas bonito, bairro tranquilo, saltou no ponto andou alguns metros viu uma banca e comprou algumas balas de hortelã extra-forte, para melhorar o hálito, chegando ao prédio interfonou e mandaram-no subir.


— Boa noite – Ele falou exalando o aroma da pastinha.

— Boa – Respondeu Lourdes sentindo o cheiro no ar, era a empregada da casa, uma morena simpática, cabelos nos ombros e de ancas bonitas.


— Sou amigo do Gustavo, marquei com ele hoje aqui para conversarmos… Ele está?


— Eu sei, ele ligou e disse iria chegar um pouco mais tarde, se você chegasse era para aguardá-lo, entre – Lourdes pediu.


— Obrigado .

— Sente – Ela disse


— Obrigado – Ricardo sentou, ficou olhando o apartamento, pequeno e bem-humorado.


— Quer algo… - Lourdes fala


— Não obrigado – ele completou rapidamente.


— Gustavo disse que se você quiser beber algo pode pedir, me chamo Lourdes, mais o pessoal me chama de Lú.


— Fique à vontade – ele disse.

—Tá legal, precisando é só chamar, estou arrumando a cozinha – Lú tinha 36 anos, saiu mexendo sua bunda na saia branca, desenhando uma casinha minúscula.


Lorena sai do quarto com a mão na cabeça, —Tem alguém na sala, Lú? Quem é? – Ela pergunta, era a tia de Gustavo.


— É em amigo de Gustavo, veio conversar com ele– Lú responde.


— Hummm! Não vou fazer sala para ele, estou morrendo de dor de cabeça, me dê água Lu e aquele remédio ali, dando uma olhada no convidado -Vou deitar que dor de cabeça é essa?


— Tome, pode dormir tranquila, feche o quarto ninguém vai te incomodar, amanhã a senhora estará melhor. – Lú promete.


— Espero – Lorena diz e vai pro quarto e olha para Ricardo que estava de costa na janela que nem a vê.


— Gostoso ele, viu? – Lorena fala para Lú, rindo.


— Vá deitar D. Lorena olhe sua dor de cabeça – Lú fala rindo também, tirando Lorena de tempo. Que coroa fogosa, se olha, pensou.


Depois de quase meia hora, Gustavo não tinha chegado.

— Poxa! Gustavo está demorando – Ricardo diz preocupado.


— Algo aconteceu só pode, talvez o trânsito, hoje é sexta, a rua fica movimentada, não quer beber uma cerveja? Ligue o som. – Lú foi pegar a cerveja.


– Gosto desta música. – Lu Diz – Tome sua cerveja –Ela entregou uma garrafa geladinha.


— Valeu – Ricardo bebia a cerveja – e você não bebe, Lu? - Ele ariscou.

— Bebo sim, claro – Lu disse.


— Me acompanhe, beber só é chato, será que Gustavo vai se importar? – Ricardo fala.


— Gustavo é gente boa, não liga, claro que não vou abusar—Ela diz sorrindo indo pegar um copo.


Ricardo levanta e enche o copo Lu. Ele fica observando ela em quanto troca algumas palavras e repara bem ela, uma morena interessante.


— Você tem filhos Lu? — Ricardo diz distraidamente.


— Tenho um filho -

— Sei – Ricardo a corta sutilmente – quer mais cerveja. Vendo o copo vazio de Lú.


— Quero – Ela estende o copo.


Passa vinte minutos, ela vai até à janela olhar e ver o carro chegando no prédio, Ricardo fica olhando ela debruçada na janela, vai até à janela e fica perto dela.


— É ele que chegou?

— Meu Deus! Que susto Ricardo – Ela se vira e quase se bate nele.


— Desculpe, sabe? Você é muito bonita Lu, eu queria conversar com calma… - Ricardo investe


— Vamos deixar para depois, Gustavo está subindo, não quero que ele veja nós conversando, pode pensar errado, pois sou casada. – Ela passa perto dele e dá um beijo no rosto descaradamente.


Ricardo fica excitado, mas se controla estava na casa do amigo, que conhecia há alguns anos, talvez nem ligasse, mas vinha conversar sobre problemas e não arranjar mais um, mais Lu era gostosa de mais, educada, tinha o nego dela mais quem se importa?


—Oi Lu, tudo bem? – Gustavo fala com Lu.


-- Oi, tudo - Ela responde indo para cozinha.


— Diga aí cara, demorei? Quanto tempo não te vejo, cara houve uma reunião chata no trabalho, tudo bem? Lu pega uma cerveja para mim e outra para Ricardo, por favor. – Gustavo falava alegre.


— Não, vou tomar uma coisa mais forte, posso? – Ricardo pega um uísque, vai até à cozinha e pede gelo a Lú.


Fica olhando ela pegar o gelo e coloca no copo uma pedra e outra na boca, começa a chupar tranquilamente, isso excita Ricardo ainda mais, pede um papel e caneta, anota seu telefone, Lú coloca entre os seios, ele volta para sala com o número do celular dela colocando no bolso.


Lu traz uma cerveja para Gustavo e uma para Ricardo, como ele não quis ela abre e vai para cozinha bebendo, Gustavo rir e olha para Ricardo, eles ficam conversando e bebendo até tarde, misturaram vinho, uísque, cerveja, e Ricardo já estava meio de tonto, quase dormindo.


— Não Ricardo, você vai dormir aqui, dorme aí mesmo no sofá, vou arrumar um lençol – Gustavo convence Ricardo.


— Cara eu tô meio tonto mesmo – Ricardo fala


— Por isso mesmo, estar tarde e não vou te levar, dois bêbados por aí, amanhã é sábado, porra faltou energia agora para piorar, vou deixar a janela aberta para clarear e devido ao calor, já dormiu cara? Merda que cachaça kkkk – Gustavo rir.


Gustavo tira a calça do amigo, os sapatos, vai até seu quarto e pega um lençol fino para cobri-lo, volta pro quarto para dormir e Ricardo já roncava.


Lorena abre a porta do quarto e vai beber água, a luz da sala esta acessa, ela olha o relógio da parede, 01:52 da madrugada, a energia tinha voltado, resolve apagar e ver Ricardo dormindo no sofá só de cueca, que desenhava um enorme volume , safada que era pensou: -Deve ser enorme, a tentação vence, começa a puxar devagar a cueca de Ricardo para ver, ele se mexe e ela para, assustada.

Volta a puxar devagar e a cabeça sai, ela fica admirando e curiosa, como seria o resto, puxa a cueca mais um pouco deixando o pau todo amostra desfalecido, que faria agora, deu vontade de pegar mais se ele acordasse? levantou e apagou a luz, só a luz da rua clareava a sala, abriu a porta do quarto de Gustavo ele dormia tranquilo, tinha um sono pesado, sentou no chão olhando aquele pau, pensando como fazer sem acorda-lo e o coração batendo forte, se ajoelhou ao lado de Ricardo e pegou de leve no cacete de dele.


Ele dormia tranquilo, começou alisar o pau de Ricardo, tocou em uma bala de hortelã no chão e colocou na boca, chegou mais perto e criou coragem começou a lamber devagar, meteu a boca , começou a sugar bem devagar, gostoso com a bala de hortelã e sentiu uma reação, estava endurecendo na sua boca, aumentou a sugação ele cresceu e ficou enorme, sentindo bem grande na boca.

12 de Janeiro de 2021 às 00:00 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Leia o próximo capítulo Conversa Suspeita

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 5 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!