-pedromilagres-efi Sertidão do Cer

Eu estava bem no nada e, de repente, vim parar aqui. É isso que aconteceu! É isso que acontece! Créditos à imagem: @filoeliteratu


Não-ficção Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#estive #existência #ser #aconteceu
Conto
1
652 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

O título? Ah, só Aconteceu!

Eu me sinto uma criança! Eu sou uma criança que foi tirada do conforto do nada pra vir parar aqui. Sabe o que eles querem que eu faça? Que eu corra o mais rápido possível esses cem metros e pule daquele trem. Você sabe!


Mas se era para eu estar correndo, por que estou eu aqui então? Sentado e escrevendo, na companhia de minha embriaguez. Por que você está aí sentado, e lendo estas palavras? Talvez porque esquecemos de correr, e estamos caminhando por várias trilhas mato dentro, como se estivéssemos explorando algo. Admirando as belezas e excitantes tragédias do existir que podemos encontrar por aí pulando na chuva, ou caído pelas calçadas depois de uma noite de festa, ou na companhia das Lorenas cheias de glitters e ressacas do dia anterior. E vivendo! Vivendo o mais prazeroso de ser quem a gente quiser, dentro do nosso ser e nas nossas escapulidas das estruturas. Dessas coisinhas duras das nossas rotinas.

Por isto estamos nós dois aqui!


Então vamos só estar e ser aqui e, viver nossas tragédias boas do cotidiano. Não chegaremos até lá como um atleta olímpico alá Grécia antiga, de formas milimetricamente construídas para ser belas. Chegaremos pela surpresa do inesperado, na leve caminhada de ser sapeca.

Lembra quando nossas mães e nossas avós nos falavam essa palavra? “Sapeca”? “... menino você é levado da breca”? Então, elas nos ensinaram a ser o que elas gostavam de brincar, mesmo que não seja o ideal grego que posteriormente ela foi educada a esperar, elas nos ensinaram a ser felizes. E a nossa felicidade é delas também. Mas, jamais aquela felicidade de dois cantos de orelha, a happiness, que aqueles anglo-saxões querem que nós sejamos. É a nossa felicidade indecifrável que os sentimentos nos ajudam a ser. Descobrimos durante as estripulias pelo terreiro. Todos sujos de terra, roupa rasgada, arranhõezinhos pelo corpo. Descobriremos por aí!


Quando for inesperado o inesperado já chegou, já aconteceu. E é apenas passado e futuro, não existirá nem mais pó do presente!

10 de Janeiro de 2021 às 00:23 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Fim

Conheça o autor

Sertidão do Cer "Querido diário...." Sou um mero vagante curioso pelo mundo que não se contentou apenas em pesquisar. Vim de um lugar, no interiorzinho de Minas Gerais, onde várias forças confluiram para que eu não chegasse onde estou, mas cheguei! Então, aqui nada mais é que uma fuga do ringue (ou será uma extensão dele?). Aparentemente, cada texto é uma inquietação do meu eu tentando se achar em meio ao carretel interno de sentimentos, formalismos e rebeldias, e tentando deixar pegadas pelo mundo.

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~