-pedromilagres-efi Sertidão do Cer

Nesse caminhar despretensioso e educado pela vida, vamos produzindo fissuras por aí...


Não-ficção Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#Nietzsche #existencialismo #ser #controle
Conto
0
976 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Abaixo ao controle

Quem são estes que querem ditar nossos desejos? Quem eles pensam que são? Odeio esses idiotas quadrados, que querem desenhar uma vida de lados meticulosamente definidos. Olhamos para as arestas destes grotescos, e vemos frestas sutilmente aparadas. Como foi possível que em algum dia alguém pôde dizer que a vida se dá sobre uma linha reta?

Platão, nosso grande idiota que inspira uns amigos idealistas, e faz com que outros se ceguem com uma vida triste, reativa. Só queria mesmo me juntar ao Nietzsche e dar a ele um belo de um chute nas bolas. Queria ver se ele não sentiria dor, aprendizado, raiva, ódio, gratidão, ereção, ira, ou até mesmo qualquer outro sentimento que não fosse tão medíocre quanto o amor platônico. Aí você veria que a vida é intensa, e pode nos permitir ser e sentir tudo que nos convier. Que nunca somos puros, nem neutros. Inclusive, suas palavras inspiram muitos dos meus amigos que acreditam em uma felicidade eterna, e alimentam essa máquina desgovernada que dizem estar se movendo para o progresso, para o acabado.

Eu não ataco seus livros por isto! Rasgá-los seria abrir mão de todas as estratégias futuras, e, ao mesmo tempo, perder o sentido do presente. Então, precisamos de sua presença para afetar a nossa existência, e produzir experiênciaS. Loucas, estranhas, sedutoras, criativas, e até mesmo séria e intelectual, porque estamos sempre jogando o jogo dessas hierarquias que satisfazem poderes nefastos.

Então, não podemos simplesmente viver para nós mesmos e nossos desejos, mas também para fortalecer a existência do vir-a-ser. Não podemos viver simplesmente para a melancolia, mas também para o ser.

Queremos realmente reivindicar a liberdade para ser? Esse é o projeto para a nossa vida? Vivamos o amor fati! Nas fissuras do saber-poder, vamos sussurrando: “abaixo ao controle”.

17 de Dezembro de 2020 às 05:10 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Fim

Conheça o autor

Sertidão do Cer "Querido diário...." Sou um mero vagante curioso pelo mundo que não se contentou apenas em pesquisar. Vim de um lugar, no interiorzinho de Minas Gerais, onde várias forças confluiram para que eu não chegasse onde estou, mas cheguei! Então, aqui nada mais é que uma fuga do ringue (ou será uma extensão dele?). Aparentemente, cada texto é uma inquietação do meu eu tentando se achar em meio ao carretel interno de sentimentos, formalismos e rebeldias, e tentando deixar pegadas pelo mundo.

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~