izyy Senhorita Izzy

Mesmo com seu intelecto superior, a híbrida não saberia entender ou explicar a intensidade dos sentimentos que fora desenvolvendo através do tempo, por um certo lobo. Sim, ela não saberia… No entanto, estava ciente de que faria de tudo para viver e proteger este amor. Mesmo que seu lar viesse a estremecer e até ruir. ... Mesmo ciente de toda contenda que estava prestes a iniciar, arriscando-se a romper tratados, abdicar de prestígio, arranhar brios, suportar julgamentos e dividir opiniões. Ele estava convicto do furor de seus sentimentos… Amor, imprinting, aquilo era vívido demais para ser evitado ou sufocado. Era chegada a hora de se expor e enfrentar as consequências.


Fanfiction Seriados/Doramas/Novelas Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#romance #crossover #Edward-Cullen #personagem-original #teen-wolf #Saga-Crepúsculo #Leah-Clearwater #Nahuel #Renesmee-Cullen #Seth-Clearwater #jacob-black #derek-hale #Billy-Black #Embry-Call #Emmett-Cullen #Jasper-Hale #Paul-Lahote #Quil-Ateara #Rosalie-Hale #Scott-Mccall
4
3.6mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo A cada 15 dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

Everything Changes

A vista era simplesmente encantadora; uma lagoa de águas cristalinas azul turmalina, propiciando vislumbrar os peixes coloridos ao fundo, nadando em sua beleza única. Àquela hora da tarde se tornava um lugar surreal, tamanha beleza e singularidade. Os raios do sol poente espelhado nas águas que adquirem uma tonalidade alaranjada e, toda vasta floresta quase inexplorada com suas árvores exóticas, cujas copas se balançavam em sincronia com o vento.... Algo parecido com as inúmeras descrições de lugares mágicos encontradas nos contos de fada. Perfeito para se sentar à beira d'água e relaxar ao som dos pássaros.


Jacob Black, em nada diferente de qualquer quileute nesse quesito, sempre soube reconhecer o quão importante é o papel que a natureza exerce na vida dos seres humanos. Todavia, naquele momento, ele não se sentia privilegiado como de costume, não quando falhara miseravelmente em sua difícil missão de acalmar-se.


Sua consciência lupina, era invadida por inúmeros pensamentos indesejados, em suma maioria sobre Renesmee. Ele se condenava por desejá-la tanto ao ponto de doer-lhe o peito. Havia um conflito em seu interior; o lado homem lhe dizendo que Nessie ainda era sua doce menininha e o lado, mais preponderante, o lobo que sofrera imprinting e estava ganhando essa batalha. Se impondo, dizendo que ela já estava pronta, querendo a todo custo tomá-la para si, como sua companheira. A sensação que tinha era de que a qualquer momento seu cérebro explodiria em milhões de pedacinhos, tamanha era a pressão psicológica.


No seu íntimo, Jacob sabia de forma racional que o sentimento era recíproco. Renesmee o surpreendeu mostrando involuntariamente através do próprio dom, vários sentimentos embaralhados, dos quais se sobressaía “um especial” por ele como homem. Talvez paixão?! Ele havia escutado por diversas vezes em noites da fogueira, incluindo na mente de seus irmãos de alcatéia que já sofreram o imprinting. "Um lobo somente passa a desejar seu objeto de impressão quando este já o escolheu como companheiro".


Entretanto, nem mesmo sabendo ao certo o porquê, talvez por achar bom demais para ser verdade, Black se recusava a acreditar, mesmo com tantas evidências. Questionava-se a respeito de Nessie, se ela assim como ele estaria apaixonada, o que só deixava as coisas piores do que já estavam.


Edward com suas inúmeras restrições e invasões constantes da privacidade mental e Bella com seus ciúmes de mãe, que nesse caso contavam-se excessivos demais e para piorar, era apoiado por Rosalie. A loira não perdia a oportunidade de lhe "torrar" a paciência sempre que possível.


Após anos de convivência, de certa maneira, Jacob havia se acostumado a relacionar-se civilizadamente com os vampiros vegetarianos. E foi se dando conta de que o futuro que o esperava junto de Renesmee inevitavelmente seria assim, complexo e chegaria mais rápido do que julgara ser possível.


Ser neto de um chefe e herdar o posto de macho alfa da alcatéia, tinha sido uma responsabilidade e árdua tarefa a qual ele não ansiara e tentou a todo custo esquivar-se, ao ponto de não poder mais. Era fato de que deixariam alguns felizes e, de ego massageado talvez, mas não ele.


Um garoto de alma pura, que sempre valorizou a liberdade de escolha de cada indivíduo, sobretudo a própria e, que desejou simplesmente ter uma vida normal como qualquer adolescente. Inesperadamente viu-se em um universo totalmente desconectado da vivenciada realidade, tinha certeza de que se descobrir um lobo que caça vampiros e, perder aquele que pensou ser o grande amor de sua vida foram as piores coisas que poderiam ter lhe acontecido. Mas nada o havia preparado para aquele momento…


Após todo o ocorrido com a difícil gravidez de sua melhor amiga, o imprinting com Renesmee, sendo esta a melhor coisa que ele jamais sonhou. Desde então, não se imaginava sem ver aqueles olhos em tons de chocolate, demonstrando inteligência e pureza, expressivos e brilhantes, o seu lindo sorriso, capaz de iluminar até a noite mais densa e escura. A combinação de seus longos cachos acobreados moldando com perfeição seu delicado rosto, a pele como de porcelana, lisa e aveludada a assemelhar-se com pêssegos maduros. Curiosamente, dentre todas as características únicas de Renesmee, as quais Jacob sem dúvidas era fissurado, a que mais o fascinava e hipnotizava, o deixando inebriado, sem dúvidas era o cheiro. Aquele aroma singular e delicioso ao seu apurado olfato de lobo e, também de homem. Algo semelhante à morangos silvestres, numa mistura de frescor e leveza, como as flores da primavera. Fazia pouco tempo que as coisas começaram a ficar diferente entre eles e, Black se lembrava exatamente quando tudo começou.

. . .

" Havia acabado de chegar a casa dos Cullens, para mais uma tarde agradável ao lado de seu imprinting. Nessie costumava esperá-lo já na escadaria da entrada e, pular em seu colo tamanho entusiasmo com suas atividades, que variavam conforme o clima.


Mas naquela tarde atípica do clima de forks, havia algo de diferente além do sol pouco tímido entre as nuvens e, Jake percebeu quando chegou e não a viu o esperando como de costume. Desceu da moto já preocupado e, no que se tratava de Renesmee, nervoso por pensar que poderia ter-lhe acontecido algo. Carlisle logo que o percebeu, veio abrir a porta e cumprimentá-lo.


– Jacob. Seja bem vindo de volta! como esta, fez boa viagem? – Saudou, o educado patriarca dos Cullens.


– Olá, Carlisle. Fiz sim e estou ótimo! Ness, onde ela está? Aconteceu alguma coisa? Onde estão os outros? – Respondeu rápido, emendando seus questionamentos. Odiava perder tempo com frívolas saudações, ainda que não fosse mal educado, mas a preocupação e saudade de sua "pequena", estavam deixando-o visivelmente inquieto e, se fizeram mais evidentes no momento.


– Se acalme Jacob! Renesmee está bem, apenas terminando de se arrumar. Emmett e Jasper foram caçar junto com Edward e as meninas foram fazer compras em Vancouver. Estamos somente Esme e eu para a acompanhar. – informou, não se abalando pelo exagero do lobo.


Aqueles costumeiros tremores, que já lhe eram característicos e familiares, foram se acalmando tão logo Carlisle o informou, só então o lobo se atentou para os passos apressados e inseguros e, as batidas ritmadas de um coração um tanto acelerado no andar de cima.


– Claro, claro. – Permitiu-se relaxar na postura.


– Veio antes que o esperado.. Aconteceu algo? – Tentou o vampiro.


– Nada demais. Consegui terminar mais rápido e, não aguentei mais ficar longe. – O vampiro sorriu cordial, com a sinceridade e transparência do mais novo.


Jacob não suportava ausentar-se por muito tempo e, não escondia de ninguém, embora fosse impossível, se tentasse… Era notório.


– Imaginei que não.. – comentou risonho, acenando condescendente. -- Venha quero lhe dizer uma coisa. – Chamou o médico.


– Certo. O que é? – O seguiu curioso, dividindo sua atenção com os movimentos do andar superior.


– Nas últimas medições, observei que Reneѕmee cresceu consideravelmente e, ao que tudo indica até o fim da estação irá concluir seu crescimento. – Afirmou, analisando anotações em papéis diversos.


– Como assim “Consideravelmente” Carlisle? Quanto foi dessa vez? Eu só fiquei longe por três semanas.– Indagou preocupado.


– 10 centímetros! – Respondeu calmo, aguardando perspicaz, pela reação do lobo.


– O Quê?? Tem certeza?! Nessie jamais havia crescido tanto em tão pouco tempo, ela… — Ele não conseguiu terminar a linha de raciocínio, com suas emoções conflitando.


– De fato! Todos ficamos surpresos e teremos que esperar para confirmar. Entretanto tudo está de acordo com o que Nahuel nos disse há pouco mais de seis anos. O crescimento está próximo a fase adulta. – Clarificou paciente.


– Fase Adulta? Ela não pode ter mudado tanto! Vinte e um dias atrás, ela era uma pré- adolescente, ou ao menos se parecia com uma...– Divagou angustiado.


– Veja por seus próprios olhos...– Indicou, apontando furtivamente a direção das escadas.


No mesmo instante Renesmee descia os degraus, indecisa e curiosa sobre o que falavam, visto que não conseguira entender o assunto. Uma excelente aquisição feita por Esme ao longo dos anos, foram as paredes a prova de som, desnecessário se parar para pensar que somente ela dentre os moradores, é que realmente não conseguia ouvir através das paredes. Praguejou mentalmente por isso, aliviando-se por seu amado pai não estar lá para ouvir seus pensamentos.


Menos de um mês… Três semanas.. Vinte um dias em que não o via e jamais julgara possível que seu amigo e recém descoberto amor platônico, pudesse ficar ainda mais lindo e perfeito do que sempre lhe parecera. Não conseguia pensar com coerência, quando só lhe era possível imaginar como seria beijar aqueles lábios e sentir seu sabor incrível!Ao seus olhos, Jacob estava extremamente sedutor; trajando uma camisa xadrez em tons de preto e cinza, com os três primeiros botões abertos, juntamente com uma jaqueta de couro preta, uma calça bordô e nos pés o inseparável coturno preto.


Ela amava esse estilo despojado, que condizia e muito com sua personalidade alegre e despreocupada. Tão diferente de sua família, sempre impecável em seus trajes de grife, como se estivessem sempre prontos para a semana de moda de Paris.


Contudo, o que realmente fazia com que Renesmee perdesse o fôlego, era o sorriso encantador que ele sustentava.


Logo que se olhou no espelho pela manhã e notou que havia crescido um pouco mais, se permitiu sorrir com satisfação ao imaginar que seu amigo, poderia finalmente a ver com outros olhos. Quando chegou a hora que julgou propícia, começou a se aprontar para vê-lo, sabendo que o moreno somente chegaria a tarde, tirou o dia para fazer seu ritual de beleza, precisava de tempo para embelezar-se, pois pretendia impressioná- lo.


Foi difícil escolher uma roupa que julgasse adequada, em meio a quantidade absurda de peças que havia em seu closet.


— Alice, exagerada como sempre! — Bufou contrariada.


Após muito ponderar, optou por uma saia jeans de lavagem clara e uma blusa branca no estilo ombros nus. Algo simples, porém atual e nada chamativo, exceto talvez pelo cumprimento de um palmo e meio que a saia possuía, deixando suas pernas à mostra.


Lembrou-se do que sempre escutou da pequena tia; “Menos é mais, às vezes" Sorriu, pela pequena travessura. Nos pés, a ruiva escolheu um scarpin nude, item da última coleção de uma famosa grife, da qual a tia era acionista e, que a jovem híbrida sequer fez questão de usar antes. No pulso sua inseparável pulseira quileute, recebida em seu primeiro natal. Finalizou prendendo os fios acobreados em uma trança lateral, com mechas soltas que produziam uma leveza e sofisticação ao visual.


Como não haviam marcado algo específico, julgou ser uma boa escolha. Normalmente não usava decote ou roupas curtas, e torcia para causar uma boa impressão.


Jacob dividiu sua atenção entre ouvir os passos de Renesmee e a instrução de Carlisle, mas limitou-se a virar na direção das escadas e, mal podia acreditar no que seus olhos estavam vendo. Sem dúvidas era a personificação da beleza, a imagem mais linda que já contemplara. Nessie, que três semanas antes era uma adolescente que aparentava ter no máximo quatorze anos, estava ali bem diante de seus olhos como uma jovem belíssima, de aparentes dezoito para dezenove anos. Exibindo curvas invejáveis e, sem dúvidas, com dez centímetros a mais de altura.


Fôra inevitável não reparar em como sua adorável "monstrinha" adquirira atributos físicos chamativos. O coração batendo descompassadamente deixara claro o efeito que lhe causou as mudanças em seu imprinting. Abriu um sorriso inegável, em sincronia aos braços, para que ela pudesse saber o quanto era amada e, tamanha a falta que ele sentiu.


— Jake! Senti tanto sua falta… — Declarou satisfeita, envolta no abraço quente e aconchegante.


— Oi princesa! Também senti.. — Confessou beijando-lhe a face. — Foi só eu virar as costas para a senhorita crescer dois anos?! — Afastou-se minimamente, para olhá-la.


— Ah Jake! Achei que nem iria notar.. Não foi tanto assim. — Comentou envergonhada.


— Não, imagina… Realmente "não foi tanto assim…"— Repetiu sarcástico. — Ness,você está parecendo ter 18 anos e com 10 centímetros a mais. — Respondeu impressionado. — Você… você está maravilhosa, ou melhor, sempre foi e será, mas… Não sei explicar! — Coçou a nuca, em um gesto de timidez. — Só sei que não existe nenhuma criatura humana ou não humana tão perfeita quanto você monstrinha. – Declarou amoroso, acariciando a face alva.


— Está exagerando como sempre, Jacob Black! — Discordou sorrindo, ruborizada devido a carícia.


— Que audácia, senhorita Cullen! — Fingiu indignação. — Eu nunca exagero quando o assunto é você.— Afirmou enfático.


— Aah.. Jake não! rs Aaah cosquinhas não... rs


— Só paro, se concordar comigo.


— Aaah... rs Está bem! Está bem, eu concordo! rs


— Okay então ruivinha, vamos nessa?


— Claro, lobinho! — Zombou divertida.


E o que se ouviu foi o som das risadas alegres e as breves palavras de despedida aos patriarcas da família Cullen.


Enquanto caminhava para fora da mansão e se mantinha a espera de Jacob, que tinha ido buscar o carro que permanecera na garagem desde a viagem,


Renesmee abriu um sorriso que poderia contagiar o mundo inteiro. Seu coração começava a provar o sabor doce e viciante de se sentir plena, por estar apaixonada e estava radiante por ter causado uma boa impressão em Jake, sabia que ele havia gostado do que viráa. Ali soube que faria tudo que pudesse para conquistar o amor de seu amigo.


Jacob, por sua vez, não estava conseguindo assimilar o que eram aquelas novas sensações que a Nessie, agora adulta estava despertando nele, o seu sorriso bobo era o mesmo de sempre, mas havia algo a mais, uma pulsação acelerada; um calor incomum dentro do peito e as tais reações físicas inesperadas.

Continua...

3 de Dezembro de 2020 às 13:23 0 Denunciar Insira Seguir história
2
Leia o próximo capítulo She is not a little girl anymore

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 7 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!