B
Bereu Chan


“Pense duas ou mais vezes antes de aceitar ou negar algo, pois o ‘se’ pode lhe atormentar pelo o resto de sua vida...”.


Drama Todo o público.

#drama #tragédia
Conto
0
2.3mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

E se...?

Como isso pode acontecer assim tão de repente? Ontem mesmo você tinha me dado um beijo, dizendo que iria com suas irmãs para praia, e hoje está aí, deitada, dentro deste caixão, totalmente pálida e sem vida.


Pergunto-me se eu tivesse ido junto com você, se eu teria conseguido evitar seu afogamento.


Como eu lamento profundamente de ter dito não. Esse “se” está martelando em minha cabeça e despedaçando todo o meu ser desde o momento que recebi o telefonema, da tua irmã mais nova, dizendo que você tinha morrido.


Algumas lágrimas rolaram pelo meu rosto; lágrimas de dor e de arrependimento.


Bebidinha com os amigos...


Maldita seja a hora que eu decidi trocar algumas horinhas de lazer com você, por causa de bebidas e conversas inúteis sobre mulheres e futebol. Sempre fui um bom nadador; sou filho de pescador e conheço muito bem como é a área em que tu te afogaste.


Essa é minha dor...


Sei que se eu tivesse ido, a possibilidade de você estar aqui seria muito maior. Afinal, você morreu por falta de salva-vidas neste lugar.


Fui me aproximando mais de ti e olhei para tua mãe que estava aos prantos junto ao teu corpo.


Mais algumas lágrimas escorreram pelo meu rosto.


Os gritos dela, que estavam altos, se cessaram; ela estava agora sendo aparada por teu irmão e tua irmã mais nova que estavam tentando fazê-la tornar.


Aproximei-me mais do teu corpo, ficando coladinho a ele. Meus olhos estavam ardendo, já que passei a noite inteira, acordado e chorando tua morte. Passei minha mão, levemente em tua pálida face e senti algo que jamais senti ao tocá-la: a temperatura gelada da morte.


Seus olhos fechados fizeram uma dor enorme surgir em meu peito ao saber que nunca mais poderei vê-los sendo aberto e me deparar com aquelas orbes azuis, cor do céu, que eu tanto amava...


Mais lágrimas começaram rolar, desta vez, sendo seguidas com alguns ruídos de dor. Apoiei minha cabeça sobre o teu rosto, fazendo com que elas caíssem sobre ele.


Felipe e Renata — nossos futuros filhos que jamais terão o prazer de nascer e conhecer a pessoa maravilhosa que você era. Ainda me lembro como nós combinávamos felizes em ter primeiro o Felipe, para ele ser o irmão mais velho e proteger a nossa Renatinha.


Tantos sonhos interrompidos em apenas um dia...


A morte me tirou tudo: você, nossos filhos e nossos sonhos.


Hoje, estou sendo obrigado a me separar de você e do meu segundo amor, que nem sequer teve a chance de vir ao mundo e ver o quão maravilhoso é estar vivo.


Agora, não posso mais ver teu rosto — o caixão está fechado, sendo colocado naquela maldita cova que em breve será fechada.


Tua mãe foi levada pelo teu irmão e tua irmã. Ela não tinha mais condições de ficar aqui; o seu fraco coração não poderia mais aguentar.


Uma pá de areia foi jogada em cima do teu caixão, dando início ao meu pesadelo. Duas, três, quatro e mais terra era jogada sobre ele, fazendo que a cada instante ele fosse desaparecendo de nossas vistas.


Acabou.


Agora, estava tudo acabado; nossos sonhos foram interrompidos pelo mal inevitável que nós humanos chamamos de... Morte.


“Pense duas ou mais vezes antes de aceitar ou negar algo, pois o ‘se’ pode lhe atormentar pelo o resto de sua vida...”.

23 de Novembro de 2020 às 18:11 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Fim

Conheça o autor

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~