Conto
3
3.5mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

.

Tributo às ondas

Ó, mar
Efêmera poesia
Espelho das estrelas
Cheiro de maresia
Cantado em mil canções
Salgado em incontáveis lágrimas
Inundando corações
Lavando a mais cruel das mágoas

Ó, mar
Tu, que metamorfoseastes o sertão
Recobre tuas pulsantes veias
Com minha eterna gratidão.

1 de Novembro de 2020 às 19:51 1 Denunciar Insira Seguir história
6
Fim

Conheça o autor

S G Palavras, palavras e mais palavras!

Comente algo

Publique!
 Silva Silva
Curto, mas cheio de profundidade como o próprio mar. :') Acho que seus versos seriam apreciados pelo próprio Poseidon. Parabéns!
November 27, 2020, 23:43
~