vislise vitória D.

Morar em uma cidade quase que deslocada, onde ninguém se conhece diretamente, porém sabe da vida um do outro não fazia parte dos sonhos de Madelaine. Um pouco complicado por ter apenas dezessete anos e já ter síndrome de Asperger, que a impossibilita de entender os sentimentos dos outros e até mesmo os seus. Porém um emprego na loja de discos, um sentimento secreto e um momento de tristeza podem confundir mais ainda seus pensamentos e apagar seu 𝘣𝘳𝘪𝘭𝘩𝘰 𝘥𝘦 𝘥𝘪𝘢𝘮𝘢𝘯𝘵𝘦. [𝐀𝐌𝐎𝐑 𝐃𝐎𝐂𝐄, 𝐄𝐋𝐃𝐀𝐑𝐘𝐀 universe]


Fanfiction Jogos Para maiores de 18 apenas.

#oc # #eldarya #Amordoce #Lysandre #Maddie
0
307 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo A cada 30 dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo 01

As estrelas brilhavam fracas como se não estivessem ali. E a lua sequer me iluminava. Minhas botas de cano curto com as pontas molhadas faziam um barulho irritante que não me agradava, mas me fazia aturar. No mínimo.




Tirei os sapatos rapidamente vendo Akira se esticar melhor na minha cama. A gata branca com olhos azuis se deitou manhosa me fazendo rir de leve e tirar a atenção da janela e voltar para meu quarto. Em tons de rosa e branco. Eu definitivamente não escolhi essas cores, mas não tive escolhas. Meredith Grey, ou "mamãe". Escolheu a decoração, e eu ainda não decidi mudar.




— Madelaine? Está tudo bem? – ouvi a voz de Ezarel que penteava seus cabelos azuis com os dedos sem me olhar nos olhos. Ezarel é dono de longos cabelos azuis escuros, presos em um prendedor verde ciano, da mesma cor de seus olhos.




— Sim, por que não estaria? – perguntei me deitando na cama e encarando o teto que parecia chamar por mim como um sinal e uma cor envolvente. – Ezzie, você conhece quais alunos daquela escola? – perguntei-lhe pegando uma almofada e a abraçando em minha barriga.




— Só alguns idiotas, mas você vai gostar deles. São do mesmo estado mental que você.. – Comentou com tom de ironia me fazendo revirar os olhos e jogar a almofada nele.




10/02




05:25 𝗔.𝗠 - 𝗰𝗶𝗻𝗰𝗼 𝗲 𝘃𝗶𝗻𝘁𝗲 𝗲 𝗰𝗶𝗻𝗰𝗼 - 𝗾𝘂𝗮𝗿𝘁𝗮 - 𝗳𝗲𝗶𝗿𝗮 -




— Já acordada, Madê? – a loira que vinha por fatiar á alguns minutos uma banana com um pequeno pote de vidro com aveia ao seu lado, me perguntou sem tirar os olhos de seus afazeres.




𝘌𝘭𝘢 𝘳𝘦𝘢𝘭𝘮𝘦𝘯𝘵𝘦 𝘴𝘦 𝘪𝘮𝘱𝘰𝘳𝘵𝘢?




— Hoje é meu primeiro dia de aula, preciso acordar mais cedo que o normal, Meredith




— Por favor, me chame de mãe. Já não basta você renegar seu pai e agora isso? Sabe o quanto é difícil criar você? – levei meu olhar ao céu pelo drama feito logo de manhã pela mulher.




— Ok, vamos fazer uma lista? Ele é rude, nunca me entende. Te traiu milhares de vezes, sem contar o quanto o apoio dele faz falta. Desde que decidimos nos mudar para Farnham ele não nos deu notícias. Quer mais?




— Madelaine, estamos separados. Mas ele me ligou e disse que pensa em voltar, querida.




Dei uma leve bufada pensando no que dizer. Minha relação com Christian nunca foi das melhores, mas infelizmente caiu ladeira abaixo quando ele decidiu se separar de minha mãe e morar em uma cidade distante. Imediatamente decidimos nos mudar para Inglaterra. E eu odeio lembrar disso.




_______




— Madelaine Barrychott Grey Phillips. Me chamo Madelaine Barrychott Grey Phillips, mas pode me chamar de Maddie! – sorri apertando a mão da garota que me olhava levemente espantada.




— Prazer, Felicity. Eu sou a Felicity e essa é a.. – Felicity tinha cabelos loiros num tom claro e delicado. Seus olhos eram cor de abóbora, e seus lábios em um tom rosado. Ela parecia uma boneca em geral.




— Ana Carolina, sou brasileira e adorei seu nome. – Carolina, diferente de Felicity, tinha seus cabelos negros e volumosos. Covinhas encantadoras e olhos em um tom marrom claro, assim como sua pele. A garota segurava uma agenda rosa bebê com letras em um tom de rosa pink "Bitch" ri do escrito. E ela percebendo meu interesse. - Ou nem tanto - ela alarga seu sorriso e me dá a agenda. – Aqui estão seus horários




Na agenda continham realmente meus horários. E mais alguns enfeites e colagens. Assenti com a cabeça rápidamente dando uma olhada rápida novamente e olhando em volta para ver se notava um rosto conhecido. Ezarel, especificamente.




— Algum problema? – me perguntou Felicity com o cenho franzido.




— Sabem onde é a sala de aula B? – perguntei para as duas, voltando a cara para a agenda.




— Sabemos, vem Maddie. – Carolina cruzou meu braço em um lado enquanto Felicity cruzava em outro. – Onde você prefere se sentar?




— Bem longe de pessoas barulhentas, gosto de espaço para estudar e relaxar de preferência.




— Ok, vai sentar ao nosso lado.




______________




Entramos na sala e eu me sentei como o previsto, ao lado de Carolina e Felicity. Passeei o olhar pela sala procurando Ezarel que deveria estar aqui faz algumas horas mas nada do ar de sua presença. Suspirei pesadamente, me dando por vencida, finalmente e infelizmente.




— Com licença, tem alguém sentado aqui? – a voz grossa, porém delicada e calma de alguém me intrigou. Pousei o olhar imediatamente em um garoto com traços angelicais, eu diria. Seus olhos eram bicolores e seu cabelo em um tom de loiro quase que platinado, fazendo com que seu rosto ficasse mais harmonioso. Ouso dizer, sua pele bem pálida como a de Felicity. E ele usava trajes em um certo estilo caprichado na moda vitoriana, peças antigas que só contratavam com seus cabelos medianos e seu jeito delicado. Ao meu olhar tinha um príncipe, se não, talvez um lorde. Era perfeitamente incomum o modo como sua aparência me cativava. E seus olhos marcantes chamavam por mim, estava hipnotizada, devastada e interessada. – Senhorita?




Ouvi sua voz calma e paciente me tirar de certos delírios enquanto a única coisa que passava em minha mente era quais sentimentos eu havia tirado do meu coração ao ver esse rapaz que mais me parecia familiar e ao mesmo tempo muito diferente e originalmente único.




— 𝘭𝘪𝘯𝘥𝘰!




— Perdão? – ri com certa vergonha ao meu dito e revirei os olhos.




— não tem ninguém sentado, eu que peço perdão. Meu nome é Madelaine Barrychott Grey Phillips. Mas como já havia dito mais cedo, me chame de Maddie. Sou aluna nova e não sabia bem o que dizer. Perdão novamente, de qualquer forma. Vamos começar de novo, qual é seu nome?




Ele deu uma risada doce antes de se sentar ao meu lado e puxar um lenço verde água de seu bolso e limpar delicadamente minha boca em um ato simples.




— Me chamo Lysandre. Pode me chamar de Lys, e sua boca estava suja de biscoitos. Tudo bem, 𝘔𝘢𝘥𝘥𝘪𝘦? – Deu um sorriso amigável me fazendo ver suas covinhas eu diria, fofas.




— Eu amo covinhas, e sim, está tudo bem. Agora que já posso considerar que fiz três amigos novos na escola. Somos amigos, 𝘓𝘺𝘴?




— Eu tenho muitos amigos, na verdade – uni as sobrancelhas. Ele estava se gabando por ter amigos? E eu era sua amiga? Ele estava feliz com isso? Eu.. não entendo. Por quê eu não entendo? – Disse algo de errado?




— Desculpe, não! Estava só confusa. Então.. somos.. amigos? – sorri minimamente




— somos, me considere Lysandre Whintcher, seu amigo.




_______________________________________




Assim que a aula encerrou. Guardei minhas coisas e de longe notei uma garota de cabelos platinados, um pouco mais claros que os de Lysandre. E lisos, conversar animadamente algo com um certo azulado, que para o meu desgosto. Não era Ezarel. Mas diferente dele, suas madeixas eram mais claras e seus trajes eram deveras chamativos. Eu poderia enxergá-los de longe.




Eu não poderia chamá-lo de estiloso, mas sim criativo. E logo eu me levantei, caminhando em passos calmos até a dupla.




— Olá.. – tentei chamar a atenção dos dois educadamente e sem aumentar o tom de voz. Logo a platinada me ouviu e se virou me olhando de cima para baixo.




— Ah, oi. Rosalya, prazer – forçou um sorriso simpático para mim. – Não te conheço ainda, é novata?




— eu não diria novata, já conheço algumas pessoas aqui. Mas acho que isso não anula meu papel, enfim. Sim, eu queria saber onde fica o Grêmio e onde está o representante. Por favor




— Alexy. Fica no corredor principal, ao lado da sala de aula A. Com uma porta violeta e um pequeno vidro, enfim, você dá um jeito de encontrar. Mas eu te acompanho, novata.. – sorriu abertamente para mim.




— Ah.. pode ser..




...




— A escola tem uma piscina para natação. É uma aula que todos os alunos fazem, acredite! Dependendo dos horários, você pode ver os garotos mais gostosos da escola com o pau marcando.. – ele sorriu maliciosamente para mim me arrancando uma bela e longa risada sonora. — Eu havia te visto conversando com o Lys, ele é perfeito, não acha, novata?




— Ah, por favor. Não me chame de "novata" me chame de Madelaine.




— Uhh, ok. Mas me diga, 𝘓𝘢𝘥𝘺 𝘓𝘢𝘪𝘯𝘦. O que rolou entre você e o Lys-fofo?




— Nada demais, acredite. Ele é um rapaz simpático e se ofereceu para ser meu amigo.




— Sério? Só amigo? 𝘩𝘶𝘮𝘱𝘧~ jura? Por favor, seja namorada do Lysandre. A Rosalya e ele são muito amigos e talvez ela tenha sentimentos secretos nutridos por ele..




— verdade? E por que eles não namoram? – arqueei uma sobrancelha confusa.




- Muitos motivos, Lainê. O primeiro é que o Lysandre é muito tímido, o segundo, é que Rosalya namora com Leigh que é mais velho e já tem uma loja de roupas. E o terceiro e último, Lysandre e Leigh são irmãos. Se isso não é novela mexicana eu não sei oque é. – não pude deixar de rir mais uma vez.




— Uou.. eles poderiam ser um trisal. Eles já fizeram ménage? Eu vi no Pornhub e tem várias maneiras de fazer isso acontecer..




— Não brinca, você também vê?




— Só por curiosidade, Lexy. Mas você não respondeu...




— Oh, é claro que não. De onde você vem, garota?!




— da Eslováquia. Eu disse algo de errado?




— Não, Lainê, estava brincando. Mas fugimos do nosso assunto. Você vai namorar o Lys?




— Eu.. não sei. Na verdade eu não sei exatamente como eu me sinto com ele. Mas é algo parecido com felicidade!




— Te entendo, me sinto igual com o Kentin, ele é tão..




— tão..!?




— doce! Ele era um rapaz tímido e bem fofo. Amava cookies, um óculos fundo de garrafa e franjinha, um prefeito membro do BTS, mas aí a Ambre maltratou o coitado, seus pais levaram ele para uma escola militar e quando ele voltou, virou a maior definição de ridículo e babaca que existe. Até rompemos a amizade. Aí, sofro..




— Que.. triste! Sinto muito por você..




— Tudo bem, querida. Ele me ama que eu sei.. enfim, vamos voltar a falar de homens mais velhos. Já sei que você não entende nada sobre relacionamentos e Lysandre.. bom, uma dica. Ele é bem esquecido, por isso sugiro conversar com os garotos que frequentam a loja de discos antiga que o Lys e o Cassy frequentam.. Ah, esqueci de mencionar. Castiel é o melhor amigo de Lysandre, um gostoso insubstituível de cabelos vermelhos feito tomate, e macios feito seda. Ele curte rock, e se quer conquistá-lo, seja fã de Winged Skull. Uma de suas bandas favoritas, aliás. As minhas bandas favoritas são The Crystals, Arctic Monkeys e Britney Spears..




— Britney Spears é banda?




— não, mas tá na lista e tá valendo. – sorriu




— Ahn, e que loja de discos é essa?




Não que eu me importasse, mas óbvio que pensava em conquistar minha independência. E ter um trabalho mesmo que com um salário pequeno já era um grande passo para mim. Além do mais, eu adorava discos, e Lysandre estaria lá. Pelo menos já teria um conhecido e talvez freguês, não?




— 𝘋𝘪𝘴𝘤𝘴 𝘢𝘯𝘥 𝘉𝘭𝘶𝘦. É uma loja antiga, como já disse. Lá entram muitos homens mais velhos, Dakota, Evan, Leigh..




— E quem são Dakota e Evan?




— Melhores amigos. O Dakota ainda está na escola porque repetiu de ano. O Evan é da escola militar que Kentin estudou. Os dois são super insistentes com as garotas, então se não estiver afim, dá um chute nas bolas. – e novamente soltei uma gargalhada alta.




— Você é gay, não é?




— Claro, amor. Por que?




— É uma pena.. – Agora rimos em coro.




— Gostei de você, seremos melhores amigos..




— E a Rosalya?




— Eu, você e a Rosa, amada. As três vadias indomáveis. – Abriu a porta do suposto grêmio e pude ver que era um local bem arrumado, com cadeiras vermelhas e brancas e em fileira. Com um jovem rapaz de cabelos loiros e penteados e roupas arrumadas. Com a gravata azul escuro bem colocada e uma caneta dourada no bolso da blusa. Seus olhos Dourados eram incríveis. Aparentava ser um príncipe, assim como Lysandre.




— Bom dia, Nathaniel Portman.

16 de Setembro de 2021 às 21:54 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Continua… Novo capítulo A cada 30 dias.

Conheça o autor

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~