misuhotita Thais Grigorio

Há um ano atrás, Luís saíra de casa, pois precisara ir trabalhar em outra cidade e, desde então, passara a viver como se estivesse lhe faltando algo. E estava, estava faltando um pedaço de si... Estava lhe faltando Luís...


Conto Todo o público.

#irmãos #laços #família
Conto
1
466 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo Único

A luz da lua brilha radiante em um pequeno lago de água cristalina, onde não apenas a lua, como um belo e resplendoroso tapete de estrelas é refletido na água. E, em uma pequena praça envolta do lago, Lavínia espera pacientemente por uma pessoa.

A jovem de cabelos loiro platinados, que caem em uma bela cascata de cachos em suas costas está sentada em um banco. A saia de seu vestido florido começa a voar, junto com a suave brisa do vento.

Seus olhos, tão verdes como duas esmeraldas brilham de antecipação, pois está muito feliz por, depois de um ano, reencontrar o seu irmão.

Há um ano atrás, Luís saíra de casa, pois precisara ir trabalhar em outra cidade e, desde então, passara a viver como se estivesse lhe faltando algo. E estava, estava faltando um pedaço de si... Estava lhe faltando Luís...

Ela e Luís são gêmeos e, por isso mesmo os dois são muito ligados um ao outro, e, por existir esta ligação tão forte entre os dois é que sente tanta falta do irmão. Fora apenas um ano, trezentos e sessenta e cinco dias longe de Luís, mas, para ela, parece que se passou uma eternidade desde que vira Luís pela última vez.

Sentiu saudades de se abrir com ele, de contar como foi seu dia, as pequenas coisas... E, por todas as cartas que trocaram no decorrer deste longo ano que se passou, sabe que, com Luís, acontece o mesmo, que ele sentiu falta de sua companhia, e, do simples fato de estarem um perto do outro, pois entre os dois sempre houve uma ligação de amor muito forte.

Fecha os olhos por um instante e os abre em seguida e, se alegra, pois sabe que Luís já está por perto, seu coração de irmã que lhe diz. Se levanta do banco em que está sentada e caminha pela praça, até que o vê, em pé, olhando para ela. Os olhos verdes idênticos aos seus a encaram e, os dois riem ao mesmo tempo em que um corre de encontro ao outro, e se abraçam em um sinal fraterno de amor.

Ali, para eles, nada mais importa, além do fato de que, após um ano separados, estão juntos novamente, para partilharem, mais uma vez, tudo o que a vida tem a oferecer.

18 de Setembro de 2020 às 00:52 2 Denunciar Insira Seguir história
2
Fim

Conheça o autor

Thais Grigorio Meu nome é Thais, tenho 33 anos de idade, Otaku, Nerd, DCnauta e Wonderbat assumida. Escrevo desde os meus 14 anos de idade. Apaixonada por histórias ambientadas na época medieval.

Comentar algo

Publique!
Samantha Oliveira Samantha Oliveira
Eu não tenho irmãos. Mas, eu imagino que o laço que une os irmãos deve ser realmente algo muito forte. Eu vejo pela união dos meus filhos.
September 21, 2020, 22:51
~