mafuyuchii Mafuyuchii

"Tsukasa sabia que eles eram inimigos, e talvez até Senku já soubesse disso, mas Shishio não conseguia deixar de sentir seu coração acelerado naquele momento. Ele sabia que isso não poderia se transformar em amor, e não deveria, mas quem disse que eles não poderiam ter uma amizade com benefícios? Afinal naquele mundo de pedra, eles podiam fazer o que quiser."


Fanfiction Anime/Mangá Para maiores de 18 apenas.

#+18 #porn-without-plot #pwp #tsukasa-x-senku #tsusen #tsukasa-shishio #senku-ishigami #dr-stone
0
484 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Amizade Moderna

"Amizade Moderna."


Senku Ishigami não conseguia deixar de sorrir pelo fato de ter conseguido mais um passo adiante para o futuro da humanidade pelos caminhos trilhados da Ciência. A amava, e ver que a cada dia que passava, conseguia utilizar de seus conhecimentos para o renascimento da humanidade, fazia seu coração palpitar de alegria.

Podia se considerar um homem de "sorte" mesmo que não acreditasse muito no termo. Com a ajuda de seus dois amigos Yuzuriha Ogawa e o cabeça oca do seu melhor amigo Oki Taiju, ele conseguiu mão de obra para começar o reino da ciência que tanto planejava, entretanto parecia que algo, mais exatamente alguém, não parecia concordar tanto assim com os seus ideais, e era Tsukasa Shishio, o terceiro humano a renascer no novo mundo.

Não que Senku não fosse agradecido ao homem, na verdade era bastante, pois ele era uma mão de obra muito boa em várias aspectos, tanto em inteligência quanto em força, batalha… e em prazer. Bom, não podia negar que um certo clima tinha rolado entre eles o que fez de alguma forma os dois consentirem de ter um tipo de relacionamento? Uma amizade moderna? Nem Senku sabia explicar o que estava acontecendo de fato.

Mas apesar da atração, Tsukasa sempre estava questionando sobre seus planos e sobre a ciência, especialmente sobre as pessoas de pedra, o que causava uma desavença e diferença de pensamentos muito grande entre eles, todavia ela não conseguia evitar de sentir uma atração. Uma atração por querer o ensinar sobre a ciência, sobre o mundo e sobre tudo o que sabia, mostrar como a Ciência é maravilhosa e especialmente como a espacial é tão especial, assim como seu pai lhe apresentou.

- Hoje é um dia para comemorar, graças a vocês demos mais um passo para a humanidade renascer! - Senku falou com aquele típico sorriso em seus lábios, os cabelos estavam para o alto e duas madeixas caiam por seu rosto, estava sentado de forma bem relaxada próximo da fogueira, onde eles estavam assando a carne de um cervo que tinha sido capturado aquele dia por Tsukasa, inclusive ele não estava por ali pois estava se lavando da caçada. - Tenho certeza que amanhã conseguiremos começar a produção da…

- Ah essa carne tá com um cheiro tão bom! - Oki acabou falando por cima do garoto, o que fez ele rir e Yuzuriha também. - Está me dando uma fome do cão!

- Bom, estamos celebrando por várias coisas respectivamente. - Respondeu sorrindo de canto, enquanto em suas mãos tinha um copo e próximo dali um jarro de barro grande, o que causou a curiosidade da Yuzuriha, enquanto que Oki parecia ansioso demais para comer a carne a olhando assar na fogueira. - Mas grandalhão, espera o Tsukasa voltar afinal foi ele quem pegou, então devemos esperar ele.- falou bebericando um pouco da bebida.

- Senku-kun, o que está tomando?

- Ah, isso? - Respondeu à amiga, entregando para ela o copo de barro com o líquido. - É vinho, sobrou bastante já que estamos produzindo bastante álcool para a poção milagrosa.

- M-Mas Senku-kun! - Yuzuriha falou preocupada e segurando o copo. - Nós não devíamos beber essas coisas…

- Eu falei a mesma coisa para ela Yuzuriha. - Oki falou descontraído dando de ombros. - Daqui a pouco esse louco vai virar um alcoólatra da ciência. - E tudo o que os dois escutaram foi a gargalhada do garoto genioso.

- Nós temos mais de 3700 anos, podemos fazer o que quiser meus amigos! - O garoto falou animado. - Além disso não vão ser dois copinhos ou três que vão me fazer ficar bêbada, mas em consideração a você Yuzuriha, parei. - Respondeu deixando o copo de lado, bom, Senku sóbrio com certeza era melhor que um bêbado.

- Senku você não tá bêbado já? - Oki perguntou vendo o garoto sentado relaxado. - Ah Tsukasa! Fala para Senku parar de beber!

Os olhos vermelhos foram em direção do homem que se aproximava, com aquela altura e o porte físico bem atlético, não era de se esperar que Yuzuriha fosse a primeira a ficar corada e desviar o olhar, em uma tentativa de não ver a nudez do homem e nem a beleza dele, contudo Senku nunca ligou muito para essas coisas de romance e nudez, na verdade considerava era que atrapalhava muito.

Todavia ele não sabia por que mas estava sentido que o Tsukasa estava bem atraente com o peitoral exposto e os cabelos ainda molhados e soltos caminhando descontraído na direção deles.

- Eu não posso impedir o nosso genioso Senku. - Tsukasa respondeu se sentando em seguida e com um sorriso nos lábios. - apesar de não estar entendendo o que está acontecendo.

- O Senku-kun não para de beber…

- Vocês são uns exagerados, eu já parei. - Respondeu suspirando. - Álcool de vinho só chega ao ponto de embebedar se eu tomasse mais de três copos, mas como só bebi praticamente um eu estou bem. Vamos focar na carne sim?

- Bêbado. - Taiju falou fazendo um bico e olhando para o melhor amigo, Tsukasa apenas sorriu divertido, olhando para o garoto de corpo magro falando com o Oki sobre gênios que eram alcoólatras como Karl Marx, Sócrates, Benjamin Franklin e até mesmo Beethoven.

Mas, Senku sabia que estar sóbrio para degustar a carne na companhia de todos tinha sido o melhor, como a carne de cervo é seca, a conversa descontraída de todos fazia o alimento parecer mais delicioso, o que atraiu ao paladar da Yuzuriha e do Tsukasa, contudo quando eles foram ver, Yuzuriha já tava cochilando deitada no chão e com a cabeça encostada na coxa do garoto científico porque ficou cheia e bêbada.

- Taiju-chan é tão másculo… hehe. - A garota soltou uma risadinha deitada com a cabeça encostada nas coxas de Senku.

- Olha só quem tá bêbada, a que tava me chamando de alcoólatra. - Senku falou apontando para a garota e rindo. - Você devia ir dormir logo Yuzu…

- Senku-kun é tão quentinho…

Oki ficou corado observando Yuzuriha agindo de uma forma tão manhosa e com as bochechas coradas, Senku sorria divertido e fazendo carinho na cabeça da amiga. Com certeza uma das celebrações era o fato de ter conseguido fazer Yuzuriha deixar de ser pedra com a ajuda dos dois homens.

- Grandalhão, leva a Yuzuriha pra cabana. - Senku respondeu comendo mais um pedaço de carne. - ela já praticamente dormiu, e eu confio em você de que não encostará um dedo na minha amiga.

- Oh… - Oki falou surpreso. - Yu-Yuzuriha fique bem!

- Eu estou bem…

- O álcool deixou ela com bastante sono não é?

- Mas eu tô bem hehe…

- É sim, o álcool tem esse efeito também além da euforia, prazer e excitação. - Senku falou sorrindo e vendo Taiju pegando Yuzuriha no colo com toda a delicadeza do mundo. Era a garota que ele gostava afinal, então sempre a tratou como uma princesa.

- Eu vou dormir também Senku, você já vem?

- Daqui a pouco, estou afim de olhar para as estrelas. - Senku falou pegando água dessa vez. - E você Tsukasa?

- Vou ficar olhando as estrelas também…

- Oh, Interessante. - Senku falou divertido, então Oki apenas deixou os dois sozinhos e se dirigiu a cabana para descansar.

O silêncio reinou ao redor da fogueira, sendo escutado por ambos somente o som da madeira creditando por conta da queima. Senku soltou uma risada curta em seguida, o que chamou a atenção de Tsukasa.

- Você é tão sério que me espanta. - Respondeu, vendo o rapaz beber água assim como ele. - Você costuma sorrir as vezes?

- Não tive muitas oportunidades para isso. - Tsukasa respondeu calmo, olhando para o garoto que estava em uma pose relaxada diante da fogueira que iluminava o corpo dele coberto pelas roupas de tecido fino e que lhe caía até que muito bem. - e você?

- Ah… no início era complicado, fazer as coisas sozinho é bem entediante e cansativo sabe, ainda mais por não ter o porte físico, mas na companhia de boas pessoas é sempre produtivo e prazeroso. - Respondeu sorrindo e deixando o copo com água, Senku resolveu se aproximar do homem, passando a se sentar do seu lado. - E você… você sabe praticamente quase tudo sobre mim e meus amigos, mas e sobre você?

- O que quer saber Senku?

- Bom… eu sei um bocado de coisa, eu sei que você era famoso por saber artes marciais e participar dessas lutas de gangues mas… você tinha amigos? Namorada?

- Não. - Respondeu, desviando o olhar. - Nunca tive a oportunidade, talvez você possa ser meu primeiro amigo sabe.

- Ih dificil. - Senku respondeu sorrindo divertido. - eu não sou fácil de se conquistar, O grandalhão e a Yuzuriha ralaram muito pra me conquistar, mas conseguiram muito bem.

- E no amor?

- Amor não me interessa. - Respondeu movendo as mãos, em um movimento de espantar tipo um inseto, era uma sinalização de negação. - Atrapalha para o desenvolvimento do reino da ciência sabe, e eu não tenho tempo para isso, nunca tive pois eu precisava aprender sobre tudo, sabe eu ainda tenho muito o que aprender e acredito que com o mundo em pedra, isso fique mais dificil, mas vou me esforçar.

Senku respondeu passando a olhar para o céu. Aquela noite o céu parecia bem estrelado e Tsukasa ficou olhando para o garoto que era tão bonito a seus olhos, era tão atraente com sua inteligência e personalidade determinada, mas… totalmente contrário a ele, como ele devia dizer que achava um absurdo o reino da ciência? Por causa da ciência as guerras aconteceram e muitas pessoas malvadas surgiram no mundo, para ele o melhor era escolher quem deveria viver e quem deveria ser morto como pedra e construir uma sociedade com somente pessoas de boa índole, e o reino da ciência condenava isso, para Senku todos deveriam viver, todos tinham esse direito, porque a ciência os escolheu.

Mas… ele não podia negar que admirava o garoto, o homem na verdade, com aqueles olhos escarlates tão cheios de conhecimentos, um sorriso sempre convencido e esperto nos lábios preparado para tudo que viesse e aparecesse a sua frente e personalidade forte, especialmente quando ele encontrava algo que o deixava empolgado, suas bochechas coravam e ele sorria de forma mais deslumbrante.

Tsukasa estava apaixonado? Não, isso definitivamente não era amor, mas devia estar com um tipo de crush, ou uma atração sexual pelo homem. A culpa? Bom, devia ser de seu corpo que estava tão atraído o dele, chegando ao ponto deles se beijarem na praia, no dia que ele foi pescar alguns peixes nu e ver como Senku o olhava, o fez ceder a aqueles sentimentos por um momento.

- Olha alguém está começando a ficar com sono. - Falou divertido. - A carne estava deliciosa e todos estávamos cansados, é o esperado de se acontecer… - Respondeu sorindo em seguida.

- Eu não estou cansado… - Respondeu desviando o olhar para o Ishigami. - Eu só estou… pensando…

- Sobre o que?

- Sobre como… como você é uma pessoa incrível sabe, acho que se tivéssemos nos conhecido antes de toda essa confusão da pedra poderíamos ter sido amigos ou até algo amais...

- … acho que não, como eu falei você é amedrontador sabe. - Ele respondeu rindo. - mas não posso negar que você é bem bonito, na verdade muito. Eu me pergunto como você não era popular.

- Agradeço o elogio… - O rapaz respondeu vendo o garoto se aproximar e encostar a cabeça no ombro dele. - Desculpa se essa parecer uma pergunta idiota, mas… está sentindo o que eu estou sentindo Senku?

- Sobre a atração sexual? Acho que sim… - Perguntou calmo, movendo as mãos para a coxa dele e passando a mover o dedo em movimentos circulares. - Quer saber sobre isso?

- Me conta. - Tsukasa falou com um sorriso nos lábios e próximo dela.

- Sabe... segundo a ciência, a atração sexual pode ser explicada através da química e da biologia. - Respondeu se assustando um pouco quando sentiu ele mover as mãos até os ombros dele passando a abaixar uma parte da roupa, o que fez Senku se sentir mais ansioso de alguma forma para saber o que ele faria. - Os feromônios são substâncias químicas que são ativadas instintivamente ao contato com o outro através dos gestos… - Falar aquilo fez o mesma suspirar em seguida, pois sentir Tsukasa com o rosto tão próximo de seu pescoço o fazia sentir excitação por aquele momento, ou pelo que estava prestes a fazer. - cheiro… - Falou inspirando o ar daquele momento, o cheiro do Tsukasa sempre lhe lembrava o de praia, os motivos ele não sabia, mas o deixava arrepiado, mais do que os beijos e os chupões que ele dava em seu pobre pescoço. - e beijo, causando então o desejo sexual…

- E o que mais Senku? - Tsukasa perguntou movendo as mãos da cintura dele para o quadril, enquanto que Senku moveu as mãos por cima do tecido animal que ele usava como calça, escutando então o homem arfar pelo contato. Ele passava a massagear o membro dele.

- No caso os feromônios que são liberados no corpo masculino é a testosterona e no corpo feminino é o estrogênio…

- E o que mais? - O homem perguntou chupando o pescoço dele e a escutando suspirar manhoso antes que pudesse dizer alguma coisa e sentindo ele massagear seu membro com mais precisão, segurando uma parte do comprimento para cima e para baixo, não era a primeira vez dele vendo o garoto daquela forma e muito menos fazendo aquilo, com os olhos semicerrados e corado, parecendo se perder nas palavras por conta das sensações que estava sentindo naquele momento e isso o deixava louco, o desejando por mais.

Ele estava amando observar aquele Senku tão sensível e manhoso a sua frente. O garoto suspirou um pouco mais alto para o rapaz, Tsukasa se surpreendeu quando sentiu Senku se mover e o deitar na grama. Os cabelos castanhos e longos estavam espalhados pela grama e o peitoral era iluminado pela luz da fogueira.

- Oh…

- O que foi hein, Tsukasa? - Senku perguntou com um sorriso nos lábios enquanto se movia para ficar no colo dele. - Não imaginava que você…

- Que eu sentisse algo por você? Não, eu não sinto. - Respondeu ríspido, vendo o garoto olhar surpreso e sorrir em seguida.

- O amor realmente é complicado, me dá dor de cabeça, atrapalha na ciência e seus estudos são super imprevisíveis ou são temas idiotas... - Falou movendo os dedos pelo peitoral dele, enquanto se empinava de propósito em seu colo e passava a esfregar seu membro coberto para se masturbar em seu colo. - Mas você sabia? Um dos métodos dos seres humanos evoluírem na sociedade que vivemos a 3700 anos atrás veio através do ato sexual, foi graças ao ato sexual que muitos reinos se uniram, guerras acabaram e a população cresceu cada vez mais já que o sexo era visto como um meio de confirmação para um casamento, um tipo de consumação, e por isso já foi muito estereotipado de que o sexo é somente para a reprodução. - Falou, massageando o peitoral de Tsukasa que suspirou em seguida assim como ele.

- Está dizendo que quer reproduzir, Senku? Mas você é um ho...

- Claro que não. - Respondeu não parando a masturbação. - Nós evoluímos o suficiente para determinar que o sexo não passa de uma fonte de prazer, um relaxamento para o ser humano e que o prazer pode vir de várias formas, e eu quero experimentar esse prazer com você mais uma vez, pois meu corpo quer isso, mas não tenho quaisquer sentimentos por você.

- … eu também Senku.

- E se a gente só fizer… e nos beneficiar do prazer que isso gera Tsukasa? Eu sei que você quer, consigo sentir e ver em você. - Falou com um sorriso nos lábios, se segurando em seu ombro e rebolando em seu colo.

Tsukasa suspirou roco vendo o sorriso do rapaz enquanto ele passava a mover as mãos em direção do rosto dele.

- Sabe… o método de acasalamento feito na época da pré história não contava com a posição de quatro, mas sim com uma posição bem mais provocante, já que os homens sentiam atração especialmente pelas pernas das mulheres, depois que o homem ficou bípede, a atração pelos seios veio e as posições em que a mulher tomava o controle também já que o homem poderia observá-la melhor... - Senku falava sentindo Tsukasa mover as mãos para as suas nádegas, passando a massagear por cima do tecido, começando a querer tirar a roupa dele.

Senku podia estar com um sorriso superior no rosto, mas no momento em que ele sentiu Tsukasa se sentar e mover as mãos por sua pele quente, o garoto suspirou próximo dos lábios dele e ficou se segurando nele pelos ombros, que passaram a se mover para os cabelos longos, os segurando com força.

- Senku… - Tsukasa chamou movendo os lábios para em direção dos lábios dele, o puxando para um beijo profundo com certa brutalidade e sensualidade misturados.

O desejo estava dominando aos dois a um tempo e apesar de não haver amor naquilo, não conseguiam deixar de serem carinhosos um com o outro, especialmente Tsukasa quanto o garoto que parecia tão intocável apesar de ter mostrado já o quão selvagem ele poderia ser.

- Eu quero você me chupando todo… - Senku pediu próximo do ouvido dele em um sussurro quando os dois pararam de se beijar naquele momento, e o garoto sorriu vitorioso quando sentiu seu corpo ser repousado por cima da capa de Tsukasa. - sabe? Se acredita que na idade da pedra o sexo homossexual existia, mas começou a ser datado casos sobre isso na Grécia Antiga, já que fazia parte da cultura e da religião… - Quando Senku ia terminar de falar sobre isso ele suspirou de prazer por sentir Tsukasa abrir suas pernas com um dos braços e com o outro segurar em seu falo e passar a chupar com força em sua fonte de prazer, o que fez o rapaz perder o fôlego. - C-CALMA...

O garoto sentia seu olhar ficar nublado e a saliva escapar de seus lábios por não estar controlando as sensações que recebia, pois não tinha como negar que era novo em receber aquilo e também, eles estavam no meio de uma floresta, quem iria atrapalhar a dois jovens de fazerem sexo como loucos?

- Chupa mais… - O garoto pediu em meio a seus suspiros, segurando nos cabelos dele com força, apertando as unhas em seu couro cabeludo com uma das mãos e com a outra se segurava no chão enquanto sentia a língua do rapaz o chupando com brutalidade. Mas Senku gostava das coisas meio agressivas, não tinha como negar.

Se surpreendeu quando sentiu a mão dele invadir seus lábios e o garoto passou a lamber os dedos dele enquanto suspirava, seria um jeito de a calar no meio daquela floresta de noite? O que ele estava planejando afinal? Não conseguia pensar pois estava sentindo cada vez mais prazer, mas no momento em que ele afastou os dedos de seus lábios, ele entendeu o que Shishio queria fazer.

- TSUKASA! - O garoto suspirou alto e pareceu perder a noção quando sentiu ele usar um dos dedos para o penetrar no ânus com um dedo, já que ele tinha ficado bem relaxada na região por conta do sexo oral. - P-Puta merda você é bom nisso… - O garoto falou sorrindo para o homem que parecia sentir prazer também por ouvir Senku falando besteiras para ele.

Senku queria alcançar o extremo da sensação que estava em seu corpo, e sentir que estava chegando o fazia gemer curto, especialmente por Shishio o penetrar com dois dedos e fazer movimentos de tesoura, o que fazia o garoto suspirar por mais.

- Ah eu vou… - Senku falava deitado e movendo ao corpo para poder sentir cada vez mais os toques do homem, o calor subindo ficando cada vez maior naquele momento só a fazia se sentir ansioso de alcançar o ápice, assim como ele conseguiu ver nos olhos perigosos dele que o encaravam como uma presa, que ele queria vê-lo gozar.

E em um suspiro mais alto que fez até os pássaros voarem das árvores próximas e chamar a atenção de alguns animais para olhar o que estava acontecendo, o garota chegou ao orgasmo. Respirava descompassado e sentia o líquido atingir ao Tsukasa que se afastou um pouco e sentindo ele afastar os dedos do ânus.

- Você engoliu?

- Claro que não, mas me sujou. - Respondeu calmo, olhando para um Senku descabelado e imerso ainda no tamanho prazer que recebeu e ainda estava por receber. Ele conseguia ver nos olhos de Tsukasa o quanto ele o desejava ainda.

- Eu imaginei. - Senku falou ficando sentado, ainda recuperando o fôlego pelo orgasmo ter sido intenso. - Vem cá… eu sei o que quer, homens como você adoram não é? - Senku respondeu passando a tirar as roupas na frente dele, a vestimenta bege e simples, enquanto que Tsukasa o observava atentamente.

- Espera… - Tsukasa pediu, passando a tirar suas roupas que tinha feito com pelos de urso e tinha a coloração vermelha.

Passou a notar o corpo do garoto. Ele passava a ajeitar um pouco do cabelo enquanto exibia o peitoral desnudo e o corpo com poucos músculos e magro, no geral Senku tinha um corpo pequeno e que aparentava ser tão intocável quanto a de uma boneca, o que só fazia Tsukasa ter vontade de tocá-lo e marcá-lo de todas as formas que podia e conhecia.

Se aproximou do garoto, voltando a beijá-lo com intensidade e lentidão enquanto as mãos dele se moviam para a cintura dele, e passavam a subir lentamente em direção do peitoral, queria tocá-los e massageá-los afinal. Sentir cada toque de Tsukasa estava fazendo o garoto se excitar novamente, mas uma coisa ele tinha percebido durante a primeira vez que tiveram e agora.

Tsukasa não o deixava tocá-lo.

- Tsukasa… - O garoto chamou em meio a um respirar pesado, enquanto sentia o rapaz chupando a um de seus mamilos e o outro massageava com a mão vazia, o que estava fazendo eles ficarem eriçados, contudo ele o chamou com um dedo e o viu aproximar engatinhando até os lábios de Senku, um sorriso travesso surgiu em seus lábios antes de dizer o que queria para o rapaz. - Eu quero te tocar…

- Você não precisa Senku. - Ele respondeu calmo, afastando o rosto para ficar sentado e o olhando corado. - Não quero que…

- Não quer que eu te veja fazendo expressões constrangedoras? Que rapaz tímido. - Respondeu sorrindo em seguida e também ficando sentado, vendo Tsukasa o olhar curioso.

- Só não quero te sujar Senku.

- Você já me sujou no momento que me pegou na praia, deixa eu te mostrar o que eu sinto quando você me toca.

E a expressão dele mudou de imediato ao escutar as palavras de Senku, um sorriso também surgiu em seus lábios e foi a vez de Shishio se aproximar do Ishigami, sentindo o garoto simplesmente avançar em seus lábios segurando com a mão esquerda em sua nuca, o puxando para baixo para enlaçar mais uma vez os lábios enquanto repousava próximo de seu colo, e com a mão direita passou a tatear por seu corpo, até chegar onde queria, no membro dele, onde começou a segurar no membro e conduzir movimentos de masturbação, fazendo bem devagar de propósito enquanto ele sentia o líquido pelo seu membro desperto.

- V-Você tem prática nisso… - Tsukasa falou se segurando para não suspirar para ele e se afastando dos lábios do cientista, sentindo agora ele beijar seu pescoço e chupar também a pele morena. - P-Por acaso você…

- Se já fiz com outros caras? - Senku perguntou próximo do pescoço dele e o olhando com aqueles olhos vermelhos cheios de luxúria. - E se eu tiver feito? Isso não vai mudar em nada, ainda mais nesse mundo de pedra.

E era verdade. O fato dele ter feito já com outras pessoas não mudaria em nada o tipo de relação estranha que os dois estavam construindo desde que se conheceram e olharam um para o outro. Senku não o amava, Tsukasa não o amava, logo nenhum dos dois deviam dar satisfação um para o outro.

Era para aquilo magoar? Tsukasa não sabia, e nem conseguiu pensar mais sobre isso depois, pois ele viu Senku se mover beijando seu peitoral e conduzindo até a parte inferior de seu corpo, chegando até o membro do rapaz, onde sem muita demora lambeu o topo da extensão, e só de fazer aquilo o rapaz suspirou com aquela voz grossa e rouca.

Senku não esperava ficar arrepiado também, e muito menos Tsukasa esperava ter esse tipo de reação logo de cara.

- Oh… - Senku respondeu sorrindo, com o rosto próximo do membro, então voltando a sua atenção em fazer um boquete para arrancar de Tsukasa suspiros que pudessem ser escutados bem de longe, o que estava conseguindo com maestria já que Tsukasa até mesmo estava perdendo um pouco o controle do tom de sua voz.

Será que era a primeira vez dele recebendo um boquete? Senku não sabia, contudo estava adorando sentir ele agarrar forte em seu cabelo os bagunçando, em uma tentativa de conduzir a velocidade e o quão fundo ele deveria ir, contudo no fim quem estava em controle de tudo era o Senku, pois no momento em que ele afastou os lábios sujos do pré-gozo e passou a olhar para ele, conseguia ver o quão Tsukasa estava corado e sem fôlego, e claro com uma expressão chateada.

Mas a quem Senku estava enganado? Estava tão necessitado de Shishio quanto ele, desejava como nunca estar sendo preenchido de uma vez, recebendo estocadas fundas e querendo gozar uma segunda vez aquela noite.

- Que cara é essa? - Senku perguntou. - Não esperava ver o grande lutador de artes marciais com uma expressão dessas, estou realmente chocado. - Falou enquanto se movia para se sentar em seu colo e então tomar o controle de tudo mais uma vez, contudo Senku se surpreendeu quando sentiu Tsukasa segurar em seus dois pulsos e o derrubar na capa, utilizando como que um golpe de luta.

- Eu quero você Senku… - Ele falou próximo do ouvido dele, o deixando surpreso perante aquele momento. Contudo Tsukasa apenas sentiu Senku preencher seus lábios com um beijo envolvendo a língua enquanto se movia.

Ele parecia tão necessitado quanto então...

- Só não goza dentro tá… ? - Senku falou se virando de costas e ficando com o corpo apoiado no chão, apenas empinando o bumbum na direção de Tsukasa, aguardando que fizesse o trabalho. Acabou por suspirar alto murmurando um pouco de dor, mas que logo virou um suspiro de satisfação e prazer à medida que sentia ser preenchido pelo rapaz que o olhava corado e suspirando também com os olhos fechados, Senku conseguia ver a expressão de Tsukasa e aquela expressão estava o deixando louco.

- E-Entrou… - Tsukasa falou surpreso como se tivesse ficado sem respirar para fazer isso, e Senku acabou rindo.

- Claro que entrou, você me preparou e o ânus consegue

- e... AH! - Senku acabou gemendo alto quando sentiu Tsukasa dar a primeira estocada, o aperto ao mesmo tempo que fazia ele se sentir excitado de certa forma o deixava apreensivo por medo de acabar machucando o rapaz que olhava corado em sua direção. - a-ah maldito…

- Me diga quando posso me mover. - Senku ficou surpreso por vê-lo assustado com aquilo, apesar da aparência grande e assustadora na verdade ele era bem doce e o que menos queria era machucá-lo naquele momento de prazer, enquanto sentia sua cintura sendo segurada ele apenas sorriu para o rapaz.

- Você não vai me machucar Tsukasa… - Respondeu suspirando em seguida por sentir ele apertar mais sua cintura e passar a dar estocadas mais certeiras, o que fazia Senku gemer abaixo de si, extravasando ao prazer que estava sentindo naquele momento segurando na capa abaixo deles.

Os pés se contraiam assim como suas costas. A sensação de ser preenchido mas rapidamente sentir um vazio era mais irreal do que ele tinha imaginado, bom a teoria muitas vezes não coincidia com a prática e talvez o sexo fosse o exemplo de uma dessas coisas. Quer dizer, o que raios ele estava raciocinando? Estava perdendo a linha rapidamente por sentir seu corpo reagir de uma forma surreal.

- S-Senku… - Tsukasa chamou, parando um pouco. - Eu quero ver seu rosto… - Pediu, mas se surpreendeu quando sentiu Senku o empurrar contra o chão e rapidamente subindo em seu colo, se preparando para se ajustar em seu colo, segurando no membro e o posicionando para adentrar novamente.

- Você é gostoso pra cacete. - Senku falou em meio a suas palavras com um sorriso estampado no rosto, Tsukasa tinha uma expressão de puro gosto no rosto enquanto passava a masturbar o membro abandonado de Senku.

O suor escorrendo, os suspiros de prazer vindo de ambos, a bagunça que os dois se tornaram, tudo parecia contribuir para que o momento fosse perfeito, para que tudo fizesse com que os dois chegassem ao ápice do momento, mas Senku não queria ainda. Na verdade ele queria muito mais do rapaz abaixo dele, queria não somente os gemidos ou o toque do corpo, também queria dos lábios tão chamativos.

- Shishio… - Senku falou parando de se mover, vendo o rapaz fazer uma expressão chateada, mas logo o Ishigami saiu de seu colo e ficou deitado do lado, levantando uma das pernas magras e ficando em uma posição que Tsukasa conseguia ver com clareza a entrada de Senku. - Vem logo.

- Não sabia que era apressado…

- Eu só quero gozar logo. - Senku respondeu vendo Tsukasa se mover dando um puxão nas pernas dele o que o fez suspirar e mais um pouco quando Shishio moveu as pernas de Senku para ficarem em seus ombros e assim Tsukasa pudesse penetrar em um ponto que fez literalmente Senku se contorcer por inteiro, o arrepiar do último fio de cabelo até as pontas dos pés.

- Sabia que tinha achado…

- C-Como você sabia sobre o ponto g?!

- Discovery Channel. - Tsukasa respondeu voltando a estocar antes que Senku dissesse mais alguma coisa, queria que Senku não dissesse outra coisa que não fossem seus suspiros ou besteiras a respeito dele, até que era divertido ver o rapaz tão genioso a mercê dele dessa forma.

- F-Filho da puta…

Não devia se apegar tanto, mas talvez fosse tarde demais.

- E-Eu vou gozar… - Senku pediu fechando os olhos e suspirando mais alto em seguida, acima dele o esverdeada conseguia ver como ele estava prestes a gozar, ele então se afastou deixando de estocar Senku e suspirou um pouco mais alto, Tsukasa tinha gozado e ver ele gozar suspirando rouco e aliviado fez Senku se tocar, passando a se masturbar com uma das mãos.

Um suspiro mais alto soou pelo local e Tsukasa viu Senku gozar se sujando no peitoral desnudo e suado. Os dois suspiravam cansados e aliviados de finalmente terem chegado ao ápice, por isso nenhuma palavra foi trocada até que o primeiro a fazer algo foi o Senku.

- Para um virgem como você até que isso foi muito bom.

- Eu aprendi com o melhor sabe. - Tsukasa respondeu olhando para Senku que tinha uma expressão surpresa e um sorriso convencido nos lábios, mas logo se virando e andando em direção do rio. - aonde vai?

- Vou me banhar. - Respondeu sem mais nem menos. - Um banho ajuda a relaxar a tensão muscular causada no ânus, sabe eu não posso acordar sem andar amanhã.

- Eu sinto muito…

- Não é culpa sua, eu perdi o controle também. - Senku respondeu vendo Tsukasa olhar surpreso em sua direção, mas se levantar em seguida e o seguir. - Vai se banhar também é?

- Um segundo banho não me parece uma má ideia.

- Espero que no caminho não apareça um urso, já que você atrai a esses animais enormes. - Respondeu vendo Tsukasa rir do humor ácido de Senku.

Tsukasa sabia que eles eram inimigos, e talvez até Senku já soubesse disso, mas Shishio não conseguia deixar de sentir seu coração acelerado naquele momento. Ele sabia que isso não poderia se transformar em amor, e não deveria, mas quem disse que eles não poderiam ter uma amizade com benefícios? Afinal naquele mundo de pedra, eles podiam fazer o que quiser.

14 de Setembro de 2020 às 20:56 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Fim

Conheça o autor

Mafuyuchii ❱❱❱ ╰★╮『 ᗰαƒυyυcнii 』 ✰ Escritora e Designer no site Social Spirit e também no Nyah Fanfiction, vou começar a postar minhas histórias aqui também :> https://www.spiritfanfiction.com/perfil/alanispedroso https://fanfiction.com.br/u/351346/

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Mais histórias

Meu querido perdedor Meu querido perdedor
Scott Pilgrim não é o Principal nessa história Scott Pilgrim não é ...
Bad Dream Bad Dream