yahairafloresofficial Yahaira Flores

↝ Parte 3 ↜ Mais do que ninguém, Âmbar sabe que todos os erros são pagos de uma vez ou outra. Chegou o momento em que ela será forçada a enfrentar um demônio do passado que volta para puni-la. Não há brechas ou desculpas para resgatá-la. Somente ela será capaz de dar um ponto culminante à sua dor e à aquela que provocou nos outros. O que pareceu um final feliz para seu relacionamento com Leonard, se torna o maior teste que ela teve que passar até aquela tarde gloriosa no Rio de Janeiro. Âmbar enfrenta o fim da sua história, sem descobrir se será capaz de alcançar sua ansiada liberdade.


Romance Romance adulto jovem Todo o público.
20
1.7mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Prefácio

2 anos 11 meses atrás

Se no nascimento, a vida lhe desse a opção de escolher uma aventura cheia de paz e realização, você a escolheria? Você seria capaz de colocar a natureza dos eventos detrás do egoísmo de não querer enfrentar o sofrimento?

Os dias em que me sinto perdida diminuíram no período em que estive com Leonard. No entanto, não sei definir se a atração que sentimos um pelo outro é suficiente para não sentir tristeza repentina.

Não há nada que eu gostaria mais nesta fase da minha vida do que me sentir satisfeita com o que consegui até agora. Infelizmente não é a minha realidade.

Acho que Leonard começou a perceber o quanto fico sobrecarregada comigo mesma por não encontrar algo que me faça feliz o suficiente.

Quero ser a melhor pessoa possível para merecer todo o esforço físico e mental que Leonard faz para nos ter morando aqui, mas por algum motivo, meus esforços não parecem suficientes para estar no nível de seu sacrifício.

Eu sei que ele quer me salvar. Eu sei que ele quer me dar tudo o que quero, para substituir com objetos o amor que nunca termina de me abrigar. O problema em sua solução resulta de ser o mesmo método que minha avó tentou por anos para preencher a lacuna que uns pais ausentes deixaram.

Suas tentativas, até agora, têm funcionado parcialmente, mais do que por qualquer outro motivo, é por causa do esforço que faço em sorrir para fazê-lo pensar que estou completamente satisfeita.

Contemplo o corpo dele encostado na parede do quarto, depois de uma briga na qual a participação de ambos desproporcionalmente se excedeu pela primeira vez. Se Leonard pudesse entender o quanto eu preciso dele ao meu lado nas horas em que, devido ao seu trabalho exigente, ele se vê na dolorosa obrigação de me deixar por longos períodos de tempo, talvez não teríamos chegado ao ponto de ameaçar com terminar nosso relacionamento.

Embora estivéssemos discutindo a noite toda, não me sinto cansada o suficiente para ir para a cama. O que mais desejo neste momento é que esta cena triste nunca tivesse começado. Não sei o que devo dizer ou fazer para fazê-lo mudar de ideia. Eu só quero que ele entenda minha perspectiva por uma vez, das tantas que fui forçada a entender a sua. Olho para o chão um segundo quando sinto uma lágrima escorrer pela minha bochecha. O silêncio do lado de Leonard apenas aumenta o vazio que se forma no meu coração. É inevitável que não me faça a pergunta que vem passando pela minha cabeça ultimamente: ele está cansado de mim?

"Vou dormir na sala de estar." Respondo depois de limpar a garganta.

Quando percebo que Leonard não fará o menor esforço para me impedir, pulo sob a plataforma de madeira da cama para caminhar sobre os azulejos cor de pérola até encontrar o corredor externo.

"Âmbar, volte por favor." O ouço dizer com uma voz quebrada.

Meu orgulho é mais forte que a insistência dele, então não consigo conceber a ideia de fazer outra coisa senão me afastar dele.

"Âmbar."

Ele deve estar em algum lugar atrás de mim porque sua voz está ficando perto. Esse pensamento me faz tremer por algum motivo. A realidade é que não quero enfrentá-lo, porque sei que ele tem parcialmente motivos para ficar chateado comigo.

A briga começou com um comentário que ele me fez sobre seu chefe, quem havia levantado a ideia de manda-lo à Austrália por um mês para resolver alguns problemas da empresa. Assim que o ouvi dizer o nome daquele país, minha raiva agiu por vontade própria. Como lhe ocorreu que eu ficaria feliz com a situação de tê-lo ausente por um mês inteiro? Sem mencionar que foi lá que ele deixou uma noiva.

Eu nem estava interessada no fato de que eles pagariam o triplo por essa viagem; tudo o que estava na minha mente era sua inoportuna reunião com a Emma.

Gritei com ele em mais de uma ocasião para saber se ele estava tão desesperado assim para se afastar de mim a ponto de aceitar tal proposta.

Sei que fui eu quem liberou a ameaça de encerrar nosso namoro, mas de que outra forma poderia ter reagido à inconsistência de seus argumentos? Em um certo ponto do conflito, Leonard pareceu absorto na oportunidade que isso representava para os dois. Tudo o que pensei foi no dano colateral que nos causaria. Ele não se importa de me deixar por 4 semanas no Brasil?

Gostaria que este fosse um dos muitos pesadelos que tive ao longo da minha vida, mas parece estar muito longe da fantasia e muito perto de uma realidade sombria.

E por tudo isso, valerá a pena chorar por uma pessoa que claramente não quer mais ficar comigo? Eu amo o Leonard, mas não estou pronta para enfrentar esse desafio cruel, porque sei que não o mereço.

Meus passos são firmes no caminho para a cozinha, onde tomo um longo gole d'água de um copo meio cheio. Sem olhar para a imagem de Leonard atrás de mim, continuo minha caminhada em direção à sala de estar.

"Desculpe." Ele diz em um tom de voz que me faz entender seu arrependimento inicial pela situação em que nos encontramos. "Você poderia me olhar por um momento?"

"Não." Respondo rapidamente ao ouvir sua pergunta.

Não sei o que está acontecendo conosco, a única coisa de que tenho certeza é que estamos nos afastando cada vez mais da química que um dia nos aproximaria. Eu diria que estamos tão perto quanto Buenos Aires de Londres; á quilômetros e quilômetros de distância.

Toda vez que temos um conflito, meu coração se entristece com a ideia de fechar o que um dia seria minha maior oportunidade de amar e ser amada. Até hoje, nosso relacionamento é mais parecido com o de dois vizinhos amigáveis ​​do que com um casal com a intenção de passar o resto das suas vidas juntos.

"Vou comprar o que você quiser para compensar o que causei." Ele implora, pegando meu braço.

Uma risada incrédula sai da minha boca antes que eu possa refletir sobre sua proposta.

"Isso não funciona para mim!" Grito, me libertando de seu toque. "O que desejo, você não pode me dar!"

Leonard pega o copo que eu tinha na mão para colocá-lo na mesa ornamentada. Então ele entrelaça seus dedos nos meus com a intenção de suavizar minha frieza, como tantas vezes conseguiu fazer para acabar com minha raiva. Embora desta vez ele faça isso nas minhas costas, para que eu não veja as marcas das lágrimas em seu rosto.

"O que você deseja?" Ele sussurra na minha nuca sem diminuir a força de seu aperto, quase como se estivesse ciente da resposta dolorosa.

Engulo, minha cabeça inclinada para o vazio, porque não achava que a resposta para o meu eterno conflito com Leonard fosse mais fácil do que eu levei para aceitá-la.

"Eu desejo que você seja... a pessoa que conheci anos atrás."

12 de Setembro de 2020 às 03:07 2 Denunciar Insira Seguir história
3
Leia o próximo capítulo Capítulo 1

Comentar algo

Publique!
Isís Marchetti Isís Marchetti
A Liberdade de Ambar Olá! Yahaira, Tudo bem? Faço parte do Sistema de Verificação e venho lhe parabenizar pela Verificação da sua história. Olha só, e não é que meu desejo se tornou realidade? Mais uma de suas histórias caiu em meu cartão, haha. Bom, vamos por parte. Eu acredito do fundo do meu coração que Âmbar esteja sendo profundamente egoísta com Leonard no momento. Apesar de eu não ser nenhuma fã dele, e mais ainda achar que ele é um covarde por ter deixado uma noiva na Austrália, sinto como se ele não estivesse sendo verdadeiro com Âmbar nesse relacionamento conturbado. A impressão que eu tive é que ele só deseja manter essa farsa, para de certa forma deixa o estado de animo de Âmbar um pouco melhor, como se para resgatar ela dessa eminente tristeza que ela sente. Para mim, é como se ele preferisse manter esse relacionamento, mesmo que empurrado com a barriga. Ambos na verdade, pois Âmbar, apesar de amá-lo, ela sabe que ele não está feliz, mas ela insiste em tê-lo preso a ela. A coesão e a estrutura do seu texto estão, mais uma vez, maravilhosas. Mais uma vez a sinopse me prendeu de uma forma sem igual e fez com que eu voltasse toda a minha atenção para o texto que se seguiria. A narrativa escolhida para contar sobre a liberdade de Âmbar é encantadora. Quanto aos personagens, apesar de manter algumas coisas ainda da minha primeira analise sobre eles, algumas coisas mudou na minha percepção, o maior foco dessa mudança é ela: Âmbar, apesar de achar que ela é aquela pessoa que toma todas as dores para si, eu agora consigo ver o quanto isso foi destrutivo para ela, e agora ela tem essa necessidade de manter Leonard preso a si, e preso em um relacionamento, que ao meu ver, nenhum dos dois quer mais. Pode ser que eu esteja completamente errada em achar isso, mas é completamente difícil não notar em como o clima é pesado entre eles. É como se o relacionamento deles fosse baseado em “estar pisando em ovos” Quanto à gramatica, esse texto está muito bem escrito e eu não encontrei nenhum apontamento para te mostrar. É realmente um colírio para os olhos e até mesmo um descanso para a mente depois de ler várias histórias, haha. Desejo a você sucesso e tudo de bom! E que a jornada de Âmbar acabe de uma forma simples e com ela encontrando a felicidade em seus dias. Abraços.
September 25, 2020, 18:33

  • Yahaira Flores Yahaira Flores
    Eu realmente agradeço sua revisão. A verdade é que é muito interessante ler as perspectivas dos leitores e entender como a história se desenrola na mente dos outros. O livro foi originalmente escrito em espanhol e esse aqui é apenas uma tradução amadora feita por mim. Ninguém tinha enviado uma crítica em português até agora, e pensei que era porque não entendiam os livros. O português é minha terceira língua, mas é a minha preferida, por isso seu comentário me deixou feliz pra caramba. Muito, muito obrigada. September 25, 2020, 19:11
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 34 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!