kztironi Karina Zulauf Tironi

Todos os signos astrológicos estão no inferno. O que eles fizeram? Como reagem ao submundo? “– Pode acreditar. Todos que merecem estar aqui, estão.”


Humor Todo o público.

#signos #astrologia
2
940 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo A cada 10 dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

A Recepção

O segundo a chegar foi Peixes, tão distraído e completamente abismado com a arquitetura local, toda trabalhada em detalhes e surpreendentemente belo – apesar do calor que o fazia sentir como se tivesse sido empurrado para dentro de uma fornalha de pizzaria – que quase trombou com Áries, batendo o pé com irritação para um homem que segurava uma prancheta com ar aborrecido do tipo “odeio o meu emprego”.

– Como assim eu não tenho direito a um advogado? É claro que eu me recuso a entrar aí sem provas de que eu realmente mereça. O que é isso? Não imaginei que o inferno fosse tão mal gerenciado. Exijo falar com seu supervisor.

E cruzou os braços.

Peixes parou ao seu lado, decidindo de última hora entrar na onda de Áries para, quem sabe, se safar também. Se havia uma chance de conseguirem um advogado de defesa e poderem subir ao céu ao invés de ficar ali...

– Eu... hã, também gostaria de um advogado.

– Só pode ser brincadeira. – O homem, que era Virgem, resmungou e virou algumas folhas em sua prancheta – Recém-falecidos e essa ilusão da justiça, como se os deuses precisassem de algo tão humano. O Universo sabe bem o que fizeram e quem foram em vida, por isso estão aqui.

– Então o Universo é um intrometido fofoqueiro? – Áries levantou e dobrou as mangas de sua blusa até os cotovelos – Onde ele está? Quero ter uma conversinha com ele em particular.

– Não é preciso. Está tudo aqui. – Virgem indicou a prancheta, todo profissional. Ele já tinha lidado com aquele tipo de gente muitas vezes antes.

– Nesse papel A4? – Peixes arregalou seus olhos azul-piscina, surpreso.

– Você pediu por provas de que merece estar aqui Áries, bom, posso levantar algumas, como insultar religiões e crenças diferentes das suas, comentários maldosos em publicações do Facebook, intolerância com homossexuais, as incessantes brigas no trânsito, uma da qual você saiu do carro para bater boca com um motoboy e depois quebrou o braço dele...

– Foi um acidente. – Áries murmurou, franzindo o rosto – Eu só estava querendo usar uma tática do Krav Maga.

Virgem ergueu os olhos da prancheta por um minuto.

– Você não fazia aulas.

Áries deu de ombros.

– Eu vi algumas no YouTube.

Peixes tentou conter um risinho, mas não teve sucesso, o que lhe rendeu uma fria encarada de Áries, que o fez dar um passo para trás. Se Áries fosse tão ruim e maldoso quanto aquele olhar insinuava, ele com certeza tinha porquê estar ali.

– Se for por isso, tenho algumas pessoas para indicar. – Áries ergueu o queixo protuberante, falando com seriedade.

– Pode acreditar. – Virgem suspirou, voltando para a prancheta – Todos que merecem estar aqui, estão.

Áries notou um tom melancólico na voz dele, ou seria imaginação sua?

– Eu também? – Peixes arriscou, mordendo o lábio com nervosismo.

Virgem se absteve de responder, somente lhe estendeu a prancheta, após virar a folha. Peixes leu em silêncio, a cada linha suas bochechas ficando mais e mais vermelhas até ele devolver a prancheta para Virgem, envergonhado e cabisbaixo.

– Está bem. Onde é a entrada?

– Logo ali. Depois do Cérbero.

– Depois de quem? – Áries seguiu a direção que ele apontava e seu rosto ficou branco como um fantasma, o que era irônico na sua situação. Aquele era um cachorro tamanho Clifford de três cabeças?

Três?!

Virgem sorriu com certa satisfação pessoal.

– Não se preocupem, ele só morde mortais. E idiotas que tentam mexer com ele, de vez em quando. – Ele se dirigiu especialmente para Áries, na última fala. Então seu sorriso sumiu e ele gritou, para o grupo que começava a se juntar, atrás dos dois – Próximo!

– Não fui com a cara dele. – Áries disse, depois de terem passado de Virgem, em direção ao cachorro de três cabeças, alguns metros de distância – Só Deus sabe o que ele deve ter feito para receber um emprego no inferno. Sem trocadilhos.

– Pelo jeito ele também não gostou muito de você, não.

Peixes ainda estava se sentindo melancólico com o que havia lido na prancheta. Era tudo verdade, mas, ainda assim, ele não deixava de se sentir insultado, afinal, nunca agredira ninguém, nunca quebrara o braço de ninguém no trânsito... Ele só havia sido um pouquinho manipulador.

Mas, afinal, quem não era, certo? O que não fazemos pelas coisas que acreditamos e queremos?

O inferno devia estar mais cheio do que ele imaginara.

– Esse é o plano: entrar pela porta sem olhar na direção no cachorro. Vamos simplesmente entrar, já que merecemos estar aqui mesmo.

Peixes olhou para Áries com certo receio.

– E se não der certo?

– Você distrai o totó e eu corro pra dentro.

– Mas se eu ficar para distrair o Cérbero é possível que eu não consiga passar pela porta.

Áries olhou para Peixes como se estivesse lidando com uma criança.

– Você é tão ingênuo, o que pode ter feito para acabar aqui? Roubou o doce do amiguinho? Ficou acordado depois da hora e violou as regras da mamãe?

Peixes fechou a cara, percebendo a zombação arrogante. O surpreendia ter demorado a notar, visto que muitos haviam sido do mesmo jeito com ele durante sua vida, acreditando que sua docilidade aparente era uma fraqueza, quando na verdade era sua maior vantagem. Ninguém espera ser nocauteado por alguém assim. É o elemento surpresa.

– Eu tenho uma ideia melhor. Você poderia abraçar o rabo do cachorro e enquanto ele estiver ocupado com você, tentando engoli-lo e coisa e tal, eu passo tranquilamente pela porta. O que acha disso?

A súbita mudança de espírito de Peixes deixou Áries completamente perplexo. Ele definitivamente não estava esperando por isso. Contudo, ambos estavam no inferno, os dois tinham um histórico negro atrás das costas.

– Esquece o que eu disse – ele sorriu, enganchando o pescoço de Peixes com o braço – Você é um dos meus.

9 de Agosto de 2020 às 22:18 4 Denunciar Insira Seguir história
4
Leia o próximo capítulo A Porta do Inferno

Comentar algo

Publique!
Mya  Zurck Mya Zurck
Olá, Karina Zulauf Tironi. Como está? Espero que bem. Foi-me indicada esta leitura (com o detalhe meio curioso de eu já ter adicionado outra de suas histórias em minha biblioteca, “A profecia do homem com o coração nas costas” – que título cativante!). Embora, eu seja cética quanto à questão, respeito-a e me divirto ao ver esta ou aquela característica sendo atribuída aos signos como se fossem seus correspondentes marcantes, sobretudo quando, de fato, calha de assim ser mesmo! (*Risos!) Pessoalmente, eu aprendi bastante sobre signos e suas peculiaridades através de uma amiga que fiz num curso, uns bons anos atrás. Acredite, esta amiga sempre, sempre mesmo, dava um jeito de inserir o assunto em qualquer conversa e ela fez até o meu mapa astral! De uma forma ou de outra, eu acabei adquirindo um carinho muito especial por este tema dos signos. ♥ Mas a sua forma de narrar é um primor à parte! É leve, agradável e sem floreios tediosos e desnecessários. O ambiente foi otimamente descrito e eu me senti junto com Áries e Peixes na fila para entrarem no inferno, tendo Virgem como o recepcionista criterioso e pranchetado. Pois é, também fiquei curiosa para saber o que Virgem fez para receber emprego no inferno... Opa, mas ao fim de umas alfinetadas mútuas, parece que brotou um tipo de amizade entre Peixes e Áries. (**Risos!) Enfim, gostei de verdade. Irei acompanhar com certeza. Parabéns! Até breve! Beijinhos ♥ ♡ ♥

  • Karina Zulauf Tironi Karina Zulauf Tironi
    Oii, Mya! Tudo bem? Nossa, você recebeu uma indicação? *o* ahhhh, primeira vez que isso me acontece! Fiquei muito feliz e tímida com os seus elogios! Como eu falei pra Rubi do comentário de baixo, faz alguns meses que estou tendo um bloqueio criativo por não acreditar no meu próprio potencial... Seu comentário alegrou meu dia, Mya! Muito, muito obrigada! Significa muito que tenha gostado, principalmente por ter dito ser um tanto cética com astrologia. Espero poder continuar cativando-a nos próximos capítulos, também! Beijosss e até logo <3 1 week ago
Estrela Rubi Estrela Rubi
Oi Karina, tudo bem? Não poderia deixar de ler uma de suas obras, afinal, se todos nós agradecessemos o trabalho voluntário dos embaixadores com a nossa contribuição às suas histórias, eu creio que haveriam muitos mais voluntários para ajudarem a progredir este site. Mas mais do que simples retribuição, eu me vi completamente maravilhada pelo seu dom criativo. O tema é tão invulgar e impactante que nos atrai logo só pela sinopse. Mesmo havendo pessoas descrentes no que concerne à astrologia e aos horóscopos, penso que todos se sentem bastante atraídos pelas características dos seus próprios signos. Eu, confesso, sou uma delas. Não irei revelar o meu signo, pois quero que esse mistério seja um grãozinho de motivação a mais para você continuar a escrever a história até conseguir acertar no meu, porque eu quero muito que termine esta obra. Sem dúvida que toda a comédia intrínseca na trama ajuda a tornar tudo ainda mais estimulante, no entanto, há grandes lições de moral em cada frase apresentada ao ponto de eu própria aconselhar a sua leitura a crianças. Cada diálogo e descrição desenvolvidos demonstram sagacidade, atenção e perspicácia. Tal como em um conto policial onde existe o cuidado do autor em deixar impercetivelmente as provas que levarão ao verdadeiro culpado, você demonstrou o cuidado em deixar as características de cada um dos signos latentes em cada palavra ou ação dos personagens. E há também a forma como narra: simples e objetiva, tornando tudo ainda mais fluído e instigante. Ficarei ansiosamente no aguardo por mais capítulos. Até lá, saiba que minha palavras foram sinceras e mais ainda é a honestidade com que te dou os parabéns pela sua criatividade. Beijinhos da Rubi ;)

  • Karina Zulauf Tironi Karina Zulauf Tironi
    Caramba, Rubi... Fiquei sem palavras agora. É muito doce da sua parte vir até aqui retribuir meu comentário na sua história e você está certíssima sobre isso provocar ainda mais engajamento (devia haver algum tipo de proposta de retorno no Inkspired), pois nos faz criar um carinho com outros escritores e suas respectivas histórias. Fiquei muito feliz com a sua crítica positiva e os nuances que captou no primeiro capítulo. Faz alguns meses que estou tendo dificuldades em acreditar no meu próprio potencial, aquele famoso bloqueio criativo, e ler esse comentário seu me fez ter vontade de escrever o segundo cap agora mesmo :D Mais uma vez, muito obrigada! Significou muito para mim! 1 week ago
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 2 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!