val_son_chichi1596535884 Valquíria

Não é a novela, mas sim uma fic onde Goten perde o seu maior amor para seu maior amigo e vai conhecer uma garota muito feia, mas que guarda grade segredo de todos. Por ela ser feia sempre é humilhada e chamada de todos os nomes possíveis, mas Goten vai descobri a verdadeira mulher por de trás de sua feiura. Nota: Dedico esse capítulo ao meu amigo Zephirat, um português de ouro que por sinal é um ótimo amigo no as. A ideia desse capítulo veio do capítulo nove da sua fic: O feiticeiro. Recomendo a fic, muito bem escrita, com muitos mistérios e muita emoção. A personagem Coralina não me pertence ela é da fic O feiticeiro, assim como os personagens de dragon Ball também não me pertencem e sim ao tio


Fanfiction Desenhos animados Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#romance #drama #dragonballgt
1
686 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

A nova professora

Goten estava um pouco distante da entrada da faculdade, sua cabeça baixa, sua tristeza estampada em seu rosto e sua frustração por não dizer o que sentia a filha do melhor amigo de seu pai. Tinha visto ela se declarar ao seu melhor amigo bem a sua frente, nunca imaginou que ela gostava dele, por isso ela sempre o ignorou quando estava junto do herdeiro do extinto trono sayajin e do atual herdeiro da Corporação Cápsula. E o pior foi o seu melhor amigo ter aceitado os sentimentos dela, aquilo acabou com ele e o fez se afastar do melhor amigo, quase irmão.

O vento batia em seus cabelos espetados, seus livros em baixo de seu braço, um pé encostado no muro. Olhava disfarçadamente para a entrada da faculdade, seus olhos semicerrados, um misto de magoa e dor por ter perdido o seu grande amor para o seu melhor amigo estava dentro de si, e depois de tanto tempo ele ainda não conseguia encará-lo de frente.

Há alguns dias ele se manteve assim: distante de seu melhor amigo, pois a magoa massacrava o coração do jovem de cabelos negros. “Maldito Trunks, por que ficou com a Maron, por que não a me deixou falar com ela. Mas eu também fui burro de não ter me expressado a ela da forma que eu queria.” Pensava ele amargurado.

Goten fazia questão de evitar o filho do príncipe. Ele estava ali escondendo seu ki esperando que seu amigo saísse da entrada de onde algumas garotas o radiavam e Trunks tentando passar entre elas, se achando a última bolacha do pacote.

Goten dá um sorriso irônico e carregado de amargura.

“Como ele pode dar atenção a essas garotas quando ele tem a Maron, a garota mais linda que eu já conheci.” Ele pensava cerrando o punho, seu coração ainda acelerava quando pensava na garota de madeixas loiras. Ainda olhando em direção à entrada da faculdade, ele viu uma moça de cabelos castanhos médios presos em um rabo de cavalo, com alguns livros na mão, vestia uma saia rente até os seus pés, um suéter bem fora de moda por cima de uma blusa que não dava para ver direito, pois ela estava virada de costa para ele tentando entrar na faculdade, mas ele viu quando ela foi empurrada de volta e pode apreciar a bela visão da jovem caindo de bunda no chão, depois se levantar tirando a poeira, ela tentou passar mais uma vez e é barrada pelo jovem de cabelos lilases.

- Vai participar do concurso de feiura? – Perguntou Trunks a vendo ao seu lado. – Por que se está achando que vai se aproximar de mim está muito enganada.

- Nem vou participar de concurso e nem estou interessada em um riquinho mimado como você – apontou ela com o dedo indicador para ele, mostrou o par de metais pregados em seus dentes brancos. - Se é essa preocupação, pode ficar despreocupado – ela encarou, empurrou seus óculos com o mesmo dedo o ajeitando no rosto cheio de sardas. O óculo que tinha um grau muito grande que dava para ver seus olhos pequeninos no fundo.

- Ainda bem, por que eu já estava começando a ficar preocupado – deu os ombros com um sorriso brilhoso e desviando o olhar do rosto dela.

- Não precisa se preocupar senhor Briefs, pessoas como você tem muitas no mundo – ela passou meio apertado pelas garotas em passos firmes. – Esses ricos são sempre iguais – murmurou ela, mas o saiyajin ouviu perfeitamente e a segurou pelo braço a encarando.

- O que disse? – perguntou ele sério a encarando.

- Acho que você ouviu bem de mais, senhor Briefs – ela o encarou de volta com muita coragem.

Trunks juntou as sobrancelhas e ainda segurando o pulso com certa força.

- Eu te conheço?

A garota engoliu seco; sentiu arranhar a garganta, desviou os olhos do dele, tentou se soltar, mas ele abriu a mão a soltando ela esfregou o punho e disse:

- E quem não conhece o famoso Trunks Briefs, o famoso herdeiro da Corporação Cápsula. Seu lindo rostinho está bem estampado em todas as revistas – ela deu uma risada irônica e já ia sair de perto dele quando ele disse:

- Escute aqui... – ele começou a ficar nervoso. – Não use esse tom comigo.

- Olha só ele ficou enfezadinho - ela o encarou bem. – Não fique assim, riquinhos como você tem muitos – ela dizia sem o conhecer direito.

- Antes de julgar as pessoas devia conhecê-las primeiro – ele desviou o olhar.

- Ótimo, então tome de exemplo para você! - estava sarcástica e saiu apressada indo a uma direção que Trunks nunca imaginaria que ela fosse; à sala dos professores e de onde ele estava deu pra enxergar muito bem.

Trunks achou que ela tinha ido reclamar dele e achava muito estranho a atitude dela, mas preferiu esquecer e ir para aula pensando: “Além de feia, ainda e fofoqueira e criança”.

Seu amigo ainda não havia aparecido, sentia falta do rapaz de cabelos negros ao seu lado, afinal eram mais que amigos, eram irmãos.

Suspirou fundo passou a mão nos cabelos e entrou em sua sala de aula.

*************

Goten viu que seu amigo já tinha ido para a sala de aula, saiu de seu posto de onde só ele poderia ter a visão do portão da faculdade, entrou rapidamente pelos corredores, correu até a sua sala escondendo seu ki do seu amigo e quando para na porta ele vê a garota que estava no portão um pouco mais cedo.

- Posso entrar? – Ele perguntou encarando a jovem que além da saia enorme, o suéter bem fora de moda, um grande óculos fundo de garrafa, com os cabelos presos em um rabo de cavalo, um par de brincos grudado em suas orelhas, um sorriso cheio de metal mostrando que ela usava aparelho nos dentes, um brilho nos lábios que mostrava que ela usava algo neutro que deixava a cor natural do mesmo.

- Sim... – ela o encarou o rapaz de cabelos espetados, pele branca, com livros na mão, uma camisa um pouco solta na cor bege e uma calça preta mostrando que ele era uma pessoa simples.

- Me desculpe professora, não queria chegar atrasado professora – murmurou ele cabisbaixo.

- Aqui você vem se quiser, sabe que deixamos a vontade do aluno, mas tendo muitas faltas bomba – ela desviou o olhar e sorriu – Pode ir para o seu lugar.

- Sim – ele passou por ela lentamente – Isso não vai mais acontecer – caminhou cabisbaixo até se sentar em uma das cadeiras, notou que aquela mulher tinha quase a sua idade ou até a mesma.

Ela deu os ombros e começou a falar:

- Eu sou a nova professora de vocês – ela começou a se apresentar. - Irei ensinar economia de cada país. Meu nome Kiria e espero contar com a colaboração de todos - ela olhava para todos os alunos um por um, alguns olhavam com repugnância e outros olhavam torto, mas um deles disse:

- Como vamos colaborar se nem vamos dormir à noite - ele riu alto fazendo todos os alunos rirem menos Goten que mantinha a cabeça abaixada.

- Eu sei você vai estudar muito, para não dormir à noite - ela virou-se para o quadro e começou a escrever a matéria.

- Não, eu terei muitos pesadelos com essa sua cara feia - todos os alunos riram novamente.

- Qual o seu nome? – ela perguntou se virando para olhá-lo.

- Jonathan – ele respondeu meio temeroso.

- Quantos anos tem Jonathan? – ela perguntou o encarando seria.

- Vinte e um anos.

- Talvez você queira mostrar os seus conhecimentos em economia – ela apontou para ele. - De preferência de algum país que eu ainda não sabia sobre ele – ela encarava seria. – Me surpreenda e me mostre que de dentro dessa sua cabeça de vento tem alguma coisa.

Ele engoliu seco e abaixou a cabeça desviando o olhar dela.

- Quero que faça uma monografia sobre a economia da Rússia, com todos os detalhes, para amanhã – ela virou-se novamente para o quadro passando o conteúdo da matéria.

Jonathan engoliu seco, puxou a gola da camisa polo e encolheu-se na cadeira. Ia literalmente passar a noite estudando.

Goten ouvira tudo e se surpreendeu com a coragem de Kiria e como ela detonou seu colega apenas com palavras, enquanto anotava a matéria passada por ela no quadro. Seus olhos tremiam admirados, deu um leve sorriso e continuou anotando.

Depois de um tempo, ela explicava como a economia do Japão havia crescido e que era para eles pesquisarem em como o Japão era o país de primeiro mundo e terminando a sua aula de quase uma hora e meia.

Ela arrumava suas coisas para deixar que o próximo professor entrasse ela ouviu ser chamada;

- Kiria... – ela olhou e viu uma mão erguida.

- Alguma dúvida Goten? – ela perguntou, pois já tinha feito às apresentações no fim da aula.

- Sim.

- Diga-me qual é? – ela perguntou o encarando.

- Quantos anos a senhorita têm? – ele perguntou desviando o olhar do dela e se mexendo um pouco na cadeira.

- O que está aqui em questão não é a minha idade e sim a matéria, Goten. – Ela saiu da sala indo dar outra aula em outra sala.

- Não sabia que tinham trocado a professor de economia? – comentou um dos alunos.

- Pior é a visão de ter de olhá-la em todas as aulas. Viu como é feia? – comentou outro aluno.

- Parece o cão chupando manga - uma das alunas disse e sorriu alto junto com os outros.

- Onde será que encontraram essa mocréia? – outra aluna perguntou e riu.

- Será que ela tem namorado? – perguntou outra aluna se divertindo.

- Aí credo, nem fala, coitado do namorado dela, se ela tiver um – a diversão estava no ar, todos os alunos zoavam com a feiura dela.

Goten apenas continuou do mesmo modo e um pouco intrigado com aquela nova professora.

****

Terminou as aulas de seu curso Goten saiu da sala ainda escondendo o seu ki, não queria que o amigo visse, ou sentisse ele ali na faculdade. Foi caminhando lentamente com os livros debaixo do braço, segurando com a mão para não cair.

- Son Goten que milagre é esse que você está ficando em todas as aulas? – Coralina perguntou ao lado do jovem rapaz. – Está ficando estudioso?

- Sim, pode ser - ele respondeu ainda cabisbaixo.

- O que achou da nova professora? – ela perguntou tentando puxar assunto.

- Ela explica bem – foi a reposta dada por ele.

- Está com problemas? Se tiver pode contar comigo – ela falou o olhando para ele, mas Goten ficou do mesmo modo.

- Nenhum, Coralina, mas agradeço por se preocupar – ele saiu sorrateiramente do lado dela e partiu para o portão dos fundos para não encontrar seu amigo.

Quando ia sair disfarçado, viu a professora sentada um banco com um livro grosso em mãos; ela estava muito concentrada.

Intrigado ele desviou seu percurso e aproximou-se dela e olhou o livro, meio sem jeito. Ele sentou-se ao lado dela sem que ela percebesse, e no livro viu muitos números que ele achava que nem a Bulma tivesse visto na vida.

- Ual, você deve ser mais que um gênio – ele falou fazendo ela se assustar e fechar o livro rapidamente.

- Son Goten, se eu sou o não um gênio, isso não vem ao caso – ela falou o encarando. – O que quer? – perguntou com sarcasmo na voz. - Vai tirar sarro de mim como todos? – ela falou fria e o encarando.

- De forma alguma, senhorita – ele acenou uma das mãos meio sem jeito, desviou o olhar se levantando com os livros na mão. – Só fiquei curioso com o livro, parecia bem interessante – ele se levantou rubro, deu um passo para trás. - Eu já estava indo para casa – ele começou a caminhar sem ouvir a resposta dela.

“Por que ele não me tratou mal?” Ela se perguntou em pensamento olhando o vago deixado por ele.

Goten andava pensativo, andou um pedaço até entrar em uma rua bem distante da faculdade; bem deserta e levantou voou indo para a sua casa.

Quando se aproximou sentiu um ki muito forte e conhecia perfeitamente de quem era. Minutos depois ele avistou a figura loira com cabelos espetados para cima e lutando com um inimigo invisível.

- Pai! - gritou ele pousando e largando os livros de qualquer jeito em cima da grama.

- Olá Goten - disse Goku animado ao vê-lo.

- Não era para estar treinando o Oob? – perguntou ele olhando seu pai com um sorriso nos lábios.

- Eu terminei de treinar ele, agora estou de volta – ele falou animadamente. – Então como está indo na faculdade?

- Bem! Temos uma nova professora – ele comentou e olhou um ponto vago qualquer ainda meio triste, mas Goku não percebeu.

- Ela é bonita?

- Não muito- Goten se transformou em super sayajin. – Que tal um treino? – ele mudou de assunto e já partiu pra cima do pai.

Precisava esquecer-se de seus problemas, precisava esquecer o que Trunks havia feito, precisava esquecer a professora valente, mal educada que o deixou meio confuso com o jeito dela.

Goten dava socos e chutes rápidos em seu pai, mas ele bloqueava facilmente.

- Andou treinando Goten? – Goku perguntou vendo que seu filho havia melhorado.

- Sim, mesmo com a faculdade eu tiro um tempo - ele respondeu levando um soco de seu pai no rosto.

- Percebi que melhorou – Goku respondeu levando um soco no rosto.

- Obrigada pai - Goten estava se divertindo muito; há tempos não treinava com seu pai, agora estava perdendo até a noção da hora.

A luta estava muito animada e divertida, tinha deixado todos os seus problemas de lado até aquele momento, mas parou de repente e não percebeu que seu pai vinha com um chute e foi atingido em cheio sendo jogado longe e bateu as costas no chão perdendo a transformação.

- Ei Goten você está bem? Por quê parou de repente? - Goku estendeu a mão para ajudar o filho a se levantar.

Goten se levantou com ajuda de seu pai, o olhou esfregando o rosto no lugar e um filete de sangue escorrendo;

- Essa doeu pai – ainda esfregava o lugar. - Eu me lembrei de que eu tenho um trabalho da faculdade, tenho que correr, é para manhã – ele saiu correndo pegando os livros e logo em seguida começou a voar a toda velocidade.

- Ele devia estar bem apressado, se esqueceu de que eu podia levar ele bem mais rápido pra casa – Goku disse a si mesmo, mas ficou para treinar mais um pouco.

*****

Chichi viu o jovem saiyajin passar às pressas por ela e sem entender nada o viu subindo para o seu quarto. “O que será que ele tem?” Perguntou-se olhando o vazio. Minutos depois Goku apareceu a assustando.

- Son Goku quantas vezes tenho que lhe dizer para não usar o tele transporte assim? – ela estendia o dedo indicador, enquanto brigava olhando o saiyajin a sua frente. – Quer me matar do coração - ela falou enfurecida.

- Desculpe Chichi - ele sorriu meigo e roçando a sua nuca. – O que está cozinhando ai? – mexeu as narinas, animado como sempre. - Está cheirando muito bem!

- Estou cozinhando sopa com carne de dinossauro - ela sorriu.

- Hum! Eu adoro - ele esfregou a barriga e abraçou por trás.

- Viu o Goten? – ele perguntou passando os lábios em seu pescoço.

- Goku você está suando, está grudando, vai logo tomar um banho - ela tentava afastar ele, mas não adiantou. – E Goten subiu como um louco – comentou ela sentindo o ar quente da boca dele no pescoço dela sentindo a pele arrepiar. - Sabe o que aconteceu? – perguntou ela mantendo a razão.

- Ele disse que tinha um trabalho da faculdade e tinha se esquecido; se lembrou no meio de um treinar comigo - ele a soltou com dificuldade e a olhou. – Eu vou tomar um banho para jantar - ele saiu e subiu as escadas.

*****

Goten estava em seu quarto fazendo o trabalho que a professora de economia tinha passado, mas ouviu a sua mãe o chamando pra jantar. Ele desceu e comeu calado e pensativo.

Continua...

9 de Agosto de 2020 às 19:48 0 Denunciar Insira Seguir história
1
Leia o próximo capítulo Aproximação

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 14 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!