demetrioautor Demetrio Guimarães

Uma saga completa sobre super-heróis! O autor se inspirou na Marvel e na DC Comics, usando como base a mitologia egípcia. A história apresenta dezenas de personagens próprios criados pelo autor. A trama é recheada de ação, aventura e ficção, mesclados com elementos com muita mitologia e problemas sociais reais.


Ação Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#super-heróis #ligarudamonica #ciganolobo #mitologiaegípcia #culturacigana
0
1.1mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Todas as Terças-feiras
tempo de leitura
AA Compartilhar

Um mito dentro do mito

Nos tempos antigos, um pouco antes de surgir vida humana no planeta Terra, o deus Rá conseguiu prever que os seres humanos viveriam em total estado de barbárie. Preocupado com este fato, esta divindade convocou os deuses elementais para uma assembleia, a fim de decidir que um semideus seria criado com o propósito de preparar o mundo para a vinda da humanidade. Os deuses batizaram-no Disebek. A missão deste semideus seria conduzir os primeiros homens a um rápido processo civilizatório. Os poderes especiais que lhe foram conferidos permitiriam a ele total êxito nessa missão. Rá queria que o planeta vivenciasse um Período de Ouro, desde o início. Ele só não conseguiu prever que algo muito ruim iria acontecer... Disebek aliou-se ao mal e traiu a confiança dos deuses. O semideus teve de ser punido antes que os humanos chegassem ao planeta. Rá precisou pensar numa nova solução. Enquanto ele planejava o que fazer, os humanos começaram a viver na Terra. A Era de Ouro da civilização foi atrasada e os homens viviam praticamente como animais. A situação estava insustentável. Em assembleia extraordinária, os deuses decidiram enviar Osíris para civilizar os homens, começando pelo Egito. Esse deus ensinou os humanos a cultivar, trabalhando com o arado e a enxada. Os velhos hábitos irracionais foram sendo abandonados. Graças à primeira etapa desse trabalho, a região se tornou próspera. A humanidade também aprendeu a fundir metais para a construção de armas e ferramentas.

Depois que conseguiu grande êxito no Egito, Osíris decidiu levar a sua luz para o resto do mundo. Para ajudá-lo, convocou os deuses Anúbis e Thot, partindo em uma expedição que disseminou o conhecimento egípcio por todo o planeta. A empreitada teve grande êxito... O sucesso de Osíris despertou a inveja de seu irmão, o deus Seth. O mesmo tramou a morte de Osíris, elaborando um plano pérfido, enquanto este cumpria a sua missão na Terra. Quando Osíris voltou da expedição, o irmão fez questão de recepcioná-lo “amigavelmente”. Esta recepção fazia parte de uma cruel trama premeditada. Uma linda festa foi preparada. Uma grande urna foi construída, para fazer uma “pequena brincadeira” com Osíris. Na verdade, a brincadeira era uma armadilha... Osíris foi colocado dentro da urna, e esta foi lançada ao rio Nilo. Pelos planos de Seth, não bastava o irmão estar morto. Sua alma deveria vagar sem rumo, pois o seu corpo não fora mumificado. Seth queria impedir que Osíris chegasse à Mansão dos Mortos, e lá fosse soberano. Depois que matou o irmão, Seth assumiu o trono do Egito. Ísis, a esposa de Osíris, descobriu a maldade de Seth, e saiu em busca do esposo. A deusa percorreu todo o Egito com o auxílio dos deuses Thot e Anúbis. Após muitas aventuras e infortúnios, Ísis decidiu seguir a voz de seu coração... Separou-se dos deuses e partiu sozinha para a Fenícia. Sua intuição estava certa.... Naquele país, conseguiu encontrar a urna onde estava o cadáver de seu amado esposo, escondendo a mesma nos pântanos de Buto, a fim de reencontrar Thot e Anúbis. Este último deveria fazer os ritos de embalsamamento para que Osíris remanescesse na eternidade e gerasse um filho com a deusa. Enquanto Ísis procurava os amigos, um espião de Seth encontrou a urna. O maléfico deus cortou o corpo de Osíris em quatorze pedaços, espalhando-os pelo Egito. Néftis, esposa de Seth, ficou sabendo da história e ficou ao lado de Ísis. Esta deusa ajudou a equipe a procurar os pedaços de Osíris. Anúbis farejou cada um dos pedaços, um por um, encontrando apenas treze, o suficiente para embalsamar Osíris com dignidade. Depois que o deus foi reconstituído, ressuscitou para fazer amor com Ísis, engravidando-a. Depois disso, Osíris se tornou o senhor absoluto dos mortos. Ísis deu à luz ao deus Hórus, que, posteriormente, fez o seu tio Seth perder o trono do Egito, após uma sangrenta batalha que durou oitenta anos. Para que essa batalha não ficasse eterna, e mais sangue fosse derramado, os deuses decidiram nomear Seth “soberano nas alturas”. Este ficaria na proa da barca do supremo deus Rá, como o senhor dos raios e das tempestades. Alguns deuses foram enviados à Terra como faraós, para reconstruírem os estragos causados pela longa e interminável guerra. Após um longo período de paz, a maléfica serpente Apophis, o demônio que liderava todos os demônios, decidiu instalar o mal entre os humanos... A serpente que habitava o além-túmulo tinha a intenção de destruir tudo o que havia sido criado por Rá. A fim de conseguir o seu objetivo, Apophis espalhou a crueldade, o egoísmo e a violência entre os homens. Os seres humanos começaram a destruir uns aos outros. Rá, o supremo, ficou preocupado com o estado de degradação em que a humanidade passou a viver, e atribuiu uma nova função ao deus Osíris. Este deveria levar o ouro dos deuses até o Sol, e construir a máscara faraônica de Rudamon, que transformaria, em herói, o ser humano que tivesse o coração mais puro. Esse ser humano seria o escolhido de Rá e deveria receber os poderes de Disebek antes de colocar a máscara, a qual também conferiria poderes extras, de acordo com a personalidade de quem a utilizasse. Quando Seth descobriu que o irmão receberia uma missão tão importante, ficou enfurecido... O maléfico deus dirigiu-se a Rá, exigindo-lhe assumir o posto de “senhor supremo dos mortos”, enquanto seu irmão Osíris não regressasse da nova missão. O seu pedido foi negado. Revoltado com a decisão de Rá, Seth elaborou outro plano maquiavélico: quando a barca de Rá penetrou nas trevas e na desolação das cavernas do Ocidente, o malvado deus, que tinha a missão de manter o equilíbrio da mesma, pulou, e abandonou os deuses, passando a habitar as trevas. Seth fez um pacto com Apophis... A serpente demoníaca conferiu-lhe poderes extras, estabelecendo a condição de que o deus passasse a servir ao mal por toda a eternidade. Desde então, Seth ficou incumbido de destruir a harmonia do mundo criado por Rá.





4 de Agosto de 2020 às 15:37 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Leia o próximo capítulo O Egito que a História Desconhece

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 3 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!