crack_exodus Laís Mota

"O amor que um dia senti fora cremado pelas chamas da tristeza, até ter tuas cinzas jogadas ao vento de um passado que nunca mais voltaria."


Fanfiction Bandas/Cantores Todo o público. © Todos os direitos reservados.

#lgbt #kpop #tao #chanbaek #exo #kaisoo #kai #kyungsoo #sehun #suho #baekhyun #chanyeol #kris #luhan #xiumin #sulay #taoris #hunhan #lay #xiuchen #chen
Conto
0
798 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Sentimentos

Por que estavas aqui, se nunca me amara, se nunca me desejara bem algum? Por que estavas sempre ao meu alcance se jamais me quis por perto? Se a única coisa que tu mais desejaras fora meu sumiço...

As causas que lhe aproximaram de alguém como eu não foram e nunca serão aceitas por nenhuma parte de mim quando meu próprio coração lhe condena por ter me tirado a única coisa que me fazia feliz. Tu tiraste a minha felicidade ao ir embora de minha vida, levara consigo todos os meus tão puros “eu te amo” que um dia proferi, arrancara-me palavras de amargura que jamais diria a alguém em meu mais profundo êxtase.

Com todas as promessas jogadas ao vento tu deixaste-me em lágrimas, como a chuva que caía no dia em que tu foras embora daqui. Palavras de consolo não me acudiram, os dias passavam e tu não davas indícios de que um dia voltaria. Então para quê eu continuar-me-ia aqui? Sofrendo por ti neste mundo tão imundo e carregado de sofrimento e injustiças...

Iria embora, construiria uma nova vida longe do local onde crescemos juntos, onde descobrimos nossos sonhos, compartilhamos momentos... Onde eu descobrira meu amor por ti. Todavia, tu voltaste e vieras a meu encontro com mil palavras de perdão carregadas de uma saudade que eu jamais saberia se era mesmo sentida por ti. Pedi perdão a mim mesmo por não lhe perdoar naquele dia, onde tuas palavras de amor já não significavam nada mais para mim. Sinto muito por não retribuir teus sentimentos, porém a mágoa que eu sentira da pessoa que tu se tornaste fora maior que tudo.

O amor que um dia senti fora cremado pelas chamas da tristeza, até ter tuas cinzas jogadas ao vento de um passado que nunca mais voltaria.

1 de Agosto de 2020 às 21:12 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Fim

Conheça o autor

Laís Mota Apreciando as coisas boas.

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Histórias relacionadas