bodytipe Ramony

O mundo parecia estar sempre a favor de Kiba Inuzuka, jogador de basquete muito bem sucedido, marcas brigando para tê-lo como garoto propaganda, a estrela de seu time, e ainda por cima um bom partido para quem lhe visse tanto pessoalmente quanto por fotos. Apos mais um de seus sucedidos jogos em que levou o time a vitória, resolveu participar da recorrente comemoração em um bar com alguns de seus amigos, só não esperava encontrar na bancada do bar um ser loiro que iria despertar em si reações e incertezas que nunca sentira, um poeta, um cantor iniciante, Naruto Uzumaki.


LGBT+ Para maiores de 18 apenas.

#love #yaoi #hot #bl #lemon #boyxboy #fluffy #angst #kibanaru #sadfic #narukiba
0
991 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Todas as Sextas-feiras
tempo de leitura
AA Compartilhar

Tell me what you did last night

A tensão no ar era tremenda demais, os olhos ágeis de Kiba tentavam a todo custo analisar a todos os movimentos possíveis que pudesse levar mais uma vitória para casa, o temporizador já fazia a contagem regressiva ao zero, a torcida estava à espera do inevitável.

Tudo estava em câmera lenta, a torcida pulando nas arquibancadas, os jogadores à espera de sua jogada ou qualquer mudança corporal, o suor escorrendo em sua testa, era hora de fazer algo para acabar com aquilo rápido, deu uma olhada pelo perímetro e viu a cesta do adversário, era uma jogada arriscada de onde estava, mas não impossível, fez um rápido calculo mental achando a melhor estratégia.

Começou a driblar os adversários e quicava a bola com extrema destreza, e quando chegou no local que achou melhor para a jogada arriscada, se posicionou, tencionou o corpo e jogou a bola.

Segundos de aflição não só no coração de Kiba, mas nos parceiros de equipe e em toda torcida, a bola rodeava o aro e não fazia menção de cair para dentro, os olhos estavam fixos naquele elemento, e quando o temporizador já chegava perto do zero, a bola parou e entrou na cesta.

Depois daquele momento, Kiba não pode se segurar por si só pois o corpo relaxou a um nível astronômico, se não fosse por seus companheiros lhe segurarem e lhe carregarem, ele teria caído no meio da quadra.

— GANHAMOS MAIS UMA CACHORRÃO. — Não soube identificar quem havia gritado no seu ouvido, apenas deu um sorriso leve, e esperou todo seu sistema nervoso se religar.

Podia escutar todos os gritos daquele lugar, homens e mulheres comemoravam mais uma vitória que Kiba Inuzuka trazia ao seu time que era o preferido da temporada, os Loburachers.

Quando já estava mais consciente do que fazia e sentia, já havia sido deixado no chão pelos amigos, que se concentraram em jogar todo o refresco que tinham no treinador, pode assim ficar sozinho e agradecer mais uma vez pela sorte em ganhar mais um jogo, tantos anos se preparando e treinando valeram demais a pena, era perfeito demais pensar que ascendeu tão rapidamente.

— Meu garoto parece bem feliz, está demais certo, ganhou mais um jogo. — Sentiu um aperto no seu ombro, reconheceria aquela voz em qualquer lugar e ela estava regada de orgulho por ter lhe visto ganhar mais um jogo, seu empresário e como um pai para si.

— Eu tenho alguém que tenho que impressionar, não acha?

— E mais uma vez me deixou surpreso por uma jogada inesperada ter dado bastante certo, você é meu menino de ouro Kiba. — O empresário puxou o Inuzuka e deu um abraço rápido. — Urgh, você tá todo melado de suor, vai pro vestiário ligeiro, mas antes vem falar com a imprensa, estão querendo demais uma lasca do rostinho bonito dos Loburachers.

Com o rosto reluzente de suor, Kiba deu uma entrevista revelando momentos de tensão que passou na quadra, mas que renderam um sucesso a mais ao time, sempre fazia uma brincadeira aqui e ali, mas era sério quando queria, ao responder tudo o que pode, seguiu direto ao vestiário, precisava realmente de um banho.

— SAÚDEM O REI DAS QUADRAS, KIBA INUZUKA. — Um de seus companheiros gritou

— VOCÊS TÃO ENGANADOS, EU SOU MELHOR QUE O KIBA. — Quem havia soltado um comentário desses havia sido Inosuke Hashibira, havia entrado recentemente no time, mas era realmente bom no que fazia, apesar de não ser reconhecido, ainda.

— MAS VOCÊ NÃO DEU A CESTA DA VITORIA HOJE. — Alguém rebateu dos chuveiros.

— UM TIRO DOERIA MENOS. — E assim todos foram a loucura em gritos e risadas para o menor que apenas fechou a cara, mas depois começou a rir junto com os companheiros, Inosuke não era rancoroso.

Kiba tirou o uniforme e seguiu ao chuveiro, eram todos homens ali e não havia vergonha na nudez alheia, todos tinham as mesmas ferramentas, mas brincadeiras sempre rolavam ali no meio.

— Nossa, seu pau encolheu demais hein Neji. — Quem havia soltado esse comentário era Rock Lee, o mais rápido e ágil da equipe, foi uma péssima ideia insultar o "príncipe", como chamavam para Neji ali.

— Sua mãe não falou isso ontem à noite. — Neji era sempre calmo e educado, mas só por estar ali naquele time, parece que foi corrompido.

— Fica quieto antes que ele te bata cabelo de Cuia. — Alguém aleatório avisou a Rock Lee que ficou quieto em seu canto.

Kiba curtia a água caindo pôr o seu corpo, trazia uma sensação de paz tremenda e um relaxamento corporal e mental, seus músculos finalmente puderam descansar, se não estivesse apoiado na parede com azulejos brancos, teria caído.

— Foi um jogo bom hoje, Kiba. — Uma voz veio ao seu lado, reconheceu imediatamente.

— Tudo foi graças as suas estratégias perfeitas que sempre nos levam a vitória Shikamaru.

— O que seria de um estrategista sem sua peça final?

Kiba e Shikamaru tinham um amizade sólida a bastante tempo, se consideravam melhores amigos, foram escalados ao mesmo tempo no time, mas Shikamaru era preguiçoso demais e só dava certo no banco, mas ele era crucial ao se criar estratégias, ao analisar detalhadamente todo o time adversário, podia dizer seus pontos fracos e fortes em velocidade recorde, era alguém bem inteligente e de muita utilidade.

— E se eu dizer que eu não sou nada sem você, soaria errado? — Kiba disse desligando o chuveiro e pegando a toalha.

— Não, é a verdade.

— Que excêntrico.

— Mas você é o pilar desse time Kiba, não preciso tá falando sempre, a mídia tá aí pra isso. — Shikamaru falou já vestido e se deitando ali no banco descansando. — Vai ter comemoração do time hoje, você vai?

— E perder o Rock Lee chamar o Neji pra uma luta? Claro que eu vou, não perco por nada. — Kiba já estava com suas roupas casuais, a mochila nas costas e preparado para ir a algum bar aleatório com seus amigos. — Você vai, não é?

— Eeerrrr, pior que não, prefiro ficar deitado naquela cama macia que o hotel me proporciona.

— Você não tem jeito, seu preguiçoso. — Kiba ajeitou seu boné e uns óculos para poder sair do local e seguir seus outros colegas que já estavam no pique para ficar bêbado. — A gente se vê alguma outra hora.

— Tome cuidado pra não acordar na cama de alguma desconhecida.

Kiba apenas fez rir alto enquanto caminhava para fora com o resto do pessoal, Inosuke falava pelos cotovelos o quando estava afim de cerveja e amendoim e que queria sair do bar carregado, e os outros rebatiam para ele não esmurrar ninguém por confundi-lo com uma mulher, Kiba apenas ria dos comentários dos amigos, mas ele estava na mesma que Inosuke, queria sair carregado do bar.

Chegaram ao local e já pediram Long. Necks e petiscos, a diversão duraria a noite toda, por um tempo ficaram distribuindo autógrafos para os fãs que estavam ali, Kiba era o mais cotado por ser a estrela, ele podia até estar cansado, mas sempre tinha um sorriso no rosto e fazia alegras dos fãs jovens e adultos. Finalmente tendo horas de paz, puderam beber até verem o mundo de outra forma, tudo estava desconexo, assim como as conversas que já haviam começado.

— Será que a gatinha de pele branca e cabelo longo ali tá solteira? — Kiba não pode distinguir quem era, seu mundo girava.

— É o Neji cara.

— NEJI LUTA COMIGO AGORA, VAMOS TESTAR FORÇAS. — Era hora do show do Rock Lee, o pior é que ele causava demais algazarra, mas o Neji sabia como abafa-lo.

Kiba não queria ficar ali vendo mais uma cena repetida, já sabia o que aconteceria, Rock Lee iria pra cima de Neji, Neji lhe bateria e Lee desmaiaria nos braços do outro, e ambos iriam para casa, toda vez era a mesma coisa, então apenas se distanciou e foi até a bancada do bar, quase não pode sentar por seu corpo não lhe obedecer direito.

— Opa, tome cuidado pra não cair bêbado assim. — Pode ouvir uma voz melodiosa ao seu lado e braços lhe ajudando se sentar no banco para que não caísse.

— Eu sou forte pra bebida não se preocupe. — Kiba deu uma risada de si mesmo ao falar aquilo, claro que não estava em sã consciência. — Um Cosmopolitan aí barman.

— Percebo mesmo, se eu não te ajudasse, você teria caído.

— Obrigado aí mesmo. — Ao olhar para a figurinha de voz melodiosa ao seu lado, apenas viu um cabelo louro e olhos azuis, se estivesse melhor, poderia ver a cara de espanto que o outro fez.

— OH MEU DEUS, VOCÊ É KIBA INUZUKA, O JOGADOR DE BASQUETE FAMOSO, EU SOU MUITO SEU FÃ. — Ele praticamente gritou ali do seu lado, e com aquele grito, lhe tirou um pouco da embriaguez, podendo ver um rapaz um tanto mais novo que si, cabelos um pouco grandes, olhos azuis brilhando e uma pele alva, Kiba ficou estático com o quão parecia belo a sua frente, tanto que nem o respondeu por um tempo. — Você tá aí ou vai vomitar? Responde rápido que eu acabei de comprar essa roupa e não quero ela fedendo a vômito.

— Não vou vomitar não, esse seu grito expulsou todo o álcool do meu corpo.

— Ah ainda bem. — O loiro misterioso suspirou aliviado. — Não acredito que estou com Kiba Inuzuka aqui na bancada de um bar, isso parece demais uma fanfic, trocando o Starbucks por um bar.

— Fanfic? O que é isso?

— Deixa pra lá, não é importante, pode me dar um autógrafo?

— Obvio que dou. — Viu o loiro tirar um pequeno caderno da jaqueta laranja que usava. — Qual seu nome?

— Naruto Uzumaki. — Kiba puxou uma caneta permanente que sempre levava para os cantos para imprevistos como aquele. — Hoje o dia está indo tão bem, talvez seja meu dia de sorte.

Enquanto Kiba procurava uma página em branco para poder autografar, viu ali escrito várias frases, alguns riscos aqui e ali, mas estava recheado demais de frases, frases belas e até filosóficas, teria encontrado com algum poeta? Assim que achou uma página em branco quase ao fim do caderno, deu sua assinatura, logo entregando ao loiro a sua frente.

— Oh muito obrigado, eu vou guardar isso para sempre.

Kiba viu que sua bebida já estava a tempos a seu lado e ao olhar para a mesa do seu time, viu Inosuke discutindo algo com Rock Lee, provavelmente iriam entrar em alguma briga, Inosuke sempre queria igualar forças com os outros também, e como não queria ter que cuidar de bêbados naquela noite, resolveu ficar com o tal do poeta loiro Naruto.

— Gostaria de me acompanhar? Meus amigos com certeza vão brigar e eu não quero cuidar de bêbado ainda.

— MAS CLARO QUE SIM. — Respondeu um tanto exaltado, assustando a Kiba e ao barman, depois se recompôs. — Ah claro, tanto faz.

Kiba riu um pouco da personalidade do loiro e viu que o outro até corou um pouco.

— Pede algo pra beber, eu pago pra você Naruto.

— Se é assim, Barman me traz uma Pinã Colada.

— Bem leve hoje?

— Demais, hoje tá sendo um dia bom demais e quero lembrar de exatamente de tudo o que eu estiver fazendo.

— Me fala aí seu dia, deve ter sido mais interessante que o meu.

— Ganhar mais um jogo e ainda com uma jogada daquela não é interessante? Tá maluco só pode, aquilo foi incrível demais e me fez ser mais fã ainda, você consegue o impossível cara. — A bebida de Naruto veio e ele degustou um pouco, saboreando seu sabor doce. — Hoje foi bem produtivo pra mim também, eu assinei um contrato hoje com uma gravadora, a Awful Records, finalmente o caminho tá se abrindo pra mim.

— A Awful Records? Aquela gravadora dominada por mulheres? — Kiba se lembrou do caderno que autografara cheio de frases. — Então quer dizer que estou na frente de um cantor?

— O mais novo contratado e único homem naquela empresa. — Naruto fazia sinal em V com os dedos enquanto fazia biquinho para Kiba, rindo em seguida. — Achei que tivesse notado, rodou meu caderno todo.

— Achei que fosse algum poeta.

— Mas músicos são poetas, tudo surge de uma bela poesia... — Naruto começou a falar ainda mais de como havia começado seu sonho, cantando em igrejas, como seus pais incentivaram sua arte e como o ajudaram a se mudar para aquele lugar, e tudo parece que deu um resultado ótimo, ele agora estava afiliado a uma gravadora e não demoraria para lançar um EP. —... é o início de um sonho Kiba, é tudo o que mais queria nesse mundo e consegui.

Kiba pode ver a mesma determinação que tinha no começo da carreira, Naruto teria um caminho sofrido pela frente, o mundo da música era difícil demais, mas pelo olhar em seus olhos, ele não desistiria de nada. Conversaram por muito mais tempo, beberam mais e continuaram até o quase raiar do sol, os amigos de Kiba já tinham ido embora há tempos devido ao medo de Inosuke quebrar algo ali no estabelecimento, mas Kiba ficara ao lado do loiro, conversando e contando piadas.

— Nossa o Sol tá pra nascer e eu to tonto demais. — Naruto falava enquanto se encostava num poste, puxou o celular. — Vou pedir um Uber, sem condições de ir pra casa assim.

— Também vou pedir um pra mim, to na mesma, nem consigo colocar a senha do meu celular. — Kiba pensou e resolveu fazer um ato inesperado que nem ele acreditou. — Por que não me passa seu número? Sabe, pra gente manter contato, te achei bem divertido.

Assim que ouviu aquilo, Naruto começou a dar pulinhos e sorrir imensamente, Kiba até que entendeu, ser fã de alguém e este lhe pedir o número por lhe achar divertido era o ponto alto da vida, Kiba entregou seu celular pra Naruto que digitou meio desengonçado seu número, não soube se foi pela ansiedade ou pela embriaguez, mas conseguiu colocar perfeitamente seu número.

"Naruto ~ ★"

Naruto, a estrela que iria ascender.

— Até outro dia, Naruto. — Kiba se virou indo em direção ao seu Uber.

24 de Julho de 2020 às 01:16 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Leia o próximo capítulo Did you close your eyes and think about me?

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 6 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!