jace_beleren Lucas Vitoriano

Após acordar depois de uma noite de amor, Jessica reflete sobre sua relação com Italo e procura entender o porque daquele relacionamento continuar.


Erótico Para maiores de 18 apenas.

#hentai
Conto
1
1.7mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo único

Jessica acordou, mas não abriu os olhos. Sentia a luz quente do sol batendo em seu corpo nu, mas estava com preguiça demais de se cobrir ou se levantar, então, permaneceu deitada com as pernas um pouco abertas.

No que dependesse dela, cansada como estava naquele sábado de manha, só levantaria da cama as onze horas. Entretanto, contra sua vontade, seu corpo começou a despertar e era impossível fingir que estava dormindo. Abriu os olhos preguiçosamente para constatar o que já sabia, estava na cama de Italo e ele já havia acordado.

Italo, o que dizer sobre ele? Jessica ainda se recusava a pensar nele como seu namorado, embora, a cada dia que passasse, a relação deles se parecesse mais e mais com um namoro. Ainda deitada, com os olhos abertos e fitando nada em particular, ela lembrava-se da noite anterior. Eles conversaram, se beijaram, se acariciaram e ela o ouviu dizer que a amava logo antes de começar a chupar os seus seios.

A transa veio logo depois, naturalmente, ou será que era mesmo natural? Era nisso que Jessica pensava enquanto reunia vontade e forças para levantar-se da cama e iniciar o dia. Ela era gorda, não gordinha, gorda, com uma barriga protuberante, braços grossos e seios moles e inchados. Italo sempre a via de outra forma, mas ela discordava da opinião dele. Era baixinha, com cabelos negros lisos que deslizavam até o começo dos ombros. Sempre se achara feia, deslocada. Suas coxas eram enormes de grossas e sua bunda… ela nem gostava de olhá-la no espelho.

Mesmo assim, por alguma brincadeira que estava durando tempo demais, Italo sempre a olhava com desejo e sempre a beijava com paixão e carinho, como se ela fosse uma garota magra e bonita, como aquelas mulheres perfeitas que protagonizam os filmes. Italo era magro, com cabelos pretos curtos, uma pessoa com uma beleza comum, não era nenhum astro de hollywood, mas ainda era muito mais do que ela acreditava merecer.

Ele podia ter garotas muito mais bonitas que ela, mesmo assim, estava sempre com ela, procurava-a, beijava-a, tocava-a, dizia que a amava e Jessica chegava mesmo a acreditar, por mais que aquilo parecesse absurdo. Quando estava com ele, quando os dois faziam amor. Ela se sentia realmente especial e única, mas quando o sentimento passava, quando ela acordava no dia seguinte, como acordara agora, a realidade caia sobre si dizendo-lhe duras verdades.

Com preguiça, Jessica enfim sentou-se na cama, olhando para baixo e observando o corpo que tanto lhe desagradava. Não sabia se Italo havia saído de casa ou estava apenas em outro cômodo. Não queria sair pela casa nua, pois não sentia-se bem consigo mesma, então, após procurar sem sucesso suas roupas pelo quarto, enrolou o lençol em torno de si improvisando um vestido.

Saiu do quarto e chamou por Italo algumas vezes. Sentia-se estranha fazendo isso, era realmente algo de se esperar de dois namorados, acordando juntos e indo atrás um do outro. Mas ele não era seu namorado, era isso que ela dizia a si mesma, só eram dois amigos que estavam ficando por um período muito grande, quase três messes, chegando a dormir duas ou três vezes por semana juntos.

Encontrou Italo na cozinha, ele estava apenas de short e blusa, ouvindo algo com fones de ouvido enquanto preparava dois ovos em uma frigideira. Quando a viu, ele sorriu e tirou os fones.

— Oi Jess, dormiu bem?

Jessica se surpreendeu em como seu coração ficava leve ao ficar perto dele e como seu sorriso chegava sempre fácil aos lábios. Se aproximou atraída pelo cheiro da comida e deu uma espiada na frigideira. Os ovos estavam no ponto. Ele apagou o fogo e deixou os fones de lado, pousando-os em cima da pia.

— Parece bom!

— Que bom que gostou, pois um dos ovos é seu. Então, dormiu bem? - repetiu a pergunta, sua mão agora acariciava os cabelos dela.

— Acha que ainda estou dormindo – respondeu bocejando.

Italo sorriu e, largando a frigideira em cima do fogão, abraçou Jessica. Ela precisou ficar na ponta dos pés e erguer os braços apoiando-se no pescoço dele para retribuir o abraço. Ele a puxou para si e beijou-a de forma demorada.

— Posso te fazer acordar bem rápido – disse em um tom provocativo, uma das mãos deslizando no contorno dos seios dela.

A ideia a agradou e Jessica esqueceu-se completamente dos problemas em relação ao seu corpo. Voltou a abraçar e beijar Italo, dessa vez com ainda mais intensidade que antes. Não demorou para que ela sentisse as mãos dele descendo até suas coxas e apalpando sua bunda por cima do lençol. Os corpos dos dois ficaram mais colados e ela se entregou ao beijo, suas mãos deslizando pelos ombros e peitoral dele.

Jessica retirou a camisa de Italo que levantou os braços para ajudá-la. Ele tinha um peitoral atraente e Jessica demorou-se explorando-o com as mãos e com a boca, beijando os mamilos dele e dando chupões em seu pescoço. Para seu prazer, começou a ouvi-lo gemer, era um som baixo e contido, melodioso e sensual.

Excitada e sentindo-se mais confiante, ela ajoelhou-se, ficando com o rosto próximo da cintura do rapaz. Já podia ver o volume no meio das pernas dele que denunciava a rigidez de seu membro. Lentamente, desceu o short e a cueca de Italo até o chão, revelando seu pênis duro e ereto e os testículos inchados. Segurando o membro com gosto, começou a dar lambidas leves na ponta enquanto suas mãos massageavam os testículos. Italo soltou um gemido mais alto e ficou com o corpo mais relaxado.

— isso – disse com uma voz baixa, quase um gemido. Sua mão foi de encontro aos cabelos de Jessica, acariciando-os com as pontas dos dedos.

Ela intensificou o ritmo das lambidas, melando o membro com saliva e fazendo seu parceiro gemer ainda mais. Quando estava satisfeita com aquelas preliminares, abriu a boca e começou a chupar com gosto fazendo soar estalos úmidos. Manteve o movimento com firmeza até sentir que o membro latejava entre seus lábios, só então se levantou com um sorriso sensual no rosto.

— Agora deite no chão.

Ele obedeceu de imediato, ansioso para o que viria a seguir, o que já estava esperando a um bom tempo. Quando viu Italo estirado no chão, com seu membro ereto como um mastro de navio, Jessica deixou o lençol cair no chão, revelando sua nudez. O olhar de satisfação e cobiça quando ele a viu nua deu a ela uma satisfação impagável. Com muito cuidado, ela se sentou sobre ele, sua vagina engolindo o membro dele por inteiro.

Jessica sentia-se completamente preenchida pelo membro que parecia pequeno dentro de seu interior, pressionado dentro de sua vagina. Ela o ouviu gemer e avançar as mãos até os seios dela, envolvendo-os e apertando-os com um pouco de força.

Quando começou a rebolar o quadril, Jessica sentiu seu corpo sendo preenchido por uma onda de prazer. Controlava o ritmo das estocadas e podia ouvir a si mesma e ao seu companheiro gemendo satisfeitos. Quando o primeiro orgasmo veio, ela quase caiu no chão devido ao êxtase. Continuou a se mover até ter o segundo orgasmo e, poucos instantes depois, foi a vez de sentir Italo se aliviando dentro dela.

Ele sorriram um para o outro e, após um tempo, levantaram-se. Italo começou a se vestir enquanto Jessica voltou ao seu vestido improvisado com o lençol. Eles se sentaram para tomar o café da manha e Italo retirou os ovos da frigideira e dividiu-os entre os dois.

Enquanto comiam e conversavam banalidades, a garota percebeu que isso era mais uma coisa típica de casas. Sorriu de leve ao perceber que isso não era algo ruim. Não pensava em namorar mas, refletindo melhor sobre o assunto, algo assim era mesmo bom e, se fosse ter um namorado, era bom que fosse com alguém como Italo.

21 de Julho de 2020 às 13:04 0 Denunciar Insira Seguir história
2
Fim

Conheça o autor

Lucas Vitoriano Ola, me chamo Lucas, adoro escrever, ver animes, jogar Magic the gathering, ler entre outras coisas mais rs. Sou particulamente fissurado em mitologia grega, meus autores favoritos são Neil Gaiman e Kazuo Ishiguro e, meu livro favorito, é As brumas de Avalon.

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Mais histórias

Misión Prohibida Misión Prohibida
Maldito Maldito
Tu amor me hace bailar Tu amor me hace bailar