tenebraz Runa Tenebraz

As vezes, os nossos maiores medos não são aqueles que vivem nos armários ou embaixo de nossas camas como acreditamos quando eramos pequenos. Eles podem ser o medo que temos de perder um emprego, de ser sequestrado, entre vários outros. Mas ele sempre vai estar ali, pois, ter um pouco de medo é normal. O meu maior medo vivia no quarto ao lado. O meu medo me batia, me agredia tanto verbalmente quanto fisicamente, mas isso acabou quando ele "jogou" com o monstro de baixo da cama. A história conta sobre como um monstro do Setealém ajudou um garoto a se livrar do seu pior medo. Mas esse pobre garoto, mal sabia que esse mostro, seria o seu pior pesadelo. Avisos: agressão física e verbal, xingamentos, mortes. Yoonseok/centric Namjin/ side 3Kim/ side Início: 17/07/2020 Término: Twitter: @daeropur


Horror Literatura monstro Para maiores de 18 apenas.

#terror #bts #yoonseok #sope #371 #229 #402 #monstros
0
1.0mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Todas as Sextas-feiras
tempo de leitura
AA Compartilhar

Prólogo

Parei de ter medo do monstro que morava embaixo da minha cama desde pequeno, por que o verdadeiro monstro estava no quarto ao lado.

A morte do que seria minha figura paterna é algo que para muitos foi fruto da minha imaginação e para o meu psicologo foi algo que a minha mente fantasiosa criou para não ter que lembrar do que realmente aconteceu.

Mas eu sei exatamente como aconteceu e não foi algo que a minha cabeça criou.

Lembro de ter acabado de deitar na cama, vi uma sombra entrar pela janela e ir direto para debaixo da minha cama.

- No tenga miedo! - E fechei os olhos, mas as batidas violentas na porta do meu quarto me fizeram correr para debaixo da cama.

Onde deveria estar o meu único medo, mas estar perto do monstro debaixo da cama era, com toda certeza mais seguro do que receber pancadas.

- Hoseok? Onde está? Então quer brinca de pique esconde? Ok, papi amare.

Vi se agachar e colocar a sua mão grande embaixo da minha cama e tatear o chão em busca de algo.

Mas ele não me achou, ele achou o monstro e achando que era eu, o puxou. A única coisa que ouvi foi a voz do monstro concordando em brincar.

- Si, si quero jugar.

E depois, mais nada.



18 de Julho de 2020 às 01:12 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Leia o próximo capítulo Caput primum

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 3 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!

Histórias relacionadas