Estamos tendo alguns problemas de lentidão em nosso site. Pedimos desculpas e agradecemos sua paciência enquanto trabalhamos para restaurar a velocidade.
dry_sousa Andryelle Sousa

Em 2019 acontece uma tragédia, países começam uma Guerra Nuclear entre si, destruindo civilizações inteiras e causando a morte de milhares de pessoas. Com o passar do tempo a radiação das bombas que foram lançadas em algumas cidades do mundo inteiro, começou a afetar algumas das pessoas que haviam sobrevivido a essa Guerra, transformando-as em aberrações/monstros. Durante os próximos 18 anos, as pessoas que restaram nessas cidades que foram atingidas, formaram facções para lutar contra as aberrações e também para lutar pelo poder, pela posse dos alimentos que sobraram e por mais territórios. A natureza dominou o ambiente, transformando em ruínas grandes feitos do homem, tornando tudo extremamente maravilhoso e ao mesmo tempo assustador.


Pós-apocalíptico Para maiores de 18 apenas.

#romance #terror #aventura #violência #comédia #295 #ação #monstros #mortes #tensão #pós-guerra-nuclear #linguagem-de-baixo-calão
1
2.0mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo A cada 15 dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo 1 - Thomas Reeves

- REEVES. Volta aqui, seu desgraçado! - Ouço o T-Black gritar comigo, enquanto eu corria em direção a floresta, para bem longe dele e da facção que ele comandava.

- Até nunca mais, meu amigo!! - Dou uma gargalhada com escárnio.

Continuei correndo entre as árvores na esperança de me afastar de todos ali, após correr por mais um tempo, paro e me encosto em uma árvore para calçar minhas botas, quando estava prestes a vestir minha camisa, ouço o leve tremor da terra com o aproximar das tropas do psicopata do T-Black. No mesmo instante, disparei a correr deixando minha camisa para trás, ficando apenas de calça e sapatos. Com as tropas no meu pé e sem muita esperança de conseguir fugir deles, já que estava muito cansado, pois tinha acabado de sair de um momento um tanto quanto ofegante.

Depois de tomar certa distância mais uma vez, tento pensar em algo rapidamente para despista-los. Olhei para uma das árvores em minha frente e tento subir a mesma, depois de obter sucesso, fico observando o tamanho do exército embaixo de mim, com homens armados e preparados para me matar. Depois de um tempo esperando sentado no galho da árvore, finalmente os soldados da facção do T-Black, a famosa Antrax, foram embora. Desço da árvore achando que estava tudo tranquilo, até que me surpreendi com o surgimento da esposa do T-Black atrás de mim, ela estava com um olhar tranquilo e um sorriso largo no rosto, ela estendeu suas mãos me entregando a camisa que eu havia perdido minutos atrás e uma arma. Pego tudo de suas mãos sem pensar duas vezes, e então vou embora para qualquer lugar que fosse o mais seguro e longe dali.

Após andar quilômetros, finalmente chego a uma cidade vizinha de Columbus, Ohio. Eu precisava encontrar suprimentos o mais rápido possível, antes que começasse a sentir fome e sede. Estava em uma das antigas mercearias coletando alimentos e algo que pudesse matar a minha sede. No momento em que pego um feijão enlatado, me surpreendo quando alguém coloca uma lâmina afiada em meu pescoço, me fazendo dar um sorriso largo e desafiador, de primeira fiquei surpreso com o tamanho da sua audácia, mas logo me caiu a ficha de que estava sendo "rendido" por um ser de baixa estatura, e dava para perceber isso pelo tamanho de suas mãos cobertas pelas luvas pretas, finjo que tinha aceitado minha situação daquele momento, mas como o ser humano era alguém bem menor que eu, uso isso ao meu favor, logo o puxando por cima dos meus ombros em um movimento rápido e o derrubando no chão, pego a adaga de suas mãos e pressiono sobre sua garganta.

- Você não devia ter ameaçado cortar minha garganta... - Na mesma hora sinto o cano de uma arma de fogo encostar na minha cabeça e uma voz um tanto quanto grossa soar logo em seguida.

- E você também não devia ter feito isso... Solta a adaga e se afasta dos dois. - Percebo que ele se referia a adaga e ao pequeno homem.

Como não tinha como eu sair dessa nova situação, apenas largo a adaga no chão, quando eu estava prestes a me levantar e me afastar do ser que estava caído, sinto uma forte pancada em minha nuca e em questão de segundos fico inconsciente.

30 de Junho de 2020 às 02:40 0 Denunciar Insira Seguir história
1
Leia o próximo capítulo Capítulo 2 - Sky Pillgrim

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 9 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!