Estamos tendo alguns problemas de lentidão em nosso site. Pedimos desculpas e agradecemos sua paciência enquanto trabalhamos para restaurar a velocidade.
antonia-noronha1588257786 Antónia Noronha

Uma alma em agonia que consegue derramar as suas dores mais profundas, transformando o maior dos sofrimentos no mundo em singelos textos sentidos...


Poesia Para maiores de 18 apenas.

#poesiarules
2
1.6mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Vida Patética

A minha vida é patética.

Não tenho nenhuma razão

Ou qualquer coisa que me simpatize

Por ela, ou me faça amá-la.


A minha vida não passa

De meras tomadas de ar,

Nem sei o que aqui faço ou o que deveria fazer.

E ninguém me diz.


A minha vida não é mais

Que um adormecer e acordar,

Todos os dias, sem excepção!


Nem sei porque me dou ao trabalho

De o fazer, posso acabar com esta farsa

Que é a minha vida

A qualquer momento!

Desde que eu queira...


A minha vida é a única coisa

Em que mando. A opinião dos outros

Não me interessa.


A minha vida é o que é,

Patética, sem sentido,

Inútil!

Mas merece ser protegida,

Cuidada e amada, pois é

A minha vida!

28 de Junho de 2020 às 19:52 0 Denunciar Insira Seguir história
4
Leia o próximo capítulo Anjo da Guarda

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 9 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!